quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

O Poder Está A Mudar De Mãos...


Vivem-se tempos de fim de ciclo, fim de festa, fim de paródia. Mesmo a capa mais dura do proteccionismo não é infalível, mesmo quando julgamos que temos as costas quentes, elas podem esfriar, se quem as protege, de repente, se sentir ele próprio desprotegido. A classe política está a começar a ficar envergonhada com a sua ligação ao benfas, e a protecção de que ainda gozam perto das instâncias desportivas - e que é cada vez menor - só ainda se processa porque le roi n'est pás aussi mort. Está, contudo, ligado à máquina, a ver os seus principais parceiros a deixá-lo sozinho, os seus mecanismos de que dispunha de uma forma quase automática, a desaparecerem à luz de um escrutínio que não controla.

O poder está vazio, mas o problema mantém-se. É um problema de fundo, que muitos confundem com a cor da camisola, mas que não é. É um problema de cultura, um problema da pequenez com que Portugal se vê a si mesmo. Portugal é, para grande parte da classe política e cultural, a capital e o resto é "a província". Dentro desta óbvia lógica, esvaziando-se um poder que não deveria ser de ninguém senão das próprias instituições, e que garantiria um Desporto ético, uma competitividade muito superior e, consequentemente, uma projecção muito maior da Liga e dos clubes seus integrantes, estamos a começar a ver esse poder a ser ocupado pela segunda natural escolha - a dos vizinhos da segunda circular, a aristocracia de Alvalade.

Já se sente o "respeitinho" de quem manda, nas não decisões, na equidade e maiorital justiça das decisões que todos reclamamos mas não temos, e que este quadro  - que retirei do Do Porto Com Amor - bem demonstra. Nele, bem se vê o perfume de onde pára o Poder do futebol: Uns têm patente aquilo que estava a ser o escândalo até aqui - e que ainda pode durar um pouco mais. Outros têm a benção maior: a justiça e equanimidade das decisões. Houve falhas favoráveis ao Sporting, e contra também. Mas os mecanismos - VAR incluído - funcionaram com um cuidado quase comovente. É o respeitinho de que sabe que o pino está para cair, mas não sabe para que lado.

Por outro lado, uma coisa é certa - onde não vai estar, de certeza. Somos gozados e manipulados, somos a piada e o sorriso, somos o falhanço que se tenta demonstrar. Mas como não temos uma estrutura motivada nem organizada, que está velha e anacrónica, desfasada do seu tempo, que navega à vista e nem se interessa de ter representação nas reuniões importantes - à sobre o VAR foi o comentador António Perdigão, que nem se tem a certeza que não se esteja a aproveitar para um golpe de retorno à arbitragem - e que não pertence à estrutura do FC Porto e, por muito que nos queixemos, são queixas vazias e inócuas, porque não tem músculo nem consequência. Creio até que são meros lip service para apaziguar adeptos e treinador.

Após parcos tweets e imagens de circunstância, volta aquilo a que a SAD Portista nos habituou - o silêncio confuso, algures entre a incompetência e a indiferença. As reacções têm dia e hora marcada, o discurso é vazio e redondo, por não ter consequência. Não há energia. Haverá vontade? Não sei. Sei que ninguém reagiu a um Fontelas Gomes que nos recusou uma reunião de urgência, onde para lados mais rubros não falta tempo, nem se aponta o facto de haver uma relação bem próxima entre este e o futuro ungido todo-poderoso.

Se isto permanece, será novamente pelo amorfismo que não existe justiça para todos. Afinal, se o lema é Contra Tudo e Contra Todos, nada melhor do que aproveitar esse guarda-chuva imenso para nos abrigar da chuva da autocrítica, verdade? Antes o problema era o treinador. Agora será pelo Poder.

Se este viaja na segunda circular, só o fará porque não nos pusemos na sua frente. E isso é responsabilidade de quem não decide e não age no devido tempo! 

Tempus fugit, senhores! Está na hora de se mexer!

9 comentários:

  1. Boa tarde amigos portistas.

    Já sabemos que o poder centralista da capital jamais vai querer que as vitórias voltem ao norte e que o FcPorto volte a ter a hegemonia que já antes teve durante 30 anos.

    Não podendo ser o clube do regime ou do polvo a vencer, mal por mal então que seja o clube dos viscondes de Alvalade. Não se admirem pois aquilo que temos visto é eles serem amparados nos minutos finais de jogos por decisões favoráveis pelo o VAR e árbitros. Já nós somos ignorados e recusam-se a utilizar o VAR quando ele devia ser usado. Não pode ser coincidência. Uma coisa é certa, nos nossos jogos e em lances do nosso ataque o VAR simplesmente não querem intervir. Foi assim nas Aves, foi assim contra o clube do regime e foi assim contra o Moreirense. 6 Pontos que nos davam o primeiro lugar isolados.

    Nos nossos jogos é preciso que alguém chame atenção dos árbitros para que estes recorram ás imagens do VAR. Se não os pressionarem, acreditem que eles não vão querer ver e se o VAR disser que no lance não à nada via comunicação auricular, então o jogo vai seguir e no fim vamos ver como vimos em Moreira ser-nos roubado um penalty que mudava o jogo tal e qual como o clube do regime teve a oportunidade de o fazer em Belém e que felizmente o Xonas falhou. Agora nós não perdoaria-mos e marcaria-mos esse penalty em Moreira. Há dias em que jogamos menos bem mas lances como esses não podem ser ignorados e tem de ser marcados. Ontem os de Alvalade marcaram um golo sem saber como mas venceram. Já o Raphinha parece que tinha medo de meter o turbo. Será que é por estar a defrontar a sua futura equipa e por causa disso ficou condicionado?

    Na próxima jornada vamos jogar contra os apoiantes do clube do regime vermelho e acreditem que nos vão tentar lixar a vida e para além disso vamos ter de ter cuidado com os homens de negro porque vem aí um Sporting para a Taça de Portugal e podem nos desfalcar.

    Saudações Portistas

    11DruL0Vic

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não queremos benefícios, apenas justiça.

      Abraço

      Eliminar
  2. Não concordo nada com isto que agora se anda a dizer...do sporting agora ter 'poder' e não sei quê...
    Aliás isso até tira credibilidade às criticas e acusações justíssimas e comprovadas ao benfica...
    que até podem aproveitar para dizer que é só uma questão de clubite porque eles ganham e tal.
    se agora começamos a dizer isto do sportem só porque estão a disputar o campeonato, e porque tiveram uma enorme caga em muitos jogos..
    nao é propriamente o mesmo que um esquema de corrupção enorme como o benfica tinha...e continua a ter.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada disso. Corrupção é crime e eu não disse que o Sporting é corrupto ou está a ser beneficiado.

      Estou a dizer, isso sim, que tem acesso às regras justas a que todos aspiramos.

      E isso é um facto.

      Abraço

      Eliminar
    2. O Sporting não tem poder???!!!

      Minha gente...o regime (benfas) está apenas a estrebuchar! Como bem diz o post, o poder fica em Lx, a letras verdes!
      Então se os viscondes ganharem esta liga, como está "oficiosamente" previsto...nós penaremos muito mais!!!...a menos que quem (não manda) abdique do trono e permita que ouros apareçam...
      SE formos campeões esta época será APESAR da estrutura e não DEVIDO à mesma.

      Eliminar
  3. Os roubos de que temos sido vitimas já ultrapassaram à muito os limites do razoável. Alguns lances são tão evidentes que não se pode falar de erros mas sim de má vontade de não os ajuizar corretamente. Os árbitros estão condicionados nos nossos jogos, e sabem que se nos prejudicarem, esses erros são branqueados por uma CS dominada pelo clube corrupto, se pelo contrário tiverem alguma decisão a nosso favor serão crucificados. Claro que isto só acontece porque a quase totalidade deles não têm o mínimo de competência para arbitrar, e além disso o que é muito mais grave não são sérios. Temos assistido a coisas impensáveis e que só podem acontecer num país onde a incompetência é premiada desde que seja para prejudicar o azul e branco. O VAR é uma boa ferramenta que poderia evitar muitos erros que desvirtuam os jogos se quem estivesse a analisar os lances fosse sério, honesto e competente. De que adianta ter lá gente que quando está no campo ainda faz pior? É incompetência pura e a maior das desonestidades, por exemplo, não terem assinalado o penalty sobre o Felipe. É incompetência e desonestidade terem invalidado o golo do Waris quando no Rio Ave o Dost marca um golo em fora de jogo que não oferece dúvidas. Somos roubados, fazem pouco de nós e em cada jogo quando pensamos que nos aparece um apitador decente aparece outro ainda pior. Este campeonato é o campeonato da sem vergonhice, dos roubos descarados e da falta de verdade desportiva. A tudo isto a nossa Sad assiste de camarote sem se pronunciar. Como as coisas estão a tomar um caminho do qual parece não haver retorno e que nos vai tirar mais um campeonato, resolveram agora emitir um comunicado a pedir uma reunião com os chefes da ladroagem, que são os incompetentes e vendidos da CA. Mas eu pergunto para que serve essa reunião? Então eles não vêem o que se passa em cada jornada? Não conseguem ver que somos sistematicamente roubados? Claro que sabem disso tudo, mas nada fazem. Se fossem os corruptos a pedir a tal reunião eram atendidos no dia seguinte, como somos nós isso não é possível. É uma vergonha perdermos tempo a falar com esses ladrões, pois enquanto formos nós as vitimas dos padres, para eles está tudo bem. Se tivéssemos gente com vontade de lutar se tivéssemos o PC de antigamente já tínhamos marcado uma conferencia de imprensa a desmascarar esta podridão. Já tínhamos feito uma manifestação em frente à liga para demonstrar o nosso descontentamento, já tínhamos proibido a entrada nas nossas instalações dos representantes dos pasquins que fazem de nós os seus principais inimigos e que sempre estão prontos a nos atacar. Nas conferências de imprensa respondíamos por sim ou não mostrando-lhes o nosso desprezo. Mas infelizmente não vemos nada disso antes pelo contrário ainda os convidamos para a nossa gala, mostrando com esta atitude um profundo desrespeito por todos os sócios. Não tenhamos dúvidas vamos perder este campeonato pois devido à nossa passividade vamos continuar a ser roubados até já estarmos fora da luta. Se tal acontecer espero que os administradores da Sad tenham a honestidade de se demitirem na hora, pois pelo que se tem visto servem-se do clube mas não o servem.

    ResponderEliminar
  4. Seguramente o poder não está no FCPorto. Mas como os sócios votaram uma vez mais no Matusalém e como temos um treinador que faz uma má gestão de activos e contraria a nobre cruzada de FJMarques contra o molusco vigueirista, não podemos ter outra coisa que não seja o mar azul evaporar-se no deserto dos títulos.
    Se tu não te respeitas quem te irá respeitar.

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde a todos os portistas.

    Antes de jogarmos logo mais contra o Sporting clube de Braga deixava aqui algumas perguntas pertinentes e que podem opinar e dizer se concordam ou não com as respostas que dou.

    1. Porque é que o FcPorto antes de começar os seus jogos se sente obrigado a vencer por mais de que um golo os seus adversários?

    R: porque os árbitros tentam adiar ao máximo o nosso primeiro golo e se isso acontecer irão manter o nosso adversário vivo e evitando que a nossa vantagem de um golo se alargue para dois golos.

    2. Porque é que o FcPorto nos seus jogos sempre que está empatado ou a perder, nunca vê os árbitros e o VAR marcar penalty´s a nosso favor e ainda por cima quando existe razão para a sua marcação?

    R: Aqui a resposta está relacionada com a resposta dada na pergunta 1.

    3. Porque é que o FcPorto nos seus jogos e falo naqueles lances de fora de jogo em que nunca à certezas claras de que possa haver mesmo fora de jogo, os árbitros e o VAR decidem quase sempre contra o nós, quando deviam beneficiar quem ataca?

    R: A resposta a esta pergunta está também relacionada com a resposta à pergunta 1

    Conclusão:

    Nenhum outro clube no campeonato está tão pressionado a vencer de forma clara os seus jogos quanto o FcPorto. No subconsciente dos jogadores do FcPorto a pressão é muito maior do que aquela que tem os jogadores dos nossos rivais. Acrescento ainda que a moralização e a motivação aumenta ainda mais quando todos os outros nossos adversários sabem no seu subconsciente que os homens de negro estão ou poderão estar a maior parte das vezes a protegê-los.

    Já sabemos que os nossos rivais não vivem da mesma desigualdade que nós e por isso é que temos de vencer contra tudo e contra todos. Não sei é se dentro das quatro linhas isso chega. Basta ver a nomeação de Hugo Miguel para o nosso jogo com o Nuno Almeida no VAR. Ou seja mais uma vez estamos desconfiados disto tudo. Já Manuel Oliveira foi premiado com uma visita à capital do clube do regime depois da sua prestação em Moreira de Cónegos.

    #Todosaoestádioveroportocampeão

    Saudações Portistas

    11Drul0Vic

    ResponderEliminar
  6. Caro Jorge Vassalo!

    Amanhã vou receber a roseta de ouro e vou aproveitar para tentar abordar o Jorge Nuno e falar-lhe sobre o facto do Conselho de Arbitragem ter ligado à terra ao pedido do FC Porto
    Comentando o teu "post" sobre o poder:
    1 - Primeiro no poder governamental com o centralismo político e depois...
    2 - É claro que o poder está em Lisboa. Começa por estar na: FPF, CA, CD... E depois na Comunicação Social alfacinha (RTP, SIC, TVI, CM canal e jornal, A Bola, Record...etc...) que não suporta que o sucesso desportivo venha para a província...
    3 - Quanto ao Norte do País o que temos? O Porto Canal, o jornal OJogo e o JN...! Ora para fazer face/oposição à Comunicação Social fanática da capital é muito pouco...

    Há uns anos atrás encontrei o Dr Lourenço Pinto no café Ceuta e pus-lhe a questão: como é que os benfas fazem trinta por uma linha impunemente? Ao que ele respondeu que a máquina de propaganda encarnada é muito poderosa...

    Abraço

    Armando Monteiro
    http://dragaoatento.blogspot.pt/2018/02/estadio-dragao-porto-assistencia-43.html

    ResponderEliminar