quinta-feira, 1 de junho de 2017

FC Porto Azul Escuro

Não vale a pena começar o post de outra forma. José Manuel Ribeiro tem toda a razão no seu editorial de hoje. Um treinador - seja ele qual for - não vai resolver o problema de fundo do FC Porto: a desagregação sistemática e permanente de uma estrutura altamente competente e profissional sem a sua substituição idempotente. À parte de Luís Gonçalves no futebol, todas as restantes áreas do FC Porto têm perdido pela saída dos seus anteriores membros sem substituição competente.

Estamos a chegar ao fim de um dos piores anos do FC Porto: à parte do título brilhantemente conquistado pela nossa equipa B da Premier League International Cup (que diferente que é quando se joga em campos não-inclinados!), o futebol A foi um descalabro, o futebol de formação foi uma vergonha e, nas modalidades, os antes hegemónicos Andebol e Hóquei em Patins são o que se vê - perdem, sem honra nem glória, no trecho final e da mesma forma uma e outra vez.

No caso de Cabestany, começou logo com o pé esquerdo, com a Direcção a dispensar um Capitão, um ídolo, uma referência como Reinaldo Ventura, que o deixou entregue à sorte de voluntariosos miúdos sem rumo orientador. Aliás, alguém me há-de explicar o que se passa com o FC Porto para desvalorizar a figura importante do Capitão nas suas equipas, bem como a de jogadores da casa! Sem bases nada se consegue fazer de relevante!

No caso do Andebol, ainda pior. Tivemos excelentes reforços, uma equipa recheadíssima de qualidade, limpamos a primeira fase a pano e... perdemos em photofinish! Aliás, irrita-me solenemente que se passe a vida a pôr as culpas na arbitragem em tudo e um cento! Sim, fomos roubados! Sim, fizemos muito bem em recorrer às entidades competentes! Mas o nosso desnível competitivo tem de bastar - como foi visto ontem! Não somos o sportem, pois não? Vamos andar agora nesta vida? O FC Porto sempre foi visto como menor e arruaceiro! É de ontem??? Não é! Sempre soubemos - e temos de passar isso aos jogadores! - que temos de trabalhar muito mais para sermos campeões, e é por isso que depois quem sai daqui está preparado para a excelência na Europa!

Esta política de desresponsabilização pessoal leva à acomodação. E um Clube acomodado é tudo menos o que os sócios e os adeptos EXIGEM - e como bem se pôde comprovar no Dia do Clube!

O desleixe e a apatia do jogo de Andebol com o Madeira SAD e as papoilas não pode ser permitido, o desleixe e a apatia do jogo do Moreirense não pode ser permitido!

De uma vez por todas, gostaria que percebessem o caminho em que estão - mas não tenho grandes esperanças, confesso. Fiquei definitivamente desencantado com o discurso do Presidente no sábado. Numa altura que é a de um dos vales mais profundos da história recente do Clube, o senhor Presidente discursava sobre muros pintados e a Gaianima

Senhor Presidente, com todo o respeito e a admiração que lhe tenho por tudo o que me deu e não esqueço, permita que lhe diga: NINGUÉM QUER SABER DISSO PARA NADA! O FC Porto não pode andar mais nestas guerrinhas acessórias e alheado do fundamental - o equilíbrio financeiro do Clube e o trabalhar para retomar o caminho das vitórias. Tudo o resto - pessoas, interesses, opiniões - é secundário. A falhar-se uma vez mais, afunda-se o período negro de um FC Porto Azul Escuro que o Presidente não merecia ter. Nem os adeptos que sempre com ele estiveram. A situação ficaria, certamente, insustentável.

Já agora, entre as acusações de um Vice Presidente do benfas e o passeio da Madonna, preferimos o segundo ao primeiro?? Estou esclarecido! 


57 comentários:

  1. Caro Jorge Vassalo,

    realmente comparando o que se passe hoje com o profissionalismo que o Porto apresentava até á poucos anos atras, coisa que era elogiada até no estrangeiro (como aqui na Alemanha onde vivo), é assustador!!!

    Mas refletindo é infelizmente um pouco a mentalidade portuguesa. Eu digo isto por conhecer bem a mentalidade alemã e de povos nórdicos.
    A mentalidade de começar a ser ganancioso e querer em primeiro lugar encher os próprios bolsos, a mentalidade de se acomodar com o sucesso, de culpar os outros pelos erros próprios e não olhar ao espelho, de não evoluir e querer sempre melhor é típico. Infelizmente é típico.

    Eu vejo o inicio deste ciclo, quando o nosso presidente começou em delegar certos cargos a dirigentes e com isso dar poder a que não soube lidar com ele ou passou a ser egoísta! Quando esses dirigentes (alguns já foram dispensados) poderem fazer negócios com jugadores só com interesse em comissões sem o presidente até ter conhecimento! Desde aí que no meu ver começamos a cair.

    Sou muitas vezes confrontado aqui na Alemanha por colegas com uma questão sobre o FC Porto que não sei o que responder
    “O que o Porto fez com as centenas de milhões que recebeu com as magnificas vendas de jogadores, onde esta esse dinheiro?”
    BOA PERGUNTA!!!!

    Sabendo que só com receitas da liga portuguesa não chega para sustentar um clube a este nível e por isso é necessário vender, mesmo assim não havia motivos para estarmos nesta situação financeira. Estes resultados de vendas nas mãos de certos gerentes alemães, de certeza que não estaríamos nesta situação. E a diferença não está (só) em a Alemanha ser maior e mais poderosa que Portugal, está muito na mentalidade!!!

    É preciso saber quando parar e entregar o cargo a outros. La por essa pessoa ter sido o que foi no passado, ter conseguido o que consegui no passado, não quer dizer que tem que continuar no seu cargo. Se atualmente já não esta a ter rentabilidade ou sucesso, á que substituir por outro. Não quer dizer que se vai esquecer, mas temos que entender e aceitar que um dia o ciclo acaba e outra pessoa continua!!!

    Por isso é pena que ninguém (e até há vários nomes competentes) tem coragem de concorrer contra PdC. Para não ser ele o que derrotou o eterno PdC, para não lhe atirarem a cara mais tarde se as coisas correrem mal ou não tao bem.

    Em relação á escolha do treinador, estou de acordo com o texto. O treinador só vem substituir o NES mais nada. Se o resto não melhorar e voltar ao que era pode vir quem seja que não vai ter sucesso. O Paulo Fonseca podia ter muito sucesso, se lhe dessam as condições que depois deram ao Lopetegui. O Paulo Fonseca recebeu um plantel á sua frente escolhido por gerentes egoístas a olhar para futuras comissões e pronto. Ele próprio só escolheu jogadores como Lica, Josué e Gilas. De resto já não pode mexer muito mais.

    Em quando noutros clubes é o treinador que pede ou escolhe o seu plantel , no Porto é a SAD. Para mim esta mal.

    Tenho muito orgulho em ser portista, defendo o meu clube onde posso. E acreditem que o tenho que fazer muitas vezes aqui na Alemanha. Já mais por eles rebaixarem sempre o que é português! Espero mesmo que este ciclo negativo esteja terminado e que na próxima temporada seja o inicio de um ciclo longo de sucesso.

    Marco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O melhor comentário que já li nos últimos tempos! Se 30% dos sócios tivessem a sua lucidez, já muita coisa estaria a mudar no clube. Mas infelizmente não é o caso, o FC Porto que todos conhecemos está a morrer, e asistimos impavidamente a este destino. É aterrador.

      Eliminar
    2. Onde estão as alternativas??

      Abraço

      Eliminar
  2. Caro Jorge Vassalo,
    Subscrevo por inteiro o seu post. Também concordo que nas modalidades tivéssemos falhado (ainda falta o basquete) por falta de qualidade dos planteis ou treinadores. Acho que estávamos muito bem servidos.
    Mas é como lhe digo, quando o comandante é comandado, e não há ninguém (que tristeza) que dê a cara para defender o clube, todo o derrotismo vem por acréscimo.

    Mas a mim, o que mais me custa é a falta de respeito de PC para com os adeptos, pensando que todos são uns paus mandados como muitos que o rodeiam... Isso não é portismo, é graxa!

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que verá perto dele, se calhar...

      Abraço

      Eliminar
  3. Só uma pequeníssima correcção, sem discordância da ideia principal da publicação, mas a bem da verdade: o Cabestany não dispensou o REI; antes remeteu essa decisão para a direcção.

    Partilho esta extensa entrevista - http://hoqueipt.com/artigo.aspx?id=1001 (ctr + f "Reinaldo" deve encaminhar logo para a zona do texto onde ele refere isso).

    Fábio Pinto da Costa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Corrigido, obrigado!

      E´, já agora, aqui fica o link clickável da entrevista.

      Abraço

      Eliminar
  4. Caro Jorge
    Eu já deixei de ter fé. Infelizmente é minha impressão que o sr. Presidente PC já interiorizou que não vai fazer mais nenhum mandato e que neste tempo que resta não vai ganhar nada. A sua preocupação será apenas assegurar o seu bem estar pessoal, familiar e dos companheiros.
    Assim sendo nada vai mudar e vamos esperar sentados como tem vindo a acontecer.
    Mas isto pode correr bem mal, ai pode, pode !
    Abraço
    Manuel Magalhaes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero bem que não seja nada do que diz! Esperamos todos!

      Abraço

      Eliminar
  5. A história está cheia de exemplos destes, mas pelos vistos os senhores da sad não estudam muito o tema. Podia, pedir umas aulas ao sr. Joel, do Porto Canal. Homens providenciais, que fazem e bem o seu trabalho, mas depois esquecem que é também necessário saber quando sair para que não se estrague o que de bom foi feito.
    O desnorte é evidente em todas as áreas. veja-se o Universo Porto. Começou bem, ultimamente é uma tristeza. Já cansa, sempre a falarem no Benfica. Nesta última terça, aquela de irem buscar o inspector da pide que ia aos jogos do benfas foi ridícula. Qualquer dia estão a descobrir que houve um benfiquista, em 1922, que foi condenado por corrupção e é daí que vêm os males actuais. Talvez fosse bom pensarmos mais em nós do que nos outros. Saúde. João.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo consigo João.
      Em vez de mostrar mais entrevistas com atletas do Porto, falar mais sobre o Dragon Force, mostrar mais os jovens talentos, fazer mais publicidade aos nossos jovens, seria tudo melhor do que dar importância ao Benfica.
      O que é de mais cansa.
      Já que temos um próprio canal televisivo porque não utilizá-lo melhor? Para que encher esse canal com temas e programas que não dão vantagem alguma ao nosso clube?

      Marco

      Eliminar
    2. Uma coisa é dar conta do Polvo, ramificações e história. Outra coisa é desresponsabilizar o Presente desnorteado do Clube e das suas equipas, pondo o foco principal no exterior.

      Na adversidade criam-se Ases!

      Abraços

      Eliminar
    3. Quando se sabe que o Francisco JM era filho de um ex-agente da PIDE sobejamente conhecido no Porto que teve de fugir de Portugal quando do 25 de Abril, facto que foi referenciado nas redes sociais, não nos admiramos que tenham ido buscar um caso isolado de alguém da PIDE que, imaginem, foi convidado para ir ver um jogo de futebol. Isso deve dar muitas vitórias!
      Ao que chegámos!


      Eliminar
    4. Ah é?? Que giro! Pronto! Então o papoilas não é o clube do regime! Salazar não condicionou a vinda e naturalização do Eusébio, não havia uma sucessão matemática de 3-1 em títulos para o benfas e o sportem nem nada... tratem-se, burros!

      Eliminar
    5. "Salazar não condicionou a vinda e naturalização do Eusébio".

      Palavra de honra que esta nunca tinha ouvido! Mas estou mesmo a ver o Botas a tratar do assunto com o Director da PIDE e o Ministro do Ultramar.

      Eliminar
  6. Excelente o editorial, sem dúvida, que se encaixa bem na imagem que tantas vezes tenho usado de o Clube ser hoje um Titanic enquanto a banda continua a tocar alegremente.

    Todas essas saídas referidas parecem reflectir a visão de quem sabia estar num navio que se está a afundar, para lá dos motivos de cada um.

    A cúpula parece ter-se fechado sobre si mesma, janelas cerradas e projectando sobre elas e em loop, as glórias do passado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Passado não cria Futuros. Só o Presente o faz.

      Abraço

      Eliminar
    2. Discordo, meu caro. Claro que o Passado cria Futuros: chamam-se o Presente.

      Eliminar
  7. É isso mesmo Jorge. Chega de falar do passado. Vamos falar do futuro.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Caro Jorge, de todos os posts sistemáticos de todos os blogues portistas, há um denominador comum de revelar claramente o que está mal. O que não entendo é que, depois de tanta opinião, de tanta prova que o problema é Diretivo, não haja NINGUÉM associado ao clube capaz de dar um murro na mesa e procurar resolver todas estas questões.
    Das duas uma, ou temos uma Direção claramente mercenária, em que, mesmo sabendo de tudo que se diz e fala, continua é a querer atirar areia para os olhos do portista, ou então falta coragem e/ou força de vontade para alguém reerguer o nosso clube.
    Eu tenho (quase) a certeza absoluta que TUDO o que se diz e escreve no Universo Portista, de e para portistas, é opinião geral de 99% dos sócios e adeptos do nosso clube. Sugiro então, num próximo post, uma reflexão sobre o que falta para algo definitivamente mudar?

    Saudações Azuis e Brancas,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem tem coragem para, com o respeito e reverência que ele merece, dizer de caras ao Presidente que o caminho não é esse?

      Abraço

      Eliminar
    2. Já nem é isso: é dizer-lhe que está na hora de marchar - há muito. Simplesmente, os que o rodeiam precisam dele lá. Sem a sua figura simbólica, não seriam ninguém. E os que estão de fora prezam, muito compreensivelmente, o seu sossego, e temem certas "reacções".

      Já agora, não entendo o entusiasmo com a figura de Luís Gonçalves. Caíu em graça, é só que posso dizer. Se alinha na estapafúrdia contratação de Sérgio Conceição, é apenas mais um "yes man".

      Eliminar
    3. Como assim? A escolha do treinador é, e sempre foi, exclusivamente do Presidente!

      Abraço

      Eliminar
    4. O BB não lhe contou isso, no Dia do Clube?

      Eliminar
  9. Se o Presidente, a sua Direção e alguns adeptos que lucram à custa do clube não vêem o que todos vêem, o problema não é coragem... é de repente estarmos perante um clube que já não é o nosso, nem sequer é NOSSO. Enquanto sócios não podemos achar que o nosso contributo é de 4 em 4 anos com eleições ou, em períodos diferentes, com Assembleias Gerais. Se sou Sócio, sou parte ativa do clube e por isso mereço ser ouvido e esclarecido... nem no Porto Canal se prestam a estes esclarecimentos. Temo claramente que o Clube que amamos não seja o que atualmente apoiamos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não haver esclarecimentos é, em si mesmo, um esclarecimento!

      Abraço

      Eliminar
  10. DE MAO A PIAO

    (lúcidas e satíricas previsões de um portista para a época que se avizinha, perante a iminente escolha de Sérgio Conceição).


    (ou de como, depois do “mau”, se pode sempre piorar)
    - Sérgio Conceição é apresentado com treinador do FC Porto. É considerado ter o perfil ideal para a recuperação desejada, por sentir a “mística do Folcu Porto” (esquecendo-se quem isto apregoa que a “mística” só se constrói com competência, vitórias e estabilidade), ser jovem, ambicioso e rigoroso. O Porto Canal faz a apologia destas suas qualidades, que o tornam o treinador adequado para os 4 anos de “seca”. Bernardino Barros, nomeadamente, discorre e metralha durante uns intermináveis 20 minutos, sem qualquer pausa, sobre estas características do nóvel treinador e dos esquemas tácticos que preconiza, absolutamente infalíveis para a época que se aproxima.
    - Têm início os treinos, entre berros do treinador e cargas físicas intensas, para além de exercícios de “team-building” (daqueles que impõem práticas militares, às 7 da manhã). A imprensa, com o Porto Canal à frente, aplaude e realça a forma empenhada e exigente como o treinador comanda as suas tropas, prognosticando que “as expectativas para a nova época são as melhores, porque a mística voltou”. Os jogadores, por seu lado e com “os bofes de fora”, afirmam, naquelas conferências de imprensa de “chacha”, estarem muito contentes com os novos métodos (no seu íntimo, porém, pensam “este gajo ainda é pior do que se dizia”).
    - Os primeiros jogos de pré-época mostram um futebol confuso e desarticulado, mas com os jogadores empenhadíssimos, considerando o Porto Canal, naqueles painéis de “intelectuais da bola” cheios de “inteligência futebolística”, que “é tudo uma questão de falta de rotinas, que os treinos e o tempo se encarregarão de corrigir”.
    - Entretanto, surgem os primeiros atritos do SC com a imprensa. Começa por referir que não discute com pessoal que percebe pouco do assunto, e vai particularizando com A e B, dizendo que “sabe muito bem quem eles são e de que clube são adeptos” (estas conferências de imprensa começam a lembrar as de Octávio Malvado –um perfil parecido- e a famosa tirada do “vocês sabem do que estou a falar”).
    - Começa o campeonato. A equipa vai ganhando uns jogos, com esforço. Os jogadores “dão tudo o que têm”. Mas, na maior parte das vezes, apresenta um futebol confuso, aos repelões, com pouco controlo sobre o adversário. Surgem os primeiros sinais de conflito com alguns jogadores.
    - Aos primeiros resultados negativos, SC diz que “precisamos de trabalhar e correr mais” e intensifica as cargas de treino e o número de treinos por dia, que começam cada vez mais cedo. A imprensa começa a criticar a forma como FC Porto joga e as capacidades de SC para um lugar como o de treinador do clube. No final de um determinado jogo, com resultado negativo, e na respectiva “flash interview”, SC “vai à tromba” ao entrevistador, por lhe colocar “perguntas estúpidas”. O FC Porto entra em “silenzo stampa”.
    - Começa a contestação interna, com assobiadelas durante os jogos e “esperas” aos jogadores. SC diz que não admite reparos ao seu empenho e ao dos seus jogadores. O Porto Canal atribui muitos dos maus resultados a erros dos árbitros e, pior, do VAC (vídeo-árbitro).
    - Um terço do campeonato está cumprido e o FC Porto segue no 3º lugar, com o Vitória de Guimarães, o Braga e o Feirense (grande Manta) à perna. Começam os rumores de que a SAD já pensa num substituto (é referido que o próximo treinador será brasileiro, talvez aquele que começou a época anterior no Marítimo).
    - Lá pelo meio aparecem uns resultados razoáveis e SC aguenta e passa o Natal. No já mítico (segundo o Porto Canal) 1º treino do ano, SC faz um discurso inflamado aos sócios, apelando à união contra os Bin Ladens da bola (Octávio Malvado, novamente”).
    - Em Janeiro, levamos “uma coça” do Sporting e consta que, no final do jogo, SC chegou a vias de facto com Luis Gonçalves. O Porto Canal nega tudo e um comunicado da SAD assegura um voto de confiança no treinador. (continua)

    ResponderEliminar
  11. De Mao a Piao (continuação)

    - Passados uns jogos, e após derrota caseira com o Feirense (sempre o Manta) somos ultrapassados pelo Vitória e pelo próprio Feirense. No final do jogo, SC, à frente dos jogadores, dirige-se à bancada dos Super-Dragões, que os apupam e insultam. SC, fora de si, entra pelos espectadores dentro e sai de lá maltratado. Pinto da Costa desmaia no camarote (terá a ver com os péssimos resultados da época ou com outros excessos?).
    - Bernardino Barros reconhece que os resultados estão aquém das expectativas, numa longa exposição em que metralha em todas as direcções e no fim da qual é socorrido pela agente de primeiros-socorros do Porto Canal, devido a falta de ar.
    - Após novo resultado negativo, e com o FC Porto a caminho da sua pior classificação de sempre (9º lugar com Elek Schwartz e, depois, Tommy Docherty, lembram-se?), SC é despedido, não sem que, antes, parta umas jarras do gabinete de Pinto da Costa.
    - Pinto da Costa é entrevistado pelo Porto Canal e garante, sem contraditório, que esta é uma situação conjuntural e que, a muito curto prazo, contratará um novo treinador “capaz de devolver o FC Porto às vitórias”.
    - Manta é apresentado como novo treinador do FC Porto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epá espectacular! Ainda bem que há tanto NostraPorto por aí! Alguns até com nome de psiquiatra!

      E garanto-lhe, se pensa assim não conhece nada o BB.

      Abraço

      Eliminar
    2. Eu conheço o BB de ouvi-lo, e isso é-me suficiente. Se ele, em privado, fala de modo diferente, ainda pior.

      Eliminar
    3. Como assim? É dos mais corajosos e livre pensadores que conheço no FC Porto! Quem esteve no Dia do Clube viu bem!

      Abraço

      Eliminar
    4. O BB não é o tema da crónica.

      De qualquer modo, obrigado por ter publicado.

      Eliminar
    5. ahahahahah! Louvo o humor que me fez rir como há muito não ria!!!
      Bem haja!

      Eliminar
    6. Caro Dr. Sigesmundo, excelente análise prospectiva! Um alívio cómico para a tragicomédia presente. Este SC (que até há um par de anos acharia uma piada só de mau gosto) tornou-se uma triste realidade. Vai-se andando de amigo em amigo, o NES amigo do presidente (perdão, do super-agente) o SC do presidente (perdão, do filho do presidente), e já o Julen amigo de catálogo do Mendes, à porta o tendes. O NES vinha pelo "Somos Porto" e, afinal, era mais "Sois Porto" que "Eu sou Benfiquista". Este agora é dos que comem a relva. Isso traduzir-se-á por um futebol de pasto, certamente. Enfim, tomam-se-se os bois pelos boys... Depois do Julen, três treinadores seriam o meu pesadelo: o dos desenhos e este, precisamente. Só falta mesmo contratar o Paulo Bento para pôr um laçarote nos meus maus sonhos. E se de bom grado renunciaria às minhas "absurdas" convicções em troca dos êxitos do meu Porto, a verdade é que me desgasta ver tanto absurdo seguido. O dos desenhos (a quem não se ouviu uma palavra que seja sobre futebol, a não ser substantivos abstractos) entrava pelos olhos dentro que só entrava em equipas que fossem do Mendes. Capacidade 0. Quando falam com insistência do seu "bom" trabalho, pergunto-me se agora não serei de repente adepto do Arsenal. Em qualquer comparativo com treinadores que o antecederam, o garatujador perde tristemente. E o "bom" trabalho que fez foi conseguir mais 3 (3!!) pontos do que na época passada e perder até a liderança de golos marcados e sofridos, coisa que o bom do Vitória lá sublinhou. E ainda me lembro da forma cobarde como fez uma sangria na linha ofensiva no tal melhor jogo que fez em casa contra os lampiões. Se calhar essa sangria explicou o herro. Só tenho pena que tenha sido ele a pedir a demissão (se é que foi) porque deveria ter sido demitido antes mesmo de ser contratado. Agora este. O mesmo filme. O trailer pode ser visto no post acima. Quando se diz que também o JM, o AVB e outros tantos que tiveram sucesso no Porto não tinham curriculum, pergunto-me se algum deles havia perdido alguma final, e se pagámos alguma coisa a algum clube por eles... Dar milhões por um SC! Pensaram no José Mota, já agora que tudo serve e basta ter 31 de boca? Não andaram a comer erva. Andaram a fumá-la! Os adeptos vitorianos devem estar atónitos. Bom... A luta continua! O luto também!

      Eliminar
  12. De facto é muito bem capaz de ser isto o que nos vai acontecer. É inadmissível se for verdade a contratação de SC. Um sujeito que além de conflituoso e instável sabemos agora que não tem palavra. A Sad caiu no descrédito total. Será ele a última Coca-Cola do deserto? Já estamos a começar mal e ainda não soou o tiro de partida. O nosso clube bateu no fundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que lindo, esta coisa da palavra! Então e os grandes jogadores que desviamos na última aos rivais??

      Ó meus amigos, chama-se "futebol"!

      O que temos é um treinador que QUER MUITO treinar o FC Porto!

      Que já é um avanço em relação ao anterior. Em relação á sua objecção, eu percebo. Afinal, você é sempre do contra! Agora do resto da malta....

      NES já tem novo clube. Este abdicou de metade do ordenado e de estabilidade para vir para cá.

      Abraço

      Eliminar
    2. É já em 2006 a meu da pré época o Jesualdo Ferreira rescindiu com o clube da Rotunda para vir para o nosso clube! O futebol é assim mesmo. Abraço.

      Eliminar
    3. Achas que já bateu no fundo? Pfff!

      Eliminar
  13. Caro Jorge!
    Como dizia o Fernando Riera: quem vive do passado vive equivocado". E por isso subscrevo este texto:
    Mas reflectindo é infelizmente um pouco a mentalidade portuguesa. Eu digo isto por conhecer bem a mentalidade alemã e de povos nórdicos.
    A mentalidade de começar a ser ganancioso e querer em primeiro lugar encher os próprios bolsos, a mentalidade de se acomodar com o sucesso, de culpar os outros pelos erros próprios e não olhar ao espelho, de não evoluir e querer sempre melhor é típico. Infelizmente é típico.

    Eu que fui fã de Pinto da Costa já há muito que deixei de acreditar nas suas actuais faculdades...

    Para se dar a volta ao texto é preciso na blogsfera constituir-se um grupo de 50 ou mais associados (elaborar-se uma lista de inscritos) para na próxima Assembleia do FC Porto se chamar os bois pelos nomes e começar a chamar a atenção dos associados para aquilo que está mal e é preciso corrigir... Se tal acontecer eu serei um dos que me inscrevo...

    Abraço
    Armando Monteiro sócio nº 2770
    https://dragaoatentoiii.wordpress.com/

    PS - Há duas épocas atrás Nuno Lobo presidente da AFL disse na cara de Pinto da Costa que o ciclo dele no futebol tinha acabado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já ouvi esse discurso antes. E se vir outra vez a vontade que vi em Braga há dois anos... muito pode mudar!

      Abraço

      Eliminar
  14. Mas Jorge, Companheiros Portistas, anda tudo a dormir?????

    O Polvo ta dentro do Dragao, vejam onde foi parara o NES.

    Foi parar aquele clube Inglês onde o orelhas ate tirou foto com gravata a condizer com as cores do dito clube.

    Estamos entregues a bicharada, nao vale a pena se cansarem. perderem tempo e coisas afins, depois disto acho que mais nada vale a pena.

    Manuel Moura

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahn? O SC não tem nada a ver com o Mendes Harmónica Washing Machine! Aliás, duvido que algum dos novos reforços tenha!

      Abraço

      Eliminar
  15. Não sei se Sérgio Conceição dará resultado ou não no Porto, mas sempre que o Porto no passado contratou um treinador que também faz do discurso uma arma, teve boas e grandes épocas. Estamos num país pequeno e macrocéfalo, com 10 milhões de pessoas e em que 60% da população é de um só clube - o da capital, a sul - o Benfica. Numa era de transmissão massiva e fácil de informação a propaganda é uma arma de consequências nefastas, e no futebol como em outras áreas, omite a razão e perpetua a emoção. O nosso mais directo rival tem sido ao longo destes 4 anos um mestre nesta "arte". Claro que o futebol se joga é dentro do campo, mas a comunicação tem como nunca, um papel importantíssimo no dia a dia dos clubes e das competições. É neste cenário que Sérgio Conceição ao que tudo indica será nosso treinador, e creio que ter um treinador de personalidade forte e discurso frontal, vincado e afirmativo é acima de tudo um boa mudança e um bom sinal de que, finalmente ao contrário das últimas 4 épocas vamos ter alguém que inspire e comande verdadeiramente os nossos jogadores. Claro que não são as palavras que marcam golos, mas que ajudam e muito, lá isso ajudam... E nós portistas temos memória.

    ResponderEliminar
  16. O Conceição é da Doyen, e segundo se diz, amicíssimo de Alexandre Pintoda Costa. Já agora, eu é que sou mais novo tenho uma grande dúvida, vou lendo em vários sítios críticas constantes ao filho do Presidente. Alguém me sabe explicar essa história é porque é ele tão odiado pelos portistas? Ouvi qualquer coisa de ser amigo do José Veiga. Alguém me pode explicar a história do Alexandre Pinto da Costa ? Faz-me confusão como pode o filho do Presidente não ser um portista a cem por cento.

    Obrigado. E já agora, talvez por ser novo também, não percebo muito bem este Luis Gonçalves, quem é e o que faz, mas está a milhas da categoria de Anter Henrique. Abraço, Sérgio Sousa

    ResponderEliminar
  17. Sabem que isto me faz lembrar? O Benfica dos anos 90 , e vejam Tiveram Jupp Heynckes , Manuel José , Mourinho , e todos sairam sem glória , o problema era de estrutura. Agora façam o exercicio ao contrário.

    ResponderEliminar
  18. Alguém imagina o episódio Depoitre nos anos 90?! Impossível ! Tudo era feito ao milímetro ! Agora é tudo à balda ! Delfim 66106

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo consigo quando transmite a ideia que muita coisa está mal actualmente, mas como em qualquer clube se as vitorias disfarçam as imperfeições de uma estrutura, as derrotas acentuam-nas. Nunca está tudo bem nem nunca está tudo mal. O Porto e Pinto da Costa dos anos 80/90/2000 até 2013 tem também as suas argoladas. Aquela história de o Porto ser infalível é uma ganda tanga... Como primeiramente disse... ganhava e isso tapava muita coisa. Exemplos de argoladas só da década de 90: Chippô, Pizzi (ex-Barça), Alessandro, Argel, Peixe, Costinha(ex-sporting GR), Kralj (GR), Quinzinho, Wosniak, Lars Eriksson, Rui Óscar, Boturovic, Vinha... e ainda existem mais. Num plantel de 23 ou 24 Jogadores, vão sempre existir argoladas, quer se ganhe ou não Campeonatos. O que actualmente existe é um competidor muito melhor preparado do que nessa altura, infelizmente - O Benfica. Na década de 90 ganhávamos campeonatos com uma perna às costas. Aquele modelo de gestão dava e continuou a dar até à bem pouco tempo, com mais ou menos dificuldade. Agora, decididamente já não é assim e o grande pecado da actual direcção e de PC é que ainda pensam que os velhos métodos de agir e decidir são ainda válidos.

      Eliminar
  19. As opções do presidente do FCP
    Pinto da Costa no dia 1 de Paulo Fonseca:
    «Não é aposta arriscada, é uma aposta consciente. Tem 40 anos, pode ser visto como um jovem mas já é uma pessoa madura. Tem uma carreira curta mas não conheço nenhum que tenha levado uma equipa como o Paços de Ferreira à Europa.»
    «É um treinador na linha dos grandes treinadores do FC Porto. Foi a nossa primeira opção.»
    Pinto da Costa no dia 1 de Julen Lopetegui:
    «É com todo o prazer que vos apresento o novo treinador, que creio que não precisará de apresentações devido à sua carreira vitoriosa em Espanha e em quem depositamos a máxima confiança. Daí o facto de termos feito um contrato de três anos, porque queremos construir uma equipa sólida e que nos dê garantias de voltarmos a ser o que temos sido.»
    «Quando o contactei disse-lhe que era a primeira, a segunda e a terceira opção, e não lhe dei margem para recusar.»
    Pinto da Costa no dia 1 de José Peseiro:
    «Transmito aqui em meu nome e da administração uma confiança total e, como sabe, uma unanimidade total na sua escolha. O Peseiro foi a minha primeira opção. O Sérgio Conceição nunca foi contactado por ninguém. Falei com o José Peseiro e perguntei-lhe se estava preparado. Disse-me que sim e que vinha sem medo. É treinador para ano e meio, mesmo que não seja campeão. E espero que seja para muitos mais.»
    Pinto da Costa no dia 1 de Nuno:
    «Quando a administração decidiu, com acordo total, que a passagem de Peseiro tinha terminado, ficou logo assente que Nuno Espírito Santo seria a nossa prioridade. Telefonei-lhe logo no dia seguinte. Não há nenhum treinador que possa dizer que foi contactado a não ser o Nuno Espírito Santo.»
    «O que nos leva a escolher um treinador é confiar na sua capacidade, o seu poder de liderança e a sua capacidade para fazer evoluir os jogadores. Se eu não acreditasse, ele não estaria aqui, nem eu.»

    Não é difícil adivinhar o discurso do dirigente na apresentação do próximo treinador. Seja ele Sérgio Conceição ou outro qualquer. Pinto da Costa vai garantir que o homem foi a primeira opção para conduzir a equipa técnica do FC Porto e que a confiança nos seus predicados é total.
    Enquanto isso, o decano dirigente continuará no trono, imune a consequências e incapaz de assumir a desgraçada política desportiva dos últimos anos. Sem Oposição, sem discutir publicamente os seus planos para o clube, sem dar uma explicação aos sócios sobre a queda do Futebol Clube do Porto no precipício das más opções.
    Opções tomadas sempre pelo mesmo homem.
    Pedro Jorge da Cunha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sugere um referendo aos síocios para escolher o treinador

      Eliminar
  20. Caro Sérgio!
    O Alexandre Pinto da Costa até é capaz de ser portista, mas pelos vistos não herdou a competência e o discernimento do pai quando este era novo. Mas mais, é evidente que Pinto da Costa há 30 anos atrás era mais: incisivo, contundente e esclarecido (o homem já confessou que não se adaptou às novas tecnologias... na minha opinião está obsoleto); e também porque há trinta anos atrás Pinto da Costa teve um MESTRE, o José Maria Pedroto, este sim: um treinador muito experiente que conhecia o mundo do futebol (os bastidores) como as palmas das mãos, um estratega com um discurso contundente...etc...etc...
    Em suma, Alexandre Pinto da Costa não acerta uma...

    Abraço
    Armando Monteiro

    ResponderEliminar
  21. Faz-me muita confusão que ainda haja tanta gente que não entende "porquê que não aparece ninguém que seja alternativa a PC nas urnas".
    As pessoas deviam observar o quotidiano Pintista muito mais atentamente e juntar 2+2.
    As pessoas deviam observar muito mais atentamente as relações, as reacções, o papel dos superdragões e os impropérios que Pinto da Costa do alto do seu trono dirige aos próprios Portistas, sejam eles comentadores televisivos ou meros porta-vozes da tristeza que se abateu sobre a nação.
    Pinto da Costa não é mais o presidente da SAD do FCPorto. É apenas um dos líderes de um grupo de amigalhaços que se agarrou à galinha dos ovos de ouro com unhas e dentes e que só a vai largar quando a dita cair para o lado, portanto se acham que já bateram no fundo estão muito enganados.
    O interesse desportivo que ainda possam ter prende-se apenas com a valorização dos activos que geram negócios, empréstimos e comissões porque a glória desportiva viverá para sempre naquele fantastico e supermoderno museu que ele tanta força fez para que fosse uma realidade ainda sob o seu mandato.
    Agora percebo a loucura de tanto ter querido o museu. É uma poderosa ferramenta de suporte que está ali exactamente para lembrar os mais distraídos das coisas fabulosas que ELE conquistou. É uma espécie de cartão de crédito para cobrir as incompetências do presente e a destruição do futuro.
    Eu acho que a maioria dos Portistas tem uma ideia errada sobre Pinto da Costa. Não vêm para lá do "tudo de bom que fez pelo clube".
    Enquanto os anos foram passando fui-me apercebendo do lado negro da história, dos podres que foram aparecendo enquanto se perdia Fernando Gomes, Angelino Ferreira e tantos outros que deixaram de alinhar nos planos estratégicos da super estrutura.
    Se pararmos um pouco, puxarmos alguns vídeos atrás e juntar alguns factos relevantes, acabamos por concluir que se ninguém se candidata à presidência da SAD do FCPorto, não tem nada a ver com desafios, dificuldades ou problemas de sucessão mas sim por medo. Sim... medo.

    ResponderEliminar
  22. Fernando Gomes esse simbolo de portismo foi para a Federação Portuguesa de Futebol, onde demonstra todo o amor ao clube do coração e é o principal entrave a Luis Filipe Vieira de ser o dono desta merda toda!!!
    Angelino Ferreira saiu do Porto para não alinhar em desonestidades. Foi para a Gaianima onde provou toda a sua competência e lisura de processos.
    É lamentável perder estes grandes portistas, realmente.

    ResponderEliminar