sábado, 28 de janeiro de 2017

Análise Estoril 1-2 FC Porto - Seguinte....


Confesso que tive de me acalmar um pouco antes de escrever estas linhas. Ganhamos, justamente, pela margem mínima, num jogo que poderia e deveria ter sido o que foram os últimos vinte minutos. Mas é assim, NES gosta de ter os adeptos o jogo todo a reagir como Casillas e Marcano no golo sofrido - assim é que é, carago! Venha o próximo! Vamos a notas.

Acordar - Jogamos os últimos vinte minutos como deveríamos ter jogado todo o jogo. com profundidade e intensidade, a variar entre as extremidades e o jogo entre linhas, soltando o génio de Brahimi, a classe de Corona, a intensidade de André Silva e a irreverência forte de um Rui Pedro cada vez mais entrosado. Faz pensar o que poderia ter sido se, sei lá, tivesse começado com, pelo menos, três destes quatro?...

Defesa de betão - Não é por terem sofrido um golo indefensável que Marcano , Felipe e Danilo deixam de levar os meus mais rasgados elogios. Tirando o golo, nascido de uma carambola difícil de explicar, Casillas nada teve a fazer todo o jogo, praticamente. Estivesse a frente como está a retaguarda - se calhar está, não podemos saber com o inventor - e o FC Porto seria uma indomável potência. Bravo.

Nuno Espírito Santo - Só um grande iluminado se lembraria de tirar as extremidades contra o antepenúltimo classificado da liga, pondo quatro médios de meio campo puro e jogo interior. Resultado, Óliver, Herrera e André André  afunilaram o jogo a meio e não conseguiram ajudar a criar uma só ocasião clara de golo. Mas o mais fascinante é que, segundo o nosso treinador, "foram opções. Os jogos têm 90 minutos". Ah é? Isto foi estratégico, foi? Quer NES tentar-nos convencer de que isto foi planeado? É que, se foi, estamos muito mal! A conversa pareceu, de facto, ser essa! Onde já se viu, jogar sem criatividade atacante? Sem profundidade? Nuno Espírito Santo confia muito - demasiado! - na sorte! Ah, e já agora, sugiro que comece a pôr o Óliver a lateral, uma vez que vai recuando tanto, mas tanto, mas tanto, que qualquer dia desaparece! Haja paciência! Inventar menos para o Clássico, ok? Mau Maria!...

46 comentários:

  1. Ganhamos, foi bom, apesar do treinador. Vamos ter que o aguentar até ao fim da época (espero que seja só esta). Mas o que vai na cabeça daquela treinador ? O que é que ele anda a fazer toda a semana ? Até tenho pena dos jogadores que sofrem com aquela "visão" de jogo. Ele é treinador de equipa espanhola que joga para não descer. E que dizer do seu discurso ? Está a gozar connosco ou está tolinho...
    Por este andar vamos ter muitos dissabores.
    Abraço
    Manuel Magalhaes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pior é haver quem o defenda ...

      Abraço

      Eliminar
    2. Análise do Senhor Jorge Vassalo, clara, lúcida e a reflectir tudo aquilo que sentimos ao ver o jogo.
      Quando soube a constituição da equipa e vi, André André, Olíver e o inenarrável Herrera, pensei que íamos jogar contra o tridente, MSN: Messi,Suarez e Neymar.
      Já aqui o disse antes. O "fácies" do Treinador não inspira confiança. Aos Portistas. E creio eu, aos jogadores.
      Temos, na minha modesta opinião, o melhor conjunto de jogadores criativos dos últimos quatro anos, para além de jovens e sedentos de ganhar. Mereciam pela sua qualidade um Treinador à altura. Mas não têm.
      Como já alguém disse na "Bluegosfera", "SOMOS OS LESADOS DO NES".
      Mais uma exibição pífia e sem qualidade do Hector mexicano. Sempre que é titular o nosso jogo é sempre Herrera e mais 10. Acompanha com bom, serás como ele, joga junto do Herrera, serás pior do que ele.
      Será precisa uma Petição do tipo: NÃO OBRIGUEM O HERRERA A JOGAR FUTEBOL
      Abraço

      Eliminar
  2. Ganhamos apesar do treinador. É surreal a forma como às vezes aborda as partidas e como num jogo em que é obrigatório ganhar nos faz temer o pior. O Herrera mais uma vez foi lento, inconsequente, com más decisões de passe e má qualidade de passe. Tudo mau portanto. Ver o Maxi jogar, chega a ser confragedor. Não sobe pelo flanco, cada vez tem mais lacunas a defender e para mim está também muitos furos abaixo da equipa. O André André destes três foi o melhorzinho mas ainda assim tem de fazer mais para jogar nesta equipa. Termino como comecei: desta vez ganhamos mas com este treinador a complicar na abordagem ao jogo como hoje fez, temo pela próxima invenção. Quanto aos restantes que costumam carregar a equipa quero apenas dar destaque aquele lateral esquerdo que é simplesmente fantástico.

    Joao

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O André André foi o único que pode jogar no seu lugar natural. Óliver atrás do Danilo não rende, nem ao lado de merda nenhuma, nem aos saltos a fazer de segundo ponta de lança ou que raio era aquilo. Valha-me a santinha!

      Abraço

      Eliminar
    2. Jorge Vassalo,

      o lugar natural, ou posição original do André André é a casa nº 8, muito raramente tem sido essa a sua posiçao no FC Porto, aliás, foi justamente como 8 que se destacou no VSC em 14/15. Lopetegui, em jogos da Champions requalificou o André André como falso ala, mas sobretudo para equilibrar a Equipa, o André ali tem cumprido, mas não é essa a sua posição natural. Aliás, vou mais longe, o "apagão" do André A, com alguma irregularidade à mistura, não estará relacionado com o facto de jogar fora da sua verdadeira posição?

      VSC 5º lugar em 2014/15 (com uma extraordinária 1ª volta, terminou então no 3º lugar, perdeu/vendeu jogadores na 2ª parte da temporada), no sector onde se ganham e perdem jogos, justamente no meio campo, o VSC jogava com o Cafu como 6, o André André era o 8, e o Bernard era o 10 desse Vitória, sendo que o André André fez 11 golos nesse campeonato (sim, muitos de GP).

      1 abraço,

      PT

      Eliminar
    3. Estou completamente de acordo! Mas aí o Óliver tinha de ir para a FRENTE dele e o Herrera não devia sequer estar nem o Jota, seria um 4x3x3 puro.

      Mas enfim, ideias. O melhor FC Porto foi contra o verifique e o onze estava feito. O sistema e a intensidade também. Baralhar tudo, parece-me parvo.

      Mas eu não percebo nada disto.

      Abraço

      Eliminar
  3. É inadmissível uma equipa querer ganhar sem extremos! A incompetência deste pseudo treinador não tem limites. Jogar contra uma equipa que vinha de 6 derrotas e mostrar medo pois jogou com 4 médios puros roça o ridículo principalmente num jogo que não podíamos perder pontos. Não tenhamos ilusões com este incompetente não temos hipóteses de ganhar o campeonato. Que esta Vitória não branqueie o que de mau se passou em 70 minutos deste jogo. Depois na conferência de imprensa vir dar razão ao árbitro no golo que nos anulou e não fazer referência ao pênalti que nos roubou diz bem o puxa saco que ele é e o quanto está preocupado em salvaguardar um futuro tacho. No final da época rua!!! E vem um cobardolas deste encher a boca com o somos Porto. Que tenha vergonha na cara.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quatro médios, dos quais três vão, naturalmente, procurar as mesmas zonas... e atrapalhar-se com isso! E pôr o Yacine pelo meio? Genial!

      Abraço

      Eliminar
  4. Caro Jorge Vassalo,

    Ganhamos e isso era o mais importante. Estamos habituados a fazê-lo contra tudo e contra todos mas nunca pensei que o Mister fizesse parte do grupo. Que tristeza. Quanta incompetência. É mau demais. Parece que ganhamos uma final e jogamos simplesmente contra o 16 classificado!!! Sempre tudo em esforço. O grande obstáculo para a fraca prestação fora de portas é claramente NES. Ponto. É um cagufeiro. Pensa sempre em não perder e nunca como ganhar. Há quem goste. Não é o meu caso.

    Não vale a pena falar de jogadores. NES arrasa com tudo e todos.

    Raoc

    ResponderEliminar
  5. Não sei se estou a ser injusto mas NES deu a entender que estava a jogar para não perder em vez de procurar a vitória. Pessoalmente prefiro que se arrisque mais na primeira parte, pois há tempo para recuperar caso se sofra golo. O treinador não quis arriscar e depois jogou as cartas certas mas não acredito que a balança penda sempre para o lado FCP jogando desta forma. Alguma lentidão e passes constantemente efectuados para o primeiro jogador a desmarcar-se ignorando outros jogadores que poderiam dar segundas opções (para dizer a verdade na maioria das vezes também não existem) torna o jogo do FCP bastante previsível e gostava de ver evolução no processo ofensivo. Agradou-me a vitória mas pessoalmente não gostei do jogo isto porque espero sempre um FCP dominador durante os noventa minutos. Será que é pedir demais?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guardar trunfos para o fim é para a sueca, não para o futebol. Poderemos ser campeões. Apesar de NES.

      Abraço

      Eliminar
  6. Bom dia,

    Menos mal seria se o problema fosse apenas as más abordagens e os jogos fora de casa - parece que todo mundo pensa que é apenas esse o problema. Mesmo quando o treinador coloca as "peças certas" e joga no Dragão, a equipa continua a produzir muito pouco ofensivamente. Não existe nenhum fio de jogo nem organização. Parece tudo feito em esforço. Aquela chamada falta de eficácia não é obra do acaso mas sim pelo facto da equipa estar muito desconfortável a atacar. As bolas raramente chegam aos avançados em condições.

    Tenho para mim que quanto mais opções de qualidade disponíveis o plantel tem mais perdido e confuso o treinador fica. O onze inicial ontem foi resultado disso. Nestes últimos jogos mudou-se de táctica muitas vezes. Dá a impressão que passados 7 meses o treinador ainda procura o melhor esquema.

    Como não tenho o privilégio de ir ao estádio, vejo o jogo sempre pela televisão e, devo confessar, as imagens que passam do treinador é um espetáculo à parte. Se existem dúvidas sobre a qualidade do treinador basta olhar para a cara do mesmo durante os jogos - especialmente naqueles mais difíceis - ou escutar o mesmo nas entrevistas ou conferências. Acho que, às vezes, nem ele sabe como foi parar naquela posição.

    Contra tudo e contra todos - incluíndo o treinador!

    Abraço.

    Braulio Rocha

    ResponderEliminar
  7. Que tristeza JV. Que sofrimento para ganharmos. O plantel pode ter lacunas, ser jovem, mas o grande problema é o treinador. Incompetente, impreparado, teimoso e insonso.
    Peno que até o Octávio Machado era melhor.
    Será que só ele não percebe que não podemos jogar sem extremos? Sera que não vê que esta a arrebentar com o André ( o que seria este jogador com o Jesualdo).
    Não sou crente, mas vamos acreditar num duplo milagre: sermos campeões e o NES sair no fina do ano. Ele que volte para adjunto que bem precisa. Só vou ter saudades das homilias. Ai se fosse o Lopetegui...
    Jorge Vaz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas alguma vez Casemiro iria ter Óliver a jogar ao lado e atrás dele? Alguma vez o Herrera iria fazer cinco (!!) posições num só jogo? Alguma vez iria haver salgalhada posicional no campo?

      Não, mas o Lopetegui é que era uma besta!

      Abraço

      Eliminar
    2. O meu medo é que NES ser campeão e ter o contrato renovado por 2 ou 3 anos. Isso era a morte do FCP, não do artista.
      Mal por mal, que vença o campeonato e que o amigo dele que o leve para outras paragens. Olha, até pode levar o amigo Adrián junto com ele.

      Eliminar
  8. Caro Jorge

    Eu não defendo o NES nem o ataco, mas ele nos jogos fora parece que fica com medo e inventa muito, como tal os jogadores não podem render. Ele tem que entender que temos de jogar fora como jogamos em casa.

    Agora também seria um erro manda-lo embora nesta fase da época. Vejamos o que aconteceu o ano passado.

    Abraço
    Miguel S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NES não vai embora. Pelo menos, até final do ano. Dava jeito era, sei lá, deixar-se de invenções e talvez começar a treinar.

      Abraço

      Eliminar
  9. O "ilusionista" do Estoril Pedro Gomez ficou doente da mona.
    GRANDE Brahimi, abriu o livro e o "DRAGÃO" venceu.
    Começar o jogo com A. André e com o inenarrável Herrera em vez de Otávio ou Yacine só lembra ao careca do NES.

    Abraço

    Luís (O MEU, O TEU, O NOSSO FCPORTO)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ãh, essa do ilusiuonista é por causa de ser espanhol?

      Fantástico.

      Mas olhe, desta vez tendo a concordar.

      Abraço

      Eliminar
    2. É isso. Não tenho nada contra os espanhóis, mas sinceramente não vejo nenhum "upgrade" no futebol português, com a contratação dos "nuestros hermanos".
      Mas está bem, eu sou um leigo nesta matéria.

      Abraço

      Luís (O MEU, O TEU, O NOSSO FCPORTO)

      Eliminar
  10. Curioso, pensar que fomos campeões Europeus a jogar sem extremos... mas se calhar o Pedro Mendes e o Maniche não eram médios interiores.
    Se tivesse resultado, Nuno era um génio à lá Mourinho, como não resultou é uma besta!
    Malta, nem tanto ao mar nem tanto à terra.

    Cumprimentos,
    Samuel C

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Samuel não está a comparar o NES com o treinador que melhor prepara as equipas no mundo inteiro, pois não?

      O Mourinho até podia ter uma equipa só de centrais, eles haveriam de sabet o que fazer.

      Abraço

      Eliminar
  11. Nesta altura da época NES já deveria saber que jogar com 4 médios, 3 deles de características semelhantes, é zero.
    Se não houver um extremo de raiz no 11 titular, é 0.
    A esta altura é tempo de deixar que o nosso jogo flua, e isso só é possível com extremos.
    Podemos sempre pensar que NES queira retirar dos jogadores novas formas de jogar, mas assim e sem haver rotinas e dinâmica os jogadores produzem 0.
    Esperemos que não tenhamos que passar por estas fases outra vez.

    Vamos preparar o Clássico com toda a força.

    Já agora, por muito que se aponte os erros que os árbitros estão a fazer, eles continuam a andar no caminho da cegueira.

    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atropelamentos não servem de nada. E esta confusão táctica só faz sentido na cabeça daquele tipo.

      Abraço

      Eliminar
  12. jogamos mais uma vez mal a organizar, NES e teimoso e deixa demasiadas duvidas mas a equipa tem garra, esta unida e luta. Para vjogar sem alas nos nao temos laterais para isso, maxi esta finito e telles nao tem essa capacidade como sandro ou outros do genero. Oliver foi o pior em campo como ja tem vindo a ser com frequencia ou esta fora do lugar e perdemos a sua capacidade tecnica ou nao evoluiu e nao passa daqueles passesinhos e voltinhas para tras e para o lado, com um medio a serio, forte, rapido, agresssivo e que se chegasse a frente dificilmente perderiamos este campeonato apesar dos arbitros. Brahimi quando começou a faltar a força aos outros apareceu com varios passes de rotura. Asilva mete do como se desgasta e depois nunca esta no sitio para finalizar, vamos ver com um avançado a serio ao seu lado, com otavio passaremos a ter mais soluçoes. Nao sei se a nao contrataçao de assis nao foi mais um tiro no pe como aconteceu com lima e outros que so nao vieram para ca por capricho de alguem da sad, nao sei se assis nao seria o medio certo para libertar oliver por exemplo, nao sei nao MAS QUE PRECISAMOS DE UM MEDIO A SERIO, FORTE, RAPIDO, AGRESSIVO PRECISAMOS SERA DE 25m TALVEZ mas assis eram so 2M.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não vou perder tempo a dizer nada mais do que isto: quem era o Maestro no jogo contra o benfas? O Pai Natal!? Se puserem 4 laterais a jogar pelas alas vamos ver se eles não se atropelam! Santa pachorra! Queimem o homem! Vendam-no! E depois queixem-se!

      Eliminar
  13. Acho isso de "crucifixar" o NES por não usar extremos um pouco exagerado!
    Senão vejamos, entra no jogo a tentar surpreender o Estoril que com certeza se preparou para o jogo tendo em conta os últimos jogos do FCPorto, insistiu na sua ideia mas percebeu que não estava a resultar porque certos jogadores não estavam a jogar o que ele idealizou!

    Mudou o sistema trocou jogadores, meteu extremos e alargou o jogo numa fase em que o adversário já tem aproximadamente 2 terços do jogo nas pernas e nao teria a mesma frescura para correr atras de corona e rui pedro nem para defender a toda a largura e isso fez a diferença!
    Foi arriscado foi, com certeza que foi, bastava não assinalar aquele pênalti e estávamos tramados mas é preciso entender a dinâmica do jogo para se perceber a ideia de NES!
    Obvio que não temos um treinador genial mas nao toma decisões baseadas na maré do vento e com certeza quer ganhar como todos nos!
    Abraco
    Dragonite

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De mestre, claro! Nós é que não percebemos! Quando perdermos pontos e o campeonato for à vida, dos cento e tal comentários que tenho nessas alturas, um deles de certeza falará disto!

      NES joga PRIMEIRO para não perder, e isso vê-se de Saturno!

      Abraço

      Eliminar
  14. Espero estar enganado mas acho que seriam experiências para a Juve....
    Mentalidade tacanha esta.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Juventus e Estoril, equipas com exactamente as mesmas ocupações de espaços e estilo de jogo, certamente.

      Isso não seria só ridículo....

      Abraço

      Eliminar
  15. Caro Jorge,

    Este FC Porto "obrigou-me" a render ao pragmatismo, assim sendo e na minha qualidade de simples adepto de bancada, dou-me por satisfeito por mais uma vitória do meu Clube. Venha de lá então o seguinte, que é o Sporting e mais três pontos, que é o que me interessa.

    Grande abraço e...

    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É preciso coração sofredor, querido Amigo!

      Abraço

      Eliminar
  16. Olá Sr. Jorge... ganhámos carago... quase me apeteceu ir ao ecrã dar uns tabefes ao ver o 11 inicial do MÊS. Mas pronto... ganhámos ée isso é o essencial.

    Agora uma coisa que não tem nada a ver consigo mas queria pedir-lhe ajuda... o blog portista forever vai ser privado... não vejo o e-mail para ter acesso... como faço... ajude-me por favor.... consulto o portista forever todos os dias... é leitura que não quero perder

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mande-me um mail que eu explico.

      Abraço

      Eliminar
    2. Caro Jorge, tenho exactamente a mesma questão. Se pudesse, agradecia-lhe que me pudesse esclarecer também.

      Abraço

      Eliminar
    3. Envie-me um mail, Tiahgo. Está ali, no canto superior direito.

      Abraço

      Eliminar
  17. Bom dia Jorge Vassalo,

    De facto a equipa inicial no Estoril não lembra a ninguém. Não sei qual o objetivo do NES. Se é testar teorias, se é enervar o mais calmo dos adeptos. Uma coisa tenho certa, ganhar o jogo é que não era. Enfim. Lá corrigiu a tempo e lá conseguimos ganhar. Menos invenção é o que peço ao treinador para o Clássico. Atitude temos, jogadores também. Pede-se um pouco mais de treinador.
    Um abraço,

    ResponderEliminar
  18. Não sei se NES estuda a merdas, ou assim. Eu lembro-me, por exemplo, de certo Sporting treinado por Fernando Santos, que jogava sem extremos e teve esplêndidos resultados, como é sabido.

    Duas coisas para o clássico: 1) Apresentar a melhor equipa, 2) Aproveitar as oportunidades. Jorge Jesus vem jogar no erro; preparem-se.

    ResponderEliminar
  19. Jorge,

    A coisa já está trabalhada pra logo:

    http://www.ojogo.pt/futebol/1a-liga/vitoria-setubal/noticias/interior/pode-vir-do-benfica-o-substituto-de-ryan-gauld-no-bonfim-5636344.html

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já está no post de hoje... :) São tristes. Estão mesmo borradinhos! Lá no fundo, eles sabem bem o que (não) valem!

      Abraço

      Eliminar