domingo, 9 de agosto de 2015

Os Jogos Não Se Ganham Não Perdendo



Se há uma palavra que define o Futebol Clube do Porto, essa palavra é muralha. O Futebol Clube do Porto está muito sólido defensivamente, muito coeso, com muito apoio e com solidariedade defensiva. Mas e o ataque? Há sempre mais uma finta, mais um passe, mais uma variação de flanco. Mesmo frente à baliza.


Se calhar os atacantes do FC Porto estão confundidos e pensam que estão a jogar Rugby. Não estão. Não têm de entrar dentro da baliza para marcar golos, apenas a bola. A preponderância ofensiva do FC Porto chega a ser paradoxal. Subidas rápidas, variação de jogo, passes bem executados, ascensão à baliza e depois.... remates desenquadrados, tentativas de tabelas que não existem, remates de puro desespero sem colocação nem mira.

Ficou-me na cabeça uma entrada isolada de Varela em que, de frente para a baliza, decide passar para um companheiro com 3 jogadores a marca-lo. Não pode ser. Ou subimos a produção ofensiva ou não vamos lá de todo.


Bem sei que jogamos contra uma equipa italiana, com a sua defesa tradicionalmente coesa, mas em jogos de Champions temos de estar preparados para ganhar este tipo de desafios.

Destaco positivamente Casillas seguríssimo, Indi a fazer pela vida muito bem, um Cissoko que entrou bem até se lesionar, mostrando que continua com a mesma força, um Danilo seguríssimo, um Imbula vertical e com elevado sentido de passe e controle de bola, Varela a dar o litro - embora sem acerto - Aboubakar cada vez mais forte e solidário e com uma capacidade de colocação boa.

Ricardo esteve bem melhor do que o costume, assim como Angel. Bueno ainda está a descobrir onde jogar, mas tenta muito e trabalha bem, não como o seu antecessor posicional que nem foi apresentado, e Hernâni fez tudo bem até aos cruzamentos. André André tem uma garra filha da mãe (melhor, do pai) e, daqui a nada, vai ser mortal. Gosto da forma como se aproxima da área com critério.


Mas destaco principalmente Rúben Neves e Maxi. O primeiro porque tem uma colocação de passe soberba, porque está cada vez mais sólido defensivamente, porque vai ser, em pouco tempo, um 6 de referência e o caminho que está a fazer é em passada larga. E Maxi, porque foi fantástico. Cheio de força, de garra, cruzou, rematou, serviu, ajudou, apoiou, defendeu, fez cortes e teve a agressividade que se quis, sem ser excessivamente faltoso, mas sabendo cortar os lances à saída para matar o perigo à nascença. Muita dessa maturidade faltou o ano passado.

Por outro lado, acho que Herrera não tem ainda ritmo, Sérgio Oliveira perde espaço, Brahimi teve uma infeliz lesão, assim como Cissokho, embora pareça não ser, felizmente, nada grave, contando o departamento médico ter os dois disponíveis para a recepção ao Guimarães.


Tello ainda não está em forma, mas caminha para lá, embora aquela falha naquele cruzamento para Osvaldo seja absolutamente imperdoável. Era um golo cantado. E quanto a este último, gostei muito. Pareceu-me agressivo sem ser descontrolado, solidário e, com tão pouco tempo de trabalho e sem estar em forma, já a mostrar que tem alma de ponta de lança.

Maicon esteve intermitente e senti Helton nervoso.

Resumindo, bons indicadores mas com um problema sério de ataque que tem de ser resolvido esta semana. É simples, na dúvida remata-se, de frente para a área remata-se, isolado remata-se. Qual é a dúvida?

Adrián López foi embora. Já vai tarde. Defendi-o, mas este ano mostrou que nem queria saber disto para nada. Que venha alguém que saiba preencher melhor a vaga. Não será difícil.


31 comentários:

  1. Boa análise. A equipa parece afinadinha, mas ainda não parece mortal.

    Para alguns zelotas, a própria dança do Dragão (se calhar mais antiga que eles) é motivo de crítica.
    Helton pareceu-me ser um ponto de fragilidade. Tanto se conta com ele para ser um libero dada a sua mestria com os pés, que ele acaba, por vezes, por embrulhar demais e causar calafrios aos seus colegas de sector. Iker descomplicava mil vezes mais...

    Interessante ver que o lance de maior perigo nasceu de um passe longo de Maicon para Varela.

    Saudações,
    Fábio Pinto da Costa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos a evoluir bem. Ainda não estamos lá, nas vamos estar em breve.

      Abraço

      Eliminar
  2. Estou agradado com o que vi: uma equipa sólida a defender e princípios bem defenidos a atacar. O facto de não marcarmos golos, ontem, foi circunstâncial, na medida em que oportunidades foram criadas, sustentadas num jogo subido, feito de pressão alta, boa circulação, intensidade e reacção rápida á perda de bola, depois, não nos podemos esquecer da categoria do adversário, que mostrou desde o início, mantendo-as até ao fim, cautelas defensivas, um contra-ataque acertivo, composto por jogadores de top e não estar ali para festas, aliás houve preocupação com a qualidade dos adversários nesta pré-época. Porém, também é verdade que o nosso plantel tem falta de um ou dois jogadores mais criativos, talvês um médio e um ala, sem esquecer, esta é uma opinião que mantenho desde a saída de Otamendi ( na versão sem paragens cerebrais ) de um central rápido que saia a jogar. Resumindo, estou optimista, porque temos uma equipa machona, dura, compacta, equilibrada, que irá, tenho a certeza, ser retocada com pelo menos mais um jogador e nos irá dar grandes alegrias.
    PS. Nunca gostei muito de individualizar, mas, porque o acho um jogador que irá entrar brevemente na elite, já repararam bem naquele n° 6? Só tem 18 anos e está "lá" desde os nove....os passes do miúdo parece levarem um GPS....Fantástico!

    ResponderEliminar
  3. Tello a isolar varela e depois aBUMbakar, Herrera de cabeça sozinho quase na pequena área, aquele disparate do Tello com o Osvaldo na cara do golo, duas ou três finalizações do buena já em plena marca de pênalti, que saíram mal (o calcanhar tinha dado um golo estupendo)... Pooois, eu também vim embora com uma sensação parecida com a tua, mas quando puxo o filme atrás, naaaaa, não esteve mal o ataque, para o degrau em que vamos. E sim, podíamos ter perdido. Ah, e obrigado pelo pre-match. Valeu! Muito! Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar tens razão. Tenho de rever na tv.

      O prazer foi todo meu. Para repetir frequentemente, e em breve.

      Abraçom

      Eliminar
  4. Jorge Vassalo,

    Completamente de acordo com a sua análise. Nem se trata de criar ocasiões. O Porto parece que tem como objectivo entrar com a bola pela baliza dentro. Isto é para mim uma falha enorme. Acho que o primeiro remate de ontem foi aos 27 minutos e até aí tínhamos mais do dobro da posse de bola do adversário. Não pode ser. Não faltam avançados. Falta clara e inequívoca disposição e ordem para rematar. Devemos ser a melhor equipa do mundo a fazer diagonais na área do adversário. Rondamos o alvo sem nunca tentar acertar.

    Mais do mesmo, sem termos evoluído no capítulo do remate.

    Espero que Herrera não seja titular nesta fase. Não me parece em condições para tal.

    Raoc

    ResponderEliminar
  5. Jorge Vassalo,

    Para completar. Jogamos contra um excelente opositor. O Nápoles a jogar desta forma é um claríssimo candidato ao título em Itália, contudo quantos adversários é que vamos encontrar em Portugal a jogar com a equipa subida e a pressionar na nossa grande área?

    Raoc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais. Por isso vamos poder colocar mais gente na área..

      Abraço

      Eliminar
  6. Acho que este jogo serviu para perceber umas coisinhas:
    Maicon é um excelente central, mesmo com aquelas "charutadas", que no entanto se têm vindo a transformar em passes longos bem colocados, e defensivamente é uma muralha.
    Herrera é um bom jogador, mas não é 10, é um box-to-box, e não me parece que se posso conciliar com Imbula no meio-campo. Talvez Sérgio Oliveira seja a melhor solução para a posição.
    Parece-me haver a falta de um extremo que desequilibre pelo lado direito. Tello é bom em velocidade, tem critério a assistir e sabe fazer bem as diagonais. Hernâni por outro lado é mais desiquibrador, mas falta-lhe as melhores capacidades do Tello. Varela é um extremo completo, o que faz dele um bom suplente que atue nos dois lados. Talvez um empréstimo do Hernâni e a contração de outro extremo(não faço mesma ideia quem pudesse ser) fosse boa ideia.
    E por último, Osvaldo mostrou-se ser tão problemático, que após o cruzamento falhado de Tello, virou-se contra ele... e aplaudiu-o pela iniciativa.

    ResponderEliminar
  7. Caro José moreira, o proximo extremo podia ser pione sisto ! Isso é que era! Delfim 66106

    ResponderEliminar
  8. É óbvio que num jogo em que jogam 23 jogadores nunca será perfeito. Nem para o Barcelona nem para o Real.

    Quanto ao médio ofensivo que supostamente falta...Acho sinceramente que era preferível jogar com o Bueno. Jogando como 3º médio e/ou 2º avançado. É muito importante ter um jogador com muita presença na área para alem do PL...já se sabe que ele é capaz de marcar golos e já se sabe que no nosso campeonato é importante ter vários jogadores com veia goleadora.
    Se formos a ver quantos golos tem o tão falado Lucas Lima...vê-se claramente que não é um goleador.
    Temos que arriscar um pouco mais. E jogar com esse tal 2º avançado tendo no meio campo dois "monstros" como o Danilo e o Imbula nem seria um risco por aí alem e até "obrigava" a equipa subir mais vezes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente!

      Bueno desiquilibra muito. Só precisa de um pouco de entrosamento Pode bem jogar nessa posição.

      Abraço

      Eliminar
    2. Boa tarde
      A questão primordial é o que pensa a equipa técnica e quantas fichas temos para atacar o mercado. Numa apreciação ligeiríssima, diria que gostaria de um médio ofensivo que caia bem nas diagonais para as alas, ou um extremo de excelência para deslocar brahimi para o meio, apesar de achar que tal não é a preferéncia do nosso treinador. Central, só se for um muito bem sacado, era excelente, mas não me parece que seja uma prioridade.
      A melhor notícia será confirmação de que as lesões são ligeiras.

      Eliminar
  9. Bom ensaio, pode parecer teimosia mas não é factual Maicon e as suas paragens cerebrais não sabe que fazer chutão para a frente, por mais que uma vez vem a correr tentar tirar a bola a meio campo em modo tolo deixando a equipa em desequilíbrio defensivo e como se viu fazendo descer o Ruben para a sua posição sinceramente não entendo este Maicon.
    Aly parece que nunca saiu de cá, Maxi rapidamente vai ganhar o lugar no coração dos mais cépticos pois o homem tem uma eficácia defensiva e ofensiva muito boa. Marcano só teve um erro mas nada grave Pq ganhou a posição logo a seguir , Indi e Igor também não comprometeram. Ricardo este mais abertivo e até o Angel pareceu mais solto pela primeira vez gostei. Andre é um mini tanque de luta vai dar vários pontos este rapaz, Ruben Neves é sem dúvida um jogador junto da perfeição inteligência posição passe compostura antecipação 100 % de passes completos. Imbulla vai ser fulcral no 11 principal, Danilo e um dos meus jogadores preferidos jogador inteligente e combativo e sabe ter a bola nos pés, Oliveira tem que saber ter a bola mais vezes e menos tempo no Porto e já está a perceber isso ainda vai ser uma boa surpresa, Herrera sem pressão em ter que defender não inventa mas sinceramente não é o jogador que precisamos para o tal 10 dos que temos preferia ver lá
    Sergio oliveira tem um remate exterior dos melhores da liga e poderíamos ganhar muito com isso devido às vezes á grande indefinição do que ataquem em rematar ou não Tello teve vários passes certos mas o último ficou na retina não pode acontecer num jogo a sério pode ser a diferença dos pontos, hernani parece me com a cabeça fora do dragão já, Osvaldo muito lutador e no sítio certo, Aboubakar parece me o homem certo para o lugar certo um verdadeiro lutador. Brahimi foi pena a lesão espero que nada grave pois é um titular indiscutível.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A nossa principal falta é, claramente, no ataque.

      Abraço

      Eliminar
  10. Caro Jorge,
    Foi mais um bom teste ao plantel, ficou, contudo, a faltar os golos.
    Obviamente que ainda há arestas para limar, mas há que dar tempo ao tempo, porque o caminho faz-se caminhando.

    Cumprimentos

    Ana Andrade

    www.portistaacemporcento.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda de volta Ana.

      Certo, mas não há assim tanto tempo. Contra o Guimarães temos de ter uma equipa agressiva, ou não vamos lá.

      Abraço

      Eliminar
  11. Estamos com meio trabalho feito, é que , não sofrendo, não perdemos e estamos mais perto de ganhar. Falta claramente um médio mais criativo e um extremo que desequilibre. O Varela é esforçado e o Tello só joga quando tem espaço, o que em Portugal, com a grande maioria das equipas, não vai acontecer. Para ser perfeito era um central de categoria, mas já me contentava com um 10 e um extremo.

    Ontem não gostei de alguns assobios ao Maxi ( e eu fui dos mais críticos aquando da sua contratação) e os poucos aplausos para o treinador. O Casillas foi dos mais aplaudidos, mas esquecem-se que se calhar, se não fosse o Lopetegui, ele não estava aqui.

    Gostei do Rúben, do Marcano e Maxi.
    Gostei da entrega do Osvaldo, apesar de as vezes ir com muita sede ao pote e aqui no nosso campeonatozinho e com os senhores do apito que abundam nesta nossa liga, pode não ter os melhores resultados.

    Parece que melhoramos um pouco nas bolas paradas, mas comparado com o 0 que fomos a época passada, não quer dizer muito.

    Herrera está a mais. Prefiro que saia o mexicana e que fiquemos com o Evandro. Não sei porque é que este não teve minutos ontem á noite.

    Abraço e bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Máxi fez um bom jogo e acabou por ser mto aplaudido nalgumas intervenções. Compensaram aí. Qto a lopetegui foi o último a entrar. Já estavam todos fartos de bater palmas ☺

      Eliminar
    2. Concordo plenamente, Zé Carlos.

      Abraço

      Eliminar
  12. Caro Jorge,

    O jogo de ontem foi muito interessante e bom, principalmente na 1ª parte.

    De salientar que existe uma equipa com Rúben Neves e outra sem o Rúben; assim como existe uma equipa com Imbula e outra sem o francês.

    São dois jogadores referência da nossa equipa e que só eles podem dar à equipa aquilo que dão... largura de passe (Rúben) e verticalidade a queimar linhas (Imbula).

    Não gostei tanto de Maxi como tu Jorge, mas admito que fez um bom jogo, simplesmente cada vez que a bola ia para ali faltava o... Danilo... Toda a capacidade de decisão do Brasileiro contras-ta com o muito "volta atrás" do Uruguaio, mas fez um jogo interessante, sem dúvida.

    A entrada de Osvaldo encolheu o Porto e fez-nos perder por completo o domínio do jogo, simplesmente porque Osvaldo ainda não sabe o que fazer tacticamente, na posição que ocupa... Aboubakar teve o mesmo problema quando começou a ser usado com mais frequência e neste momento, é o titular absoluto, mesmo estando a ter uma série de equívocos horripilantes na hora de atirar à baliza. Contudo na luta e a dar linhas de passe, esteve muito bem Aboubakar.

    Em relação aos golos (ou falta deles), ontem foi mais o caso de falhanços inadmissíveis, tanto no remate como no passe final, do que outra coisa qualquer... quer isto dizer que a equipa produziu tacticamente mas falhou individualmente.

    No final, ficou claro que precisamos de pelo menos um elemento criativo no meio-campo ou ala, pois só Brahimi a ter irreverência, fica muito curto... eu até ia buscar dois e vendia/emprestava Hernâni.

    Let's see what happens next.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A criatividade no último terço está em falta. Mas não é a renovação de plantel que a muda, é mudar o foco do controle para a baliza.

      Abraço

      Eliminar
    2. Jorge,

      Falta porque não temos ninguém criativo excepto o Brahimi.

      Continuamos com boas dinâmicas e cria-se jogadas de golo por movimentações tácticas mas a imprevisibilidade está apenas e só, nos pés de Brahimi... o ano passado, para o bem e para o mal, tínhamos Brahimi, Quaresma, Quintero e mesmo Óliver, davam essa dimensão ao jogo.

      Eliminar
  13. Ah e Jorge, esqueci-me de uma coisa...

    Voltamos a Portugal, árbitro Português, e Penalty por marcar a nosso favor... deve ser para nos habituarmos desde cedo...

    ResponderEliminar
  14. Caro Jorge,

    Gostei, no geral, da festa de ontem no Dragão e sobretudo de revê-lo bem como ao Vila Pouca e o Miguel.

    Um abraço e...

    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre um prazer revê-lo.

      Um Abraço, meu caro amigo

      Eliminar
  15. O Porto continua dominante, forte em posse, forte na transição defensiva, com boas referências de pressão, e com algumas movimentações ofensivas de qualidade. Mas, para já, não mostra qualquer evolução no sentido de utilizar mais o corredor central. Carece de melhorias em organização ofensiva, para que os jogadores mais desequilibradores recebam em melhores condições para causar dano. Para isso o Porto precisa de mostrar que também pode ferir pelo corredor central, ainda que o lance acabe por se definir no corredor lateral. Falta criatividade, atrevimento, capacidade de desequilíbrio individual, no corredor central, é certo. Mas antes disso falta a intenção - pelo posicionamento/pelo dedo do treinador - de o utilizar. Demasiado seguro é este jogo de posse do Porto, porque do ponto de vista do posicionamento não permite criatividade na utilização dos três corredores.
    V. Pereira

    ResponderEliminar