segunda-feira, 6 de junho de 2016

FC Porto Nas Selecções: O Regresso Do Patinho Feio

 Durante esta silly season, e uma vez que a minha selecção é o FC Porto, vou fazendo compêndios dos jogos onde entram jogadores do FC Porto. Ontem o México de Herrera, Layún, Conona e Reyes - todos eles titulares - venceu o Uruguai de Maxi Pereira - também ele titular, tornando-se o jogador mais internacional de sempre do Uruguai com 113 internacionalizações - por 3-1, num jogo em que Herrera esteve em grande destaque.

Herrera jogou em zonas adiantadas do terreno, entre o 10 e o segundo avançado, como costuma fazer na selecção do México, com grandes resultados, e aos 3 minutos teve um cabeceamento que foi 3/4 do golo (só foi autogolo do nosso conhecido Palito porque lhe tocou na cabeça antes de entrar). Durante o jogo foi um autentico cavalo de corrida, espinha dorsal de um México que jogou em passada rápida como Herrera mais gosta e onde está mais confortável. Teve, ao longo do jogo, quatro bons remates, dois deles rendundando em golo, a abrir e a fechar a partida.

Layún ajudou na lateral defendendo bem, tentando fazer os seus cruzamentos de marca e tendo um remate que sai muito por cima. Reyes jogou a trinco/central e Corona esteve algo apagado, sendo substituido aos 61'. O resumo da partida pode ser visto aqui.

Herrera vai ser um caso de estudo para sempre no FC Porto. Apesar da sua entrega constante, de ser um dos capitães e de deixar sempre tudo em campo nos jogos, tem uma popularidade baixa entre os "exigentes", que frequentemente o assobiavam a cada passe errado. Falo no passado porque é, lamentavelmente, certo que nos vai deixar. O FC Porto está a deixa-lo jogar na Copa América Centenário, para poder subir um pouco a parada da sua venda, que será bem acima dos 20M. Assim, adivinha-se uma mais-valia financeira perto do dobro do seu custo. Há quem diga que isso é pouco.

Hector Miguel Herrera sempre honrou a camisola, sempre falou do FC Porto, dos seus adeptos e dos seus colegas com o máximo dos carinhos e  não duvido que será sempre um Dragão. Sou capaz de apostar que vai sair daqui para uma carreira de preponderância e sucesso. Como muitos dos que cá são menos bem vistos. 

É a minha convicção que esta pausa de selecções mostrará, uma vez mais, a real valência grande do plantel do FC Porto. E que a maioria joga muito mais do que conseguiu fazer aqui. Há muito potencial, mas é preciso que também os adeptos deixem de seguir o discurso nacional-verificanismo dos media, que foram capazes de dar destaque a um Raúl Jiménez que entrou a sete minutos do fim e ignorar Herrera. Há que mudar a atitude. Temos muito e bom talento. NES saberá potenciá-los. É fundamental meter o assobio no recto.

22 comentários:

  1. Olá Jorge,

    Fico contente de ver alguém insurgir-se contra a péssima avaliacao que normalmente se faz do Herrera. Eu vivo no México desde há 3 anos e posso dizer que tanto o Herrera como o Layún sao dois excelentes embaixadores do FC Porto aqui no México e a imagem que passam de nós é excelente, ao ponto de termos bastantes "adeptos" espalhados pelo México fora, situacao que nao se alterou para nada com a chegada de Jimenéz ao Benfica.

    Em relacao as suas exibicoes, Herrera sempre foi um jogador de "tudo ou nada" dividindo grandes exibicoes com outras paupérrimas, mas, acho que foi de uma entrega total e se podemos falar de mística acho que Herrera é disso um bom exemplo, da mesma forma que Layún lhe vai seguindo as pisadas.

    Creio que é tempo de sair, como tantos outros antes dele, apesar de que acho lamentável que a sua saída seja vista como alegria por um esmagador número de adeptos.

    Em relacao a TVI e aos seus "comentaristas" confesso que me meteu nojo. Independente da "mais-valia" de Jimenéz é ridiculo que o Herrera marque golo e meio e o destaque vá todo para a assistencia de Jimenéz. Mesmo durante o jogo esses 7 minutos em que o mexicano encarnado esteve em campo foram de delirio por parte dos dois idiotas que comentavam.
    Nao gosto de lamentos contra a imprensa, porque já é algo tao antigo, mas dá-me pena que nem na cobertura duma competicao internacional exista tao grande dualidade de critérios.

    Gostava que os portugueses em geral tivessem um dia a oportunidade de ver uma partida da Liga Portuguesa comentada pelos mexicanos. Creio que ia cair o queixo a muita gente nao apenas pelo elevado conhecimento do campeonato e do país mas também pela imparcialidade e alegria/piada que tem ouvir os seus relatos das partida da nossa Liga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um país pequeno vê-se também nisso: nessa necessidade mesquinha de destacar coisas pequenas. Obrigado pelo comentário, João.

      Já agora, infelizmente, os lamentos contra a imprensa têm de se manter actuais.... o problema é o mesmo.

      Abraço

      Eliminar
  2. Eu sempre gostei do Herrera, que vem sempre a subir no seu futebol. Não é o jogador perfeito nem nunca o vai ser, mas é talvez depois de James o médio mais talentoso que se contratou nos ultimos anos. Espero que fique, se bem que parece que não será assim.

    Quanto aos assobios e à lixeira jornalistica, eu já nem lhes dou vazas. Assobios deviam ser logo corridos da bancada e lixeira, não compro, não leio, não quero saber deles para nada, sempre que posso dou-lhes forte no Twitter por isso tenho Manhas, João Gabriel, Luis Mateus, todos esses filhos da puta bloqueraram-me porque e nem entrei a insultar, só a desmascarar a incoerência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A forma como esses cabrões manipulam a realidade é um absurdo!

      Abraço

      Eliminar
  3. Bom, se numa Meia Final da Champions Real City, vislumbramos na ficha desse jogo : Mangala, Otamendi, Fernando, Danilo, Pepe, Casemiro e James, "apenas" 7 ex Atletas do FC Porto, ontem, no México Uruguai, uma das partidas mais apelativas da Copa América, estiveram 5 Atletas com vínculo ao FC Porto, estes sinais revelam que tivemos, e continuamos a ter qualidade no Plantel, as razões deste jejum de títulos pouco habitual, merecerá sim um diagnóstico profundO, ou mesmo uma reflexão colectiva!

    Jorge Vassalo, uma ressalva ao post, se me é permitido, o Reyes jogou como central, e não como trinco, o México joga habitualmente com 3 centrais, e dois laterais moveis, Layun foi lateral direito, Moreno na esquerda, e Reyes, Rafa Marquez e Nestor Araujo (um belo central, do Laguna do Caixinha), foram os três centrais do México!

    Já agora, apenas vi a 1a parte, e o desequilibrador Aquino encheu-me as medidas na primeira parte, andou pelo Villarreal e R Vallecano, e não convenceu, entretanto regressou ao Tigres do México, e o Alvaro Pereira testou a qualidade do Aquino, após o jogo de ontem, o Aquino valorizou com toda a certeza. O jovem Lozano que consta nos mentideros que está nas cogitações do FC Porto, entrou na 2ª parte, por troca com o Aquino, porém, já não vi a 2ª parte do jogo!

    1 abraço,

    PT

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado PT, corrigido. Vi-o mais avançado e li "4x3x3" no line-up.

      Abraço

      Eliminar
  4. O PT toca na ferida. Tenho a opinião que Herrera, tal como Indi aliás, foram prejudicados na sua perfomance por efeito do sistema tático que impera no nosso Clube desde já muito, o 4x3x3. Eles provêm dum desenho baseado no 3x5x2, onde os alas são preponderantes nas subidas e os médios não são tão pressionados quando perdem a bola, porque devido á quantidade de gente no meio campo, haverá, em tais casos, mais facilidade na compensação. No 4x3x3 tem de haver mais precisão no passe e a entreajuda, aquando da perda da bola, não pode falhar, sob pena do golo contra ser iminente. Herrera pela sua maneira de jogar, feita de correrias e muitos passes, sofreu com isso. Indi é um erro de casting, não por falta de valor, mas por inadaptação. Se repararem ele dificilmente ganha um lance aereo, mesmo contra um anão saltador. Porquê? Porque no 3x5x2, quando defende, ele é o terceiro central que apoia o lado esquerdo e quando ataca, suprime a vaga do lateral que se projecta no ataque; ora no 4x3x3 a exposição ao risco é muito maior e embora rápido, não o é ao ponto de jogar em antecipação, então a saltar.....
    Hoje armei-me num Calica de Paredes, desculpem qualquer coisinha, mas pronto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma análise, sim, mas já vi o Herrera ganhar bolas de cabeça. No entanto, estaremos a ver os últimos dias dele de azul e branco...

      Abraço

      Eliminar
  5. Se você diz que o Reyes jogou a central não precisa de dizer mais nada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu acho que jou a trinco, mas já fui corrigido...

      Eliminar
  6. Herrera vai deixar de me partir sofás???

    ResponderEliminar
  7. Herrera sempre foi um jogador lutador, que correu sempre muito, mas que teve em alguns periodos, dificuldade de adaptação ao estilo de jogo do FCP, o 4-3-3.

    A 6 ou trinco não rende, sai muito da posição.
    A 10, falta-lhe alguma capacidade de explosão no 1*1 na frente de ataque.
    A 8 foi onde ele jogou melhor, pois é um tipico box-to-box...

    O problema é que ele teve 4 treinadores no FCP em 3 anos, com isso quebras de rotinas, trocas de posição...e isso prejudica qq jogador.

    Com Lopetegui ele o ano passado tinha Casemiro e Oliver no meio-campo e era o patinho feio devido ao factor da posse de bola, onde ele não é forte, pois falha passes quando a equipa parte para o ataque, e era para mim o mais fraco dos 3 citados atras no meio-campo.

    Gostaria de o ter visto jogar num modelo de 4-4-2, sendo ele um médio por fora, de correr e ir á linha e pressionar no meio na recuperação de bola.

    No México, sempre jogou solto a médio direito, com um estilo de jogo de muita correria, como ele gosta.

    No nosso campeonato, com equipas fechadinhas lá atras, o jogo dele perde qualidade... Mas para mim, ele foi sempre lutador QB, mas falta mais qq coisa...


    Outro assunto, para o ano 20 equipas na 1ªliga, FCP começa mais cedo a epoca, 2ªpre eliminatoria champions, desgaste maior, serao preciso mais jogadores???

    Temos no Inicio os Jogos Olimpicos, deve coincidir com o playoff da Champions?

    Temos ainda potencialmente 3 jogadores que jogarão a CAN 2017 em Jan/Fev...

    Chidozie, Brahimi, Aboubakar, menos 3 jogadores em 2/3 meses...

    Urge planear bem a Época...


    Abraço
    Gil Lopes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O FC Porto não está a deixar os seus jogadores fundamentais para os JO.

      É preciso ver se o Abou ou o Brahimi ficam. Duvido que fique algum deles...

      Abraço

      Eliminar
  8. Olá Jorge

    Fiquei impressionado com o Lozano, que nunca tinha visto jogar.
    Não se dizia que ele vinha para cá?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não ouvi nada sobre isso, sinceramente.

      Abraço

      Eliminar
  9. Caro Jorge Vassalo,

    Se há jogador que claramente acusa a falta de treinador é Herrera, contudo e mesmo sendo verdade que poderemos duplicar o valor que pagamos por ele, esperava-se muitíssimo mais em termos desportivos. Nunca teve um rendimento equilibrado. Admito perfeitamente que outro treinador pudesse potenciar muito mais as capacidades de Herrera. Confesso que em muitas situações me tirou do sério tal a displicência com que jogava e os inúmeros passes simples que falhava.

    Raoc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vejamos:

      - No ano de Fonseca, andou perdido entre Josué e Carlos Eduardo/Lucho, sem saber bem que movimentos ter (alguém na equipa sabia?)

      - Nos anos de Lopetegui correu todas as posições, de o 6 ao 10, chegou a ser lateral. Constância, nunca houve, espaço, também não. Teve também o estouro natural de não ter parado nunca.

      Em cima disso, também não tinha espaço para o seu melhor futebol, de passada larga e ataque rápido. Se for para o futebol inglês terá espaço para isso e mais.

      Abraço

      Eliminar
  10. mesmo que parece que não seja opinião bem-vinda aqui, devo dizer que o Herrera não me vai deixar saudades nenhumas. não tenho nada contra ele, acho que sempre honrou a camisola e desejo-lhe tudo de bom para o futuro, mas o gajo de jogar um futebol como o FCP precisa sabe muito pouco. a quantidade de passes mais simples que o vi falhar é absolutamente surreal. para mim já vai tarde, uma aposta mais consistente em pessoal como o Evandro ou o Josué tinha sido melhor para o nosso rendimento desportivo (mas como eles não iam garantidamente a seleção do México dificilmente apresentavam outro tipo de ganhos... mas isso não é culpa do Herrera, claro)
    -- tom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este blog não é de pensamento único. Não passam insultos e acusações. Tudo o resto, está dentro dos parâmetros, concorde eu com eles ou não.

      A sua opinião, tom, é bem-vinda, sempre.

      Eliminar
  11. Acho o Herrera um bom jogador mas que sofreu da indefinição vivida nos anos em que esteve no nosso clube. É um caso típico que demonstra que deve haver uma ideia/sistema de jogo e os jogadores devem ser contratados para as funções específicas desse sistema.
    Espero que este anos funcione assim e que os jogadores a contratar o sejam para desempenhar as funções previamente idealizadas pela equipa técnica.
    Abraço
    Manuel Magalhaes

    ResponderEliminar
  12. Antes: Estafermo do gajo, será que não há praga que o leve?
    Depois: Era tão bom homem, uma pena ter-nos deixado tão cedo...

    Herrera para mim sempre foi uma montanha russa de emoções. É realmente um caso de estudo.

    Abraço portista,

    LAeB : Do Porto com Amor

    ResponderEliminar