sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Análise Rio Ave 1-3 FC Porto - Ainda Há Muito Para Fazer, Num Bom Jogo

A entrada do FC Porto está assim há anos: numa velocidade lenta, com algumas oportunidades (a de André André merecia uma melhor finalização de André Silva - é a pecha de ser "verdinho", embora seja muito normal) perdidas e que depois dá azo a que o Rio Ave suba no terreno e acredite. E aqui sai evidente o problema principal defensivo do FC Porto : as bolas paradas defensivas. Muita confusão e atabalhoamento. Mas o problema não fica por aqui. 

Fez-me confusão o posicionamento de Herrera e de André André na primeira parte. Herrera parece querer subir e o André fica perdido. MAS na segunda parte já tudo encaixou (seria conversa ao intervalo?), houve um pêndulo Herrera/André, quando um atacava o outro estava mais defensivo. Mostra que há caminho para este meio-campo.

Continuando. A partir do golo sofrido, o FC Porto jogou futebol. A velocidade da reacção ao golo foi estonteante, e o golo de Corona foi de antologia, depois de um belo ganho de bola de André Silva. Desde então, a rotação aumentou - não mais se perdeu até ao 1-3 - e a intensidade ofensiva e defensiva também, apesar de, a espaços, o Rio Ave ter controlado a posse. Daí até ao super-hiper-mega-golaço de Herrera foi um pequeno passo, e a vontade e raça de Otávio deu o penálti que ditou o resultado final.


Não esquecer que o Rio Ave é uma equipa que derrota grandes e que joga muito bem. Não jogamos sozinhos, nem pouco mais ou menos, e o Rio Ave é uma das equipas top do nosso campeonato, treinada por um grande treinador - como, aliás, se viu. Depois do 3-1, houve a ridícula expulsão de Alex Telles (que ficou já a perceber o que é isto, cá no burgo). Não penso, vistas e revistas as imagens, que tenha #colinho. Acho que Fábio Veríssimo é um péssimo árbitro.  Tenta começar seguro mas, a partir do momento em que o jogo aquece ligeiramente, dispara cartões a torto e a direito. Um ser inseguro não deve ser árbitro.

Layún entrou, naturalmente para o lugar de Alex Telles - muito bem ofensivamente, menos incisivo do que o segundo defensivamente - e as entradas de Depoitre e de Adrián (para quê?) descaracterizaram e desequilibraram o FC Porto até final.

Uma boa entrada, em crescendo durante o jogo, que dá indicações de que, com um pouco de trabalho, há querer e vontade para muito e bom futebol.


Herrera - O Capitão capitaneou pelo exemplo. Não há ninguém mais entregue ao jogo do que Herrera. Um jogador injustiçado no FC Porto, que temo que só vá ter o merecido reconhecimento quando não estiver cá. Como disse, depois de acertar agulhas com André André, foi uma máquina.

Danilo - O nosso carro-vassoura fez um jogão. Forte, agressivo, intenso, dominador, conseguiu ainda, a espaços, fazer aquilo que se deseja que faça mais - sair com a bola controlada, criar linhas de passe e ter clarividência ofensiva. Por Danilo só passa a bola ou o jogador. Os dois, não passam.

Casillas - Não teve qualquer espécie de culpa no golo sofrido, fez 3 excepcionais defesas e ainda saiu bem pelo ar. Os pés é que continuam a ser uma - desnecessária - fonte de ansiedade. Não há caminho? Biola para el pinhialio. Ou para a mata da Vila. Ou para cima dos Arcos.

Felipe/Marcano a defender - Tirando as bolas paradas e a saída de bola (ver Faltas), Felipe e Marcano foram providenciais e sólidos nos cortes, pelo ar e pelo chão. Uma defesa de qualidade que soube cortar um fortíssimo ataque vilacondense. Se calhar não estão assim tão mal.

Os laterais esquerdos - Alex Telles tem uma agressividade defensiva muito boa. Só que exagerada. É providencial nos cortes de cabeça. É, em suma, melhor que Layún a defender. Mas Layún é melhor que Alex Telles a atacar. A sabedoria de jogo, o controle dos tempos de jogo de Layún foram, hoje, extraordinários. Uma boa dor de cabeça para NES.

As formigas - Otávio e Corona. Qualidade, entrega, raça, superação. Palavras para quê. A magia está-lhes nos pés. Muito bom jogo dos dois.

Um obrigado especial à imensa mole de adeptos que se deslocou ao Estádio dos Arcos, em apoio permanente, apesar de mais uma vergonha na sua entrada e acomodação! FORAM O 12º JOGADOR!

Bolas paradas defensivas - Orientem-se, povo! Que calafrio! Esta ansiedade tem de terminar. Cada um tem que saber quem faz o quê. Não tenho dúvidas que NES vai ensinar bem.

Saída de bola - Todos mal nesse capítulo, do guarda-redes ao ponta de lança! Não há espaço? Buela para el pinhialio! O colega está apertado? Buela para el pinhialio! Simples, ein? Not complicate, ok? ObrigadoS!

34 comentários:

  1. Acrescentando que de inicio, parecia que havia uma certa hesitação para fazer cortes. Espero que com este tipo de jogo sufocante essa hesitação não seja um problema.
    Dizer também que nas bolas paradas foi 50/50 umas vezes faziam bem o trabalho outras não.
    Gostaria de saber como seria Layun e Telles na mesma ala, um virado para trabalhos ofensivos e outro para os defensivos. Não sei se dava confusão, mas com trabalho até poderão cooperar naquela ala.
    De resto estiveram muito bem.
    A questão Adrian-Depoitre, penso que seja para Laurent prender os defesas e Adrian ter mais espaço de circulação.

    Bom inicio, convincente, e acima de tudo com a 1ª vitória, sempre importante para se iniciar.

    Ps: Para variar os árbitros lá começam a a sua "época".

    Next one: AS Roma!!
    Vamos lá FC Porto!!!

    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jogos diferentes, aconcentrações e atitude diferentes - infelizmente.

      Abraço

      Eliminar
  2. Para quem acha que a sua vida está mal, pensem nos haters do herrera!!! Herrera manda chapadas para "todos" (entenda-se todos).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui nesta casa gosta-se muito do Hector Miguel. Por muito que Herre.

      Abraço

      Eliminar
    2. Podia fazer esse trocadilho com "por pouco que herre". Ha aqui muitos a pedir a saida do Herrera, mas tambem nao devem ver este comentario porque estão à espera do proximo passe falhado.
      Abraço

      Eliminar
  3. Bola para o pinhal? Com tanto fogo, ainda nos arriscamos a perder a bola :P
    Não pude ver o jogo, mas pelo que li, tivemos um bom 1ª jogo. Espero que seja o tónico para afastar os fantasmas e para dar força contra a Roma.
    Quanto às bolas paradas, fico feliz no dia em que o FCP voltar a saber como defender e como atacar nessas situações.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tivemos n bolas paradas defensivas, que foram bem resolvidas pela defesa. Uma delas foi confusa. Há que trabalhar. Com calma e determinação. Mas sem drama.

      Abraço

      Eliminar
  4. Caro Jorge Vassalo

    Boa atitude do Porto. Valeu a vitória. O rio ave deu excelente réplica.
    A expulsão de Teles é ridícula.
    Não gostei de Maxi e não concordo consigo em relação a Marcano. É um central fraquinho. Muito fraquinho com claras dificuldades a jogar no gota do jogo e com faltas desnecessários em permanência. Urge um central.
    Gostei de Herrera, Octávio e Corona e acima de tudo da competitividade.

    Raoc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São opiniões. Eu cá achei que o Marcano cortou tudo o que havia a cortar, até de calcanhar. (!!!)

      Abraço

      Eliminar
  5. Senhor Vassalo estou de volta. Estive acamado por isso chego só agora a este sitio onde gosto de estar quando tenho internet grates no meu telemóvel. Queria dizer obrigado a si por poder ser meu amigo e deixar que eu tenha que poder dizer aqui no seu texto da internet. Sofri muito com o Porto e estou com vontade de dizer aos papagaios vermelhos e aos gatos verdes que eu este ano vamos ganhar tudo e eu vou fazer para ganharmos tudo e eles podem vir com os árbitros e com os fiscais de linha a ajudar que este ano vamos ganhar e ganhamos ontem. A minha revolta é grande por nao ganhar e este ano temos de vencer tudo e nao sou os vermelhões nem os berdinhos nem os políticos que nao nos vão deixar ganhar. Isto ninguém se lembra mas para agradar o paços Coelho que foi um bandido e o costa que é outro bandido os árbitros teem que fazer tudo para agradar a eles.
    Pedro do Bonfim

    ResponderEliminar
  6. Para primeiro jogo da época não estava á espera de opera, nota-se mais entreajuda e espirito entre os jogadores, vê-se que não desistem de um lance, o trio da frente sempre a morderem os calcanhares aos defesas adversários e com bola já começam a espalhar um pouco o pânico na defesa.

    Agora também á pontos que ainda vão ser melhorados certamente, entre eles as bolas paradas defensivas, o meio campo por vezes perde a noção do espaço e perdem algumas bolas que podem ser perigosas.

    Na análise aos jogadores permita-me descordar sobre o Danilo, acho que esteve complicativo, a perder muitos lances nota-se claramente que ainda não está na sua forma tal como o Maxi, houve lances que ao aliviar a bola pareciam que não tinham força.

    Abraço
    Miguel S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um tem a pré-época feita a martelo, o outro... uma certa idadezinha.

      Já vai ao sítio :)

      Abraço

      Eliminar
  7. Bom, entramos com o pé direito, num mês de Agosto terrível em termos de intensidade competitiva, e que ditará o futuro proximo do FC Porto, Vila do Conde superada, e teremos agora 3 etapas de montanha, e um contra-relógio perigoso (Estoril, jogo entalado entre duas eliminatórias), recordo datas :

    17 Agosto Roma (Dragão).

    20 Agosto Estoril (Dragão), Não seria desajustado descansar 3/4 pedras, sem com isso a equipa perder a sua identidade e competitividade!

    23 Agosto Roma (2ª mão em Italia)!

    28 Agosto Sporting (Alvalade).

    Para estas 4 etapas que restam neste mês, vencer por meio a zero a Roma no Dragão, depois voltar a vencer o Estoril em nossa casa (cuidado com este jogo pelas ressacas Europeias, convirá refrescar a equipa, e marcar cedo). Depois, contentava-me com 2 empates (não estou a ser redutor), em Roma e em Alvalade. Posteriormente uma pausa de semana e meia para as Selecções, servirá justamente para requalificar o plantel, com o fecho de mercado a 31 de Agosto. Isto é, duas vitórias consecutivas no Dragão mesmo magras (fundamental nao sofrer golos com a Roma no Dragão), seguidas de dois empates em Roma e em Alvalade, seria ouro sobre azul, e superavamos Agosto com distinção!

    Hoje, ainda não temos uma equipa brilhante, mas já temos uma equipa coerente, PSV, Vitesse, B Leverkusen, VSC, Villarreal, e ontem V Conde, um onze base já definido (excepto baliza) em 6 jogos consecutivos, naturalmente os mecanismos e rotinas começam a fluir (com apenas 3 unidades novas: Felipe, Telles e Otavio).

    Também não gosto da "tremideira" na bola parada defensiva, será que a defesa revela insegurança nesses lances fundamentais no Futebol moderno, por desconfiar de Casillas na bola aerea?

    4º jogo consecutivo do FC Porto nos Arcos em V Conde para o Campeonato, e 4º vitória consecutiva por 3-1 (em 2013/14, 2014/15, 2015/16 e agora, 2016/17), curiosamente, nos 23 jogos em V Conde realizados em V Conde para o Campeonato, o FC Porto ganhou 14, (só perdeu uma vez, o FC Porto Campeão Europeu de Mourinho perdeu ali 1-0), ontem pela 5ª vez, o FC Porto venceu 3-1 o Rio Ave para o Campeonato, estas 4 ultimas temporadas, e a 1ª, ainda no Campo da Avenida, em 1979/80!

    E agora que venha a Roma, ganhar por meio zero, ou mesmo o empate a zero não é de desdenhar. Recordo Spalletti, 4 confrontos com o FC Porto na fase de Grupos da Champions, quando Treinador do Zenit, balanço: 2 empates e acumulamos 2 derrotas, curiosamente, sempre que perdemos com Spalletti, tivemos uma expulsão precocemente : em 2011 Zenit 3 FC Porto 1, entramos a ganhar, e o Fucile pelos 40 minutos foi expulso. Em 2013, FC Porto 0 Zenit 1, Herrera expulso aos 7 minutos, após ver dois amarelos em 2 minutos. Portanto, a tendencia é esta, se não tivermos Atletas expulsos com a Roma de Spalletti não perdemos as duas partidas!

    1 abraço,

    PT

    P.S. 1ª Jornada, 1ª expulsão do FC Porto, o 2º amarelo a Telles é forçadissimo. Recordo que na temporada passada, o Benfica teve o seu 1º jogador expulso na Jornada 33, curiosamente, foi este "amigo de Peniche" a expulsar nos Barreiros o "melhor em campo" Renato!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quem tem de falar, falou? Tá quéto!

      Abraço

      Eliminar
  8. Se calhar é má vontade minha, mas o herrara...
    Tá bem marcou um golaço,mas a quantidade de passes que falha e as bolas que perde. É que um golo daqueles pode sair de vez em quando, já os passes é sempre.
    Outro aspecto em que discordo é na raça. Alias acho que alguns dos lances que perde se devem mesmo à pamonhice dele.
    Não digo mal do rapaz, nem digo que não se esforce, mas para mim (e se calhar é só para mim) falta-lhe qualidade e consistência para o Maior e nervo para capitão do maior. E na quarta bolas perdidas pagam mais caro.
    Mas ganhamos, e o resto que se foda.
    Rúben Alves.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, claro, é muita mau... mas quando for embora vai-se notar. E muito.

      Abraço

      Eliminar
  9. Bom dia caro Jorge Vassalo,

    Gostei muito de ver o Porto ontem.
    Não, não foi Ópera, mas esteve muito longe de ser uma tragédia grega como foram ano passado os jogos.

    Há coisas a melhorar é claro, mas a raça e o espírito de sacrifício da equipa é outra, e a entrada na segunda parte a procurar a vitória é um claro indício disso!

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se nada houvesse a melhorar à primeira jornada....

      Abraço

      Eliminar
    2. Verdade :) A malta só quer futebol à Barça mas nós, ao contrario do Barça, não mantemos anos a fio um "núcleo duro" de jogadores que jogam entre eles mesmo de luz apagada!

      Uma final de cada vez e lá chegaremos :)

      Eliminar
    3. Ainda assim, é urgente voltar a ter essa base.

      Abraço

      Eliminar
  10. Bom, sao 3 pontos que era o que se pedia. Gostava de ter visto queixas a expulsao. Comeca cedo. Abr

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos dois.... Jogar à Porto não pode ser só dentro do campo...

      Abraço

      Eliminar
  11. Bons olhos o vejam, caro Jorge, e todos os portistas sem excepção.

    Apesar dos muitos aspectos negativos e coisas a corrigir, acho que temos uma boa base de trabalho. É fundamental conseguir um tónico que motivação e rotina vencedora nestes primeiros jogos, incluindo contra a Roma. Os adeptos têm de acreditar e apoiar neste momento crítico. Agora, sim: - está um projecto em construção; tem de se acarinhar.

    Positivo:

    - Maior segurança na circulação, que é feita mais perto da grande área adversária;
    - Mais qualidade no jogo entre as linhas do adversário, com mais trocas de posições, passes tensos;
    - Mais nervo no meio campo, tanto em posse, como em transição ofensiva;
    - Reacção à perda é generalizada e agressiva;
    - Felipe é espectacular. E faz Marcano parecer 4x melhor.

    Negativo:
    - Apesar de geral e agressiva, a reacção à perda é atabalhoada e a equipa desiquilibra-se com frequência na transição defensiva;
    - Continuamos com problemas de organização defensiva nos lances de bola parada;
    - Má distribuição em campo dos jogadores, havendo muitas vezes um buraco no meio campo onde só está Danilo, cuja rapidez vai dando conta do recado;
    - Plantel curto para os objectivos da equipa. Acho que isto é inegável. Olho para o banco e tenho um calafrio.
    - Dúvidas em relação ao 4x3x3 como modelo, tendo em conta a composição do plantel. Faltam criativos para o miolo e avançados de grande mobilidade. Decorrente disto, acho que faltam elementos (i.e. um 10 puro) que saibam pautar a velocidade em função dos momentos do jogo. A equipa é um bocado esquizofrénica na intensidade o que causa desiquilíbrios perigosos. Não sei se um modelo com um meio campo mais povoado não daria maior estabilidade, mas eu só vim aqui ver a bola...

    Em suma, há coisas a melhorar, que se podem e vão trabalhar, quase todas no momento defensivo. Há tempo para melhorar as alternativas ao 11. Com inteligência e tranquilidade. Mas volto a frisar que neste momento é importantíssimo vencer, sem grande relevo para a qualidade das exibições, para que a equipa encontre o seu tom, o mote, a confiança, para que se supere com naturalidade. Claro que o Benfas parte à frente. Tem uma equipa completíssima e mantém praticamente as mesmas peças, além da cristalizada influência nos bastidores. Mas temos de fazer da adversidade o combustível para sermos superiores. É possível.

    Um abraço e uma feliz época para todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Otávio é um grande 10. Eu vejo alguma coisa do Mágico alí, até. Temos é de ir buscar um bom extremo. Ou deixar o Layún a jogar no 11, porque ele ontem esteve impecável na frente.

      Abraço

      Eliminar
  12. Defensivamente ainda cometemos erros inadmissíveis que contra equipas de outro nível nos podem ser fatais, caso da Roma . Filipe pelo ar é bom jogador mas com os pés é limitado.Precisamos urgentemente de um Central de classe e espero que a Sad não esteja a dormir e o compre.André está fora de forma e ontem foi uma nulidade. Outra lacuna gritante é um 10 que faça a diferença pois os médios que temos são todos com as mesmas características. Ou então é colocar o Otávio nessa posição. Não podemos colocar nos ombros do André Silva toda a responsabilidade do ataque pois ele ainda não está preparado para tal é ontem teve sorte pois o pênalti foi muito mal marcado. Enfim ganhamos que é o mais importante mas que a Vitória não esconda o muito trabalho que ainda há pela frente e não nos esqueçamos que só com estes não ganharmos o título quase de certeza.O plantel está para já mal formado pois onde está a alternativa a Maxi? Gastaram 13M em dois defesas esquerdos e não há DD.Claro que essa invenção do Varela é ridícula ou então lá teremos de mandar o Layun para lá fazendo uma adaptação. Há coisas que não se compreendem. Temos um excelente teste contra o Roma e aí sim vamos ver o que de facto vale esta equipa.Espero que tudo corra pelo melhor e que de facto aquele chavão tantas vezes usado do Somos Porto faça sentido e não seja somente palavras ocas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Layún pode fazer a vez do Maxi... e pode ser um grande extremo... com o Otávio no sítio dele... a 10.

      Abraço

      Eliminar
    2. >> "Não podemos colocar nos ombros do André Silva toda a responsabilidade do ataque pois ele ainda não está preparado para tal"

      Eu diria que nem é questão de estar preparado ou não. Mesmo Messi não era a mesma coisa se não houvesse um Xavi ou um Iniesta.

      Também gostava muito de ver o Otávio a 10.

      Eliminar
  13. O golo do Herrera ia-me custando o resto do... sofá!!!!
    Apre, o que será que este rapaz tem contra os assentos da minha casa????
    A minha mulher já me disse: quando vires o Porto, senta-te no chão. É mais seguro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Herrera, o parte-sofás do Felisberto!

      Ver de pé cada vez que a bola estiver no Herrera!

      Abraço

      Eliminar
  14. Jorge,

    Confesso que gosto bastante de registos com história, e com alguns ácaros à mistura. E nesse sentido, vou observar o acumulado de estreias, ou Jornadas inaugurais do FC Porto no Pós 25 Abril (temporadas balizadas entre 1974/75 e 2016/17 a actual), portanto 43 Jornadas inaugurais, e registos extraordnários do FC Porto, assim, o FC Porto nos ultimos 43 Campeonatos, registou os seguintes resultados, na estreia do Campeonato:
    32 vitórias, 10 empates, e apenas uma derrota!

    A unica derrota na 1ª Jornada do FC Porto nos ultimos 43 Campeonatos, pertence a Octavio, em 2001/02 : Sporting 1 FC Porto 0. Entre os 10 empates registados em estreia nos ultimos 43 Campeonatos, 7 deles aconteceram uma vez no Dragão (2004/05 com Fernandez FC Porto 1 U Leiria 1), e 6 empates em estreia nas Antas, nomeadamente Mourinho em 2002/03 FC Porto 2 Belem 2. Com Oliveira em 1996/97 FC Porto 2 V Setubal 2. Com Ivic em 1993/94 FC Porto 3 Benfica 3. Com Carlos A Silva em 1991/92 FC Porto 0 Sporting 0. Com Quinito em 1988/89 FC Porto 0 Boavista 0. Com A Jorge em 1986/87 FC Porto 2 Benfica 2.

    Isto é, dos 10 empates, 7 foram na condição de visitado. Apenas 3 empates em estreia aconteceram fora, 1999/00 com Fernando Santos Boavista 1 FC Porto 1. Em 2009/10 com Jesualdo P Ferreira 1 FC Porto 1. E finalmente em 2011/12 com V Pereira Gil Vicente 0 FC Porto 0.

    Há contudo, uma "curiosa curiosidade", José Maria Pedroto, um dos maiores pensadores deste crescimento estratégico do FC Porto, é aliás o Treinador com mais jogos acumulados como técnico do FC Porto, foram 9 temporadas, em três períodos distintos, décadas de 60/70/80, e eis a curiosidade, José Maria Pedroto, venceu sempre os 9 jogos das Jornadas inaugurais como Treinador do FC Porto, vou recordá-las :

    1966/67 Varzim 0 FC Porto 3!
    1967/68 Belenenses 0 FC Porto 2!
    1968/69 FC Porto 1 Braga 0!

    1976/77 FC Porto 3 Portimonense 0!
    1977/78 FC Porto 3 V Setubal 0!
    1978/79 V Setubal 0 FC Porto 1!
    1979/80 Braga 0 FC Porto 2

    1982/83 Portimonense 1 FC Porto 2!
    1983/84 FC Porto 1 Salgueiros !!

    É obra, em 9 jornadas inaugurais, 9 vitórias do Mestre Pedroto, provavelmente estes registos já teriam sido editados em alguns Jornais Desportivos, isto se Pedroto não estivesse conotado com o FC Porto. Todavia, como os "pestanas" andam aí (por exemplo, o Rogério Azedo da bolha), podem aproveitar estes registos que aqui deixo (porque até já o fizeram noutros contextos, pode ser que o façam amanhã).

    Jorge, perdão se fui abusivo!

    1 abraço,

    PT

    ResponderEliminar
  15. Bons dias..

    Jogar jogar jogar e ganhar ganhar ganhar.

    O primeiro está, venha o segundo....

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jogo a jogo. Por muito que custe a alguns...

      Abraço

      Eliminar