domingo, 16 de agosto de 2015

Análise FC Porto 3-0 Vitória Guimarães (1ª Jornada)


Foi um Dragão intenso e um Dragão seguro, esta equipa do FC Porto, nesta jornada inaugural. Sim, é verdade, eu sei o que escrevi. Nós não temos a vertigem de corre-corre de outros, não fazemos jogos de piscinas frenéticas. Nós temos controle quase absoluto do jogo e fazemos por ter as variações de flanco, de velocidade e de soluções que ganham jogos. Tanto que, num jogo em que, como sempre, se ouve adeptos a refilar por entradas "moles" - não são moles, é jogo controlado - aos 8 minutos já estamos a ganhar, tendo ai já desperdiçado um bom par de ocasiões.

Algumas diferenças vêem-se do meio campo do ano passado para este. A começar, a falta cirúrgica a matar o contra-ataque, coisa que no ano passado parecia não fazer parte das armas dos intervenientes. Tanto Maxi como Danilo Pereira deram o corpo ao manifesto, este último quase a abalroar os adversários com o seu imponente físico, uma espécie de parede quase intransponível. Depois, já fazemos jogo no corredor central. Não é o corredor mais disponível, as defesas vão ter tendência a mostrá-lo, mas dá já uma noção de incerteza total sobre onde irá o FC Porto tentar o ataque.E isso é fantástico.

O que eu não gostei foi da entrada do Vitória de Guimarães na segunda parte. Fomos surpreendidos com a reacção - não podemos ser! - mas também demonstra o valor do nosso adversário. Verão que o Vitória não vai fazer assim tão má figura este campeonato, se entrar nos jogos seguintes com a força que entrou na segunda parte. No entanto, mesmo aí, tivemos uma defesa sólida com Casillas a mostrar a sua classe em duas boas defesas e os nossos M&Ms em grande forma a cortar as bolas paradas com classe e determinação. Um aviso a mostrar que não jogamos sozinhos.


E, por falar em bolas paradas, que bom é saber que já há trabalho nesse departamento. Tivemos uma série de tentativas estudadas, ainda frustradas é certo, mas que indiciam um bom caminho. E tivemos contra-ataques! Não fosse ainda não estarem bem afinadas, as tabelas que foram tentadas também teriam sido mortais. Mostra que ainda não estamos lá, claro, mas que há grande potencial para um maior crescimento ofensivo. No entanto, a diferença nesse capítulo, quando comparada com o ano passado, é enorme!

Além dos destaques a seguir, quero dizer que já vimos um Tello melhor - a lesão afectou-o claramente - e que sei de fonte segura que Hernâni esteve no Dragão e está no Porto. Quanto ao nosso menino Rúben, espero que nenhuma oferta irrecusável o leve. Mas ele tem de jogar, com regularidade. Vamos ver o que a época nos reserva. A profusão de soluções de meio campo de qualidade é uma dor de cabeça para Lopetegui. Mas estou em crer que ela pode ser aliviada nos próximos dias.


Aboubakar - Aboubakar é fantástico. Estou cansado de ouvir a conversa de "não é Jackson, mas ninguém é". Este também não era Falcao, e Falcao não era Jardel e por aí em diante. São sabores diferentes, cambiantes da mesma qualidade. Ontem o nosso camaronês teve um Poker nos pés, e seria bem merecido. Mas não só. Bons pormenores de controle de bola, solidariedade nas tarefas defensivas, passes acutilantes e, no geral, uma entrega ao jogo absolutamente incrível. Lopetegui disse, com razão, que ter Osvaldo no banco não é um problema mas sim uma bênção. Temos a qualidade ofensiva que precisávamos e não me canso de me repetir: Gosto MUITO do Aboubakar.

Maxi - Fui dos primeiros a rejeitar a ideia de Maxi no FC Porto, mas também disse que haveria de me render às evidências se as houvesse. Maxi entregou-se a tudo. Ao ataque - duas assistências para golo! - à defesa, à organização, às tabelas, a ser um quarto homem no meio campo quando isso exigia e a travar o contra-ataque quando ele tentava dar mostras de acontecer. Muito bem. Esta feita a constatação, Maxi é um grande jogador raçudo. E ainda bem que está do nosso lado. É uma grande mais valia. Levou o seu baptismo de fogo com o amarelo da praxe. Bem-vindo, Maximiliano. O azul e branco puxa o amarelo e o vermelho dos cartões.

Meio Campo - Com a excepção de Herrera, o meio campo do FC Porto é, este ano, a sua fortaleza. Tínhamos Óliver no ano passado, mas agora temos Imbula e Danilo como muralha e retoma atacante - o primeiro ainda não na sua melhor forma - Evandro a baralhar as contas dos defesas adversários e André André como uma Formiga Atómica em rápida procura da bola, defensivamente e no ataque. A diferença de qualidade com este último em campo faz-me pensar que, em pouco tempo, a titularidade poderá ser sua. A ovação que teve à entrada também indica que ninguém dirá que não.

M&Ms - Maicon com a braçadeira é completamente diferente. Os seus chutões de desmarcação e de variação de flanco são cada vez mais importantes. Ainda que não saia com a bola controlada, passa por ele muita da surpresa ofensiva do FC Porto. E teve menos paragens cerebrais. Marcano é absolutamente imperial. Caramba! A forma como ele recuperou a bola depois do seu erro estúpido - vá lá, não aprendas isso com o teu companheiro! - foi absolutamente fantástica! Está com uma velocidade de pique geniais, chega às bolas todas e não há lance de cabeça que ele não corte. Temos uma defesa de betão!

Varela - Trinta e quê? Pois! O Drogba da Caparica está de volta! Nos seus melhores momentos, uma máquina. E solidário defensivamente também. Tem umas vareladas de vez em quando mas, quem não tem? Varela voltou com tudo e mostrou que aprendeu a lição. Bem coroado com um golo antes de ser substituído. Parabéns Silvestre e obrigado!

Lopetegui - Excelente leitura dos tempos do jogo, sempre interventivo e com a sabedoria costumeira nas substituições. Palavras para quê. Por muito que o insultem, é um treinador superior.


Herrera - Alguns poderão dizer que ele veio cansado da Gold Cup. Mentira. Só se foi do calor, porque Herrera foi muito pouco utilizado. O que se passar é que o verbo Herrar (cheers Jorge!) já não cabe no meio campo deste ano. A colocar urgentemente noutro sítio. Se é para galgar terreno, Imbula faz tão bem ou melhor. Teve dois ou três pormenores bons, mas os passes errados e as falhas de marcação foram qualquer coisa de absurdo. Meu caro amigo, se não atinas, vais de vela e não deixas saudades.

Fábio Veríssimo - Tanta falta de qualidade, minha nossa! Este caro amigo não marca penalties, não acerta nos amarelos, o desnorte é tal que nem sabe o que é a lei da vantagem. Mais do que #colinho, incompetência.

Entrada na segunda parte - Vamos acordar, povo! A entrada da segunda parte não pode voltar a acontecer. Dez minutos lentos e amorfos que poderiam ter dado consequências nefastas. A não repetir! Entrar na segunda parte como na primeira, ó faixabore!

E, já agora, é por isto que nos invejam: 

29 comentários:

  1. Caro,
    Já gastei os dedos no Dragão até à morte, e isto de inserir caracteres num ecrã de 5 polegadas cansa um pouco.
    Foi um bom início de campeonato, que chega para calar os críticos de tudo e de nada, mas que vão deixar a macerar a mesquinhez, que sempre volta em força e apurada quando sentirem qualquer areia na engrenagem, ou os necessários passos atrás para dar dois à frente. E o mais triste é que muitos são, ou dizem -se nossos.
    Destaco o que disseste, temos um treinador superior. Sofre de dois problemas, não é Português (ainda por cima é espanhol, e se para o tuga por ódios culturais enraizados, de lánem os ventos são bons... Eu tb não aprecio a desvalorização em Espanha de tudo o que não é espanhol, e a azia que causa os maiores ídolos de neutroshermanos ser um argentino- menos mal- e um português, mas se o cidadão comum soubesse como somos vistos no nosso país irmão, aquele gigante lá para os lados da América do Sul, e conhecessem o estereotipo do português que por lá se toma como garantido...) e treina o FCP. Dois ingredientes para, nem que o Basileia ganhasse a Champions, aqueles quartos de final sem laterais em munique, seria sempre fruto de um ranço inigualável nos sorteios, onde só nos calhou a escumalha da Europa que nem consegue chutar uma bola de futebol. Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois. Mas vamos ganhando calo e ignorando. O que interessa é que levantemos o troféu no final do ano. O resto... é conversa.

      Abraço

      Eliminar
  2. Ah, só agora é que olhei para a capa do As 😉
    Se isto continuar assim, ui ui, qualquer dia temos em 1a página no CM que destacaram a exibição do Ola John numa newsletter de uma casa de passe do bairro da luz vermelha, para provar a dimensão internacional do clube de Carnide...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que não, carago! Ninguém aguentaria! :D

      Eliminar
  3. Nem preciso ler os jornais desportivos! Excelente versão do amigo Vassalo. Abraço

    ResponderEliminar

  4. @ Jorge

    já to disse pessoalmentee reafirmo:
    'muitos parabéns!' pelo novo grafismo deste espaço que, para mim, é de eleição.
    'pero que me gusta, que me encanta, coño!" :D

    abr@ço forte
    Miguel | Tomo III

    ResponderEliminar
  5. De Espanha nem bom vento, nem bom casamento.

    É sempre bom ter esta projeção internacional devido ao factor Casillas, mas também haverá o outro lado da moeda quando o guarda-redes espanhol comprometer ou tiver uma exibição menos conseguida.

    Pessoalmente, preferia que o deixassem o rapaz em paz. No fundo, foi o que ele procurou quando veio para o FC Porto. Mas Casillas parece a Diana de Inglaterra da sarnosa CS espanhola. Sempre a tentar extrair euros com o mediatismo do moço.

    Quanto ao jogo: Gostei imenso para partida inaugural. Vejo uma dinâmica interessante, sobretudo nos corredores, onde Maxi parece estar na casa há anos. Também reparei no trabalho das bolas paradas. Pelo menos, este ano, esse tipo de lances está a ser trabalhado. Ontem, fizemos mais nesse capítulo do que em todo o ano passado, onde a equipa criava perigo nos cantos e livres laterais.... mas a si própria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acredito que irão haver muitos jogos onde o Casillas meta a pata na poça... e eu acho que ele está a ser deixado em paz, comparativamente. Muito, até.

      Estas evoluções são, acredito, apenas o início.

      Abraço.

      Eliminar
  6. Que raça que André André mostrou, mas raça com muita qualidade à mistura. Quem quiser estar no 11 tem que jogar mais que aquele menino, e não vai ser fácil.

    ResponderEliminar
  7. Muito triste! Ficamos a 2 de cincazero. Assim não! ;)
    Abraço.

    ResponderEliminar
  8. Boas, sem dúvida fizemos um bom jogo, temos a meu ver um meio campo mais forte mais robusto e sinceramente não precisamos de mais ninguém tenho a certeza que o André André vai ser o jogador que precisamos para a tal posição 10 jogador de uma luta infinita e só recordar um dos lances o homem sofreu uma falta estava no chão, mas rapidamente se levantou e continuou com a jogada, que saudades de ver um jogador assim de azul e branco!
    Não gosto que assobiem os jogadores por muito mal que joguem mas como eu disse várias vezes aqui o Herrera não encaixa neste meio campo tem luta mas falta a inteligência com a bola, penso que a SAD tem que pensar muito neste assunto pois o jogador ficando só se vai desvalorizar!
    Maicon só teve um erro mas pronto melhorou muito poderá ser da braçadeira então deixem o homem ser capitão lol.
    O resto esteve muito bem mas todos têm que melhorar ainda claro.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos esperar que o Herrera melhore.

      Abraço

      Eliminar
    2. Sinceramente não acredito, o que vimos este jogo foi o que se passou anteriormente, só que a grande diferença é que ele jogando em uma posição mais ofensiva os problemas dele só se vão expor ainda mais.

      Abraço

      Eliminar
  9. Caro Jorge,
    E que melhor forma para o FC Porto entrar em prova? Primeiro um Dragão quase cheio, depois uma vitória com três golos. Eu gostei do jogo, mesmo sem ser
    uma exibição brilhante, para mim foi convincente e fiquei com a sensação que esta equipa tem muito por onde evoluir.

    Cumprimentos

    Ana Andrade

    www.portistaacemporcento.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um bom arranque, não se podia pedir mais.

      Abraço

      Eliminar
  10. Imbicto começo, imbicto amigo!

    Imbicto abraço!

    ResponderEliminar
  11. Acho que depois deste jogo e caso o Quintero volte não devemos precisar de mais ninguém no meio...
    A opção de compra do Tello ainda é válida?
    Alguém sabe-me dizer como é o Ivo Rodrigues jogou hoje pelo Arouca? É que nem sequer houve transmissão televisiva! É que dos jogos que fez pela B o ano passado, mostrou ser craque...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, no final da época, por 8M estou em crer.

      Atenção que o Quintero pode não ser reintegrado... aliás, não deve ser. Vamos ver.

      Abraço

      Eliminar
  12. Caro Jorge Vassalo,
    Subscrevo o seu post. Um bom jogo. Realmente inaceitável a desorientação no início da segunda parte com destaque, por exemplo, para a tonteria de Maicon. Os jogadores estiveram bem com excepção de Herrera que receio muito ou não tem pedalada para esta equipa. A jogada de Maxi que dá o golo de Varela é genial. Qualquer outro chegava onde ele chegou e disparava. A entrada de André pôs ordem na casa. Tivemos um cheirinho de Imbula e de Tello mas aquele precisa de melhorar o remate e a condição física. Grande jogo de Varela por mérito próprio e tb devido ao sistema que o treinador criou no Porto. Em suma: Ainda há coisas a melhorar mas esta equipa do Porto já encanta. Boa Semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que continue na boa progressão, é tudo o que se pede.

      Abraço

      Eliminar
    2. Que continue na boa progressão, é tudo o que se pede.

      Abraço

      Eliminar
  13. Jorge Vassalo,

    Gostei do que vi. Exibição muito sólida do FCP. Concordo com as novidades que apontou, nomeadamente as saidas dos adversários que são logo alvo de pressão, do treino das bolas paradas e do ataque rápido. Espero que sejam evoluções para manter.
    Não gostei de Herrera e fiquei bastante surpreendido com a titularidade tanto quanto a saída da convocatória de Rúben Neves. Não percebi.

    Bom prenúncio

    Raoc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Raoc, Ruben e Danilo fazem o mesmo lugar. Acredito em Ruben em jogos com adversários menos musculados, onde o FC Porto vá ser, em teoria, massacrante.

      Abraço

      Eliminar