domingo, 30 de agosto de 2015

O Pecado Original De Julen Lopetegui


Confesso, às vezes também eu acabo por ir atrás da vox populi. Emociono-me, enervo-me no estádio, como todos os meus amigos. Não sou de ferro, também eu sigo a linha da bola e estou sempre atento à jogada em questão e nem tanto ao posicionamento em campo dos diferentes jogadores.

Porque digo isto? Porque, assumo, fui injusto com Giannelli Imbula. E porquê? Porque Imbula fez um excelente jogo e muito contribuiu para a pressão inicial até aos 17 minutos. Mas fui injusto porque pensei que a culpa seria sua. Não foi. Julen Lopetegui colocou-o em duplo pivot com Danilo, colados ambos no grande círculo do meio campo, matando completamente a sua intensidade criativa e a sua forma natural de jogar. Mais ainda, lamentavelmente, esta colocação abriu um enorme buraco entre a zona onde estava Brahimi a fazer de 10 e o duplo pivot que se colocava sempre defensivamente. 

É provável que Lopetegui quisesse a ideia de 4x2x3x1 mas, para isso, Danilo e Imbula terão de saber avançar em bloco mais para junto da área, ou então Lopetegui deve deixar Imbula com a mesma liberdade de movimentos de Herrera, quando este entrou para o seu lugar. Nós não queremos dois muros lateralizados, Imbula é muito caro e talentoso para ser um simples 6.

É evidente que isto não deixa de implicar que tenha de haver uma maior intensidade no ataque ao jogo, mas a verdade é que, se as trocas de bola - que efectivamente desgastam os adversários - se fizerem um pouco mais à frente e as desmarcações dos jogadores forem um pouco mais frequentes, o sistema do FC Porto voltará a funcionar bem, e desta vez com muito mais assertividade.

E, é claro, como disse o pancas, e bem, no comentário ao meu post anterior, o facto do lateral esquerdo não subir - Indi fez apenas 3 cruzamentos - deixou a equipa coxa nas suas movimentações.


Posto isto, a verdade é que os assobios são injustos e incompreensíveis. Aos sete minutos já estávamos a vencer a uma equipa que conseguiu deixar o benfica nervoso setenta e cinco. Aos sessenta tínhamos o jogo arrumado. E estamos em Agosto.  

Mais, acompanho o FC Porto desde os tempos de Sir Bobby Robson. De memória, devo dizer que, até com este, com Villas-Boas, Mourinho ou Vítor Pereira, especialmente com este último, tivemos jogos assim: de fraca produção ofensiva, algum desnorte, mas com uma diferença - eram resolvidos com um toque individual. Não foi esse o caso desta vez! Agora, e é um problema que acompanha o meu Portismo, o de ver a minha equipa "contentinha" com o 1-0. Não pode ser. E não tem sido com Lopetegui.

São coisas a corrigir. Mas não justificam o coro de assobios que ouvimos no Dragão. Mas também, sejamos francos: Daqui a 3 dias diminuem drasticamente. E ao frio, à chuva e em Dezembro, assobiar é um tantinho mais complicado.

Já agora, para quando perguntas como "Não queria mudar a equipa toda" a Rui Vitória ou "Não acha que está tudo desnorteado e a sua equipa inconsequente" ao Jesus? Lopetegui tem de ser Santo para aguentar aquilo. E depois chamam-no de arrogante!

17 comentários:

  1. Boas

    Eu não vou desesperar pelo facto de o FCP ainda não estar a ter exibições de gala, para mim nesta fase da época é perfeitamente normal. Estamos numa fase em que primeiramente é preciso ganhar, nem que seja com a charuto, e só depois com a confiança e com o entrosamento deverá surgir as exibições de gala.

    Mas pronto cada qual é como é, e a adeptos que gostam de desesperar desde inicio.

    Abraço
    Miguel S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa do charuto eu não concordo, isso é o sistema do benfica e que vai falhar um dia destes com estrondo - espero que connosco.

      Exibições de gala já tivemos, mas como em tudo na vida, há oscilações.

      Abraço

      Eliminar
  2. Confesso que não percebo nada de futebol... Essas coisas de duplos pivots, de inversões de triângulo, de quatro três dois um, de "box to box" passam-me despercebidas, deixo-as para os entendidos. Para mim bom futebol é o que é jogado por bons jogadores [que não faltam no Porto] por equipas que sabem o que fazer em campo, que trabalham muito, que correm tanto ou mais do que os adversários. Esta época ainda não vi nada disso no Porto e confesso que estou desapontado, mas não desesperado pois a época ainda vai menina. O meu maior desapontamento é com Imbula que esperava que jogasse para a frente, que rompesse defesas, que levasse a equipa com ele sobre os adversários, como Ya Ya Touré faz no City. Contudo, depois de um cheirinho na pré época o que vejo agora nele é contenção, passes para o lado e uma exasperante lentidão. Pois fico à espera [e desejo] que o tempo dê razão ao Jorge Vassalo quanto a esse rapaz. Quanto aos "assobioadores" compreendo que o público se chateie por ver tão fraco espectáculo, como foi a espaços o caso de ontem. O problema dos assobios é que muitos não são mais do que consequência do espírito santo de orelha da comunicação social rasca que temos que muitos portistas dizem criticar mas que não dispensam de consumir. Isso é que é uma chaga que terá de acabar. Um abraço Caro Jorge e Boa Semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um fraco espectáculo é estar a ganhar aos 6 minutos? É que os assobios começaram aos 10...

      Quanto ao Imbula, ninguém dava nada pelo Casemiro, o Óliver jogava na ala....etc etc

      Abraço

      Eliminar
  3. Sim a manta não estica! Também acredito que um dia o estrondo vai ser bombástico! Pode ser que nos calhe a nos dar esse presente xD assim espero

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que continuem a praticar este exímio futebol, é tudo o que desejo.

      Abraço

      Eliminar
  4. Imbicto amigo,

    Se tivesses ouvido o "nosso" Pedro Aze(ve)do na forma como caracterizou Lopetegui e as respostas do pós-match, estarias a salivar como eu fiquei...

    Imbicto abraço!

    ResponderEliminar
  5. Quando é que o Jackson volta do empréstimo ao Atlético de Madrid, mesmo? Ver o Atlético é quase masoquista!

    ResponderEliminar
  6. Respostas
    1. Com o post ou o comentário?

      Homem tens de ser mais específico.

      Abraço

      Eliminar
  7. Discordo da interpretação do desempenho do Imbula. Ele, a mim, parece-me alheado nos últimos jogos, pelo que Herrera, na sua forma lastimável, entrou naquela posição e fez o box-to-bom que seria exigido. Não creio que Lopetegui seja masoquista ao ponto de experimentar ou Pelo pivot com buraco para o número 10.

    A boa notícia é: o esquema de jogar com um elemento algo entre o número 10 e número 9.5 foi finalmente experimentado em competição, dando resultados imediatos, até encontrar limitações e ter que reverter ao 4-3-3... Mas finalmente vimos. É útil, pede um Brahimi ou um Bueno e pode apresentar outras soluções e outra verticalidade quando precisamos de atacar os resultados. Toca a melhorar, agora, e eis o nosso plano B.

    Sou completamente contra os assobios quando durante os 90'. Tenho uma convicção: nós, adeptos, também jogamos. Nós somos o 12º jogador, podemos levar a equipa ao colo (no bom sentido) e podemos dar a injecção moral que a equipa precisa. A Mística é passada por intermédio daquilo que tem longevidade no clube, a nível interno por elementos mais antigos, e a nível externo pelos adeptos. Se podemos discutir que não há Porto na direcção ou balneário (discussões que só aparecem em anos mais, vá-se lá saber porquê), onde deixou de existir foi nas bancadas. Não se canta, só se assobia, querem ser espectadores de "opera" e não sabem que têm de ser guerreiros parte do espectáculo. A não ser que tenhamos bons resultados aliados a fracos resultados adversários, este tipo de adeptos são "mel" para os nossos rivais, a efemeridade de ímpetos mal racionalizados à imagem dos tais 19 anos de jejum dos quais sou um privilegiado não ter vivido.

    Vamos ver o que as próximas semanas trazem. A equipa precisa jogar melhor, indubitável, e os próximos jogos são a matar.

    Saudações é muita força para muitas lutas que nos esperam.
    Fábio Pinto da Costa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correcções:
      Box-to-box
      Duplo pivot

      Perdoem o meu autocorrector

      Fábio Pinto da Costa

      Eliminar
    2. Todos os anos há assobios até Setembro. Depois diminuem drasticamente. Veja o jogo de novo e foque-se no Imbula aos 15 minutos e aos 18. Parecia outro. Lopetegui faz o gesto a dizer "junto" e o Imbula evapora.

      Eliminar
  8. a excepcao do City e do PSG, ainda ninguem esta a "carburar" a serio por ai...

    mas aqui o problema nao se trata de carburar a serio, trata se de perceber qual a consistencia com que se vai carburar...

    se em Maio me disserem que JL fez os mesmos pontos que na epoca passada, entao creio que estaremos bem, pq os outros nao vao repetir o feito...

    agora pra la chegar e' preciso tb perceber se queremos ser "resultadistas" oo "exibicionistas"....

    Tello fez um inicio de segunda volta incrivel, lesionou se, parece de novo um cepo....Ruben, com a melhor qualidade de passe do plantel, tem ficado demasiado no banco....

    ha que perceber se o 11 e' feito para valorizar activos e ganhar dinheiro, ou se eh pra jogar a serio....podem me chamar lirico e romantico mas tenho saudades do futebol puro e duro e nao destes 11's para "doyen's" vender....enfim

    o mercado fecha hoje, vira uma truta?
    a ter fe nos jornais, vem um DE que nao serve para o Watford....e serve pra nos?? pelo amor da santa....

    e vamos mmo ficar com ruben, imbula, danilo, sergio, andre, herrera e evandro?? 7 ?

    JL tem um derradeiro testes, ganhar ao slb na 5a jornada....nao, empate nao servira....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Justamente, estou a escrever sobre isso.

      Abraço

      Eliminar
  9. "Não foi. Julen Lopetegui colocou-o em duplo pivot com Danilo, colados ambos no grande círculo do meio campo, matando completamente a sua intensidade criativa e a sua forma natural de jogar."

    Curiosamente fiquei com a mesma ideia ao ver o jogo, mas na TV, com as limitações da tela, não pude ter 100% certeza para afirmá-lo de forma inequívoca. De facto, o Jorge confirma aquilo de que suspeitava. A colocação das duas paredes lado a lado e longe da zona de pressão que o FC Porto deve exercer é um erro crasso.

    Sobretudo, dadas as características dos jogadores em causa e do terceiro elemento deste triângulo. Quer se dizer que Julen, dando ordem de vagabundo a Brahimi, que tem vocação quase exclusivamente ofensiva, temeu que o centro ficasse desequilibrado e toca de fechá-lo com uma bisarma à Berlim? O problema estava no espaço entre os vértices e não nos vértices. Existia um buraco enorme que o Estoril aproveitou bem e que eu também atribuí a uma certa falta de ritmo de Imbula, sempre desconfiando de que o francês estivesse demasiado colado a Danilo.

    O duplo-pivot nunca funcionou pela quantidade. E o sucessor de Paulo Fonseca tem de saber isso.

    Quanto ao resto, muita pedra para partir pela frente, mas acredito que esta equipa vai naturalmente começar a carburar melhor. Isto é uma tendência quase keynesiana. Transversal às equipas de alta rotação da Europa. Mas este tribunal tem tudo menos paciência. Satura ver tanto assobio.

    ResponderEliminar