quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

O David Não Ganhou Ao Golias


Pronto, já está. Está o que seria mais espectável, quando se tem do outro lado uma equipa com a experiência e o orçamento que a Juventus tem. Se juntarmos a isso o "icing on the cake" do evidente poder da vecchia signora... 

Até entramos bem, pressionantes e intensos, a procurar surpreender.. e quase conseguimos. Mas a verdade é que, já antes da expulsão de Telles, a Juve se tinha "adaptado" à nossa ideia e adormecido o jogo, embalando o adversário, como quase sempre faz, dando a entender que não tem soluções, mas na verdade pacientemente procurando o buraco na agulha do autocarro que tinha em frente.

Sim, tínhamos uma equipa de tracção atrás - mais ainda - à procura do contra-ataque e da bola colocada a André Silva e a um Soares que, coitado, teve a fava de ter a Juve como baptismo europeu. Concordo que, se se quer jogar... desta forma..., o melhor parceiro para Danilo é mesmo Rúben Neves. À frente deles, um pouco para a direita e contra a Juve, se se vai optar por um médio encostado à direita, entre Herrera e André André, talvez fosse mais lógico, de facto, o primeiro do que o segundo. 

Mas pronto, nada - rigorosamente nada - a apontar a uma equipa que deu tudo de si, principalmente depois da absurda expulsão de Telles - que já jogou no campeonato italiano e sabia muito bem quem tinha pela frente - onde o difícil se tornou impossível, até porque a Leitaria Garrett é mais para sul.

Aguentamos bem, muito bem até, deu-me a sensação de que a Juve estaria até, por volta dos 50 minutos, já a ficar nervosa e a procurar um remate exterior. Mas Allegri mexeu bem - ao contrário de NES - e trouxe do banco a morte do artista, apoveitando o nosso evidente elo mais fraco, a ala esquerda coxa. Layún, que até nem tinha entrado mal, teve o azar dos azares de dar o golpe de misericórdia involuntário às nossas tímidas ambições.


E depois NES resolveu ajudar. Em vez de fazer a troca por troca evidente pelo inevitável André André, até porque Herrera tinha o pé neste estado aqui em cima, resolveu ir pela táctica Kamikaze, como se a Juve fosse o Chaves ou assim. Corona para o lugar de Rúben, e a estabilidade duplo-pivotiana pró galheiro, deixando um coxo Herrera no campo. E, para combater a entrada do nosso "carrasco" Dani Alves... Diogo Jota, para tornar a nossa ala esquerda numa verdadeira passadeira. E Herrera em campo, a sofrer e com a capacidade de decisão de um homem a arder. 

Foi o esperado, foi o possível. Alex Telles reconheceu a falha, foi homenzinho, e as lições podem vir de forma dura. É o que temos. No entanto, no tempo do futebol de porcaria, a anos-luz desta qualidade, onde em vez de apoio havia assobios, jogamos em casa contra o Bayern e vencemos com coragem, jogamos em casa com o Basileia e goleamos com coragem e jogamos em casa com o Chelsea e vencemos com coragem.

E não me venham falar de Brych. Esperavam o quê? Isenção? Contra a Juventus? Já se sabia que o campo estaria inclinado! E é evidente, o primeiro amarelo foi.. piquinhas... o segundo foi justo. E do outro lado, um homem pode assassinar o pé de outro sem que nada lhe aconteça. Mas quem é que disse que o futebol é justo?

Voltamos então para o nosso campeonato, onde tudo faremos para ser campeões. A nossa raça e atitude - quem viu Brahimi e quem o vê! - não estão em discussão. Temos um bom ataque, uma defesa extraordinária - dois centrais de classe absolutamente estratosférica e um guarda-redes que merecia bem mais do que teve - e um lateral que, quando não lhe dá os cinco minutos, é uma grande contratação. Temos um senhor Danilão e, acredito, o Fernandinho para o seu Fernando, Rúben ao lado dele para criar jogo.

Sim, porque aqui está o problema - mas que é só meu. No sábado, jogaremos exactamente assim, num 4x2x4, onde Herrera será substituído por Corona ou André André. Se calhar, com 30% de posse de bola, ou pouco mais. Em contra-ataque e aqui vai alho. Porque poderíamos ter aprendido como se joga futebol ontem. Mas não vamos aprender. Este é o jogo de NES. Aceite-se. Que seja campeão. E que tudo corra bem. 

67 comentários:

  1. Nada a acrescentar.
    Contra 11 seria difícil, com 10...Pena aquela "branca" do Alex.
    Com o NES já sabemos que não sai dali muito de positivo durante o jogo. Estratégia correcta com má opção de jogadores. Então com 10 e contra a Juve, ficamos com o Danilo e o Herrera e metemos dois alas que marcam com os olhos? e depois o Jota ???
    Só ele é que sabe...
    Vamos mas é ganhar ao Boavista que é o que interessa e que o NES não invente mais...
    Abraço
    Manuel Magalhães

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhos no campeonato que é a nossa praia.

      Abraço

      Eliminar
  2. Caro Jorge, não me vou desculpar com o árbitro, mas que ajudou a inclinar o campo ajudou. Nunca ouvi uma assobiadela como ontem e ele deve ter tido algum peso na consciência porque foi o primeiro a sair do campo quando o árbitro tem de ser o último.

    Agora que a juve tem uma grande equipa isso tem, se calhar foi a pior equipa que nos podia calhar. Continuo a não entender o Herrera, esteve sempre perdido, não ganhava nenhum lance.

    Agora temos de nos focar no campeonato para continuar a lutar pela nosso objectivo.

    Abraço
    Miguel S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só quero acrescentar uma coisa, tivemos direito a primeira página na biblia boifiquista.

      Abraço
      Miguel S

      Eliminar
  3. alguma explicacao plo facto do Oliver desde que foi "comprado" nao ser mais titular?
    manu365

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aliás, dificilmente vai calçar mais.

      - Já está comprado.
      - Era sempre o primeiro a sair, menos contra o sportem (onde de facto deveria ter saído, ou ter um colega a ajudar).
      - Tem má imprensa.
      - Não cabe no "modelo" do NES. 30% de posse com o Óliver? Para quê?
      - O André André tem uma "fantástica visão de jogo" e está numa "grande forma" (in OJogo), portanto agarra o lugar a brincar.
      - Não marca golos e assistências (indesculpável a forma como não manda a bola e a vai apanhar logo a seguir!)
      - Não é um "dos nossos", não é filho de um Capitão do FC Porto, Não nasceu na área metropolitana do Porto.
      - É muito caro. (Melhor. Argumento. De. Sempre).

      Posto isto, claro que só vai jogar em último recurso. Óliver é bom para jogar futebol, não "contra-ataque-óbol".

      Abraço

      Eliminar
    2. Ah, pró ano de certezinha que não está aqui.

      Eliminar
    3. sim, pois, entendo e suspeito o mesmo...espero que estejamos os dois enganados...seria surreal
      manu365

      Eliminar
    4. Bem, parece-me que é mais guessworking do que factos, que pensei que pudesses ter.

      Não acredito que seja proscrito dessa forma, nem por boa parte desses motivos, mas a verdade é que estava a jogar pouco e saiu - tal como Herrera, que, mesmo se encaixando em todas as tuas premissas acima, entretanto voltou. A ver vamos se NES mantém a coerência nesse ponto...

      Abraço

      Eliminar
    5. Se fosse factos, acredita que isto era, para mim, criminoso. E não acho que estivesse a jogar pouco. Acho que estava, cada vez mais, FORA DA POSIÇÃO. Duplo pivot com Óliver? Passo!

      Abraço

      Eliminar
  4. Pois eu ainda não percebi qual é exactamente o "jogo de NES", mas já sei que não é grande coisa. Que sirva o seu propósito primordial e até sempre.

    Quanto a domingo, não sei se não teremos mais uma "estorilada".

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O quê, não gostas de "defendó-contra-ataquóbol"?!

      Pois, estamos de acordo.

      E sim, vamos ter outra "Estorilada", certinho como a batata frita. Só que com o Boly. E o Fábio Veríssimo. Mas que ganhe, é o único que importa!

      Abraço

      Eliminar
  5. Nada a assinalar. A equipa deu o que tinha e, quando assim é, merece todo o carinho e alento. Não entendi as substituições, mas também não tenho o cursos de treinador e, se calhar, revestiram-se de um golpe de genialidade, apenas acessível às mentes eleitas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subscrevo.

      Aliás, este ano, estou muito assim. A pensar que não entendo, mas deve ser espectacular.

      Abraço

      Eliminar
  6. Caro Jorge Vassalo

    Demos o que tínhamos. Nada a dizer contra isso. Temos de facto grande atitude e uma alma tremenda mas isso dá para ganhar ao Estoril ou ao Tondela mas contra a Juve nem pensar. É uma grandissima equipa. Ponto. Ainda assim acho que 11 contra 11 não perdiamos mas provavelmente também não ganhavamos... Nestas alturas é que se vê a diferença entre um grande mister e um normal...coragem NES, coragem.

    Raoc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se jogamos para defender, só chegamos ao 0-0.

      Abraço

      Eliminar
  7. JV
    Nada a dizer, face a diferença entre equipas.
    Mais uma vez grande atitude da equipa. Os imbecis que assobiam o Herrera, que tenham vergonha ao ver a foto do pe.
    NES teve a coragem ontem que lhe faltou por exemplo contra o Estoril.Enfim... Desejo-lhe as maiores felicidades, mas independentemente de como a época acabar, para mim não tem estaleca para ser treinador do FCP.
    Abraço
    Jorge Fonseca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu juro que não ouvi assobio algum ao Herrera!

      Abraço

      Eliminar
  8. Ontem ficaram provadas duas coisas: a primeira é que somos uma equipa de segunda divisão europeia; a segunda é que temos um treinador sem classe e com mentalidade de equipa pequena.
    Mas alguém sem estar toldado pelo fervor clubista acha que com aquele meio campo alguma vez tínhamos hipóteses de discutir o jogo? Inventa quando nao deve. Entramos á imagem do temeroso treinador a não querer perder em vez de querer ganhar. Não conseguimos sair em ataque uma única vez e cometemos a proeza digna do Guiness de não rematar uma única vez. Não mostramos fio de jogo e pareciamos o Ramaldense no tempo do pontapé pra frente.Alex Telles cometeu erro de principiante e fez duas faltas no espaço de 2 minutos que mostraram o seu descontrole emocional. Agora pede desculpa mas essas não se pedem evitam-se. Que não se venha agora falar no árbitro pois ele foi bem expulso e provamos o veneno que o Roma já tinha provado. Eles são melhores que nós e se não fosse desta ganhariam de outra maneira isso não está em questão. A mim o que me chateia é ver o nosso conformismo perante essa realidade e não fazermos nada para a contrariar. Perder sim mas de cabeça erguida e a lutar e não a ter atitude de equipa muito pequena que foi o que nós tivemos e os 49 mil não mereciam. Não nos revoltamos, conformamo-nos. As substituições só vieram piorar a situação mas isso já todos sabemos que NES não sabe ler o jogo e quando mexe na equipa só estraga. Agora há que esquecer a LC e ganhar no Domingo para não se deitar a perder a única coisa que embora difícil ainda podemos ganhar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Digo-o sem reservas: se acha que o FC Porto é uma equipa "de segunda divisão europeia", está na hora de MUDAR DE CLUBE!

      Eliminar
    2. O Fc Porto não é um clube de 2a divisão europeia.. mas ontem comportou-se como um clube de 3a ou 4a divisão europeia graças ao seu treinador cagao.. já jogamos com adversários bem mais dificeis e jogamos sempre olhos nos olhos por exemplo com o Bayern há pouco tempo.. temos um treinador que é um borrado e não tem lugar no banco do porto!

      Eliminar
    3. Plenamente de acordo com a análise do Senhor Francisco Paulos. Em relação ao jogo do Bessa a boa notícia é que o Herrera vai tratar dos pontos. Por falar em pontos. Dezassete ? Talvez os que já perdemos com ele a titular.

      Um abraço

      Eliminar
    4. Os nossos jogadores são todos fracos. Nunca recebemos propostas da China. Se algum deles fosse bom já se tinham feito capas n'A Bola. Pinto da Costa recusa 45 milhões e um par de Gueixas por Zé Tosco. Chineses loucos por Diogo Manco dão 50 milhões e um fornecimento vitalício de arroz.
      Mande-se tudo embora. Se ao menos tivéssemos o Rafa e o Carrilho. E o Jimenez é que é o ponta de lança que nos fazia jeito.

      Eliminar
    5. É Manuel, estão a fazer filinha!

      Abraço

      Eliminar
    6. Caro Francisco Paulos!
      Concordo consigo quando refere que temos um treinador sem classe e com mentalidade de equipa pequena, pois penso o mesmo.
      Quanto ao resto:
      Um treinador competente tipo Marco Silva, (para já não falar em Mourinho) com o actual plantel, faria muito melhor e teríamos a equipa portista a jogar em grande, duns para os outros de olhos fechados (automatismos). Nos jogadores, o talento está lá, só falta alguém competente que seja: bom estratega e bom psicólogo, que saiba treinar (metodolgia do treino, táctico e individual), motivar, organizar e liderar.

      Um abraço
      Armando Monteiro,
      https://dragaoatentoiii.wordpress.com/

      Eliminar
  9. Serei aqui o único que acreditava que o FC Porto conseguiria ganhar se jogássemos em 4-3-3?
    Já se viu esta época e independente do adversário que o FC Porto com este sistema esmaga completamente o adversário.
    Mas falando do que ontem se passou, e com a Juventus a jogar contra 10, eles só conseguiram marcar aos 72 minutos!! O que seria se Telles não tivesse do lado do árbitro um critério duvidoso nem depois uma branca?
    Acho que esta eliminatória não está já decidida. Temos uma palavra a dizer. É como se fosse uma final a duas mãos. Perdemos a primeira, descobrimos os erros e agora há que atacar com tudo em Turim.
    As feridas de Herrera faz lembrar o João Pinto quando jogou com um dedo partido. Mesmo assim há ainda "gente" que goza com isto...
    Layun é para o pôr a titular para começar já a ganhar a forma que ele tinha.

    Nevertheless, excelente espírito Guerreiro da equipa e apoio fenomenal do Dragão.

    Vamos lá embora arrombar a rotunda...

    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Filipe, tudo muito certo mas, para se GANHAR é preciso ATACAR!

      Abraço

      Eliminar
    2. Eu concordo com o Filipe! No entanto é engraçado que por a nossas bandas também existem visionários, pensava eu que era só aqui para baixo.
      Esse visionários que o 4x3x3 era goleada certa...como?
      Está tudo esquecido do jogo que o Porto fez com o B. Munique?

      Será que tendo Oliver a meio campo, o Pjanic andaria tão solto e o Khedira livre?
      Será que tendo Brahimi numa ala e Corona na outra, Alex Sandro e Lichtsteiner continuariam a fazer de extremos?

      Porto em casa não colocou pressão nenhuma à Juventus, não mostrou quem manda e mais importante que tudo não colocou os jogadores da Juventus em sentido!

      Esta derrota causou-me demasiada azia...só não consigo perceber quais das seguintes situações a causou: Se Óliver ter ficado no banco, se a precipitação de Alex Telles, se um árbitro com a missão de inclinar o campo ou se ter perdido sem ter dado luta.

      Eliminar
    3. Estamos tão de acordo, Victor!

      Abraço

      Eliminar
  10. Infelizmente perdemos mas ainda temos mais um jogo pela frente!N tenho nada a apontar aos jogadores,jogaram bem deram o melhor,n foi por falta de trabalho.Quanto ao Telles teve uma noite infeliz mas tambem ja nos salvou muitas vezes,n vou ostracizar o jogador.Vamos pra frente ganhar ao boavista,ganhar os jogos do campeonato que ainda faltam e a 2a mao logo se vera.Bem haja a todos.Gostei da atitude dos adeptos.P.S-Gostei da atitude de trabalho,de garra e de fome de vencer assim estamos no bom caminho.Agora mais do que nunca se torna necessario apoiar:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos nós temos dias maus no trabalho. Alex Telles é o nosso melhor lateral.

      Abraço

      Eliminar
  11. Meu caro Jorge respeito a sua opinião mas o que diz é o modo fácil de resolver o problema. Olhe com olhos de ver o nosso jogo de ontem e até só digo para o fazer até aos 27 minutos e se não tirar a mesma conclusão que eu é porque o seu raciocínio está toldado pelo seu amor clubista. Saber reconhecer as nossas limitações para as poder melhorar é o princípio do caminho para o êxito. Não querer ver o evidente é um factor que limita o desenvolvimento. De qualquer modo acho que ambos só queremos o melhor para o clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos a jogar futebol de contra-ataque. Sim. Mas estamos nos oitavos de final da Champions. E ninguém nos foi lá oferecer!

      Abraço

      Eliminar
    2. Jorge,
      Seja realista...
      Não está a ver bem o problema...! Estamos nos oitavos de final da Champions porque em Roma saiu-nos um juiz do apito integro. Com outro qualquer já estríamos fora da CL.
      Abraço,
      Armando Monteiro
      https://dragaoatentoiii.wordpress.com/

      Eliminar
    3. No entanto, foi por mérito próprio que lá chegamos...

      Abraço

      Eliminar
  12. Perdemos em casa 19 jogos depois. Alguma coisa não está tão mal como (nos) parece.
    Abração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está linda! Desde que ganhemos... seja!

      Abraçom

      Eliminar
  13. Ontem o que interessava era apenas o campeonato da tuguinha, hoje já é importante um Porto Europeu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim, já cumprimos a obrigação europeia. O principal é o Campeonato!

      Abraço

      Eliminar
  14. Estive ontem no dragão e posso dizer que saí de lá triste mas cheio de orgulho nos nossos jogadores! Foi até à última gota de suor! Tendo em conta as ideias do treinador o onze inicial não foi uma má opção, as substituições foram o nosso suicidio! Já agora, ando há uns dias a questionar-me: porque é que desde que foi comprado, se não estou em erro, Oliver nunca mais foi titular? É para ser outro ferrari na garagem?! Pena que este seja um verdadeiro ferrari ao contrário do outro que era mais um fiat disfarçado! Foi realmente pena perder assim, com 2 golos em tão pouco tempo, tendo em conta a forma como nos tínhamos aguentado até então! A esperança é a última a morrer e ainda há uma segunda mão, no entanto para mim o foco deverá ser o campeonato! Uma palavra sobre os nossos adeptos que foram absolutamente incansáveis no apoio à equipa, fizeram realmente do dragão a nossa fortaleza! Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláusulas do contrato... X jogos a titular maus X milhões... No contrato de empréstimo.. José Pinheiro

      Eliminar
    2. Ó José, será mesmo?! Baseado em quê?

      Não será mais porque, pura e simplesmente, o Óliver não encaixa no "modelo"?

      Abraço

      Eliminar
  15. Boa tarde,
    realmente foi pena. Nunca ficaremos a saber o resultado se realmente tivesse sido 11 vs 11 o jogo todo. Vejo muita gente na internet a criticar NES. Muitos acusam-no de ter medo da juventus, mas que poderia ele fazer de diferente? 0-0 seria um resultado excecional depois de estarmos desde os 26' com 10 contra uma juventus, que convém relembrar, chegou aqui sem uma única baixa de relevo. Claro que é mais fácil ter no banco jogadores como Dani Alves, Pjaca, Marchisio, etc que facilmente seriam titulares na nossa equipa. É pena, pois acho que se nos calhasse um colosso europeu a passar um mau momento (estou-me a lembrar do Dortmund) teríamos muito mais chances de discutir uma vaga nos quartos mas não sendo assim, só podemos estar orgulhosos de todo o esforço que a nosa equipa fez. E foi um esforço colossal visto que só sofremos o golo a uns 20 minutos do fim quando a nossa equipa começou a acusar um desgaste brutal. Não se trata de uma vitória moral mas sim reconhecer que a Juventus tem uma equipa superior à nossa e a jogar com menos 1 não tínhamos muitas chances de os segurar neste jogo. O que importa realmente para nós é a Liga e ela está de volta no domingo. Espero um jogo difícil mas ao nosso alcance e temos que o vencer seja lá como for.

    Abraço,
    Pedro Nuno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Pedro, em que fica atrás o Bayern de Guardiola? E demos 3-1 no Dragão! E o Chelsea de Mourinho? E o Basileia de Paulo Sousa? 4-0! Jogar a medo é ter medo de jogar!

      Abraço

      Eliminar
    2. Por acaso não estou nada de acordo com isso do medo. NES aplicou o seu modelo e, naqueles 27 minutos, repartimos o jogo. Depois, ficámos com 10. 9, na verdade... Por um lado, critica-se a suicida entrada de Corona; por outro, malha-se no treinador por ter medo. Decidam-se, caramba!

      Eliminar
    3. Ó Silva, então não? Foram 5 minutos até a Juve dizer "ah, é assim que eles estão a jogar!", e nos encostar às cordas! E sim, entrou a medo - como agora entra sempre - ou, então, em defesocontraataquobol, e depois quando se apanhou a perder, pensou que isto era como sempre para dar a volta e zás!, Corona e Jota para cima deles!

      Duplamente tótó.

      Abraçom

      Eliminar
    4. É uma resposta demasiado longa :) respondo-te amanhã. O cimbalino fica por conta da Tasca :)
      Abração

      Eliminar
  16. Jorge!
    Insisto: NES neste momento está longe de ter competencia para comandar as nossas tropas. A equipa portista não joga "a ponta dum corno", défice de conjunto e praticamente zero de automatismos.
    Tomando o exemplo da Juventus como comparação, eles jogam duns para os outros de olhos fechados...!
    E mais, tal como as coisas estão na Liga NOS, só com muita sorte conseguiremos ganhar a Liga.

    Depois Pinto da Costa, já não é o que era... Há quatro épocas para cá que não acerta uma! A última dele antes do jogo: também a Roma era favorita e o FCP ganhou-lhe 3-0...!!! O homem deve estar senil...! Então ele não reparou que em Roma tivemos a sorte de encontrar um juiz do apito integro...! Com um árbitro tipo Felix Brych tinhamos sido arrumados...
    A actual direcção do FC Porto é uma tristeza...
    Abraço
    Armando Monteiro
    https://dragaoatentoiii.wordpress.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Crítico sim... mas chamar senil ao Presidente... menos, ok?

      Abraço

      Eliminar
    2. Jorge!
      Eu escrevi deve, não afirmei... Mas repito, que dizer de alguém que produz afirmações como: A Roma também era favorita e nós demos 3_0...! Esquecendo-se da preponderante acção do árbitro que nos saiu. Até eu que só sou treinador de bancada, conclui que em Roma ganhamos porque tivemos a sorte de nos sair um árbitro integro... Insisto com outro qualquer teríamos sido eliminados.Ponto.
      Mas mais, que dizer das decisões tomadas por Pinto da Costa nas últimas quatro épocas, todas saldadas por fiascos... Quer se queira quer não Pinto da Costa já não está a atinar... Como dizia o Fernando Riera: "quem vive do passado vive equivocado"

      Abraço,
      Armando Monteiro
      https://dragaoatentoiii.wordpress.com/

      Eliminar
    3. Ganhamos com todo o mérito...

      Abraço

      Eliminar
  17. Caro Jorge, peço desde já desculpa se estou a fugir ao tema do post em questão.
    Entendo completamente a frustração de muitos de nós adeptos,as críticas a Nuno, ao modelo de jogo implementado,etc, eu mesma partilho de algumas opiniões,mas ontem após a derrota, fiquei com o astral ainda mais em baixo após ter lido comentários na net, em espaços relacionados com o nosso clube onde era dito que nos tornamos irrelevantes,sem dimensão europeia,tornamos-nos pequenos e mais uma vez comparações com o regime, onde os mesmos são exaltados ao mais alto patamar europeu. Mas qual o motivo para exulta-los tanto e diminuir-nos tanto? Sinceramente,não entendo.

    Abraço
    Ana Pereira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque há quem tenha comido a propaganda regimentar....

      Abraço

      Eliminar
  18. Desta revisão/opinião ao jogo só não concordo com a ideia de kamikaze, de resto bem visto, bem analisado, como sempre!
    Nao concordo com a ideia kamikaze porque a principal dificuldade que a equipa tinha, ainda mesmo antes da expulsão era chegar a frente, muito bem a defender mas quando havia bola para contra ataque as dificuldades eram claras e depois a jogar com 10 e o natural desgaste de quem tem que aproveitar a bolinha nos pes para lancar o ataque passa a ser evidente!

    A perder e com menos um em campo nao foi suicidio foi um risco, ja tavamos condenados desde os 26 minutos ou se defendia aí com tudo ou entao depois de sofrer golo tinhamos que pelo menos arriscar!
    Nes decidiu arriscar, nao vale apena "malhar" no NES contra equipas como a juventus e ainda para mais com menos um jogador, acaba por ser um pouco injusto!
    Dragonite

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Digo-o porque não o fez quando podia, e o fez quando não podia. E faz isso muitas, muitas vezes.

      Abraço

      Eliminar
  19. Quando vi o 11 inicial quase me apeteceu apertar o pescoço a alguém... sempre ouvi dizer quem não joga para ganhar está sempre mais perto de perder.
    Como é possível este gaijo arrumar assim com Oliver? Primeiro foi brahimi a ficar de fora e ganhámos alguns amargos de boca graças a essa ausência. Agora Oli... pelo amor da Santa... quem abre a cabeça a esse Nuno? Tem mérito no espírito de grupo criado... mas é muito... curto... para não dizer pior... enquanto treinador. É que não consegue ler um jogo... NES anda a inventar todos os jogos ultimamente, como digo... temos ganho apesar de NES, mas ou aprende ou vamos amargar muito. Ontem não parecia o Porto europeu em casa... Ontem pareceu um qualquer Estoril desta vida a meter autocarro... não me consigo habituar a ver o nosso grande clube a ser tratado como um saco de pancada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... É verdade.. Deve estar na linha do Brahimi...

      Abt

      Eliminar
  20. Oitavos da Champions - apesar dos sustos por culpa própria;
    Luta pela Liga - mesmo depois do que se passou na primeira metade;
    Não estamos nas taças - pela ostensiva circunstância de cima;
    Não temos estrelas - só putos que o serão em cinco anos e boa vontade;
    Não temos treinador - apenas um "guia espiritual";
    Não temos dinheiro, mas antes a obrigatoriedade de limpar asneiras e cumprir o Fair-Play.

    O FC Porto está em reconstrução. Nunca se esqueçam disso!
    A minha única preocupação é mesmo a de saber que metade destes miúdos cá não estarão para o ano - nem mesmo Oli que, para isto, teria ficado na mesma circunstância no Atlético, por falta de correspondência táctica com as "ideias de jogo" do mister defensivo. E, provavelmente, com eles vai essa mesma reestruturação. Isso sim, preocupa-me... Se NES joga mal, ou bem, isso de nada me importa se o resultado aparecer. Eu cá não me dou a esse luxo, por ora, ou farei a este o que fizeram ao Lope, ou ao VP; independentemente de abominar a forma temerosa, alienante (das valias de alguns jogadores em determinadas posições) e completamente descaracterizada com que gere, analisa durante o jogo e faz jogar o FC Porto como uma equipa que quer os lugares da Europa que não necessariamente os da Champions.
    Tudo isto é um quase-milagre, amigos.

    Mas uma coisa não farei: questionar a dedicação de NES e a coragem que teve ao tomar o leme numa situação em que, muito provavelmente, antes dele ninguém quereria pegar na batata quente, mas após o qual, independentemente da sorte, do sistema, ou da forma de jogar, poderá trazer aquilo que faz treinadores a sério quererem voltar a ter a vontade de aceitar treinar o FC Porto - títulos. NES terá sempre, mas sempre, o mérito de ter recuperado (até ver) uma equipa (e adeptos) esfrangalhada na sua identidade e auto-confiança (crucial, nesta fase de retoma).
    Se a equipa podia estar a dar, em termos exibicionais, muito mais nesta altura? Poderia. Mas de que valeria se, psicologicamente, o trabalho não tivesse sido tão bem feito?

    Continuem, portanto, a criticar este e os antecessores, nessa querida autofagia. E, já agora, Jesualdo...
    Tudo o resto é o velho case study do: Let the press be with you!

    Imbicto abraço

    ---

    F.C.P.: Se calhar, daqui a duas semanas vai haver muita gente a morder a língua e a soberba. Não me parece que isto esteja feito se a Juve abordar o jogo com essa mentalidade e se para lá formos com a personalidade dos pr1me1ros 25 minutos contra a Roma, ou Sporting, ou os últimos 25 de Leicester - as únicas equipas de topo que encontrámos nesta temporada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ser crítico da seu "modelo" e dos seus "métodos de gestão" não significa que não o apoie e não lhe reconheça a mentalização do plantel e da questão do factor casa! Não confundas uma com a outra...

      Se há treinador que não se pode queixar de falta de apoio, é Nuno Espírito Santo!

      Abraçom!

      Eliminar
  21. A expulsão de Telles serviu de mote para o fracasso da exibição portista. Apesar de ser uma guerra com armas diferentes, o FC PORTO foi uma sombra do que se esperava, mesmo quando ainda tinhamos os 11 em campo. Este FC PORTO faz-me lembrar o de Ivic, em versão dobrada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não. Fiquei deprimido com a exibição deplorável... :(
      Mas de qualquer modo não é só o NES que é culpado. O Layún esse, se estivesse á minha frente dizia-lhe duas...

      Eliminar
    2. A questão é que queriam fuzilar a SAD por não pagar 6 milhões por Layun. E ele é aquilo, a defender, sempre.

      Eliminar
  22. Jorge, até me faz impressão a mim ler o teu estado anímico.
    Eu que sou um pessimista optimista, sinto o teu desalento e entendo-o bem.
    Nem comento a atitude e o 11 que nos últimos jogos tornaram-se cada vez mais defensivos e de contenção, o que até posso compreender contra a Juve, mas não contra o tondela ou o estoril.
    Em relação ao jogo da Juve, no momento da expulsão, teria tirado o Herrera e aqui explico o porque:
    - O André Silva pode e sabe jogar fora da área e ligar o meio campo ao ataque. o jogo contra os lagartos é exemplo disso, além de ter um pulmão grande. O Soares é uma "besta", mas não consegue lutar sozinho contra uma defesa italiana.
    - O Herrera não sabe defender, logo para manter um meio campo de contenção, a dupla Ruben-Danilo continuava a ser eficaz e o AS a descer, apoiava o meio campo.
    - O Herrera raramente sobressai positivamente nestes jogos de maior pressão e com menos espaço.

    Na 2ª parte o Oliver deveria ter entrado. Se é para manter a coesão do meio campo e tentar atacar, ao menos o Oliver devia ter jogado, porque o Herrera é jogador de transporte (??), sendo que com 10 precisávamos alguém de jogo simples e capaz abrir espaços, o Oliver tinha que jogar forçosamente. Pior é tirar um Brahimi que estava focado e esforçado em ajudar para pôr dois extremos que não ajudam a defender.

    Quanto ao resto, as imagens do pé do Herrera demonstram o profissional que ele é, no entanto esta montra de quererem forçar sempre o Herrera capitão nos jogos grandes, que acaba por nos penalizar desportivamente, tem de acabar. O Herrera é um grande profissional, mas não passa disto. Melhorou 0 em 4 anos de clube (curiosamente o Reyes é outro que está estagnado no tempo) e é preciso pensar na capacidade desportiva e não na financeira. Isso foram outros tempos, em que jogavamos com tanto conforto, que podiamos rodar os mancos para os mandarmos no final da época para campeonatos secundários com lucro. Vendam o "capitão", mas não vendam os nossos sonhos em conjunto.

    Quanto ao NES, como já te disse anteriormente, quero que seja campeão, mas não pode ficar outra época, seja qualquer que seja o desfecho de 2017.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu estado anímico de quê? Eu não posso não gostar de uma ideia de jogo? Isto agora é o que? NESologia?

      Meus amigos: não confundo a estrada da beira com a beira da estrada! Acho perfeitamente possível sermos campeões, no estádio - e quem me conhece sabe disso - NUNCA assobiei ninguém e a minha crítica é SEMPRE construtiva!

      Mas quem estiver à espera de que eu diga que o branco é preto e o preto branco... espere sentadinho!

      Este "modelo" é um risco imenso e temos demasiado talento (no banco e na bancada!) para a pobreza franciscana que estamos a fazer!

      Abraço

      PS: Pinto da Costa nunca na vida iria despedir um treinador campeão.

      Eliminar