domingo, 4 de janeiro de 2015

Ganhar Convincentemente

Estavamos todos à espera de um Gil Vicente que se fosse encostar atrás. E portanto, os nossos jogadores resolveram entrar relaxados. E então, durante vinte minutos o jogo foi.. do Gil. Rematou, assustou, podia ter marcado porque os nossos jogadores entraram sem fio, sem nexo, sem nada. Expoente máximo disso foi Casemiro, sem acerto, a bombear jogo para intersecções fáceis dos jogadores do Gil. Como cúmulo do icing on the cake do disparate, Tello hoje jogou (?) tão mas tão bem, que aos vinte minutos já Quaresma estava a aquecer. Como é que é possível que um jogador com tanta capacidade e tantos recursos os possa aproveitar tão mal? Num dia em que se soube que o FC Porto está interessado em comprar o resto do seu passe, Lopetegui terá aí um trabalho de fundo para fazer. Depois disto, Casemiro resolve redimir-se e, farto de tanto desacerto, inclusivé seu, manda uma bomba de 102 km/h do fundo da rua para o fundo das redes. 

Sifão destapado, Gil Vicente encostado, toca a dar pau como se não houvesse amanhã. Resultado, expulsão de  Jander por duplo amarelo,  por protestos e uma dura falta sobre Brahimi.  Daí para a frente,  acentua-se o crescendo dominador do FC Porto e, até ao intervalo, é uma chuva de ocasiões e de falhanços da equipa Portista de provocar um acidente cardíaco. Regressados do intervalo, a turma Gilista tenta recuperar o fôlego, mas depressa o FC Porto retoma o seu pendor dominador, ao substituir Tello por Quaresma, que vem puxar ainda mais a corda. Pouco tempo depois, Indi marca um golaço à Madjer, sentenciando um encontro que, por si mesmo, estava já arrumado desde que o sifão se soltou. Daí para a frente, mais uma chuva de oportunidades, um massacre total, Brahimi a marcar um bonito golo como prémio de uma boa exibição e também como prenda de despedida antes de ir para a CAN. Seria substituído para a ovacionante glória aos 76', junto com Herrera, para as entradas de Quintero e Adrián.

Os dois vem com fome e vontade de jogar à bola e Adrián faz um bom passe depois de aguentar na área sem tropeçar e entrega para um maravilhoso golo de Óliver, que deixa passar a bola, levanta e empurra. Soberbo. Depois, Maicon tem uma das suas célebres paradinhas e deixa em jogo Vítor Gonçalves que reduz para 3-1. Soberbo como o de Óliver foi também o golo de Jackson a terminar a contagem, num aguentar a pressão e rematar ao poste mais longe, com um arco que só um fantástico ponta de lança sabe dar. Golo magnífico esse a que se seguiria outro, que o árbitro auxiliar erradamente anularia por fora-de-jogo, inexistente. Em 8 minutos, Alex Sandro consegue livrar-se dos amarelos a estar um jogo de fora, para estupidamente voltar à mesma situação, ao ser expulso infantil e desnecessariamente.

Não é possível fazer criticas como as que vi espalhadas nas redes sociais a um jogo que termina em goleada. Teve os seus bons e maus momentos, mas resolveu-se com uma equipa que soube anular o adversário e vencer com mérito e não com golo em fora de jogo e rabinho apertado.

GOLOS

Óliver -  Que classe, que domínio, que jogador. Raçudo, lutador, obcecado pela bola. Um jogador à Porto, que espero que se possa manter no fim do ano. O meu jogador preferido deste plantel. O melhor. Coroado com exibição de classe.

Brahimi -  Yacine voltou a jogar simples, a ser imparável, juggernault. Ainda bem. Precisavamos deste. Desligou o complicómetro da finta, recuperou-se o jogador.

Fome de Golo - Porquê parar? Tenho a certeza que foi uma das coisas que Lopetegui lhes disse depois do jogo com o Setúbal. Sempre à procura de mais descanso, mais estabilidade, mais segurança. A atitude de uma equipa a sério. De um colosso. Ter fome de mais. Muito bem.

FALTAS

Tello - Velocidade. Jogo de pés. Remate forte. Desacerto. Falta de critério. Ansiedade. Umas não ligam com as outras. Questão de tempo. Damos-lhe latitude. Acho bem. Mas fica a pergunta : Porquê a uns e não a outros?

Casemiro - Marcou o golaço abre-latas mas esteve errático, desengonçado, desacertado, sem visão de jogo. Com Rúben e Campaña na calha, às tantas pode ir de volta para Madrid....

Paradinha Cerebral de Maicon e Alex Sandro -  Nenhum deles esteve mal no encontro, mas a verdade é que um pôs o Gilista em jogo para o golo ao estar na Lua outra vez (tantos anos depois, Maicon, ainda às voltas com o mesmo) e Alex Sandro com faltas parvas a resolver um problema e a voltar a criá-lo de novo.

Eficácia - Muitas oportunidades de golo, pouca eficácia de todos. Insisto, se fosse o patinho feio a falhar estas ocasiões ou alguma delas, qual era o tamanho do coro de assobios? Ninguém espera 100% de eficácia, mas isto é ridículo.

17 comentários:

  1. Caro Jorge,
    Não se esperava um jogo fácil e, inicialmente o Gil criou dificuldades. Com o tempo o FC Porto, competente, solidário, e eficaz, foi contornando as dificuldades até à goleada. Na minha opinião o jogo foi agradável e bem conseguido, sobretudo foi alcançada a vitória, justa, e que é, neste momento, o mais importante.
    Em suma, o FC Porto foi a Barcelos somar os três pontos e marcar cinco golos, entrando, assim, em 2015 com o pé direito.

    Cumprimentos

    Ana Andrade

    www.portistaacemporcento.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sobretudo a vontade de marcar golos, nunca estar satisfeito, uma atitude à Porto.

      Gostei,

      Abraço :)

      Eliminar
  2. Depois de 20 minutos adormecidos, o F.C.Porto melhorou, dominou, marcou 5, podia ter marcado outros tantos, ganhou com inteira justiça, fez um jogo sério e competente.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há cá golos em fora de jogo e colinho para ganhar. Seriedade e competência.

      Abraço.

      Eliminar
  3. @ Jorge

    «Questão de tempo. Damos-lhe latitude. Acho bem. Mas fica a pergunta: porquê a uns e não a outros?»

    porque os «uns» têm que ter mais rentabilidade (€) do que os «outros».
    felizmente que, esta época, os «outros» parecem perceber a sua condição no plantel face aos «uns» e não creio que vá haver mosquitos por cordas com isso.

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho também que os "outros" percebem que o treinador está com "eles" e não "os" vai deixar ficar para trás.

      Ainda bem. Bom sinal. Do treinador e a resposta dos "outros".

      Abraço

      Eliminar
  4. Depois do despertar foi sempre a andar… e a marcar! Até um golo que foi mal anulado.

    Entrada adormecida da equipa, que depois se acertou e foi sempre à procura de mais, com um ritmo e destreza que certamente nos agradou a todos.

    É preciso mais concentração em momentos como as do golo sofrido, a expulsão do Alex e algumas “assistências” do Casemiro. No entanto, depois do que se viu em Vila do Conde e em Barcelos, é inegável o crescimento técnico e mental da equipa.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Unidos, solidários, sempre à procura do próximo golo. Notou-se que os 23 000 fizeram muito bem.

      O início foi displicente, acho que Tello não esteve cá e as falhas defensivas que muito bem fala vão ser revistas.

      Um abraço e bom ano.

      Eliminar
  5. Caro Jorge,

    Sem ignorar os primeiros 20 minutos do jogo, prefiro realçar o que o FC Porto fez nos restantes 70 minutos. Um futebol muito agradável, grande caudal ofensivo, 5 golos bonitos, outros tantos por marcar e mais 3 pontos. Portanto, objectivo alcançado com distinção.

    Ah! Caro Jorge, parece que o Adrian aos poucos, vai dando consistência à confiança que nele depositamos, não lhe parece???!!!

    Um abraço e...

    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamo-nos rir quando ele estiver em plena forma. E, pelos vistos, ele vai a bom caminho disso. Ainda vai ser o nosso extremo titular, verá.

      Abraço

      Eliminar
  6. O Porto entrou mal ! O Gil não aproveitou e (quem não marca ...)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse seu poder de síntese é muito Zen :)

      Abraço!

      Eliminar
  7. E a pouca vergonha continua. Mais um expulso e um golo anulado em Penafiel. É uma festa. Amanhã os prostitutos devem rejubilar.-João.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro João, fazer batota é como conduzir um carro desgovernado por uma ribanceira, só vai fazer bater contra a parede mais depressa.

      Guimarães, um Marítimo que encostou o Braga e o competente Paços a seguir? Com esta equipa, ou menos? Nem com muito colinho! Está na hora do Karma lhes bater com muita força.

      Abraço

      Eliminar
  8. Espero bem que sim, mas na volta temos o Capela a apitar no jogo com o Guimarães.-João. Saúde.

    ResponderEliminar
  9. Golos fantásticos, massacre ofensivo mas algumas desconcentracoes que deixam os cabelos em pé...

    O Oliver - e estou perfeitamente ciente da responsabilidade do que vou dizer - fez-me lembrar Iniesta em grande parte do jogo. Temos em mãos um Puto que, se mantiver a sua atitude (e se fizer boas escolhas de carreira) poderá ser um colosso. Veja-se e reveja-se praticamente todas as suas acções no jogo de ontem. Incrível!

    ResponderEliminar
  10. A verdade é que só começamos a jogar futebol `Porto depois da entrada de Quaresma, Quintero

    ResponderEliminar