segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Análise FC Porto 0-0 SC Braga (8ª Jornada) [ADENDA VISÃO DE TÚNEL]


Antes de mais, quero dizer que não estar a fazer nenhuma sinopse do jogo. Começo por sublinhar tudo o que disse o Imbictopoema aqui, especialmente a parte dos estúpidos, ridículos e absurdos assobios. 

E agora pergunto: quando criticam Lopetegui por privilegiar os jogos de Champions, quando é que os adeptos apoiam mais a equipa? Continuo a achar que os adeptos merecem cada vez menos a equipa. Pressionar jogadores pressionados já de si parece bem? Patético. Soberba e presunção, isso sim. Não temos  de ganhar sempre, temos de fazer por procurar ganhar e isso, fez-se!

Quanto ao jogo em si mesmo, há jogos assim. Não tenho muito a apontar, a não ser o facto de Lopetegui não ter tido a coragem  de pôr o Rúben quando o pôs a aquecer e de não saber galvanizar as tropas. Não é recorrer a facilitismos, mas é moralizar, tirar nervos e impôr garra, que um treinador deve fazer antes e no intervalo do jogo. Para mim, tacticamente, o FC Porto é sempre superior a qualquer outra equipa. 

Agora, de uma vez por todas, meu caro Julen, acabou-se esta parvoíce. Não queiras jogar futebol contra quem quer jogar a Matemática do Pontinho! Vês o guarda-redes a queimar tempo aos 5 minutos? Ataca, pressiona, cai em cima deles! Sê sufocante, como foste contra o Bayern! Tu até sabes como! E, por favor, é a excepção que faz a regra! Não podes criticar Casillas por querer repor a bola para meio campo, quando já desmarcou muitas vezes jogadores para grandes jogadas! O FC Porto não pode jogar sempre da mesma maneira, porque crias a noção aos jogadores de que não pode haver rasgo e iniciativa individual!

Se o campo está aberto, é seguir em frente e não tentar passar a outro ou para trás. Quando alguém se desmarca a bola tem de ir para ali. Na pequena área a ideia não é fazer remates sistemáticos, mas sim insistir em força no remate colocado. Se todos nós sabemos isso, como é possível que ainda não saibas? Contra equipas fechadas, intensidade, jogo simples e directo, aproveitar os (poucos) espaços! Não é reinventar a roda!

Por último, não me encham a caixa de comentários de insultos. Quem comentou durante estes quinze dias de vitórias e bons jogos, pode fazê-lo, quem só vem cá para criticar, arrepie caminho, que esta não será a vossa casa. 

16 remates, 7 à baliza. Mais do que suficientes para ganhar um jogo. Este estava tapado. Venha o próximo que a prova é longa e todos vão perder pontos.

ADENDA: A visão de túnel é a característica que determina que alguém que  está a viver um choque de adrenalina, não consiga ver mais do que o seu campo directo de visão. Confesso que se passou o mesmo comigo, neste jogo. Revisto o jogo todo pela televisão, tenho correcções a fazer. Atacamos brutalmente, em especial na segunda parte, faltou muita sorte. Só. Não posso apontar falta de atitude. Bueno, Layún muito bem. Ganharíamos 90% dos jogos a jogar assim. E assim, nunca iremos perder.

67 comentários:

  1. Caro Jorge,
    Na minha opinião o FC Porto não jogou mal e criou oportunidades mais do que suficientes para vencer o jogo, só que ficou a faltar a pontaria. E lá está, quando se desperdiça tantas oportunidades, corre-se o risco de perder pontos, foi o que se passou. Siga em frente porque muita água vai passar por de baixo das pontes.

    Quanto aos assobiadores, começo francamente a perder a paciência e a não ter palavras para descrever o quanto me irritam. Quando é que vão perceber que não fazem falta no Dragão?

    Cumprimentos

    Ana Andrade

    www.portistaacemporcento.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. E eis que à 8ª jornada a bluegosfera surge das trevas, e os assobiadores também.
    Jogo em que o 4º grande vem ao Dragão com uma táctica Jesuita, de defender com 11 e esperar por uma ida à área azul e tentar com muito "mijo" conseguir a sorte grande. Mas, até aqui a equipa do Porto esteve bem pois não consentiu qualquer hipótese ao adversário. A estas horas Iker já deve estar arrependido de ter vindo para a Invicta, pois desta forma não consegue chegar ao Europeu com ritmo, tal a falta de trabalho nos jogos.
    Muita infelicidade, ninguém pode acusar a equipa de ter criado oportunidades, de ter lutado por um resultado melhor. Muita aselhice na hora de atirar à baliza.

    Abraço, P. Torres

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Fonseca deve-se ter benzido 18 vezes à saída! Nunca vi tanto chichi na nossa casa!

      Abraço

      Eliminar

  3. As consequências dos jogadores irem brincar nas selecções estão perfeitamente à vista de todos, desde a recaída muscular de Brahimi, até aos fracos resultados obtidos perante o Varzim e o Maccabi (disfarçadas de vitórias escassas e medianas).

    O facto é que nas duas semanas anteriores Lopetegui não pode trabalhar em condições plenas porque vários jogadores estavam a brincar nas selecções. Assim torna-se difícil fazer treinos colectivos com a equipa-tipo.

    Já Paulo Fonseca teve sempre disponíveis os seus jogadores e andou a preparar com enorme tranquilidade a sua equipa, onde se encontram muitos brasileiros e outros que não brincam nas selecções.

    Até quando, os dirigentes do FCPORTO SAD irão permitir estas brincadeiras que tanto têm minado os resultados desportivos e financeiros.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou você muda a cassete ou não passa mais nenhum comentário. Fica avisado.

      Eliminar

    2. Estou atónito perante a sua ameaça, caro Jorge Vassalo, mas no espírito de cooperação vou fazer um esforço no sentido de reformular o meu comentário.

      O FCPORTO SAD deve motivar os seus jogadores, assim sendo, deve pagar às respectivas federações para que os seus jogadores sejam convocados para representarem sempre as selecções, por exemplo, Gudiño, Marcano, Jose Angel, Ruben Neves, Sérgio Oliveira, Maicon, Evandro, Imbula e Bueno ainda não jogaram pela respectiva selecção principal do seu país.

      É natural que os jogadores não estejam motivados e não consigam obter as melhores prestações, sendo que os jogadores devem ser aumentados substancialmente pelas suas internacionalizações.

      O FCPORTO SAD também deve pagar, por exemplo, a organização de vários jogos de selecções tipo Portugal-México, Argélia-Camarões, Brasil-Espanha, Holanda-França, Itália-Uruguai, sendo que os jogadores do FCPORTO devem ser convocados para os motivar.

      O FCPORTO SAD também deve motivar o seu treinador com prolongados estágios nestas federações para actualizar-se sobre métodos de treino, novas tácticas, métodos motivacionais, dinâmicas competitivas, etc.

      Neste jogo específico Porto-Braga, foi nítido verificar que a recaída muscular de Brahimi é consequência da falta de motivação cerabral pela ausência de dias sem competir na selecção argelina e dos treinos e jogos no FCPORTO, sendo que deve efectuar a sua recuperação na federação argelina (sendo custeada pelo FCPORTO) de modo a recuperar não só a parte física como a parte motivacional.

      Também não se compreende como é que Lopetegui andou a ver o jogo Braga-Marselha na quinta-feira, quando poderia estar a seguir "in loco" o Mundial de sub17, bastaria para tal fazer uma viagem até ao Chile via Rio de Janeiro.

      Obviamente também não é motivante ter do outro lado treinadores como o Paulo Fonseca que nunca esteve numa selecção, sendo que o FCPORTO SAD poderia pagar a um qualquer Paulo Bento ou Scolari para treinar o Braga.

      Neste espírito de cooperação espero que V. Exa. defira graciosamente o meu comentário.

      Com profunda amizade e respeito, rendo-me à sua forte autoridade.

      Sinceramente

      Luís Miguel

      Eliminar
    3. Ironias aparte, fico algo admirado com este tipo de comentários. Os jogos das seleções atrapalham o calendário dos clubes? Certamente que sim, mas há que valorizar essa vertente também. Muitos adeptos "só vêm" o seu clube, estão a borrifar-se para a seleção - tudo bem, é uma perspetiva tão legítima como qualquer outra -, mas a seleção existe e tem valor, mesmo que não o reconheçam. Na verdade, arrisco dizer que, por mais prestígio que tenha uma Champions League ou outra competição qualquer de clubes, fica aquém de um Mundial ou até um Europeu. Goste-se ou não, é um facto. Basta espreitar a História, não faltam referências aos grandes jogos e grandes jogadores que aí se mostraram ao Mundo, mais do que ao serviço dos clubes, aí "nasceram" a maioria das lendas.
      Finalmente, do ponto de vista dos clubes não é algo assim tão "indesejável" deixar os jogadores jogar pelos respetivos países. O facto de serem internacionais também os valoriza, e de que maneira, já por isso em anos de Europeu ou de Mundial há todo um conjunto de ações concertadas para publicitar este ou aquele jogador.
      Agora, podem dizer que alguns dos jogos são para "encher chouriços", é verdade, mas isso são treinos necessários (alguns), sem isso torna-se mais complicado serem convocados para os jogos a doer. Muitos jogadores trabalham nos clubes também com o objetivo de serem convocados para a seleção, isso é óbvio. Basta ver os que até mudam de clube com vista a poder jogar com maior regularidade, justamente por esse motivo - isso É um fator motivador para eles, e não o contrário.

      Eliminar

    4. "O facto de serem internacionais também os valoriza, e de que maneira"

      Caro Anónimo 26 de outubro de 2015 às 17:41

      Voltamos ao ponto fulcral da questão, tu partes do pressuposto que os jogadores valorizam-se nas selecções, eu parto do pressuposto contrário, que os jogadores desvalorizam-se nas selecções.

      Agora, não faço da minha teoria um dogma, assim como espero que o caro Anónimo não faça o mesmo da sua teoria, ou seja, que esteja aberto à discussão e que apresente argumentos sólidos e consistentes para defender a sua teoria, pois eu estou sempre disponível para defender a minha teoria.

      Mas voltando aos argumentos, e na sequência do seu comentário, apresento o argumento por si apresentado quando refere que os jogos das selecções atrapalham o calendário dos clubes, ou seja, estão a desvalorizar a prestação desportiva e consequentemente financeira dos clubes o que se reflecte na desvalorização dos seus jogadores.

      Como vê, caro Anónimo, o argumento por si apresentado está em contradição com aquilo em que crê, sim crença para não dizer pré-conceito.

      Este simples e básico contraditório mina a sua teoria, mas estou disponível para apresentar mais argumentos sólidos e consistentes que espero que sejam deferidas graciosamente pelo nosso ilustre amigo de forte autoridade moral, o caríssimo Jorge Vassalo.

      Eliminar
    5. Caro Luís Miguel,

      Quando usei o termo "atrapalham", foi num sentido muito específico, que passo a explicar. Eu próprio PREFIRO ver o meu clube a jogar do que a minha seleção, não vou negar isso, mas compreendo a necessidade das seleções e respeito quem pense o oposto. São opções. Todos sabemos que o normal, a rotina normal, é a vida nos clubes, é aí que passam 90% do tempo e é aí que têm que treinar, crescer, aprender, "explodir" se for o caso. Por isso disse que esses jogos "atrapalham" o calendário, podia dizer que se "intrometem" e ia dar ao mesmo. Se eu tiver planeado trabalho para fazer toda a semana no escritório, e se de repente me aparece uma reunião pelo meio onde terei que me deslocar 300kms para comparecer, digo exatamente o mesmo. Mas isso faz da reunião algo "dispensável", ou irrelevante? Não. Apenas algo que se intrometeu nos planos, mas continua a ser trabalho, muitas vezes com maior importância até.

      O seu argumento é válido, ao concluir que essa "intromissão" dos jogos das seleções contribuem para a quebra de rotinas e/ou eventuais consequências mais danosas (lesões, cansaço) aos próprios jogadores, com óbvio prejuízo para os clubes. Tem toda a lógica, olhando numa perspetiva de curto prazo mas apenas para um dos lados. A questão que se coloca então é se compensará no médio/longo prazo.

      Vamos ver - como já referi, participar nas seleções é algo geralmente desejável para os jogadores. Na verdade muitos jogadores ESCOLHEM os futuros clubes com base no potencial e visibilidade do mesmo com vista à convocatória para jogar pelo próprio país (falando de clubes grandes, ao nível do FCP e similares). E também pensando no potencial de uma futura transferência milionária, claro, nunca há só um motivo. Resumindo, a perspetiva de serem convocados para a seleção é um fator motivacional, um "prémio", um reconhecimento que os jogadores apreciam e que os pode fazer "ir mais além". Um clube que proibisse isso seria automaticamente repudiado por jovens craques, futura aquisições, ao mesmo tempo que perdia muita da sua ligação ao próprio povo, adeptos seus e de outros clubes. Basicamente estaria a "isolar-se" do seu país, a boicotar as grandes competições e a "cortar as pernas" aos seus atletas. Consegue imaginar, no atletismo, um clube proibir um dos seus atletas de ir aos Jogos Olímpicos em representação do seu país? Surreal.

      Do outro lado da balança, está o "prejudicado" clube. Claro que é chato, perdem os jogadores durante dias ou semanas, correm riscos, é tudo muito mau. No entanto, esse "detalhe" é importante para o orgulho dos adeptos, para a ligação ao próprio país, e, numa perspetiva mais materialista, pode fazer toda a diferença na altura de comprar/vender - um internacional A, principalmente se o for por uma seleção de nome, é uma garantia de qualidade, uma marca importante no currículo que pode, só por si, significar diferenças substanciais nos valores envolvidos.

      Resumindo, embora compreenda a sua perspetiva de "bloquear" a saída de jogadores para tais compromissos, se pensar bem nas consequências de tal atitude, verá que seria altamente prejudicial a médio/longo prazo. Para jogador e clube. No meu entender, essa "colaboração" deverá sim ser combinada o melhor possível de modo a reduzir o impacto para todas as partes. Obviamente, haverá sempre quem se sinta mais prejudicado. É inevitável.

      Cumps,
      Paulo

      Eliminar
  4. Ontem vi algo que não vi na maioria dos jogos em que perdemos pontos, vi a nossa equipa a ir para cima do adversário, e vi os adeptos realmente a apoiar cada situação de golo que criávamos, e não foram poucas. Agora mal o jogo acaba, toca lá a assobiar...
    Foi um jogo muito difícil, mas não se pode dizer que houve um erro na estatégia tática. O Braga jogou como equipa pequena(4º grande diziam eles?), algo que tem todo direito de o fazer, mas nós conseguimos criar espaços com transições rápidas que permitiram oportunidadess a Aboubakar, Layún, Brahimi, Tello de enfiar a redondinha lá dentro daquela coisa com postes e rede. Mas os remates ou iam à figura do guarda-redes, ou iam para fora...Não vale a pena apontar erros ao treinador, porque não é ele que as mete lá dentro. Tivemos oportunidades, não concretizámos, não ganhámos. Ponto final.
    Agora um pequeno apontamento: O Colinho acabou!( também dava muito nas vistas)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Lopetegui só lhe pedia assegurar um pouco mais os jogadores... estavam muito nervosos.

      Abraço

      Eliminar
  5. Eu só me apetece dizer que os adeptos do meu clube estão transformados no mais ridículo que há!
    É com muita tristeza que digo isto, mas é o que sinto!
    Dá NOJO, SIM, NOJO, ver a nossa equipa a procurar, bem ou mal, a procurar e a dominar o jogo. Do outro lado uma boa equipa reduzida à insignificância e em vez de se apoiar, assobia-se!

    Fomos aselhas e infelizes, mas fizemos mais que suficiente para ganhar o jogo.

    Culpar o treinador porque não adivinhou que Brahimi ia estar complicativo é patético!
    Culpar o treinador porque não adivinhou que Tello não ia corresponder da melhor forma à confiança dada, é patético!
    ...
    Porque independentemente de tudo isso, quem jogou fez parte da equipa que dominou o jogo TODO!
    ...
    Culpar o treinador responsável pela equipa que dominou esse jogo contra um adversário de grande valor, reduzido à insignificância, é patético!
    ...
    Podia ter sido melhor? Claro que sim! PODE SEMPRE!
    No mínimo podia ter sido diferente e para isso, nem que fosse tirar o Iker... Pode-se sempre fazer mais e melhor.... ou diferente!

    Seja como for, o que foi feito, pelo menos na parte que competia ao treinador foi mais que suficiente para sair com os 3 pontos, mas infelizmente não deu!

    Ler tanto elogio aos méritos defensivos do Braga, é patético!

    Porque se tivessem, sido assim tão bons, não teria-mos tido tantas e boas chances!
    Sim, é certo que a maioria fora de alguma distância, mas tivemos vários lances dentro da pequena área, onde faltou definição... aos jogadores!


    Vai Porto!

    ResponderEliminar
  6. Bom dia caro Jorge...
    De facto, futebol é isto mesmo... há ganhar, há perder e há empatar... o fundamental é, ainda que percamos ou empatemos, sejamos capazes de tudo fazer para ganhar. E ontem, como na esmagadora maioria das vezes, a nossa equipa, a equipa de Lopetegui, fez mais do que suficiente para conquistar os 3 pontos.
    Penso que de pouco valerá entrarmos em depressão ou em histerismos. É que às tantas, até nos esquecemos que as equipas do mestre da tática são super hiper macro perfeitas e avassaladoras.
    O resultado de ontem foi, de facto, um soco no estômago, porque vem em contraciclo com o crescimento notório da equipa e de uma crescente empatia dela com os adeptos. Espero que os assobios não voltem a povoar o Dragão, porque isso só nos enfraquece.
    Última nota para os comentários de Manuel Queiróz na Antena 1 (rádio pública paga por todos nós!!!). Disse ele um dúzia de vezes: "este é o estilo da equipa. Não gostam, mudem de estilista"... Para além do irritante e inadmissível gaguejar do comentador, enoja o sentimento anti Lopetegui de Manuel Queiróz.
    Abc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu cá acho divertido. Esse ainda vai ter um AVC.

      Abraço

      Eliminar
  7. Bom dia Jorge,
    Antes de mais queria felicitá-lo pelo aniversário do seu blogue. Espero que venham muitos mais. Em relação ao jogo fiquei desiludido porque mais uma vez o Porto falha quando não pode. Numa jornada em que se defrontam os nossos rivais nós temos de ganhar e não ganhámos. O adversário era complicado mas não era mais forte que nos. Acho que nos faltou alguma sorte, e como já li no último artigo do Pedro Marques Lopes o Porto de Lopetegui perde mais do que ganha quando não joga bem e isso é algo que é fundamental ultrapassar. Acho que não há campeonato tão renhido como este. O benfica já há muito tempo que não passava tantas dificuldades e o sporting está melhor este ano. Nós temos de nos mentalizar que nao podemos dar abébias porque cá em Portugal, qualquer ponto perdido é muito importante. Não consigo deixar de apoiar o Porto mesmo quando perde por isso é que fico tão desiludido quando acontece o que aconteceu ontem. Espero que a estrelinha esteja do nosso lado, isto só acaba em maio.
    Um abraço,
    Pedro Nuno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Nuno.

      Lopetegui tem um certo pé frio, de facto. Está na hora de os aquecer, carago!

      Abraço

      Eliminar
  8. Estou aqui a pensar... nisso da intensidade e da "garra" acho que tens razão. Não é que não a tenhamos, que temos, mas nestes jogos, à nossa faceta "cerebral" falta qualquer coisa. Talvez dupla intensidade e dupla garra. Se calhar chegam quando a malta não tiver que pensar primeiro no que vai fazer. Como acontece com o Imbula. Ainda...
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Revisto o jogo via TV, tens, como sempre, razão.

      Abraçom

      PS: temos de repetir aquela tertúlia pós match!

      Eliminar
    2. Combinado, E não, nem sempre, nem nunca. Até porque a maior parte das vezes...é só disparate mesmo :)
      Abração.

      Eliminar
  9. Caro Jorge,

    Nada a apontar a ninguém!

    A equipa jogou, atacou, rematou e fez das tripas do coração para marcar um golo... unznho que fosse.

    Estava a ver o jogo e com a clara e estranha sensação que algo de sobrenatural estava a acontecer pois a naturalidade com que chegávamos à baliza e rematávamos (especialmente na segunda parte), só podia dar em golo em não deu...

    Enfim... temos e vamos buscar agora pontos noutro sítio... foi só pena interrompermos o bonito número de vitórias, mas agora e o mais importante... tempos que colocar em campo a mesma dinâmica fora.

    ResponderEliminar
  10. Caro Jorge,

    É com prazer que acompanho o seu blog...após uma jornada frustante temos de ganhar de forma esclarecedora na Madeira. Quero ver os nossos Homens a entrar com tudo e a demonstrarem raça e vontade!

    O ponto que me deixa triste é ver o nosso craque, Brahimi, a ter sempre pequenas lesões/mialgias de esforço em jogos do campeonato. Recordo-me do jogo com o Moreirense (passado 4 dias foi titular) e ontem mais uma vez.

    Juntos somos Sempre mais fortes!

    Cumprimentos,

    Pedro Rodrigues

    ResponderEliminar

  11. sabes mesmo, mesmo, mas mesmo o que achei do jogo, ontem?

    aquele 'pré-match', seguido do repasto com promessa de novo encontro, foi mesmo muit'a bom, pá! e isso é que conta. o resto, são «pianners», que "incha, desincha e passa" - com mais ou menos F's maiúsculos pelo meio :D

    abr@ço
    Miguel | Tomo III

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu queres é comer, carago!

      Mau agoiro do carago! Esconjuro!

      Abraçom

      Eliminar
  12. Oh Vassalo, peço desculpa, mas você não tem razão no que diz respeito " á coragem de Lopetegui " de não ter posto o Ruben nais cedo. É que desde o inicio da 2° parte que o pôs a correr, de certeza com o intuito de entrar, o problema teve a ver com a lesao de Brahimi que o obrigou a reequilibrar a equipa. Penso, desta vez, não haver criticas a Lopetegui e sim dirigi-las á ineficácia da equipa enquanto tal, depois o Braga - parece que dizem ter feito o seu papel, ou seja, abdicar de jogar futebol - que jogou em 40 m.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta temática é complicada. Contra quem joga futebol, ganhamos muito mais. A verdade e que jogar contra equipas em 40m é complicado.. mas temos de aproveitar o pouco espaço,,,

      Abraço

      Eliminar
  13. Aos 15 minutos já se percebia que dois elementos não serviam para aquele jogo e a postura do adversário. Por um lado Cissoko. Medroso, trapalhão, sem profundidade. Por outro, Imbula. Sem espaço para tirar partido do que melhor sabe, isto é, romper no meio campo adversário e distribuir, foram mais as perdas de bola e passes transviados. Enquanto isto, aquecia na lateral Ruben Neves até ao intervalo.
    Estava na cara que haveria que retirar Cissoko, descair Martins Indi e recuar Danilo e fazer entrar Ruben Neves. Retirar Imbula e meter Bueno, aumentar o ritmo e a pressão , no fundo jogar para ganhar. Porém, já estamos habituados a este filme. Sempre que o Benfica perde pontos Lopetegui abana por tudo quanto é sítio e depois ainda tem a lata de vir explicar o inexplicável .
    Receio vir a confirmar-se o meu "pessimismo" da época passada.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava na cara?
      Eu à sexta, por volta das 21 também digo que "estava na cara" que os números do euromilhões eram o 4, 7,21,34 e 44. Mas isso, sou eu, que sou um sobredotado...

      Eliminar
    2. Boa Ribeiro!

      Calma Guilherme. Faltam 26 jornadas!

      Abraços

      Eliminar
    3. Aos 15 minutos já se percebia que dois elementos não serviam para aquele jogo e a postura do adversário. Por um lado o 28 . Medroso, trapalhão, sem profundidade. Por outro, o 25. Sem espaço para tirar partido do que melhor sabe, isto é, romper no meio campo adversário e distribuir, foram mais as perdas de bola e passes transviados. Enquanto isto, aquecia na lateral o 6 até ao intervalo.
      Estava na cara que haveria que retirar o 28, descair o 3 e recuar o 22 e fazer entrar o 6. Retirar o 25 e meter o 23, aumentar o ritmo e a pressão , no fundo jogar para ganhar. Porém, já estamos habituados a este filme. Sempre que o Benfica perde pontos Lopetegui abana por tudo quanto é sítio e depois ainda tem a lata de vir explicar o inexplicável .
      Receio vir a confirmar-se o meu "pessimismo" da época passada.
      Nota : Sem querer acabo de apresentar uma boa chave para o Euromilhões. É só escolher.
      Um abraço amigo

      Eliminar
  14. Acho que o pior do jogo para o FC do Porto foi o resultado. Não estamos tão mal como alguns resultadistas pensam e dizem. Há demérito da parte da equipa (não de Lopetegui) mas há que reconhecer que jogar contra equipas como foi a do SC de Braga não é fácil.Apesar disso, a nossa equipa soube criar duas mãos cheias de boas oportunidades de golo que, a concretizarem-se, ninguém estaria hoje a falar da falta de velocidade nem ontem, no final, haveria idiotas portistas apenas de vitórias a assobiar o treinador.

    DRAGÃO, SEMPRE!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém diz falta de dinâmica. Há uma certa falta de confiança, sim.

      Abraço

      Eliminar
  15. Este empate para mim sabe a derrota...

    Mas o Porto não criou ocasiões suficientes para ganhar? Não fomos perfeitos, mas alguém tem a lata de dizer que jogamos mal? Acredito na equipa e no treinador.

    O problema não são as criticas construtivas, são os "portistas" que aproveitam os maus resultados para virem "despejar" a sua bilis contra o treinador. Devem ser os mesmos que vão ao estádio para assobiar. "Portistas" desses dispensamos. Os orcs , a levar 3 dos lagartos , eram apoiados, nós a jogar melhor a criar oportunidades, eramos assobiados. Quando a equipa precisava de apoio ele faltou.

    Não vivemos de vitórias morais, como os lagartos, mas eu sou do Porto quando ganha ou perde. Muitos só são quando ganha. Estão mal habituados. Os "assobiadores" se vivessem nos anos 60/70, tinham perdido a voz...

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não quero um dia estar num Dragão que aplaude uma derrota de 3 secos. Mas também não quero estar num Dragão onde se assobia a equipa.. porque sim!

      Abraço

      Eliminar
  16. Caro Jorge Vassalo,
    Também acho que o Porto jogou bem. Reduziu o Braga à insignificância com Casillas sem trabalho durante toda a partida. Lopetegui mexeu bem na equipa. Bastava um golo mas com Tello, Brahimi e Imbula longe do seu nível isso não aconteceu. 16 remates dos quais muitos à figura do guarda redes e a memória de uma jogada magistral de Aboubakar. Bom apontamento foi a defesa não oferecer aqueles brindes que por vezes nos afundam. Depois, receando ser injusto, um mau sinal a prestação de Brahimi que além de não resolver coisa nenhuma neste jogo [e noutros da Liga Portuguesa] sendo um génio da bola se volta a lesionar para provavelmente aparecer em Israel, com o turbo ligado. Que pode Lopetegui fazer com os apagões dos nossos génios?... Foi gritante assistir ao empenho e à velocidade que, por exemplo, Rúben, André, Layun e Aboubakar puseram no jogo em contraste com o "modo económico" como Tello, Brahimi e Imbula jogaram ontem. Bem sei que não podem jogar sempre a mil mas há limites. Resumindo: Nada está perdido. Foi apenas um percalço. Abaixo os assobiadores e Viva o Porto... Abraço

    ResponderEliminar
  17. Na minha opinião o Porto apesar de não ter feito uma grande exibição fez mais do que o suficiente para ganhar o jogo, mas pecou na finalização e num ou noutro último passe, tivemos várias ocasiões de golo, mas é daqueles jogos que podemos estar lá a noite toda e a bola não entra, o Casillas não teve de fazer uma defesa digna desse nome, pois o Braga limitou-se a defender e a queimar tempo desde cedo, quanto aos assobiadores, mesmo vendo o jogo pela tv enerva-me mais do que os golos falhados, quando é que vão perceber que assobiar os próprios jogadores durante o jogo só prejudica a equipa, já não há pachorra.
    João Moreira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A vitória do anti-jogo. Triste mas verdadeiro.

      Abraço

      Eliminar
  18. Estou triste,mas concordo
    "Contra equipas fechadas, intensidade, jogo simples e directo"
    Saudações
    Rocha


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Admito que é mais facil dizer do que fazer.

      Abraço

      Eliminar
  19. Caro Jorge Vassalo,

    Não vi o jogo. Do que li e dos relatos que recebi há uma certa unanimidade no que toca a falta de sorte que ontem nos atingiu. O problema é que acontece sempre em alturas mais críticas. Este tipo de fins de semana desportivos alimentam a confiança do adversário que neste momento é o Sporting.

    Algum dia a sorte tem que virar.

    Raoc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o peito feito também os fará cair.

      O fim da ameaça do tri campeonato para mim já foi uma boa notícia.

      Abraço

      Eliminar
  20. Imbicto Jorge,

    Começando por agradecer a tua atenção e referência, renovo tudo o que disse no meu/ vosso espaço. Já nem sei bem o que pensar.
    Fundamentalmente, existe um desequilíbrio claro entre a realidade, o desejo e os factos. E há adeptos que parecem não entender o momento de cada reacção, do apoio, ou o tamanho da ambição.

    Imbicto abraço!

    ResponderEliminar
  21. Foi um daqueles jogos que esperamos ansiosamente pelo golo que afinal não chega, fico lixado mas mesmo que quisesse(e não quero), nem saberia o que criticar...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  22. Caro Jorge,

    Hoje farei eu uma crítica ao Julen: não me lembro da última vez que o SC Braga tenha vindo jogar ao Dragão de outra forma que não a de ontem - todos no autocarro e fé no contra-ataque. É sempre assim desde há muito. Por isso não percebi Danilo por Ruben Neves mal vi o alinhamento. Muito menos a necessidade de jogar com Danilo e AA lado a lado...

    É verdade que num universo paralelo teríamos ganho este jogo tal a diferença de domínio e oportunidades criadas, mas é mesmo com esta fé que os Bragas desta vida vêm jogar ao Dragão (e o Braga, por melhor ou piores jogadores que tenha, vem sempre com esta atitude de mete nojo - aos 5m a queimar tempo! - que só me faz odiá-los cada vez mais) . Tirando a UCL, Alvalade e Luz, Ruben Neves tem de ser o nosso trinco (ou pivô defensivo como está na moda dizer) porque chega e sobeja no momento defensivo e dá muitíssimo mais no ofensivo...

    No próximo fds é para quebrar a maldição da ilha!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  23. Jorge!!!
    Que raio de malapata esta a nossa.... Ontem era o meu aniversário e a prenda que eu mais desejava era a vitória.... não aconteceu, sofri muito, saltei muitas vezes da cadeira o que quer dizer que o nosso Porto esteve perto de conseguir o golo em diversas ocasiões. Fiquei triste... Acho que os super deviam inventar uma espécie de música em forma de oração mais ou menos dentro do género...
    Óh proteção divina, ajudai-nos nestes 90 minutos, dai-nos sorte, capacidade e sucesso para que o nosso Porto, com a crença e força de milhares de adeptos, possa derrotar o adversário, vencendo este desafio e livrai-nos do mal, da inveja e da derrota. Que assim seja... amém!!!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Benzer-nos bem benzidos, carago!

      Que pé frio tem Lopetegui! Sempre que precisa da sorte esta vira-lhe as costas!

      Abraço

      Eliminar
  24. Caro,

    No geral, concordo com o post - o FCP, sem deslumbrar, fez mais do que o suficiente para ganhar o jogo. Caramba, até me pareceu que a média de remates foi acima do habitual, embora a pontaria estivesse muito desafinada - sempre para fora ou à figura. Aquela jogada de Tello, tivesse ele a arte e engenho de desviar a bola do GR, e todo o discurso agora seria outro. No meu entender, houve algum "azar", embora não goste muito de levar as coisas para esse campo.

    MAS (há sempre um mas) também tenho que referir que me parece que há ainda bastante margem de evolução no que diz respeito à velocidade de contra-ataque. Capacidade de reação, velocidade de decisão. Não foi uma nem duas vezes que, após recuperações de bola, havia a possibilidade de ir para a frente rapidamente com tudo, e para meu desespero, vejo os jogadores a parar, rodar, pensar, e passar para o lado ainda no meio campo. Isso, e Brahimi a tentar sempre dar 2 ou 3 toques extra antes de libertar a bola para um colega, ou mesmo tentar o remate!
    Mas ok, são desabafos, se um dia dominarmos essa parte (finalização), seremos imbatíveis no campeonato e deixa de ter piada...

    Cumps

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Gostava era que assinasses o comentário.

      Abraço

      Eliminar
  25. Ó Vidente, só apareces aqui para dizer mal, carago! Tenta dizer qualquer coisa construtiva que eu publico!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o porto jogou bem, nao ganhou por azar, criamos dezenas de oportunidades de golo, a equipa esta muito bem orientada, a continuar assim ganharemos o campeonato à vontadinha, a taça e a taça da liga, adorei o jogo apesar de termos perdido em casa 2 pontos, temos tido azar e somos os campeoes em posse de bola, acredito que mesmo estando em 2º lugar a jogar assim ganharemos facilmente na madeira e por ai fora. Os arbitros de acordo com o treinador ainda nao nos marcaram um penalty a favor, mas nao por culpa deles mas porque ninguem entra na area a romper. A jogar assim ganharemos 99% dos jogos. caro vassalo espero que tenha gostado desta prosa, mas lembro lhe que ja perdemos 6 pontos de forma identica e ganhamos ao benfica no ultimo minuto ou coisa parecida.

      Eliminar
    2. Às vezes admiro-me com a "exigência" dos adeptos portistas...

      O Porto não jogou bem? Por acaso desta vez até considero que jogou, pelo menos q.b. para ganhar, tivessem um pouco mais de pontaria nos remates que fizeram - sim, houve várias oportunidades de golo.
      Recordo algumas, numa delas Tello, isolado, não consegue desviar do GR, noutra Brahimi não controla bem a receção e a bola chega ao GR, e ainda uma onde foi à linha e tentou marcar com ângulo muito fechado. Lembro por ex Corona ir à linha e meter a bola no interior da área, onde não estava ninguém para finalizar. E isso a somar aos remates de meia distância de Tello, Bueno, André, ..., ou o cabeceamento à vontade de Danilo, à figura. Qualquer uma delas podia ter dado golo. Já conseguimos "goleadas" com menos oportunidades, e/ou menos claras!!!

      Perdemos pontos em casa... pois perdemos, ao fim de 20 jogos sempre a ganhar!!! E pelo meio constam "equipinhas" como Bayern e Chelsea. Haverá muitas equipas da Europa que se possam gabar de tal estatística?
      O que tenho a apontar a esta equipa, nesta fase, será alguma "lentidão" de movimentos e indefinição no último passe / remate. Parece que Lopetegui ensaia tudo no meio campo, mas deixa o ataque final à criatividade dos jogadores (?). Admito que pode não ser defeito e sim feitio, se for essa a estratégia do treinador, só que contra equipas muito fechadas isso pode não chegar. E em PT, essas são a larga maioria contra nós (incluindo os ditos grandes, principalmente quando vão jogar ao Dragão). Eles sabem que tentar jogar de igual para igual contra nós é arriscado, pois abrem espaços nas costas dos defesas e ficam sujeitos a situações de 1x1. Cabe aos nossos criarem esses espaços, e neste jogo até o conseguiram algumas vezes. Mais do que em vitórias anteriores, diria mesmo.

      Cumps,
      Paulo

      Eliminar
  26. Jorge eu e tu sabemos de quem foi a culpa do empate, mas não dizemos.

    Para além de tudo, ontem conseguimos fazer o mais difícil, jogadas de linha de fundo, aquelas que as defesas mais temem, mas depois nunca conseguimos definir bem, ou era um passe adiantado ou atrasado, passávamos em vez de rematar, rematávamos em vez de passar.
    Continuo na minha, sem fazer uma grande exibição, o FCP ontem fez mais que o suficiente para ganhar.

    Abraço

    ResponderEliminar
  27. Boas,
    Penso que o problema do porto não foi este jogo. Concordo que com uma pontinha de sorte até dava para golear. O problema é que á jornada 8 o Benfica já leva 3 derrotas e nós (assumindo que o Benfica ganha ao União) só estamos 3 míseros pontos à frente deles!
    Eles já têm 3Derrotas à oitava jornada. Mas enquanto estivermos nos lugares de apuramento para os oitavos da champions, está tudo óptimo para os senhores administradores. Isto entristece-me muito!!
    Provavelmente estou muito mal habituado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O efeito psicologico de estar a 8 pontos do primeiro tem as suas consequências.

      Abraço

      Eliminar
  28. Foi uma desilusão, perdemos 0-0!!! Merecíamos sair para o intervalo em vantagem e a segunda foi a imagem da primeira, dominamos mas não marcamos. Acho que nos faltou profundidade no ataque, não me recordo de situações de finalização 1 contra 1. Temos que nos convencer que somos melhores, muito melhores, e que contra estas equipas do campeonato, incluindo os outros ditos grandes, temos que ir para cima, carregar. Está visto que contra nós o empate é um grande resusltado!!! Ainda estou de ressaca!!! :-( Ricardo Gomes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, por isso a Matemática de Pontinho....

      Abraço

      Eliminar
    2. Tello e Brahimi x 2; na cara do GR.

      Eliminar
  29. Concordo completamente com o post. Lopetegui ainda não percebeu que, para ser campeão em Portugal, precisa de arranjar abre-latas tácticos para este tipo de equipas à procura do empate a zero desde o início do jogo. Ter bola não chega. Espero que o perceba depressa!

    No ano passado, perdemos 20 pontos, o que chegou para não ser campeão. Este ano, com 1/4 do campeonato decorrido, já perdemos 6 pontos.

    ResponderEliminar
  30. Claro que fizemos um bom jogo e não era fácil para Lopetegui gerir o esforço dos jogadores. Mas fez bem, mesmo com Brahimi a complicar-lhe a vida. Não vale a pena especular sobre o banco dado ao Rúben Neves, porque só a equipa técnica sabe da condição física do jogador. Paulo Fonseca fez pior do que o Petit no ano passado e nem sabe como saiu do Dragão com 0-0. Sabe mal o empate, mas futebol é isto. Se jogarmos sempre assim, com um pouco mais de confiança nas próprias capacidades, acho que somos campeões. E acho que a nossa equipa base esta nesta altura assentada - Lopetegui tem agora de ter arte nos momentos de rodar o plantel.

    La por baixo houve um jogo de solteiros contra casados. De um lado uma equipa aos retalhos, sem organização defensiva. Do outro uma equipa de nível mediano, com parcos recursos, mas mais equipa. Venceu o menos mau e mais equipa. Claro que a bitola sportinguista é tão baixinha que o resultado os confundo sobre o verdadeiro valor da equipa. Agora o céu será o limite, ate um qualquer Labregospor os trouxer de regresso a realidade..

    ResponderEliminar
  31. Adoro o critério da imprensa para descobrir comentadores.
    "O Braga fez um grande jogo, bem orientado."
    "O Porto não joga nada"
    - "mas o Porto já fez bons jogos, nomeadamente contra o Chelsea", pergunta o jornalista.
    - "pudera! Com os jogadores que tem, de vez em quando tem que fazer bons jogos!"
    E é assim, que usando comentadores bem "selecionados" se molda a opinião pública, infelizmente muito portista também. Então, o Braga só defendeu, poucas vezes passou do meio campo, muito por culpa do Porto, jogou bem? O Porto que dominou defensiva e ofensivamente falhando apenas na hora de atirar à baliza não joga nada?!
    Abraço, P. Torres.

    ResponderEliminar