sábado, 23 de setembro de 2017

Análise FC Porto 5-2 Portimonense - Noite de Gala no Dragão


E ao sétimo dia, Ópera.(Eu sei, eu sei, escusadita a piada mas hey, também posso...) Assim se pode designar uma das melhores exibições do FC Porto nos últimos anos, apenas entrecortadas pelo sono que teima em entrar de vez em quando e que deu um travo amargo a Iker Casillas, sem qualquer culpa nos golos e que ainda fez duas defesas ao seu nível.

O FC Porto não deu hipóteses, entrou forte e dominador, intenso e agressivo, à procura do golo com uma paixão que já não lhe vira há muito tempo. Sim, é verdade que o FC Porto vem num crescendo exibicional, mas o golo de Marega  e de Brahimi ( o quinto ) são qualquer coisa digna de memória.

E bem justificados, diga-se. Brahimi foi absolutamente magistral, esteve sempre aguerrido, ofensiva e defensivamente entregue à equipa e solto. Para mim, é um absoluto génio. E quanto a Marega, o golo que marcou foi um golo de classe, a sua disponibilidade para o jogo, a sua velocidade e o seu poderio físico são sempre impressionantes, e nota-se que a confiança e a adoração dos adeptos - tem já música e nota-se a alegria - estão, aos poucos e poucos, a transformar a pedra da sua técnica num diamante que parece começar a formar-se.

Assim sendo, depois de três golos em seis minutos e ainda antes da meia hora de jogo, foi natural um certo deslumbramento que conduziu a um jogo lento mas não controlado. Aí, é natural que o Portimonense - uma equipa muito melhor do que o resultado faz supor - tivesse aproveitado e um letal Nakajima fizesse um golo de trivela de belo efeito, que poria o FC Porto num sentido que o Pirtimonense merecia que se tivesse.

Foi bom ver que a segunda parte trouxe o melhor FC Porto de volta, pelo menos até ao quinto golo. Esta foi a parte final onde Brahimi teve o retorno merecido - bisar e colocar-se outra vez na lista de melhores marcadores da equipa. O quinto golo, é digno dos livros, com o calcanhar de Aboubakar, o túnel de Herrera - ontem, felizmente, na sua versão Hector Miguel  - e a finalização de classe de Brahimi vão figurar, certamente, nos melhores momentos do Dragão durante muito tempo. 


Depois, a soneira voltou a instalar-se num Dragão que, compreensivamente, estava já com a cabeça no principado e em terça feira. O golo do Portimonense era escusado e foi uma falha defensiva de quem não costuma falhar. Mas não se pode querer tudo. A exibição só pode ter uma nota: Excelente!

Resta-me apenas acrescentar que gostei de ver o 4x3x3, com Óliver a partilhar o meio campo com Herrera e o bom entendimento destes,  Marega encostado à direita no lugar de um inconstante e incipiente Corona, que teima em não apanhar o autocarro da equipa, e da segurança e estabilidade que esta táctica trazem. Com certeza, uma antecâmara para os jogos com o Mónaco e o Sporting, onde o 4x4x2 me parece instável e inseguro. Também gostei de ver confirmada a minha teoria de que Diego Reyes é uma boa alternativa a Danilo. 

Acabamos em festa, isolados no primeiro lugar e num pleno de vitórias. Os sinais que vemos são prematuros mas positivos. E isso tem um "culpado" - Sérgio Conceição. É certo que talvez tenha vindo num certo despropósito a sua atitude, ou um certo exagero nesta casuística, mas a verdade é que o acumulado tem a sua preponderância e o seu peso. Assim sendo, adorei. Foi um ponto de ordem que se impunha. Que sirva de exemplo.

E quanto a um Basta, falemos então de Fernando "Facadinhas" Gomes. Creio que o Drax disse tudo, mas quero só acrescentar o seguinte - não me surpreende nada a atitude subalterna e subserviente. As ambições deste são o topo do futebol europeu e isso é o que lhe interessa. Assim sendo dava jeito que nos calássemos. Só que não vai ser assim! E mais, senhor Facadinhas: nós não falamos por causa de "insucessos". Estamos em primeiro lugar. Falamos por factos. E não nos vamos calar!!! 

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Para Que Serve O Conselho de Disciplina?

Ontem, Samaris, jogador do benfas e reincidente múltiplas vezes neste tipo de assunto, fez uma gravata - designada por "choke hold" - a João Teixeira, para parar a sua acção, depois de reiterada falta. Tudo isto em frente a Bruno Esteves, um dos Padres de Adão Mendes, um dos signatários de uma queixa contra o FC Porto. 

Assim se vai nesta república das bananas, onde um jogador que apanhou quatro jogos de castigo por dar um murro num adversário - castigo esse que veio ao ralenti - passado duas jornadas desse mesmo castigo, mostra ainda mais agressividade. Sim, porque no final do jogo, ainda se foi encher de razões com outro jogador do Sporting de Braga.

Depois de pouco mais de vinte dias de uma fantochada onde Meirim dizia exigir "tolerância zero para entradas perigosas e para comportamento violento", e nada acontecer a Samaris  - se o sumaríssimo ainda existe, tem de ser aplicado - e a Bruno Esteves, pela vergonha de propositadamente ignorar agressões, fica provado que quer o Conselho de Disciplina quer o Conselho de Arbitragem sabem reconhecer bem a voz do dono.

A forma como as camisolas de uma certa cor fazem as tornam isentas das decisões com a mesma cor seria ridícula se não fosse tão grave

Envergonhem-se senhores! Querem respeito? Façam cumprir as regras!

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Rio Ave 1-2 FC Porto - Ála-Arriba Para a Liderança


Tarde bem passada, na companhia de dois amigos no Estádio dos Arcos, com muita ansiedade e nervo, provocada pelo sobressalto do onze. Sérgio Conceição trocara Óliver por Herrera e Corona por Otávio. 

Antes de mais, quero dizer que respeito as decisões do treinador, à partida. Ele é que sabe os momentos de forma do seu grupo, ele é que conhece a forma como treinam. Posto isto, no caso de Herrera, ganhou-se em músculo e, talvez, capacidade de choque. Não estou assim lá muito vendido nessa última. Mas eu não sou da trupe anti-Herrera. Acho que faz muitas coisas bastante úteis ao jogo. Evidentemente, qualidade de passe e visão de jogo não são duas delas.

Herrera tem uma espécie de Dr Jeckyll e Mr. Hyde com ele, uma espécie de Dr. Hectyll e Mr. Herryde. Se por um lado recupera muitas bolas e tem grande capacidade no 1x1, por outro lado é impressionante o talento que tem para perder a bola logo de imediato. Mesmo assim, não falta empenho e entrega a Herrera. E assim sendo, nada há a criticar. Herrera, no meu entender, pode fazer parte das soluções e não dos problemas. Já Otávio irrita-me pela sua displicência e pela falta de concentração ofensiva e defensiva. Se um dá, claramente, o que pode, outro vê-se que não dá tudo o que tem.

Mas, voltando ao jogo, não tivemos propriamente ao nível de ópera. Foi um jogo intenso e disputado, muito atabalhoado e com pouco acerto onde, para mim, sobressaiu um bom Brahimi e um excelente... Marega. É verdade, MareGod voltou a fazer das suas, e muito bem. É evidente, não está ali um Neymar ou um Hulk, mas está ali força, velocidade... e entrega.

Marega tem dado o corpo que o FC Porto precisa e continua de pé quente. Enquanto Aboubakar pareceu regressado à sua nuvem de ego ferido - é sair daí, ó faixabore - e Soares não está ainda bem, Marega vai fazendo as vezes dos jogos. Menção honrosa também a Danilo e a Alex Telles. Danilo andou perdido na primeira parte, junto com a equipa, mas na segunda, mormente pós-golo, encontrou-se e voltou a ser o carro-vassoura que se lhe conhece. Melhor fazer o que se sabe fazer bem, do que inventar. E Alex Telles esteve bem defensivamente e procurou bem furar o corredor. Para se ver a sua influência no jogo, basta ver que o golo do Rio Ave chega após a sua lesão.

Resumindo, onde não houve acerto e maturidade, houve espírito. O que é uma saudável diferença em relação a anos anteriores. Assim se repita muito mais vezes. Porque o que importa, nestes jogos, é vencer.

NOTA: Parece que prós lados do galinheiro vai um rebuliço que é só visto! Prova provada de que a grande onda ficabem é pura treta. Enquanto ganham, tudo vai bem. Mal perdem poder e influência e o campo inclina um pouco menos, é o que se vê. É não é? Jogar sem saber que se ganha é lixado! Habituem-se!

domingo, 17 de setembro de 2017

Onde Se ganham Campeonatos


Não temos o campeonato mais competitivo do mundo, todos sabemos. É raro algum dos grandes perder, seja por mérito ou... outras coisas mais "sacras", lá para as bandas de baixo. Assim sendo, já todos sabemos, já todos percebemos, que um deslize de um concorrente directo tem de ser aproveitado.

Hoje, no estádio dos Arcos, é para vencer de uma forma clara. Por claro, não digo de goleada, de cincazero, mas digo numa demonstração do que é um acidente de percurso, uma dor de crescimento, se quiserem, ao invés de um ponto inflexivo descendente.

Os campeões fazem-se assim, sendo implacáveis e determinados em aproveitar as oportunidades. Está na hora de mostrar de que fibra somos feitos! Temos, naturalmente, qualidade para vencer um Rio Ave que se apresenta em excelente forma, mas que não pode ser obstáculo para quem quer ser campeão.

Há que tirar as ilações destas derrotas, há que trabalhar o que estava mal, como Sérgio Conceição bem falou na conferência de imprensa de antevisão da jornada. Há uns anos, quando o FC Porto marcava passo na Europa, o adversário seguinte pagava a factura. Há que continuar na boa senda, há que retomar os bons princípios.

Estará lá o Mar Azul para os apoiar!

Pra cima deles, carailhe! 

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Análise FC Porto 1-3 Besiktas - Ferida Exposta


Ainda bem que esperei umas horas até escrever estas linhas. 

Para já, quero começar por aplaudir de pé a frontalidade deste homem. Sim, a verdade é que a responsabilidade começa mesmo nele. Principalmente, na sua inexperiência. Sérgio nunca tinha estado nesta posição. Ponto. Mas é verdade que é lugar comum dizer-se que o FC Porto, nas competições europeias, deve povoar mais o meio campo, tendendo para 4x3x3 ou um 4x2x3x1, ao invés do 4x2x4 efectivo que se viu,  apesar de, na maioria das vezes, Brahimi - aquele que, juntamente com Marega, foi quem foi capaz de escapar à exibição paupérrima dos seus companheiros - ter dado algum apoio defensivo.

Essa assimetria do meio campo, e uma desinspirada noite de Óliver  - a quem, no estádio, me apeteceu rebentar - e mais ainda de Danilo, que está absolutamente irreconhecível, deram azo a que o Besiktas - que tal como previra, tinha a tarimba e a maturidade como armas contra a meninice dos nossos - pudesse fazer o jogo que queria, com particular destaque para o nosso corredor direito, em que Corona e Ricardo não se entenderam ou apoiaram minimamente.

Só que do nosso lado também houve oportunidades. A bola ao poste de Óliver, a corrida do mesmo, que Soares fez o favor de cortar, o remate com uma excelente defesa de Corona. Três golos claros. Porque, sim, é urgente mais golo a esta equipa. É urgente que, de uma vez por todas, as oportunidades claras sejam golos e não mais um passe, mais uma finta, mais um nervo. Futebol vive de golos. E lá porque Óliver foi quem mais bolas recuperou - 8, no total - isso não faz com que baste. Não basta.

Só que o pior estava para vir. Deu-se a ilusão que, no início, a troca de Óliver por André André tinha surtido efeito. Mentira. Ao trocar Corona por Ótávio, preencheu-se mais o meio campo. Só que lá se foi a pouca definição que havia. Há quem goste das corridas tolas que vimos na segunda parte? Whoopty-Doo. A verdade é que, chegados à áres, os remates eram à figura ou fora de postes. Tínhamos, efectivamente, piorado.

Não causou surpresa que o Besiktas tivesse ainda ampliado mais a vantagem. Porque ficou a nú a nossa ferida exposta. A falta de qualidade do nosso banco não é culpa do treinador. Urge ir buscar um Lucho. Se queremos jogar em 4x2x4, temos de ter um médio que tenha golo. Senão temos de mudar a táctica. Não se pode jogar contra equipas maduras e entrosadas da mesma forma que se joga contra um Moreirense desta vida.

Mas urge, mais do que tudo entender que é o que temos e que sem ovos não se fazem omeletes. Ponto. Para consumo interno talvez dê. Na Champions... sem alternativas credíveis ... é muito complicado. Quem de direito resolva. Ou aceite-se.


NOTA: Éa a quinta vez que uma equipa despede umn treinador nas vésperas de jogar contra o benfas. Coincidências, certamente...

Estou-me a borrifar se Aboubakar, esse Portista da Ribeira, com o sange azul e branco a correr-lhe nas veias, vai ou não para o balneário rir-se com os ex-colegas. É bonito? Não. É o futebol moderno? Com certeza.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Voltar a Ouvir o Terceiro Melhor Hino


Antes de mais, queria agradecer aos meus habituais leitores a paciência que têm tido comigo. Circunstâncias felizes mas consumidoras de tempo têm-me impedido de actualizar este blog como gostaria. No entanto, no início da próxima semana voltará tudo ao normal.

Hoje é dia de Champions. A nossa vigésima segunda. Ombreamos com poucos, muito poucos, na exosfera das presenças europeias, tendo já conquistado também o caneco, o que diz muito de nós como equipa. O Futebol Clube do Porto nasceu para este palco, é lá que habitualmente respira, longe da Matemática do Pontinho e perto do futebol prazenteiro, jogado contra adversários idempotentes ou superiores em orçamento e, não raras vezes, tarimba.

No entanto, é rara a circunstância como a deste grupo, que para mim é um Grupo da Morte. Como se viu no fim de semana, tudo é possível, uma vez que o Mónaco foi goleado por 4-0 (e não 5, como erradamente disse no A Culpa é do Cavani). Somos, então, basicamente da mesma igualha, e tanto poderemos acabar em primeiro como em último do grupo. Não ter uma superpotência nem um adversário frágil dá nisto.

Mas dependemos de nós mesmos, assim sendo. Por isso, honestamente, não sou capaz de saber como estaremos logo. Sei que do outro lado estão figuras que gostamos e que de nós gostam: Quaresma e Pepe. Sei que o Besiktas tem uma propensão ofensiva forte e é melhor a atacar do que a defender. Sei que não é instransponível.

A maior incógnita reside no FC Porto de Champions de Sérgio Conceição. Desconheço em absoluto quais as ideias de Sérgio em jogos de campo aberto e jogo corrido. Não sei se o sistema se mantém, se a filosofia é a mesma, creio que, no fundo, nem ele tem a certeza. É a sua estreia nos grandes palcos. Lá estarei, junto com milhares de Portistas, para os apoiar. Que honrem o Brasão Abençoado, é tudo o que lhes peço. A fase final é sempre o nosso objectivo nesta competição.

Por fim, costuma-se dizer que não te rias do mal do teu vizinho, que o teu vem a caminho. No entanto, impõe-se deixar bem claro um quod est demonstratum. Longe de toda a protecção, com as mesmas regras do que os outros, os incensados da nação, os predestinados, os fantabulásticos, mostram bem onde têm as suas fraquezas e as suas forças. E isso só é mau para todos nós. É por isso que se impõe o fim desta palhaçada proteccionista, não para que outro possa ser o protegido, mas para que a nossa Liga passe a ser competitiva, atraente e justa.

E, por falar em Justiça, a lixeira da Cofina achou muito grave e ofensivo que o juíz que vai julgar a patética providência cautelar seja adepto do FC Porto. Porque se fosse do benfas, tudo normal. Já não se indignaram tanto, aquando do Apito Dourado, que Saldanha Sanches, o malogrado marido de Maria José Morgado, à data desta patética "investigação" que esta chefiou, fosse membro do Conselho Fiscal das papoilas!


Enfim, aqui, como em campo, critérios VARiáveis. Todos os dias, a cada minuto, a cavar ainda mais o fosso que nos afasta do primeiro e nos aproxima do terceiro mundo. Espero que se sintam orgulhosos.

domingo, 10 de setembro de 2017

FC Porto 3-0 GD Chaves - Mete o Marega!


Num jogo pobre devido a muitas circunstâncias especiais - vinda de jogadores das respectivas selecções e sim, já sabem, sou sempre sincero, um subconsciente mais a pensar turco do que outra coisa - o FC Porto entrou lento e paupérrimo, sem ideias senão as que Óliver e Brahimi iam tentando cozinhar, mas sem a ajuda e o habitual apoio dos colegas.

Jogamos contra uma equipa forte, personalizada e agressiva que, a jogar assim, vai somar muitos mais pontos, mas também tivemos um inimigo interno imperdoável na primeira parte - a displicência e a desconcentração, tão atípicas neste FC Porto de Sérgio Conceição. A reacção a este estado de coisas vinha apenas e só de um nome - Moussa Marega.

Sim, é verdade que não é nenhum prodígio de técnica. Mas era-o no Marítimo, onde o fomos buscar? Não, não era. Era sim exactamente o que é agora, um puro sangue que vai por ali fora e alia velocidade a portento físico. Em tudo o que faz mal, tem também tudo o que faz bem. E o que fez, fez bem. Insistiu, puxou uma cambada amorfa uma parte inteira. E foi fazer o que lhe pediram na segunda.

Sim, MVP por esforço. Acho muito bem. Porque assim tem de ser. Foi coroado por um golo a terminar, superiormente enviado pelo mesmo de sempre - 4 assistências, mais do que todo o ano passado - e executado à matador.

Pelo meio, a entrada da segunda parte foi a bom nível, depois do apertanso de escroto que o nosso Mister lhe deu no intervalo. Melhor entrada com um Soares fresquinho, mais velocidade e insistência e a reposição da ordem das coisas. De seguida um milagre, um penalti marcado a nosso favor a coisa resolveu-se. Tardiamente, mas bem.

Meus caros, nem Mourinho, nem Villas Boas, nem Pedroto - cujo registo SC igualou - davam sempre ópera.

Ópera foi aquela conferência de imprensa pós jogo, e que bom é ter um treinador que diz quando o jogo é uma bosta, que ataca quando é preciso, e que bom é ter aquele sorriso malicioso de "Ó não, tu não disseste isso!" quando SC está prestes a cilindrar um jornalista quando este faz uma pergunta parva, e insiste nela. Isso sim, é ópera.

O resto é uma maratona. Com selecções e turcos pelo meio. 

Que giro foi ver o ajudante do bieirinha todo orgásmico a anular mal o golo do Portimonense! "Pode ser que talvez coiso". "Aguenta, aguenta!" Fazia lembrar outro vídeo que vi há uns anos, quando certo arquitecto fazia a meninas e menos meninas o que o Fabinho fez ao Portimonense. Uma vergonha, sempre.

E que dizer das capas da bolha e do rascord? Ah, já sei - rir-me.Excelente sinal. Continuem assim. O resultado está à vista.

sábado, 9 de setembro de 2017

Para Quê??


Ás vezes acontece algo na nossa vida que nos põe a pensar. Ás vezes, ficamos tão incrédulos com o que se passa que só perguntamos "Para quê??"

O que se passou ontem foi gravíssimo. foi uma oferta deliberada por parte da arbitragem de uma vitória à turma de Carnide. Não há qualquer penalti no lance de Sálvio e, como é óbvio, nunca o jogador do Portimonense seria expulso. Também, obra e graça da btv, as linhas apareceram, mas apareceram tortas e invalidaram o empate do conjunto de Portimão.

Isto foi uma indicação clara: podem falar, nós vamos continuar a fazer o que quisermos.

O senhor Fábio Veríssimo, aqui à esquerda, conseguiu ser video-árbitro do benfas em três dos seus cinco jogos. É obra! E claro, toca de agradecer ao general ventoínhas o bónus de Setembro. e fazer o que vem fazer: de repente o VAR já vê linhas - tortas - de fora de jogo, de repente os penaltis são por telepatia, os jogadores são expulsos porque sim.


Ficamos desanimados, abatidos pela injustiça, porque permitem que joguem com dados viciados e ainda o justificam. É assim, a mentira de mais um campeonato tingido de vermelho, por uma organização trapaceira, mentirosa e que comanda todos os círculos de poder e decisão - indirecta e directamente.

Mas é esse sentimento de que algo tem de ser feito que nos impele sempre a denunciar as injustiças - mesmo que quem competente para acabar com esta pouca vergonha vista a camisola, como o senhor à direita.

Não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe. Até lá lutaremos, denunciaremos e batalharemos. Até lá, vibraremos com o nosso Clube, que vai continuando a lutar pelo muito difícil  - ganhar o campeonato apesar da batota e do vício.

Lá estaremos, no mar Azul, cantando numa só voz. Viva o Futebol Clube do Porto!

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

E novidades?!


Vão-me desculpar as ausências mais ou menos prolongadas, mas tenho um péssimo defeito e assumo-o - não gosto de me repetir. E, tal como os ciclos da vida, estou a ver velhas histórias a repetir-se e medos recentes - muito recentes - confirmarem-se a uma galopante velocidade.

Comecemos pelo fim. Afinal, é do meu Clube que gosto de falar, e a mim nunca me interessou nadinha o que fazem ou dizem os vizinhos, desde que não me afecte. O meu receio recente, debatido no Cavani desta semana com o Silva e o Jorge, e no fundo o sentido que queria dar ao post anterior - e que não terá passado, mea culpa, mea culpa - foi o problema da profundidade. Certo como La Palice, lá veio a notícia de que Corona chegará em cima da hora e que Ricardo deverá estar a extremo e Maxi na lateral. Ok, até aqui tudo bem, Ricardo faz tudo, Maxi a defender não deixa ninguém ficar mal - apesar do adversário ser de respeito. Ou et pour cause, se calhar. Mas lá está, não sucede a Corona Hernâni, mas sim se vai buscar Galeno e André Pereira para treinar com a equipa. 

Dir-me-ão "então não é para isso que serve a B?". Certamente que sim! Agora, acontece por opção u necessidade? Logo se verá. Eu, desconfiado me confesso. Está mais que visto aquilo que Sérgio Conceição parecia pedir. Não veio. Que se descubram novas pérolas. Já aconteceu com Rúben Neves. E, aí, continuo a tender para Silva. Idealmente, ele terá razão, como quase sempre.

A história de Mitroglou é-me igual ao litro, honestamente. Não fez já bieirinha a mesma coisa com o Renatinho - que jogo pavoroso ontem, jasussinhor - e com Nelson Semedo. Ah, e tal, porque dá mais 12,5M e não sei que. Claro, claro! Se vocês querem acreditar nisso... Como Telmo Correia a dizer que a falta de compras de valor do benfas foi "estratégia". Sim, sim, claro. Como dizem os americanos.. it's your funeral!

Aquilo que foi exposto ontem no Universo Porto da Bancada de bieirinha não responder ele às perguntas... e novidades?! Não é ele o  "Leitor"? Não é mesmo Galamba que lhe escreve os discursos? Então porque não as entrevistas? Não é ele o "Ventoínhas"? Não tem o Polvo na mão? Pois então! Um homem que escreve "o que passou se" vai responder a entrevistas de fundo? Claro, claro, claro. Mas deixo aqui uma perguntinha: Se é um escândalo tão grande, como é que a bolha e o rascord continuam a fazer perguntas na sala de imprensa??

Desculpem, não vejo grandes novidades. Desculpem, tudo o resto vai igual. Não vou ser eu a alertar benfas para o colapso de balneário, médico ou para a fraude que é a sua gestão. E sobre os media... já falei muito!

Lá por se tornar Quod Est Demonstratum, não significa que passe a ser entusiasmante. No fundo, esta confirmação só pede mais intensidade. Como por exemplo a do Batalha 1893. Mas sobre os media estou farto de falar. Só come os Rui Pedro Bráses e as suas paixões de coração quem quiser. Esse não sou eu. 

A nossa dose de realidade só nos faz bem. Voltarei a falar assim que relevante.

Até lá... e novidades?!

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Com Pouco Fazer Muito


Terminou, por fim, o maldito mercado. Tenho a certeza que é este o sentimento da maioria dos treinadores do mundo, a 1 de Setembro. Ou melhor, da Europa do futebol. E o nosso saldo acabou com uma frase: compramos Vaná por um milhão.

Curioso, não é verdade? O treinador que mais tem feito pela qualidade do futebol praticado nos últimos anos é o que tem menos.

Não haverá nenhuma responsabilidade de Sérgio Conceição para lá das decisões tecnicotácticas.  A falta gritante de profundidade do plantel não é sua culpa. Os erros do passado que nos colocaram na situação presente também não.

Esses são da responsabilidade de quem comanda. Ou, no caso da sua ausência, daqueles a quem este delega as mesmas. Aí, a responsabilidade é partilhada, entre quem fez e quem deixou fazer.

Longe das emoções, os factos:

Somos, de longe, o plantel com menos profundidade e alternativas. Somos, de longe, aquele cujo investimento foi menor. Somos um clube sem reforços. Chamar aos jogadores regressados de reforços, é um sofisma que me recuso a fazer.

Estes jogadores, que Sérgio tem motivado e potenciado - e acredito que continuará a potenciar - são aqueles que foram rejeitados pelos seus antecessores - e que contaram com o assentimento da Direcção.

Vamos para a guerra assim - seja o que Deus quiser. Se conseguirmos algo de relevante, Sérgio terá feito um trabalho épico, ao fazer muito do nada que tem. Se não for possível, a responsabilidade tem de ser assumida. E não pelo treinador.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

A Indiferença Ensanguentada

Não vou esticar-me muito neste post. É, possivelmente, o meu post mais duro, mais cru, mais directo.

Poderia falar da absoluta benfiquização do regime demonstrada pela absurda decisão do Conselho de Disciplina. Afinal, como é possível que o CD sirva apenas para ratificar relatórios de árbitros? Para que serve?

Na verdade, não é nada disso. No dia em que um jogador do FC Porto, seja ele quem for, fizer exactamente metade do que o Eliseu fez, será exemplarmente sancionado. Em primeiro lugar, porque os árbitros verão de facto o lance. Em segundo lugar porque escreverão o mesmo, em terceiro lugar.. porque os jogadores do FC Porto não vestem de vermelho.

Comemos gelados com a testa? Não, não comemos. Ontem o Universo Porto da Bancada foi bastante claro, mostrando a forma absurda como este Polvo está montado. Mas, perdoem-me, apesar de graves, não são as eventuais lesões que certamente acontecerão, enquanto irresponsáveis vendidos fecham os olhos a jogadores a agredir sistematicamente colegas. Não são os acontecimentos graves que daí virão, quando um dia um adversário, cansado de ser inferiorizado, ripostar, mui justamente.

Não é, sequer, a questão de rebentar de vez com o prestígio de uma liga que teve dois vencedores da Taça dos Campeões Europeus e um vencedor da Champions League e da Europa League, duas vezes. Claro que qualquer observador minimamente isento vai verificar o absurdo god mode que está disponível para uma das equipas, onde tudo é permitido, onde toda a vantagem é oferecida. Estamos ao nível dos países mais corruptos. Temos um clube de regime protegido pelos media, que escondem imagens, ocultam lances, mentem em estatísticas, inventam vendas e compras. Há uma permanente lavagem vermelha, em ambos os sentidos do termo. E quem mais perde com isso - os clubes, os gestores e directores da Liga e Federação - acenam que sim com a cabeça.  Nesse sentido, o "crónico campeão" faz um absurdo contraste entre o intra e o extra-portas, alternando entre "rolos compressões" e manitas épicas sofridas por clubes de dimensão média-baixa.

O que me preocupa, sim, são os acontecimentos do Estádio dos Arcos, aqui, na minha contígua Vila do Conde. Para centenas de pessoas aconteceu o pior dos pesadelos dos pais: a agressão e a insegurança dos seus filhos. Se é negligência das forças policiais, é grave. Se é por causa do vazio legal da questão do "grupo organizado de adeptos", o sangue derramado e a dor infligida está nas mãos de quem o incentiva, cria e perpetua

Quem se sente impune fará sempre mais, se a isso estiver inclinado. Mas quem legisla, que "deixa passar", quem "fecha os olhos", é o verdadeiro culpado deste estado de coisas. Se um dia, muito em breve, ganharem um campeonato vazio, onde joguem só uns com os outros, talvez fiquem contentes. E ainda falam do Canelas! Não há jogo na batota, não há emoção na oferta, não há entusiasmo no vício. Não há honra nem orgulho na morte e no sofrimento.

Está mais do que na hora de arrepiar caminho. Está na hora de ser sério. Ganhem. Ganhem bem, justamente. Ganhem por ser melhores. Ninguém vos tirará o mérito. Assim, não. Não vale tudo. Já chega de gozar com a nossa cara.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

SC Braga 0-1 FC Porto - Vencendo o Xistrema e o seu Half-Rugby


Noite sempre difícil, a do jogo de Braga. Que o diga Iker Casillas, que à chegada ao Porto ainda teve de passar no MCDonalds da Alameda! :)

Curiosamente, não terá sido complicado em termos de futebol jogado. A equipa Portista mostrou ao que vinha, com uma entrada Robsoniana, e com o golo da vitória despachado antes do minuto 7. Corona, com uma primeira parte excelente, quer a atacar quer a defender, marcou o golaço à Corona - irritante pela sua inconstância, genial na sua execução. Mas a verdade é que Corona vai limando a sua consistência, e só mesmo a entrada violenta do senhor Fábio Martins sobre este o erodiram.

E aqui está o problema do jogo. O senhor Carlos Xistrema vinha com ela filada, como todos os que respiram o ar da pedreira. Do video-árbitro, nem vê-lo (também, segundo O Tribunal d'O Jogo, tudo certo, apesar do evidente penalti sobre Aboubakar, ontem numa noite muito apagadinha). Mas permitiu a Fábio Martins e a Sequeira um festival de golpes, sarrefada, carrinhos, pontapés e caneladas absolutamente incríveis.

Não admira que os melhores jogadores do jogo tenham sido Danilo - especialmente na segunda parte, num 4x3x3 que o ajuda a respirar e lhe dá liberdade para fazer o que melhor sabe, o corpulento Marega, a quem miminhos como este nem lhe causam mo(u)ssa, Brahimi porque finta os problemas e põe a bola onde quer, isto para lá dos nossos super laterais Ricardo Pereira e Alex Telles.

De resto, foi o que foi possível, no meio de tanto badanal. Óliver desapareceu no meio das duas Torres Fransérgio e Vuksevic, Aboubakar esteve híper perdulário mas Matheus também cresceu na baliza como sempre fez connosco. Além disso, Felipe esteve completamente tolo - está a precisar de uma calibragem - mas Marcano esteve seguro a compensar. Ainda bem, senão poderia ter sido bem pior.

A partir do meio da segunda parte, Sérgio Conceição congelou o jogo, não houve um só remate de perigo do Braga, e a justíssima vitória caiu do nosso lado, numa noite de recordes. É o melhor arranque desde Pedroto. Para além disso, é também o melhor arranque da carreira de Iker Casillas. Estamos bem na onda, envoltos num lindo Mar Azul. Agora segue-se a pausa para o Danilo continuar a jogar, já que Coentrão é melhor do que Ricardo Pereira...


NOTA: 


Isto é a sério? Depois disto, disto e disto? Estão a gozar? Depois de terem saído das Caxinas a bater indiscriminadamente em pessoas, depois de terem jogadores a agredir adeptos, penaltis inventados e o senhor Hugo Miguel a ignorar esta acção do Pizzi que o deveria ver irradiado durante MESES?? A impunidade leva às mais extraordinárias coisas! Envergonhem-se, mas é! Ganhem mas é juízo! Jogam mal, conseguem pontuar com penaltis de brincadeira e ainda se saem com isto?


O pior de tudo é que o senhor "ex-doente" Meirim é bem capaz de ver o que mais ninguém viu. Já Fransérgio ter acabado o jogo é algo que me deixa estupefacto!

Vamos continuar a ver esta palhaçada até quando? Se o Conselho de Disciplina der razão ao benfas, o FC Porto tem de agir de imediato! O que é demais é moléstia!

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

A Desértica Aridez Da Imutável Apatia


Estou há 10 minutos parado em frente a este ecrã. Ao contrário de outras vezes, noutros tempos, noutras alturas, não tenho o fervor, não tenho o ímpeto, não tenho, no fundo, vontade.

E porque não há vontade? Porque, ao fim de quase três anos de blogue, tudo me parece.. estanque. 

Admiro e partilho o fervor do projecto Batalha 1893, muito necessário, uma vez que a voz forte e corajosa de outros tempos, que desbravava caminhos e saltava muros, está, por este ou aquele motivo, calada. E, com franqueza, se quem tem o poder de fazer mais do que meras denúncias não o faz, acaba por tornar limitados os benefícios das mesmas. 

É nesta senda que o Presidente do Conselho de Disciplina pode declarar, sem que nada lhe aconteça, que antigamente era um doente adeptos benfiquista e que agora é só moderado. Sim, é verdade. Sou parcial em relação a um clube, já fui obcecado por ele, mas contem comigo para decidir de uma forma absolutamente isenta e imparcial.

Como? Importa-se de repetir? Mas acha que andamos a comer gelados com a testa? É por isso que, mesmo com  Bernardino Barros a expôr a acta de uma reunião que aconteceu ontem e que poderia, perfeitamente, ter castigado Eliseu, o vamos ver, sem apelo nem agravo, a jogar amanhã contra os caxineirinhos!

E porquê? Porque sabe que pode! E uma dúvida me assalta: se Bernardino Barros fez uma excelente investigação sobre a corrupção e viciação dos Delegados da Liga, como é possível que esta não seja falada uma única vez no Universo Porto da Bancada? Andamos ou não a remar para o mesmo lado?

Será mais importante perder tempo com comparações entre Vieira e Estaline? A que propósito? Com que fito? 

Mas mais importante do que isso, porque é que, tal como no caso Samaris, teve de ser o Sporting a queixar-se formalmente da agressão de Eliseu? Ninguém faz nada? Porquê?

Estou feliz com a equipa. Com o treinador. Com o empenho e a raça. Têm toda a minha confiança. Sou uma orgulhosa gota no meio do Mar Azul. Isso vai motivar-me sempre. Mas o resto... um só faz o que o outro permite.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

FC Porto 3-0 Moreirense - Vitória Àbomba Numa Tarde De Verão


Eita, oxénti, vixmaínha, Jesuís. Não, num é esse. Não, também não é o outro. É um terceiro, o figurado. Numa tarde de destilaria de 46 mil almas, em que todos suamos mais que uma sauna de gajos de Wall Street, fartei-me de lembrar do Asa Branca. Ou deste, que também é fixe, e tem uma cabeça falante. Quí brazêro, Qui fórnálha! Perguntei-me como raio se ia jogar nesta tosta. Sim, como a do Dave, o Bárbaro. E sim, o resultado não foi espectacular. Nem poderia.

Uma entrada confusa, especialmente para Marcano, Óliver, Brahimi e Corona, deu numa toada crescente a partir dos dez minutos, que durou até aos 2-0 de rajada. A partir daí, o subconsciente disse "eh, pá, ooou, já chega qu'sto já está"! Não estava, nem pouco mais ou menos, e o Moreirense tentou fazer o que lhe competia - aproveitar o espaço e o desacerto.

O segundo tempo, já sem um Brahimi condicionado (Sérgio, se eles não estão a 100% vamos não arriscar, ok? É que profundidade é coisa que não temos!) e com um Otávio no modo "próndéquieuvou meismo?" a coisa agudizou-se, aqui e ali com bons momentos - num dos quais o golo de Aboubakar que sentenciou o jogo e lhe deu o primeiro hat-trick - a verdade é que a segunda parte foi um reflexo do clima: lenta, pastosa e desligada.

Valeu neste jogo, isso sim, um Abou na sua versão Rei Bakar: a temporizar, a criar linhas de passe, a  procurar jogo, a marcar. E um Marega muito melhor do que lhe pintam, a centímetros de marcar. E um Alex Telles a varrer o corredor que era uma maravilha. Todos os outros, já vi fazer mais e melhor. Aqui e alí com bons momentos não chega.

Esperam-se melhores dias. Para a semana vem aí um adversário mais forte. E com um orçamento mais em conta. Há que ser o melhor FC Porto - aquele que já vimos este ano. Há que ter a certeza que vai ser muito complicado... e inclinado. No entanto, sem 40º à sombra.

sábado, 19 de agosto de 2017

Continuar na Boa Senda, Embalados Pelo Mar Azul


Antes de mais, quero agradecer a quem tem visitado a tasca nesta minha atípica ausência. O meu muito obrigado. Razões - felizes, felizes - de ordem pessoal afastaram-me da escrita de posts. Mas, a bem da verdade, diga-se que não houve assim nada de especial a comentar.

Desculpem, mas o Novo Caso Calheiros, o senhor Frankc Vargas, exemplarmente explicado no Batalha 1893, não é para mim novidade, nem tão pouco os doutos pareceres do senhor Ricardo "lobinho" Costa. No fundo, nem sequer toda esta história à volta da não-convocatória de Miguel Rosa, no jogo contra o Belenenses.

Tudo vai na mesma, menos aqueles que têm de dar piruetas sobre si próprios, como é o caso de Rui Santos, por forma a justificar o injustificável, com avarias e afins.

Cansa um pouco. Não vai deixar de ser denunciado - tenho estado mais activo no Facebook e no Twitter, que vos convido a seguir - e lá os denunciarei, mas a verdade é que há que ver mais do lado do FC Porto do que Universo Porto da Bancada para enfrentar esta pouca vergonha.

Sim, porque não poderá ser exigível, no meu entender, a um treinador a quem não foi dado um único jogador de campo, fazer milagres. Mesmo assim, amanhã é dia de romaria, lá vamos nós com a esperança que Sérgio Conceição nos conseguiu oferecer! Bendito milagreiro! Mais não se pode exigir!

Por isso, amanhã lá vamos com a esperança e a crença num bom jogo e nos 3 prontos dentro de campo. Fora de campo, são outros quinhentos....

Já agora, falta hoje um "suplemento de alma" à turma surreal, não é verdade? É triste, a subserviente e a alegria com que se oferecem à sodomia do regime. É patética a subalternização de quem é considerado pacóvio e parolo, de quem acha que Portugal começa em Santarém e acaba em Almada.

E é esta a triste realidade que temos, mas que é alimentada por quem mais sofre com ela.

Estamos, contra tudo e contra todos, nesta luta imensa contra o centralismo do regime!

Azul e Branco é o Coração!

domingo, 13 de agosto de 2017

Vitória Suada Num Jogo Nervoso, com mais VAR(iáveis)


Sim, é verdade, nem sempre vamos jogar bem. E vamos ter muuitas vezes, do outro lado, equipas que vão fazer os jogos da vida delas contra nós enquanto que, contra outros, vão tirar o pezinho e descer a velocidade.

Mas honra seja feita ao Tondela, fez bem o seu jogo. Acabamos com o credo na boca - é um facto. Acabamos a contar com a sabedoria e a experiência de Iker Casillas para nos segurar. Teve um erro que poderia ter dado golo mas depois compensou com uma monumental defesa e a calma que só a tarimba pode dar.

Estou com Sérgio Conceição, estou curioso para ver até onde vai o Tondela. É que este Tondela pode acabar nos dez primeiros! Agora, não será sempre este, verdade?

Apesar disso, um bom jogo de Corona  - sempre entregue e lutador - e de Alex Telles. Há muito trabalho a fazer a lutar contra a ansiedade. E a ansiedade provocada por quem? Pelo vídeo-padre.

Pois é, meus amigos. Fábio Veríssimo veio vestido a rigor e trouxe a cartilha no bolso. Nem penaltis nem faltas perto da área. Do outro lado, é uma alegria.

Tivemos 2 livres contra 7. Está explicado? Pois! É que um árbitro a proteger adversários dá-lhes sempre um extra de moral! 

Contra tudo e contra todos. Para a história contam-se três pontos ganhos na marra. Mourinho e Villas-Boas tiveram jogos assim. Em frente que atrás vem gente. 

sábado, 12 de agosto de 2017

Critérios VAR(iáveis)

Tristes tempos estes, onde a ilusão depressa se esfuma e dá lugar à impiedosa certeza da imutabilidade! Se alguma esperança tinha no vídeo-árbitro (VAR), cedo a perdi.

Afinal, se do outro lado da tecnologia estão os homens - e homens muito apaixonados, na grande maioria das vezes - a lucidez turva-se perante a paixão ardente. E contra isso, o único a fazer é denunciar, como faz este blog desde o início, entre muitos outros e bons, como é, por exemplo, o caso do site Batalha 1893 , com um novo episódio do seu vlog aqui. É com muita paciência que se vai destruindo o Polvo, erodindo as suas estruturas e fazendo os seus planos, mormente os novos, gorarem-se. Mas é água mole em pedra dura.

Tivemos o exemplo do jogo do papoilas contra o papoilas B, já sobejamente falado, e estupidamente desculpado. Ainda estou a perceber a lógica do Conselho de Arbitragem (CA)  ter justificado a anulação de um golo por não haver imagens claras. Em caso de dúvida, não se beneficia o ataque? In dúbio, pro papoila!

Outra coisa é o intensómetro! Vamos partir do princípio que é penalti, este lance onde um jogador do Vitória de Setúbal empurra levemente, do género "sai daqui", um Bas Dost que vem em movimento de costas. Quantos penaltis tem então o FC Porto a haver desse tipo de lance?! E fazendo um paralelo simplesmente com o presente, Brahimi foi agarrado e empurrado duas vezes à entrada da área! Uma vez mais, critérios, sem sobra de dúvida, VAR(iáveis)!

E que dizer da murraça que Marcano levou? Penalti? No Batalha! Que importa que Moreira não tivesse intenção de o magoar - que todos sabemos que não teve? Fora da pequena área, o guarda redes é igual a qualquer outro! Contacto - ainda por cima assim - é penalti! Critérios VAR(iáveis)! 

Esperemos que sejam "dores de crescimento". Tenho as minhas dúvidas, mas cedo se confirmará.

NOTAS:

- Que diferença as conferências de imprensa quando se tem um treinador que não está a fazer contas quando fala! Absolutamente deliciosas as declarações de Sérgio Conceição sobre Indi e Marega! É para isso que elas servem, para empolgar os adeptos para o jogo!| E por falar em jogo, saúda-se também que já haja outra vez convocatórias! E parece que SC gosta tanto que João Teixeira vá de iate como Iker Casillas...

- E por falar no jogo, o presidente do Tondela pede um bombom para amanhã! E o senhor Surreal convocou sete avançados. Acho muito bem pá! Venham aí, de peito feito, que nós vamos dar-lhe uns quantos bombons! Afinal, merecem!

- E o que passou se? Está complicada a questão do guarda-redes e do(s) lateral(is) direito(s)! Não tenho nada com isso, zero, mas acho estranho que, para alguém que passa a vida a chamar-nos intervencionados, quando supostamente estão com os cofres cheios, não conseguem negociar as coisas... mas tudo bem! Que continuem! Já agora, coisas que se começam a tornar padrões, e quero sublinhar de onde vem este link...!

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

FC Porto 4-0 Estoril - Maregol Ao Compasso do Maestro, Apesar Do Ladrão Miguel


Ambiente excelente no meu reencontro com amigos - na verdade, nem por isso! Como é, minha gente? Talvez por ser quarta-feira.. - e com a emoção de voltar a fazer aquela curva ventosa antes da minha porta de entrada. No meio de um mar de gente claramente não a habitué, lá me sentei, entusiasmado para ver o jogo, com alguns nervos.

Nervos, esses, que também tinham eco na equipa. O FC Porto entrou algo perdido em campo, visivelmente ansioso, a tentar fazer o seu jogo, mas a falhar na "hora da verdade". Quer dizer, a falhar, ou talvez não! Do outro lado estava uma equipa que, aposto, será uma das cinco primeiras desta época. 

O Estoril é uma equipa invejavelmente organizada, com uma subida e descida em bloco impressionantes e com uma velocidade de trocas de bola em zona de finalização e basculização de jogo impressionantes. Não fosse termos na baliza um monstro chamado Iker Casillas e, pelo menos duas, tinham morado lá dentro. Pedro Emanuel fez o jogo que lhe foi possível. Mas isso não lhe retira mérito algum! Bem pelo contrário!

Havia também outro porquê. Aboubakar falhava todas as oportunidades que lhe eram apresentadas, com Alex Telles- - mais um bom jogo, seguro - à cabeça, e as que metia, eram anuladas. Notava-se a frustração e ansiedade na cara do Vincent. Abou é assim, sinusoidal. Habituemos-nos. No entanto, nem só de golos vive um ponta de lança e em tudo o resto Abou esteve espectacular - nas tabelas, na criação de linhas de passe, no apoio defensivo e  na recepção - excepto na área. 


Quem tenha estranhado a falta da pressão sufocante na primeira meia hora, encontra rapidamente a resposta. Estávamos a jogar, a essa altura, com dez. Soares entrou lesionado, saiu pior. Nada da explosão nem das corridas. Nunca deveria ter entrado. Mas antes de culparmos Sérgio Conceição ou o Dr. Pulga, convém lembrar que Soares é, com certeza,  daqueles perigosos que diz sempre que está porreiro, mesmo quando está todo rebentado. Fica de aviso. Que seja pouco tempo, que precisamos dele. Sim, porque Rui Pedro tem de estar é a jogar na B e nem sempre Marega será Maregol

Só que ontem foi. É injusto dizer que Marega teve sorte. Marega acreditou e foi buscar e aproveitar o erro adversário com eficácia, isso sim. E depois, não valeu só por isso! Marcou outra vez mas, principalmente, foi capaz de segurar a bola, de roubar bola, de defender, de subir, de procurar a linha e de fazer bons cruzamentos! É muito bom ver que os jogadores valem bem mais do que achamos. Como os meus colegas e amigos do A Culpa é do Cavani. É verdade, saiu um episódio novo, um bónus. A ouvir aqui.

Juntamente com isso, ontem foi uma noite de Yacine Brahimi brilhar. Não esteve tão bem defensivamente como Corona, mas vai ser uma dor de cabeça para os adversários. Principalmente, quando virem que as faltas sobre ele são mesmo faltas! Brahimi com liberdade é um perigo à solta. E não só para si, como a criar espaços para colegas e a fazer passes para ocasião!


Mas a noite foi do grande mestre disto tudo, o Maestrinho Óliver. Para termos ideia do crime que foi cometido sobre Óliver no ano passado, este acabou o ano com três golos - um de ressalto - e três assistências. Três! Ontem, Óliver fez duas. Num só jogo. A diferença não está em Óliver nem no que ele é capaz de fazer, mas sim em como é utilizado. Ao contrário do outro coisinho, Sérgio Conceição sabe da importância absolutamente basilar de Óliver. De tal maneira que é indiscutível para SC, marcando inclusivamente cantos e livres. O resto é o Óli que (quase) todos apreciamos: intenso, com uma leitura prodigiosa do jogo, e neste momento, também agressivo na recuperação de bola e rápido no apoio defensivo. A Óli só falta golo. Esperemos que venha depressa. Entretanto, deleitemos-nos com o seu futebol. Óliver Torres será, com certeza, um cometa de lastro brilhante que passará por cá pouco tempo. E será um orgulho ter vestido o Manto Sagrado.

Finalmente, outro que merece todas as loas é o nosso Capitão. Marcano esteve soberbo. Soberbo! Na defesa, impecável, nos tempos de jogo, excelente. Já teve toda a praxe de capitães - já levou um soco na cara e já jogou lixado, marcou um golo que o imbecil de quem falarei a seguir não queria validar e soube pôr o gelo no jogo quando isso o exigiu. Ivan Marcano. O Capitão do FC Porto. Um verdadeiro Smooth Operator. E mai nada!


Este idiota deste grandessíssimo filho de trinta putas - como diz um amigo meu - é o paradigma do verdadeiro inimigo que teremos de enfrentar. Mais do que Paixão, Capela e Mota, este asno é tudo o que está errado na arbitragem. Tendencioso, maldoso, propositado e provocador, Hugo Miguel só conseguia ver faltas a favor do FC Porto se não fossem perigosas para o Estoril, ficou claramente com Brahimi atravessado e foi absolutamente nojento na sua dualidade de critérios, sendo o ex-líbris o amarelo patético a Danilo, o ignorar um violento pontapé nas "jóias de família" de Hernâni e este vómito que vemos em cima. Sim, é verdade. Soares estava de lágrimas e este grandessíssimo cabrão de merda estava a mandá-lo levantar-se! Não esquecemos o "veneno" e o que andas a semear vai ser a colheita da tua desgraça! Não é falta de qualidade - é absoluto ataque. Não é possível permitir isto!

Por último, uma palavra a Sérgio Conceição: obrigado! Obrigado por nos devolveres a alegria em ver o FC Porto, a esperança e os golos. Bem sei que havia muita gente a rezar que fosse a erecção mictória mas não é! Com a tua direcção, o FC Porto está sempre mais perto da vitória! E o milagre que fazes neste plantel não pode ser ignorada! Força, estamos contigo! 

Venha o Tondela. Temos umas continhas para ajustar com o senhor Surreal.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Lutar Com A Nossa Pele , Dentro E Fora do Campo


Não são tempos fáceis, estes do futebol português. Estamos a viver tempos de um domínio de um polvo hipertentacular, que se demonstra ser uma nódoa fora de portas, quer com o clube, quer com as suas vendas (ainda ontem os media ingleses arrasavam Lindelof) mas que dentro de portas tem, na liga portuguesa e seus órgãos dirigentes e de disciplina, o seu "quintalzinho".

Apesar de tudo isso, somos o Futebol Clube do Porto! Sérgio Conceição tem orientado bem a equipa, devolveu-lhe raça, união e sabedoria táctica, que hoje se deverá confirmar em campo. Aqui estou eu, na minha pele azul e branca, pronto para seguir para um lugar onde sou feliz, para apoiar e dar o meu contributo para a vitória, contra tudo e contra todos! 

Mas não se pode exigir a Sérgio Conceição o impossível! A inclinação é a que se conhece, o plantel não teve reforços e SC tem feito do nada, muito! Que a equipa batalhe até final e já serei um Dragão orgulhoso! O resto não é de sua responsabilidade!

E porque a luta não é feita só dentro de campo, chamo a atenção para o BATALHA 1893, projecto liderado por Hugo Santos e onde se vai ajudar, fora do campo, na luta pela igualdade e pelo direito a uma competição limpa e correcta, sem nenhum tentáculo octópode! 

Pra cima deles, carailhe!

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A Batalha vai Começar!

"‘ADVERSUS IN OMNIBUS ET ERGA OMNES"

Está na hora de contrariar as marés que nos tolhem! 


Nada será como dantes!


domingo, 6 de agosto de 2017

Um Cavani do Cubillas Para a Frente e O Estado Das Coisas...


Neste tempo de tristezas como as que descrevo mais abaixo, escolhemos, eu e os mesmos comparsas da Porta 19 e da Tasca do Silva, continuar a debater o que mais gostamos - o futebol e as suas vertentes.

Saiu, portanto, mais um A Culpa é do Cavani, desta vez chamada do Cubillas para a frente, e que pode ser encontrada aqui. Todas as incidências da pré-época e os nossos destaques dos jogadores, e uns à partes interrantes, como hinos, jingles e também uma nova rubrica fixa chamada "O que processou se?". 

Imperdível!

No entanto, este ano estou apenas expectante com a minha equipa. Não tenho nenhuma esperança no campeonato. Rigorosamente zero.

E não, não parto derrotado. Só que sei ver as evidências, que estão aqui bem descritas nesta imagem aqui em baixo, o que retira a esperança a qualquer um.

1) Eis o VAR no seu esplendor - faltas para vermelho, golos precedidos de foras-de-jogo claros, faltas e tutti quanti. Sem pudor, sem hesitações. É surpreendente? Não. Mas é uma triste confirmação que seria desnecessária. Não podem querer uma liga competitiva e entregar taças a equipas. Ah, e se o guarda-redes do Vitória for parar ao fifica, é epicamente estúpido. Com inclinações deste tamanho, não há jogo excelente que resista.

2) Pedro Adão e Silva tem um extenso currículo académico e político, tem uma opinião social respeitada mas é também um descarado cartilheiro. Aqui está ele, com o seu filho, no expoente máximo do que é o ficabenismo. Fazem falcatruas, roubam, enganam, fazem trinta por uma linha. Mas graças à sua impunidade - obtusa e política - são capazes de se orgulhar de tal e publicitar isso! Sem vergonha nenhuma!

3) Sabemos que a imprensa está completamente de quatro, submetida a um clube quando um jornalista de um órgão informativo é agredido com imagem e nem no próprio jornal isso aparece! Tenham mas é vergonha!

E depois a culpa vai ser do Sérgio Conceição?? Tenham mas é juízo! Neste estado de coisas, o resultado é sempre viciado! Depois queixem-se!


E, já agora, para terminar, o bieirinha pode não saber o que é uma claque. Mas a estrutura das papoilas sabe, como se bem prova aqui. As regras funcionam para todos, menos para eles! E ainda querem que os levemos a sério?? Juízo!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Com Os Poderes Todos Na Mão, Lutar É Uma Questão De Paciência


Hoje de manhã, um amigo surpreendeu-me com este comunicado que, em si mesmo, não é surpresa alguma. 

A patética argumentação do TAD - não confundir com o TAS! - demonstra uma verdade que é cada vez mais fácil de perceber: o Polvo controla tudo, o poder desportivo, o político e o judicial. A desfaçatez é tanta que se argumenta a validade da rescisão de Parks com a base na não utilização deste por um mês e onze dias! Mas desengane-se quem pense que se cria aqui qualquer tipo de jurisprudência! 

As regras, como se provou no caso das claques, são facultativas para o clube do regime. As decisões disciplinares são tomadas ad nominem e até a areia atirada para os olhos é absolutamente facultativa. E isto é feito porque, da mesma forma que no caso dos Delegados, o Polvo já tem o TAD controlado, como o Mister do Café bem o demonstra aqui. Lá está o nosso velho "amigo" Ricardo "lobinho" Costa a mandar naquilo, ao mesmo tempo que está na Abreu Advogados, que ajudou a decidir a bela pérola hoje comunicada, e da qual falarei mais adiante. Ligeiríssima incompatibilidade! 

Como esperar outra coisa senão dados viciados neste jogo? Espera-nos uma tarefa hercúlea e, porventura, inglória. Cabe ao FC Porto responder junto das mais altas instâncias e não se ficar APENAS pela denúncia!

Uma coisa é certa: se continuarmos a jogar assim, não poderemos ter senão orgulho na nossa equipa! E chega da autofagia de achar que, se perdermos por grosseiros erros de arbitragem, é porque deveríamos ter feito mais! Não, não é! Se Sérgio Conceição continuar a fazer bons jogos como tem feito com a sua equipa e o resultado tiver sido truncado pelo roubo, não terão essas críticas eco no Porto Universal!


No dia seguinte a saber-se que Pedro Guerra saía da papoilastv, daí demonstrando a absoluta veracidade dos emails, eis que o papoilas decide sublinhar isso ao dar a conhecer a intenção de processar o FC Porto e de exigir 50M de indemnização. Como é, senhores? Então isso não quer dizer que os emails são verdadeiros? E, assim sendo, vão a tribunal exigir punições pela demonstração dos vossos crimes? Ah, e mais! Quem vos disse que havia crime informático? Francisco J. Marques afirmou que o Ministério Público já conhece a origem dos mails!  Ás tantas terão uma desilusão! Talvez a verdade esteja mais próxima do que imaginam! Se calhar! Quando esta indignação ruir pela base, vai sobrar apenas a validação da veracidade do conteúdo! Num Estado de direito, esta seria a parte importante! 

Mas neste, onde jornalistas tentam entalar o presidente da Liga, onde falam do "incómodo do discurso que lança suspeições e denigre a imagem do futebol" em vez de se preocuparem com o conteúdo do mesmo, enquanto o próprio referido presidente apenas está preocupado que o balancete dê lucro, nada se pode esperar....

Temos de ser NÓS, todos, dentro e fora de campo, a, pacientemente, pôr um fim neste estado de coisa! Terá de ser devagar, mas até a viagem de 10 mil Kms começa com um simples passo!


Entretanto, porque nem tudo é mau, arrancou a liga de Fantasy Football Do Porto Com Mística, com muitos e bons prémios, que podem ser consultados aqui! É inscrever-se e jogar! É grátis!

E amanhã volta A Culpa é do Cavani!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Ui! Dureza! Eh, pá! Habituem-se!


- Então Míster, que achou? Ganda resultado, ein? 3-1, e ainda jogaram de man...

- Num gostei nada desta porra! Meninas! Lentos comá porra! É assim que querem ganhar isto? Ai o carailhe!

- Mas mister, nunca desistiram, e foram sempre à procura do resul..

- Epá, homem! Já disse que num curti! Num foi isto que lhes estive a ensinar! Parecia um jogo do outro caramelo! Estive a isto .. a ISTO! .. de mandar uma garrafa à tola do Otávio se ele me fazia mais um passe à Herrera! Porra pá!

- Oh Mister, mas a carga física muito intens...

- Maaaaaaaaaaaaau! Queres levar uma cabeçada? Num percebes português, baixinho? Vais ver a carga intensa quando os puser a correr no sentido contrário aos ponteiros do relógio às 6:30 da manhã! Agora vou mas é pôr-me no carago, que irritado e rouco já tou eu que chegue! Cambada de mimalhões!

Foi este, mais ou menos, o resumo das declarações de Sérgio Conceição no fim do jogo. E ao intervalo. E durante. Foi, de facto, um jogo de passada lenta, desligado e descoordenado, com uma cadência baixa e uma ausência de critério estranha. E foi assim que, inaceitavelmente, vencemos 3-1

Pois é, para SC nada importa que tivesse sido o segundo jogo no dia, que muitos dos jogadores tivessem jogado as duas partidas, que Óliver, Marcano, Felipe, Ricardo e Soares estejam a fazer todos os jogos, no caso do nosso Capitão Suave, praticamente os 90 minutos de todos eles, pouco importa que a equipa nunca tenha baixado os braços, que praticamente todo o plantel tenha jogado no dia de ontem, que Soares tenha mostrado uma qualidade e uma visão muito boa e que Sérgio Oliveira tenha aproveitado a última paragem do comboio, com duas assistências para golo. 

Para Sérgio Conceição não significaria nada se lhe disséssemos que, apesar de tudo, na época passada fizemos jogos bem piores - sem nenhum na manhã! - onde o resultado foi pior, mas na sala de imprensa se falava de "competir bem", de "mostrar solidez defensiva" e outras pérolas quejandas.

É esta a dureza e a exigência de um treinador que quer tudo dos seus atletas! Eh, pá, habituem-se! Nós gostamos! Até porque pensamos exactamente da mesma maneira! Ah, grande Sérgio!

Entretanto, aqueles que nos chamam de "intervencionados" estão a viver um "fenómeno do Entroncamento", só que mais a sul... então não é que parece que os guarda-redes são caros e que precisam de "partilhas de passe" e os laterais afinal já "não reune[m] as condições necessárias pedidas pelo [fifica]"? Pois, pois é! Onde estão as vendas fantabulásticas!? 

Uns vivem com as realidade, apesar de algo dura, se calhar. Outros... comem tudo o que lhes põe no prato! 

Aos jogadores... é melhor respirar, respirar e respirar!