sábado, 24 de setembro de 2016

Análise FC Porto 3-1 Boavista FC - Dores de Crescimento


Foi um FC Porto adolescente o que vimos ontem no Dragão. Entrou descuidado, levou um golo em fora de jogo e reagiu bem. Por momentos, ou seja, toda a primeira parte, vimos o FC Porto a ser Porto, a ir para cima do adversário, a finalmente começar a rematar, a procurar furar a enésima muralha-autocarro contra si e a consegui-lo fazer com toda a justiça e mérito. Depois do belo golo de André Silva aos 18', não deixou de ir para cima até à vantagem. Até aos 45 minutos, tínhamos a promessa de um FC Porto a fazer lembrar a matriz Portista clássica que nos deixava expectantes.

Só que a segunda parte começou lenta e estranha, sentiu-se uma certa incomodidade e ansiedade na gestão da vantagem por margem mínima e da procura do golo da tranquilidade, que só chegou muito mais tarde, aos 86'. Houve muito desposicionamento, muita bola pelo ar (muuuuuuuuuuuuuita boooooooooooola peeeeeeeeeelloooooooooooooooooooo aaaaaaaaaaaar)  e muita "aflição" que não se entende. Felizmente, foi nesse período que também se viu o melhor Danilo a cortar bem bastantes subidas e ataques Boavisteiros.

Há que saber ter calma, segurança e só parar - descansando com bola - aos 4 ou 5 de vantagem. 

Ainda assim, bons sinais individuais e colectivos, que só precisam de de treino, persistência e rotina. Não podemos esquecer que é uma equipa nova, em crescimento. Esperemos então essa consolidação. Vamos a notas.


Otávio - O nosso "camisola 10" - e sim, é por dentro que ele está melhor - teve garra, luta e procurou sempre, sempre o golo. Faltam-lhe pilhas para aguentar o jogo todo. Mas, juntamente com Óliver - hoje não tão bem, também porque acabou por fazer o trabalho que eu acho que deveria ser de André André - é cada vez mais o eixo que faz rodar a roda. A agressividade de Otávio é inspiradora. Talvez consiga passar um pouco dela aos colegas.

André Silva - Irrequieto, intenso, dado ao jogo, bisou e chutou para canto as críticas que já estavam a mandá-lo abaixo do precipício à sexta jornada. Ficou-me na retina a pressão sempre grande que fez ao guarda-redes e o apoio defensivo que nunca abdicou de fazer. É evidente que há coisas a melhorar - o passe de Adrián aos 60' que o põe em frente ao guarda-redes merecia ter sido uma assistência, por exemplo - mas o caminho faz-se caminhando, e com golo há mais latitude.

Alex Telles - Intensíssimo na defesa, com excelente critério no ataque, rapidez na dobra e remate potente - o golo foi merecido e aos 91' deveria ter vindo outro - Alex Telles é um titular indiscutível no lado esquerdo da defesa. Uma excelente contratação.

Pequenos grandes sinais - Apesar de menos incisivo no ataque, Óliver nunca deixou de estar um pouco por todo o lado e de atacar todas as bolas e procurar dar critério ao jogo, Felipe e Marcano foram excelentes pelo ar e fortíssimos nos cortes, sendo que o segundo foi melhor que o primeiro na saída a jogar, Adrián fez o melhor jogo que o vi fazer de azul e branco, com grandes pormenores e muita garra e intensidade, já a fazer por merecer o golo que tem procurado e que cimentará a sua importância até junto da massa adepta - para mim é só uma questão de tempo - Diogo Jota entrou muitíssimo bem, tem uma energia e velocidade que, estou certo, irão ser decisivas e Brahimi teve uma entrada absolutamente fulgurante, que vai criar dores de cabeça positivas a NES. Tudo isto demonstra que há soluções e qualidade para um futuro mais risonho.

Adeptos - Foram absolutamente essenciais para a vitória. Está cada vez mais fácil de ver que o Dragão premeia o esforço e a entrega ao jogo dos jogadores, e apenas exige de volta empenho e luta. Os meus parabéns a todos! Foram o 12º jogador!


Ó meu senhor, por quem é! - A coisa que mais me irrita, no entanto, é a maciez tão pouco característica do ADN Porto que os jogadores apresentam. Layún deixa os extremos adversários a progredir na ala sem meter o pé, esperando antecipar-se para fazer o corte, bem como, no fundo, também a grande maioria do jogador do FC Porto parece ter medo de meter o pé. Será pela lesão ou medo de amarelos? Nenhuma é justificável! Esta casa foi feita por Bichos e homens duros! Não há cá meninos e betinhos bem educados! Toca a acordar, povo!

Consistência - Não pode, no mesmo jogo, haver momentos de um futebol dinâmico e atraente, e logo a seguir estar a descer linhas como equipa pequena, com medo do golo da igualdade, sem absoluto domínio de jogo que traduza a superioridade clara da equipa Portista sobre o adversário! Evidentemente, acredito que seja apenas e só pela razão circunstancial de que se está a afinar um modelo, a criar um onze e a assimilar a forma de jogo. Mas não se pode continuar a ver no rosto dos jogadores a incapacidade da percepção de qual é o seu papel. A rever antes de terça.

Gamanço - Hoje vou dar uma de Silva e dizer que não me venham falar de erros defensivos em lances irregulares. Se o lance é irregular significa que a defesa se adiantou - e bem - à posição do ataque boavisteiro. Isso é uma boa ou má prática?? Para além disso, mais dois penalties gamadinhos pelo gatuno Nuno e um critério disciplinar absolutamente díspar, a permitir a agressividade, o queimar de tempo, e a violação da área restritiva por parte de uns, enquanto aos da casa nada era permitido - vide amarelo a Brahimi. Vir, no fim, o senhor Sanchez ainda dizer que tinha jogado contra 14 é de uma cara de pau inominável! Haja vergonha, senhores, é a quinta vez em seis jogos!

27 comentários:

  1. Jorge,

    Concordo em absoluto com a sua análise do jogo. Devo referir ainda que o Herrera entrou bastante bem também. O André Silva falha bastante na finalização e muitas recepções de bola mas em contra partida, deve ser o jogador que mais corre durante os jogos. Trabalha bastante e portanto merece toda a paciência dos adeptos.

    Depois de ter visto aquela agressão (cotovelada) no Jota na pequena área, à vista de todos, cheguei a conclusão que os árbitros perderem todo o respeito pela FCP. Só pode! Aos adversários do FCP é permitido quase tudo e eles usam e abusam disso.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está na hora de o reconquistar. Urgentemente.

      Abraço

      Eliminar
  2. volto a dizer que aqueles que opinam e se acham donos da verdade para poder comentar lances de arbitragem, não passam de corporativistas que tem dificuldade em despir a camisola do seu clube. Se cá fora é assim então imaginem como eram quando andavam lá dentro...

    esses corporativistas só o são quando interessa carregar sobre o FcPorto em lances duvidosos na nossa área. Nos olhos desses é sempre falta mesmo que se tenha de crucificar o árbitro só porque dá jeito. Afinal andam muito desejosos de provar que afinal não somos prejudicados.

    custa ver esses ex.militares a comentar arbitragem, pois acham-se donos da verdade.Em Tondela foi o que vimos mas nem vou comentar, porque todo e qualquer lance na nossa área mesmo que o árbitro tenha direito à dúvida do momento, vão ser sempre alvo de favorecimento ao nosso clube só porque não foi marcado.Dá jeito

    ontem no Dragão, parece coincidência mas não é, pois quando se nomeia um árbitro destes com uns auxiliares como aqueles, percebemos logo ao que vêm e qual o seu objectivo. Ter de partir em desvantagem no Dragão depois de dois maus resultados podia causar muita ansiedade e deixar os jogadores do FcPorto nervosos e o publico mais ainda.Aquilo que digo é que se este tipo de arbitragem fossem num estádio mais a sul, a esta hora já o seu presidente exigia capas de jornais com a palavra "roubo" e essa é a diferença.

    sobre o jogo, naquele trio de meio campo, um deles está a mais. Otávio é o nosso numero 10, o tal que pode caminhar nos trilhos alcançados pelo o mágico DECO e por isso é titular indiscutível. Entre Oliver e AAndré um deles está a mais e lamento pelo o caxineiro mas devia dar o seu lugar a um extremo que pode ser Corona, Jota, Brahimi ou outro.O nosso jogo ia melhorar bastante. Não desgosto de Adrian Lopez na frente com André Silva mas deve haver continuidade.

    foi mais uma vitória contra tudo e contra todos.

    Saudações Portistas

    11DruL0Vic

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entre Óliver e André André, acho que a escolha seria evidente...

      Abraço

      Eliminar
  3. Isso mesmo, dores de crescimento. Não definiria melhor para o actual FC Porto.

    ResponderEliminar
  4. Até que enfim que alguém me compreende :)

    Mas lá está, a defesa não vale um corno, e é por isso que sofremos golos, mesmo que estejam em fora-de-jogo (ah, se não estou a delirar, somos a melhor defesa do campeonato!)!
    O ataque é muito verdinho mesmo que se leve uma cotovelada nas bentas dentro da área e o árbitro nada marque!
    Mesmo que haja entradas a matar por trás, nos nossos e seja o Brahimi a levar amarelo por uma falta absolutamente banal!

    Tou certo e certinho que o FC PORTO da 2ª parte também me exasperou, mas carago, os mais melhores bons são levados ao colo, basta ver os critérios.
    Como alguém disse; elas não matam, mas moem!

    Momento para publicidade:
    Um árbitro que não queira estragar o espectáculo, mesmo que o jogo seja durinho, que apite á inglesa? Que apite o FC PORTO!
    Um árbitro que não seja permissivo, que seja intérpetre das leis do jogo logo no primeiro minuto? Que apite o Benfica e o Sporting!

    Contudo e, repito, apesar do FC PORTPO ser inconstante, tanto a equipa como o treinador, com os critérios larguissimos da arbitragem (as escolhas dos árbitros nos nossos jogos são dignas de um livro de John LeCarré!), há adeptos que bem poderiam mudar de clube!

    P.S. Erwin Sanchez; rapaz, larga a coca!!!

    Um abraço ao Jorge!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A esquizofrenia Portista não vai parar. E a comunicação social vai atrás disso, não duvides. É um problema sem fim à vista. Só quando tivermos o escudo na camisola...

      Abraço

      Eliminar
  5. concordo. layun nao e def lateral, na esquerda disfarça porque faz aqueles centros ( ou remates ) cortados com o pe direito a 20/30 mts ja que nunca vai a linha. Andre2 nao tem intensidade talvez tenha puxado mais ao lado da mae. Falta nos um medio que conheça os tempos de jogo e acelere ou abrande conforme os mesmos. SEMPRE QUE A EQUIPA VEM DO BALNEARIO VEM PIOR, MAIS CONFUSA, TEM SIDO QUASE SEMPRE SII,a rever.

    ResponderEliminar
  6. Jorge,

    O jogo de ontem foi exactamente igual a todos os outros da época...

    1ª parte o Boavista marca e recua e o Porto, como é sua obrigação, cai em cima e chega à vantagem antes do intervalo com toda a justiça.

    2ª parte Erwin Sanchez decide avançar a equipa e ir à procura de algo mais, o que NES faz? Recua a equipa e mete-a em posicionamentos defensivos dentro do nosso meio campo.. desiste de pressionar alto e nem consegue meter contra ataques que para isso tem de ter jogadores realmente rápidos na frente que não tem...

    Ou seja a única coisa que mudou do Tondela para o Boavista foi o resultado... temos que ter em conta que o nosso 1º remate na 2ª parte foi aos 76 minutos de jogo, com 31 minutos da segunda parte já decorridos e provavelmente a jogar contra a pior equipa do campeonato que em pleno dragão conseguia ter tranquilamente bola e jogar DENTRO do nosso meio-campo!!!

    Não são dores de crescimento Jorge que para isso é preciso... sei lar... estar-se a crescer para algum lado e não jogar ao sabor daquilo que o adversário joga.

    O Porto de NES não se impõe a nenhuma equipa como uma equipa grande se deve fazer e como já disse antes e parece que ofendi muita gente nessa altura, o Porto de NES é um Tondela com uns jogadores melhorzitos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, claro, quando ganhamos jogamos contra mortos, porque só marcamos tarde e não sei quê.

      Grandes jogos são os das galinhas de golos de puro mijinho e ofertas variadas.

      Respeito, evidentemente, a tua opinião, mas atenção:

      Ainda agora ouvi o Braz dizer que temos um "atraso significativo" em relação aos dois primeiros e a malta come isso com batatas. TRÊS pontos e DOIS pontos de distância!

      Fantástico!

      Abraço

      Eliminar
    2. Como já te disse Jorge, eu prefiro alertar para a porcaria que a equipa anda a fazer nas vitórias e não nas derrotas ou empates.

      E em relação às lagartixas e galinhas não me consta que se encolham frente a Tondelas, Guimarães e Boavistas não é? Não creio que passem 30m de uma parte inteira a jogar em casa sem posse de bola e sem efectuar qualquer remate não é?

      Eu só te digo uma coisa... a culpa não é dos jogadores nem da sua qualidade... temos um treinador medroso que anda a jogar para o resultado mínimo com um canhão de guerra...

      Quero o NES na rua? Não mas quero que deixa de ser medroso para a equipa parar de ser mediocre.

      Eliminar
    3. Não, não se encolhem. Curiosamente, o outro lado também não defende em 30 metros com autocarros de 3 andares...

      Abraço

      Eliminar
  7. Nunca mais chega a hora de Adrian e Depoitre marcarem.
    O trabalho que eles têm feito é evidente, mas só falta o primeiro golo deles para partirem para uma fase com mais confiança.

    Esta forma da nossa equipa relaxar e deixar que os outros tenham a posse dá-me uma dor de cabeça, que a importância dos próximos dois jogos os faça aperceberem que não podem darem tempo largo de jogo ao adversário.
    Se isto for corrigido, não duvido que nos próximos jogos haverá mais motivos para sorrir.

    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há tantos anos que este relaxamento acontece.. Mas tem de acabar!

      Prazer conhecer-te!

      Abraço

      Eliminar
  8. Quaisquer 3 pontos me satisfazem e estes caiem no mesmo cesto. Tb nao gosto nada de ver a equipa a recuar. Porque sera que insistem? Sera o modelo desejado, mas mal aplicado?

    ResponderEliminar
  9. Boas snr jorge vassalo e universo portista! Tou totalmente de acordo com o seu post snr.jorge vassalo! Esse porco mouro boliviano do sanchez deve fumar dakilo que faz rir só pode! Nós se apertassemos na segunda parte como o fízemos na prímeira levavam 6 ou 7! Os mouros ontem cagadinhos de sorte o chaves manda 2 ao poste com 0-0 e depois la vem o bin laden grego xeio de mijo e marca! O mouro do treinador do chaves também ajudou á festa! E nós aínda lhe iamos emprestar o xicão ramos! E snr jorge ontem do que gostei mesmo foi dos 13-7 em hóquei que ganhamos ao turquel ou ao paço de arcos? Lol! Sabe me dízer a qual tal a goleada? Eheheheheh!! Somos os maiores! Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou particularmente fã de hóquei mas ontem soube-me bastante bem e penso - não percebo nada de nada da modalidade - que foi muito bem jogado!

      Quanto aos bromelhos, há gente que nasceu com os glúteos virados para a Lua.

      Abraço

      Eliminar
  10. Pois claro! Se está fora de jogo, quem fez merda foi o árbitro, não a defesa. Parece evidente, mas vai-se a ver, não é para todos...
    Abração

    ResponderEliminar
  11. Já disse cobras e lagartos de Cabestany, mas agora presto-lhe homenagem e agradeço-lhe a conquista da Taça e Supertaça de Portugal, perante a lucrativa "porta 18" (lucrativa, se esquecer-mos aquele coisa que não se chama activo, qual é o nome? Deixa me ver de me lembra, AH sim, o PASSIVO, que já vai nos 455 milhões.)
    O Adrian Lopez não é jogador para marcar muitos golos e Depoitre só marcara alguns, quando se der descanso ao André Silva.
    Preferia ver Rúben Neves no lugar de André André.

    Abraço

    Luís (O MEU, O TEU, O NOSSO FCPORTO)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adrián marcou 18 golos na primeira época no Atlético. Para um segundo avançado, não me parece nada mal.

      Abraço

      Eliminar
  12. Nós temos equipa para consumo interno, sem dúvida. O plantel não é inferior aos dos gatunos. O problema está no apito. Aliás, continuo na minha: No primeiro ano de Lopetegui foi-nos roubado o título. Isso mudou tudo. Tivéssemos nós ganho e o projecto de três anos tinha dado frutos. O benfas tinha começado a implodir. O grande erro foi o silêncio da sad. Estamos a pagar por isso quando podíamos estar a caminho do tri, com Lopetegui. Saúde. João.

    ResponderEliminar
  13. Bom jogo do nosso FCP, soube fazer o mais difícil dar a volta ao resultado!
    Nao esquecer que a segunda parte também tem mérito do adversário que perdeu o medo e fez o que pode para chegar á frente, mas é óbvio que esta equipa não sabe tomar conta do jogo quando esta a ganhar, nao é uma questão de atitude mas de organização e ideias no sitio, falta a equipa perceber o que NES pretende quando esta á frente no marcador, nao importa que recue e jogue no contra ataque ou que defenda com bola desde que o faça bem e com atitude!
    A mim o que me preocupa é deixar equipas como esta marcar primeiro, isso para mim é muito mais grave, fosse fora eram 2/3 pontos perdidos, por ser em casa desconfio que um certo "cagaço" tenha feito a equipa mexer e ter atitude, precisamente por ser frente aos adeptos!
    SDF

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como assim marcar primeiro? O golo é IRREGULAR! Ainda me lembro dos vermelhos a fazer um escabeche por causa de um suposto fora de jogo POSICIONAL - e não efectivo como o do nosso caso! - e o que abanaram e espernearam por causa disso!

      Falam da SAD mas os primeiros a aceitar as merdas que nos fazem são os ADEPTOS!

      Abraço

      Eliminar
  14. O Tondela hoje como por magia tornou se uma equipa violenta e acabou a 1ª parte com 10...como que por magia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, não é? Milagre! Os ares da Madeira são complicados!

      Abraço

      Eliminar