sábado, 19 de março de 2016

Análise Vitória de Setúbal 0-1 FC Porto - A Vitória Apesar Dos Des


Desnorteados. Desorganizados. Desconexos. Desalinhados. Tantos "des" se pode dar a este FC Porto, que parece piorar a cada dia. Bem sei que Peseiro joga com jogadores para um estilo de jogo que não é o dele - por exemplo, não tem extremos mas sim médios e segundos avançados - mas seria exigível um fio de jogo por esta altura, não?

Acabamos mais uma vez com o credo na boca, encostados na área, a jogar com a desorientação que... bem... temos. Não é isto que é vestir o fato de macaco. E não há equipa que não acredite contra nós.

Sejamos francos, vamos esperar até ao fim, tentar por milagre chegar ao segundo lugar e garantir matematicamente o terceiro. Não jogamos melhor do que nenhum dos nossos rivais. E só se estes tropeçarem poderemos fazer mais.


Sérgio Oliveira - Não só pelo golo de raiva, mas o facto de nunca ter desistido e tentar sido a ponta de criatividade do FC Porto, merece ser o MVP da partida. Pareceu ser dos poucos que quis sempre mais.

Casillas - Se a baliza ficou a limpo e isto não foi um completo desastre, deve-se também a um guarda-redes de classe mundial que aterrou de para-quedas neste pântano que se assemelha a uma equipa.


Tanto tempo para tão pouco - Peço desculpa, mas o que se anda a fazer nos treinos? Não há jogadas estudadas, não há transições, não há ligações, nada de nada? Agora a ideia é "tira a bola da área o mais depressa possível?" O que é isto, o "rebenta a bomba"? Estou muito desiludido com Peseiro. Já vi equipas dele a jogar bom futebol. Isto não é futebol sequer! Cada um por si, jogadores a atrapalharem-se uns aos outros... que é isto? Uma imagem pálida de um FC Porto que não se assemelha a nada nem nada é.

"Modelo" de jogo - Nós não mandamos um treinador embora porque estávamos fartos de jogo lateralizado? Não mandamos embora um treinador por falta de presença na área? Não mandamos um treinador embora porque não havia transições rápidas e jogadas ao primeiro toque? Mas afinal estamos melhor exactamente no quê?! Para melhor está bem, está bem, para pior já basta assim. Tenho a sensação que esta equipa, com o passar do tempo, em vez de progredir... regride! 

Há muito a pensar, muito a fazer. Que se aproveite este tempo para arrepiar caminho, se é que queremos acabar o ano com algo para mostrar. No caminho que vamos... tenho muitas dúvidas. Mas se for para jogar mal... pelo menos que se ganhe!

29 comentários:

  1. Que esta vitoria não branqueie tudo que está errado.Nem contrs uma das piores equipas do campeonato conseguimos ser convincentes quando os verdes e vermelhos golearam.Só não empatados por sorte depois de termos desperdiçado tantas oportunidades. Não sei o que Peseiro vê em Aboubacar só se é masoquista e gosta de jogar com 10. Brahimi é outra nulidade um inútil para a equipa.Jogadores sem o mínimo de classe,sem garra que não dignificam a camisola que vestem.Palmas para Pinto da Costa e para esses parasitas da Sad que só sabem ganhar chorudos ordenados mas que na formação deste plantel revelaram uma incompetência sem limites.Deviam ser responsabilizados por gestão danosa.E vamos levar com esta cambada de acomodados e comissionistas mais 4 anos? Que vergonha!Já não somos Porto mas sim um entreposto de jogadores com negócios chorudos pelo meio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, até Janeiro a culpa era do Lopetegui - que tinha, e muita, culpa. Agora é da SAD? E este treinador? Já não é responsável pela forma como põe, ou não, os jogadores a jogar?

      Abraço

      Eliminar
  2. Um bom treinador é o que põe um grupo de jogadores a jogar à bola, mais ou menos independente das suas características. Alguém que compra jogadores para o "seu" modelo de jogo não é o que eu chamo de treinador...

    Acho que devia jogar bem mais do que joga. E em especial no processo defensivo.

    Falta Estremoz mas até fizemos umas boas jogadas de ataque, agora em termos defensivos a equipa é imprópria para cardíacos.

    Mas pelo menos trouxemos o mais importante.

    Uma palavra para o Sérgio Oliveira que de dispensado passou a ser MVP.

    Abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Incrível como as regras parecem mudar consoante o objecto das mesmas!

      Enfim...

      Abraço

      Eliminar
  3. O homem nunca foi treinador de jeito. Estavam à espera de quê?Comparar este com o anterior é, no mínimo, uma tontice...Se não vamos buscar alguém, e tem de ser rápido, nem a taça ganhamos contra o Paulo Fonseca. O Peseiro é, nitidamente, mais um erro de casting do pres.É claro que foi o único que se conseguiu arranjar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cuidado que ainda o lincham por dizer isso...

      Abraço

      Eliminar
  4. Acreditem que o problema não é tanto do cozinheiro. É mais dos proprietários que,
    vendendendo menús caros, compram, no entanto, ingredientes a roçar a validade dos prazos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O cozinheiro tem de saber fazer um pouco melhor do que acabar os jogos sempre daquela maneira..

      Abraço

      Eliminar
  5. estes comentários tem que ser feitos entre a nossa família e não entre todo o cão e gato pode ler.Para isso temos os freteiros com calo no cu e todos os outros ,continuamos a fazer o jogo deles.

    Não sei se este comentário vai ser publicado mas se não for obrigado na mesma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este blog é de Portistas para Portistas. Quem tiver de se defender, defenda.

      Abraço

      Eliminar
  6. Não concordo nada com o Jorge, a não ser num ponto muito específico e de responsabilidade relativa: - o estado anímico dos jogadores. E está a esquecer-se que Peseiro não teve possibilidades de trabalhar e estabilizar o sector mais preocupante, que é o defensivo. Esteve praticamente metade do seu tempo no FCP a adaptar gente na defesa, dadas as lesões recorrentes. Não há milagres, assim. Uma equipa sem motivação, e ainda por cima jogando constantemente remendada no sector defensivo?

    Tacticamente, as opções de Peseiro são quase todas acertadas, na minha opinião. Mas a atitude dos jogadores deixa muito, muito a desejar. Eu não sei explicar por que deixamos os adversários jogarem à vontade, salvo honrosas excepções, controlando com o olhar o portador da bola. Não sei explicar porque ninguém mete o pé, ninguém corre para ocupar espaços. A equipa está bem distribuída em campo, mas não trabalha, com especial incidência no primeiro momento de perda. Brahimi não defende, Corona fá-lo com pouca convicção. Vejo constantemente Aboubakar e Suk fazendo a pressão sozinhos, com os extremos nas lonas. Vejo toda a zona entre defesas e avançados, na transição defensiva, constantemente entregue a um só jogador, enquanto os outros vão assistindo, recuando a passo. Há sempre ali um buraco enorme, mesmo em frente aos centrais.

    Outra limitação clara é a falta criatividade na faixa central. Herdada do sistema anterior, todo o perigo, já se sabe virá das alas. Isso facilita o movimento defensivo do adversário, retirando imprevisibilidade ao nosso ataque. Com Bueno e Evandro lesionados, não sei que raio faria o Jorge de diferente. Temos um miolo de carregadores de piano, o nível técnico numa zona fundamental é baixo de mais. Estamos entregues aos rasgos individuais dos extremos (ainda e sempre) e ao voluntarismo pontual de alguns jogadores raçudos. Resumindo:

    - Peseiro raramente pode alinhar a mesma defesa em dois jogos consecutivos;
    - Peseiro está amputado de criação e capacidade técnica no miolo;
    - Sem grandes objectivos, muitos jogadores do plantel jogam para a transferência.

    Esta é a nossa realidade. Uma sub-equipa, presa por arames. Nem Guardiola faria melhor com todas esta condicionantes. O Jorge queria evolução, sobre que base de trabalho? Peseiro veio GERIR DANOS, não veio fazer evoluir nada.

    Naturalmente, a culpa dos baixos indices físicos, das lesões, da falta de alternativas e da construção do plantel, não é de Peseiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquando do jogo com o Estoril, viu-se ganas, fome, intensidade, reacção e processos simples. Meia dúzia de toques, baliza. Depois começou a temer-se as crateras defensivas. E então puxou-se a manta para os pés. Layún não sobe tanto, o apoio é dado lateralmente e regressou-se aquilo que estava mal em Lopetegui, o "remate vossa excelência, por quem é". Ainda bem que Sérgio Oliveira marcou um golo à bomba. Senão haveria muito mais gente a concordar comigo.

      Abraço

      Eliminar
    2. Tem razão, Jorge: - com o Estoril viu-se algo de muito diferente, mal Peseiro havia chegado. Mas a pergunta que eu faço é, desde esse jogo com o Estoril, quantas vezes repetimos o quarteto defensivo? Quantas vezes tivemos de adaptar alguém na defesa? Quantas lesões, castigos, etc.? Naturalmente, sem poder treinar uma equipa de trás para a frente, é irrelevante o modelo de jogo em causa, porque toda a equipa joga tolhida, a medo. A isso some-se uma equipa já sem reservas de ânimo...

      Abraço, Jorge

      Eliminar
  7. Os frutos que o futebol evoluído do ilusionista do País Basco trouxe ao DRAGÃO foram estes (fraca preparação física e derrotas com o D. Kiev, Chelsea, para a Champions, clube cardinal para o Campeonato Nacional, Marítimo para a Taça da Liga e empate com o Rio Ave para o Campeonato Nacional).
    Sejamos justos, Aboubakar não é Mitroglou, Suk não é Jonas e Brahimi não é Gaitan. Por outro lado não temos centrais em qualidade e quantidade.
    Se depende-se de mim, José Peseiro continuava na próxima época, como treinador do FCPORTO.

    Luís (O do José Peseiro)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O ficaben - parem de dizer bem desses gajos que jogam sempre com 15, carago! - joga junto desde a antiguidade clássica e fez aquilo que nós tínhamos, foi mantendo uma espinha dorsal de ligação entre sectores, adaptando uns de cada vez, devagar devagarinho. Mas... se tivessem perdido pontos em Guimarães, COMO DEVIA TER ACONTECIDO, teriam afundado no terceiro lugar. E depois a conversa seria OUTRA!

      Abraço

      Eliminar
  8. Caro Jorge Vassalo,
    Que pode um treinador fazer depois de ter chegado a meio da época deparando com tantos jogadores inadequados à sua ideia de jogo?... Que pode ele fazer com prestações paupérrimas de Brahimi e Aboubakar que não aproveitam nem criam oportunidades de golo?... Não me canso de lembrar que o Porto foi poderoso entre outros com Hulk, Falcão, Guarin, Mc Carthy, Deco que num golpe de asa resolviam os jogos mais complicados. Mesmo na época passada isso aconteceu com Jackson, Casemiro, Oliver e Tello. Sem poder de fogo, com André rebentado, com o buraco que foi Maicon e que é Marcano [que depois da porcaria que fez em Braga está desaparecido em combate] dificilmente seria esperar melhor. Depois é o negócio, é sempre o negócio... Aboubakar tem de jogar, Brahimi igual, José Ángel tem de ser convocado, há que preparar futuras vendas para contornar as imposições da UEFA. Peseiro tem de dar o jeito, embora pé frio é reconhecidamente competente mas tem de ajudar a SAD e tudo acontece em detrimento de jovens talentos que sendo reconhecidamente bons jogadores e merecendo oportunidades não passam de convocatórias. Finalmente, depois de se mandar embora Lopetegui e aí os assobiadores não ficaram bem na fotografia, estávamos à espera de quê?... Esta equipa do Porto está uma fase má e lamento mas não dá para apostar um tostão nela. Enfim, melhores dias virão já na próxima época, espero. Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quantos passes longos à lá Maicon houve ontem? Se é para termos jogo lateralizado, fraca acutilância na área e ainda por cima SEM posse...

      Abraço

      Eliminar

  9. O problema é o mesmo, ontem Sérgio Oliveira jogou como se fosse Ruben Neves a jogar, joga praticamente ao lado de Danilo e vem muito atrás para construir jogo quando pode e deve posicionar-se muito mais à frente.

    Contra o Braga, jogaram Danilo e Ruben Neves e o desenvolvimento do ataque emperra.

    Contra o União, Danilo estava castigado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Duplo pivot no FC Porto é uma estupidez galopante.

      Já agora, qual é a diferença entre Danilo e Imbula ou Danilo e Herrera/Rúben/André/Sérgio? Nenhuma!

      Danilo até já disse que prefere jogar sozinho!....

      Abraço

      Eliminar
  10. Viva Jorge,

    Confesso que, excepcionalmente, discordo da análise que fazes do jogo. O porto entrou bem e na primeira parte criou 4 ocasiões de golo flagrante. Depois podemos falar da ssustador falta de eficácia mas isso dificilmente é imputável ao peseiro! (como nao deveria ter sido ao lopetegui)

    Os extremos estiveram muito bem a combinar com os laterais, e herrerra e sergio apareceram em zonas de finalização.

    Concordo que na parte final trememos mais que o permitido, mas uma vez mais acho que só aconteceu porque não estávamos a ganhar por 3, como deveríamos ter estado.

    Nem tudo está mal, como de resto não estava com lopetegui. É preciso continuar a fomentar a raça que mostram layun, maxi, herrera e sergio oliveira, que começa a contagiar os outros. Entrega, precisa-se.

    Há que cerrar fileiras para o que resta do campeonato!!!

    Abraço,

    RBS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Joga-se com medo, à equipa pequena. Deixa-se os adversários crescer. Está tudo óptimo.

      Abraço

      Eliminar
  11. A função de um extremo é ser rápido dar velocidade às jogadas e ir à linha centrar.Temos alguém capaz de fazer isto? Brahimi é uma nulidade,Corona idem,Varela nem pensar,Marega erro de casting.Com jogadores assim não há milagres.De todos o menos culpado é o Peseiro embora a sua teimosia em Aboubacar que é uma nulidade seja de fazer perder a paciência a um santo.Deviam quem está insatisfeito e parece que estamos todos,era fazer ver essa insatisfação aos principais culpados de mais uma epoca miserável e esses são os acomodados e comissionadas da Sad.No Dragão deviam ser apupados para sentirem na pele todo o nosso descontentamento mas em vez disso é como prémio de uma gestão danosa ainda vão ter mama mais 4 anos tendo à frente um (agora) incompetente e ainda pior um mentiroso que não assume os seus atos.Haja vergonha!

    ResponderEliminar
  12. com os jogadores contratados a catalogo estavamos a espera do que?? algum treinador faz alguma coisa com o conjunto de jogadores que temos?? Sergio oliveira pode ter os defeitos todos mas e o unico no meio campo de remata, que tenta algo de diferente so agora esta a jogar porque varios estao lesionados. O problema e que nao temos jogadores nem para uma coisa, nem para outra ou outra qualquer, o plantel e completamente desequilibrado e sem soluçoes as que tem nao saem da cepa torta como brahimi por exemplo que nunca sera jogador em parte alguma tirando o granada ou similar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando o todo está mau, o valor individual dificilmente aparece...

      Abraço

      Eliminar
  13. Até começamos bem o jogo, com 15 minutos de bom nível, mas a ineficácia abala a confiança e atrapalha os processos.

    Impossível fazer melhor, dada a fase adiantada da época, os vícios “lopeteguianos”, a falta de tempo para treinar e uma equipa a ser remendada de semana para semana. O ânimo e a confiança vêm com as vitórias.

    Estamos em pré-época, em circunstâncias semelhantes a 2001/2002, em que Mourinho perdeu em casa e levou 3 no Restelo, não conseguindo ir além do 3º lugar. Tal como nessa altura, é necessária uma reestruturação profunda a TODOS os níveis, e isso leva tempo.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De acordo, mas que não se perca o que de bom se conseguiu...

      Abraço

      Eliminar
  14. A melhor forma de avaliar esta temporada, também passa por avaliar o desempenho de Aboubakar. Sim, em meados de Setembro/Outubro, no Dragão já nem se falava na perda de Martinez, então o Aboubakar era golo, golos internos, e outros preciosos na Champions...

    E eis que chega o fatídico dia 24 de Novembro de 2015, e a 1ª derrota da temporada, e no Dragão, FC Porto 0 D Kiev 2, quando um mero empate carimbava aí a passagemn aos oitavos da Champions, e é justamente aí que surge a viragem anímica da Equipa do FC Porto, depois, foi mergulhar numa profunda depressão, depressão essa aconpanhada por posterior numero inusitado de derrotas de que só há memória de tal em 1970 (na ressaca Pedroto)!

    A partida de ontem, pode também ser avaliada no prisma "Aboubakar", uma perfeita nulidade, e como tento sempre sustentar ou suiportar a minha crítica (de forma construtiva), questiono, será que a penosa forma de Aboubakar merece a titularidade? No final do mês de Fevereiro, o Coreano Suk, com o Moreirense no Dragão agarrou a titularidade, e nessa partida justificou essa oportunidade, posteriormente, Suk foi titular no Restelo (não esteve mal, assistou Brahimi para o 1º golo), e em Braga (cometidas sobre ele duas GP), entretanto, na ultima Jornada Suk foi para o banco, e sem nada que o justificasse, o Aboubakar retoma a posição com o U Madeira? Será que neste momento, o Suk merece o banco, e proporcionalmente o Aboubakar merece a titularidade?

    Provavelmente o Peseiro ou a Estrutura (ou a Doyen), terão visto neste momento de forma penoso do Aboubakar, aquilo que ninguem vislumbra. Não, nem Treinador de bancada sou, mas conheço o jogo, por exemplo, se havia Estádio onde o Coreano Suk gostava de brilhar e marcar, seria justamente no Estádio onde já foi feliz, no Bonfim, e nem esse "pormaior" o Peseiro soube aproveitar, ou a Doyen não o permitirá?

    No post de ontem alimentei os meus SES, mas com tantos DES, não há optimismo que resista, esta Equipa está doente, e definitivamente, parece que não quer sair do coma profundo em que mergulhou!

    Bom, observo uma temporada também penosa, 2004/05, também com os três Grandes a lutar pelo título no terço final desse Campeonato (Benfica líder com 6 pontos de vantagem na Jornada 27, mas perdeu nas 7 jornadas finais 10 pontos), e curiosamente, o Porto de Couceiro (o Peseiro estava então no Sporting), nessa temporada com tantos equivocos, e tantas saídas, e algumas entradas, não tivesse empatado nas Jornadas finais em Moreira de Cónegos, e no Dragão com a Académica na Jornada Final, teria sido Campeão... É isto, continuo teimosamente a acreditar, mas é um acreditar sem "crença", porque os outros irão com certeza perder pontos, mas nós ... Porque afinal, crer é, primeiro que tudo: querer crer, e será que a Equipa quer?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelos sempre pertinentes comentários. Acho que já respondi no novo post.

      Abraço

      Eliminar