quarta-feira, 11 de março de 2015

O Dia Depois Deste Dia



A minha filha mais nova, quando era pequena, não dizia "amanhã", mas sim "depois deste dia". E, neste caso, faz todo o sentido perguntar-se, não "como será amanhã", mas "como será depois deste dia"?

Como será, na verdade, depois desta eliminatória? É complicado pensar na queda abrupta de entusiasmo entre o jogo com o Basileia e o jogo com o Arouca. Não que os nossos jogadores vão jogar pior. Não que não sejam profissionais. Mas a alegria do jogo de ontem não se repete muitas vezes. O principal crime do colinho benfas é a retirada desse entusiasmo. Não entusiasma, nem ao próprio adepto, passar a vida a fazer jogos de excelência - aposto que domingo será outro - para depois nos dizerem que "foi o autocarro", o "português suave" ou coisas quejandas. Quando uma equipa é tão superior e continua a ficar para trás por causa de jogos com batota e manobras de bastidores, é mesmo muito complicado manter o entusiasmo.

Só por isso, já acho Lopetegui absolutamente transcendente. A forma como ele consegue motivar os seus jogadores para que não pensem apenas na Champions League devia ser um case study. Agora, alguém pode censurar um Brahimi, um Herrera ou um Casemiro por dar a sua dose extra numa competição em que se joga o jogo pelo jogo e as duas equipas querem vencer?


Seja pela matemática do pontinho, seja pelo roubo de Catedral, seja pelo constante menosprezo mediático, agradeço do fundo do meu coração azul e branco a Lopetegui e aos seus jogadores por continuarem a pensar jogo a jogo e não esmorecerem.

Só sou capaz de entender esta força baseada na pura revolta contra a injustiça. Este FC Porto vai a qualquer lado vencer. E por muito que Nelitos Zezitos digam que a pressão está do lado do FC Porto e que o benfas pode estar mais descansado, estou certo que a esta altura as galinhas tremem como gelatinas. Pode ser que tropecem. E nós vamos ao galinheiro vencer.

Mas entre uma carreira sólida como esta, a superação de sí próprios que aconteceu, já sou uma pessoa satisfeita. Se o campeonato der outra coisa que não nós sermos campeões, este campeonato é uma mentira.

Eu sei que o benfas de Paredes até foi elogioso, mas deixe-me lá explicar-lhe o que não parece ter perceber: a rotatividade de Lopetegui não foi um erro. Foi aquilo que permitiu a união de todos. Saber que não vão ser deixados para trás. Saber como se joga. Saber que espaços ocupar. E só perdermos um jogo por isso : o da Taça de Portugal. E mesmo esse por manifesto azar e falta de pontaria. De resto, não estávamos ainda afinados, mas não foi pela rotatividade: foi porque o nosso treinador pensava que cá se jogava futebol e se queria ganhar jogos, e não ganhar o pontinho.

Eu sei que a Vodafone é vermelha, mas caramba, logo hoje? Acho que em vez de ganharem clientes, perderam-nos.

Danilo já disse que estava bem e que vai voltar em breve. Espero ver o Capitão de volta Domingo.


4 comentários:

  1. Mais um excelente poste,pena perderes tanto tempo
    com aqueles merdas da rtp,carlinhos de Paredes e mumia manel ressabiado
    invejoso, e rasca,um nojo.
    Quanto ao nosso Porto,concordo em absoluto com o teu 1º ponto
    "Seja pela matemática do pontinho, seja pelo roubo de Catedral, seja pelo constante menosprezo mediático, agradeço do fundo do meu coração azul e branco a Lopetegui e aos seus jogadores por continuarem a pensar jogo a jogo e não esmorecerem."
    Saudações
    Rocha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faço-o pelo dever de informar e denunciar.

      Um abraço!

      Eliminar
  2. Ora bem, um jogo como não via há muito. Perante um Basileia muito fraquinho, claro. Um regalo, ver estes rapazes. Têm de continuar por cá, na maior parte. E o sr. Lopetegui também. Os que lhe chamavam Lopatego e tal já tomaram vergonha ou falta muito? A satisfação de andar pelos sites lá de fora e ver o reconhecimento a quem o merece. A monotonia de ver cá dentro os ressentidos do costume . ridícula, a capa do Record. Como deixei escrito no Dragão até à Morte, se tivessem vergonha faziam como lá fora, onde os jornais assumem posições. Aqui fingem-se de isentos e imparciais e não passam de uns hipócritas. Admitam de uma vez que têm referências, não tentem enganar as pessoas. Nâo vão perder clientes por isso. Eu não compro records e bolas, não vou aos sites, e creio que a maioria dos portistas faz o mesmo.
    E uma conclusão: se não formos campeões, estamos perante a maior injustiça desde que me lembro de ver bola (talvez com excepção da roubalheira da final de 1984). Lopetegui fez uma equipa em poucos meses, joga-se futebol como não se via em Portugal há anos, e vamos em segundo? isto é de bradar aos céus. Mas ainda mantenho a esperança. Saúde e venha o próximo!- João.

    ResponderEliminar