terça-feira, 19 de abril de 2016

Claro Como Água


Pinto da Costa, o Nosso Grande Presidente, deu, ontem, uma entrevista no Porto Canal (resumo aqui, entrevista na sua totalidade aqui) que foi, quanto a mim, completamente esclarecedora.

Foi esclarecedora quanto à posição do FC Porto para o futuro - criar um plantel com raízes, parar com esta porta giratória dos últimos anos, ter jogadores da casa e trocar cirurgicamente.  Estamos todos, naturalmente, de acordo nisso. Alguns dizem que já deveria ter sido mais cedo. Concordo, mas águas passadas não movem moinhos. É bom sinal ouvir do NGP que estão a tratar-se de métodos alternativos de financiamento. É sinal de que o Clube passa a ser o centro. E ainda bem.

Foi muito bom ouvir o NGP dar um chega-pra-lá nas intenções do filho se candidatar à Presidência. Não que ache que isso seria viável, claro, mas nada melhor do que matar o mal à nascença. Concordei, evidentemente, com a explicação sobre o porquê de Antero Henrique estar na administração da SAD. Achei piada à farpa a Angelino Ferreira.

Achei que Miguel Guedes foi um excelente "entrevistador", que fez, directamente, as perguntas menos cómodas. Achei de bom tom a sinceridade quanto aos grandes nomes com que alguns sonham. Achei, mais do que tudo, que o NGP foi franco e, desta vez, nada evasivo. Gosto de ver que o NGP sabe responsabilizar e dar aos jogadores a noção de que têm de ser homenzinhos e preparar-se para tudo o que vão encontrar.  

Evidentemente, se o NGP - que esteve corrosivo à antiga na questão sobre a bolha e o freteiro - sabia que a bolha é o jornal do ficaben, ainda está por explicar o faux pas de convidá-lo para o Dragões de Ouro. Mas erros todos cometemos, e como dizia Confúcio "só erra verdadeiramente quem erra a segunda vez".

Mas, acima de tudo, adorei ouvir a sua admissão de que estavam a ser demasiado brandos na comunicação e que este ano iriam corrigir isso, o que é fundamental, e a questão da arbitragem também me sossegou. Dizer "ganhou a batalha, mas não a guerra" é um sinal de que estamos cá para equilibrar as coisas. Sim, queremos equilíbrio, não favorecimento. E aida bem que há consciência desse défice.

Por falar em défice, e em jeito de conclusão, achei NGP vintage a forma como ele falou da questão da extensão de contrato de Aboubakar. Não só expõe as mentiras dos media como melhora a única coisa que falta a Aboubakar - a confiança. E na questão de Peseiro, foi, naturalmente, inconclusivo, como não poderia deixar de ser. "Contamos com ele" é muito diferente de "ele será". Mas é elegante. Como também foi muito mais, desta vez, com Lopetegui.

É bom ver que o NGP está de regresso à sua melhor forma. Mas é excelente saber que ele incumbiu os dirigentes de cada departamento para falarem. Já não era sem tempo. Agora, ao trabalho, NGP.


NOTAS FINAIS

- Ia falar sobre o processo eleitoral mas não é necessário quando subscrevo tudo o que está aqui. Acrescento apenas algumas notas: não precisei da "coragem de Humberto Delegado", como li por aí, para fazer os riscos nos nomes que bem me apeteceu, não vi ninguém a olhar para mim com ar de controleiro e ainda tive tempo de emprestar a minha caneta ao vizinho do lado. Quanto às cruzes no boletim, devo relembrar que o Clube deu a hipótese de votar em cada candidato nominalmente, numa lista única. Poderia, pura e simplesmente, apresentar uma designação para a lista, num boletim com a mesma a concorrer a cada sector directivo. E assim será, se houver mais do que uma lista no futuro. Em qualquer eleição, as listas estão representadas por uma designação, e a sua composição está à entrada. Nos EUA há votações nominais, mas o boletim é gigante. Quanto às cabines de voto, estou de acordo que deveriam existir. Mas, sabendo que a eleição estava garantida, seria mesmo necessário tanto recurso?

- Se votaram 2400 pessoas, num dia de jogo em em que estavam 27000 na Dragão, estamos a falar de um universo de votantes de 8,9% dos presentes no jogo. Mesmo que fossem apenas metade desses adeptos associados habilitados a votar, estaríamos a falar de perto de 18% de votantes! E assim sendo, os votos nulos seriam apenas 3,74%! Das pessoas, cujo voto seria possível, a assistir ao jogo no Dragão! É essa a "forte onda de contestação"? A mim parece-me que a montanha pariu um rato. E eu pergunto: quem teria mais motivação para ir votar? Quem está a pensar que vem ai o Apocalipse ou quem apoia o NGP?

- E por falar nisso, talvez esteja na hora de apontar baterias para o verdadeiro inimigo: o ficaben e o sportem fizeram dois jogos absolutamente miseráveis. Mas os títulos são "meia hora à campeão" e coisas do género. Contra o Setúbal, ganhamos ambos os jogos, controlamos todo o jogo completamente, sem hipóteses. Está na hora de deixar de ir atrás do spinning dos media e começar a abrir os olhos - temos os nossos defeitos, mas quando há #colinho do outro lado, tudo simplifica bastante. Como as comissões de jogadores sérvios. Ou contratos de renovação. Ou empréstimos para pagar outros. Grandes "rolos compressores" que vão por aí.

Já agora, sabiam que Iker Casillas diz que vai ficar connosco mais duas épocas?

29 comentários:

  1. Tout Court meu caro Jorge e a esperança no regresso do "velho" FC Porto.

    Um abraço e...

    FC PORTO SEMPRE

    ResponderEliminar
  2. Caro Jorge Vassalo,

    Disse, a propósito da ultima entrevista do Presidente, que tinha sido uma das melhores dos ultimos anos. A de ontem compete com a penultima. Só não entende quem não quer. Está lá o que é para ser dito e esclarecido e o que é para ser interpretado. O presidente reforçou o que já tinha dito há 2 semanas e aprimorou o discurso no que toca á questão da comunicação do clube e da importancia e peso do FCP na Liga e na Federação. Para além do bater no fundo, parece que também estamos num toca a rebate. Creio e todos os sinais indicam exactamente isso, que temos de novo o adepto, o esclarecido adepto Pinto da Costa a liderar e a palavra é mesmo essa, a liderar o clube.
    Bem sei que estamos muito dependentes de um treinador para alcançar titulos no futebol, aliás a escolha para o proximo ano vai ser decisiva, mas é muito mais reconfortante ouvir o Presidente a indicar o caminho e por a maquina a andar.
    Quanto á questão do processo eleitoral, que acho uma falta questão, tem apenas um lado positivo: obriga a que os sócios do FCP se envolvam mais nas questões do clube e se acharem por bem alterar as coisas, discutam-nas numa AG. Nos ultimos 34 anos não nos preocupamos com isso mas está na hora de o fazer, porque o Presidente não vai durar sempre e o clube irá continuar.
    Nota final para a sincera e firme convicção que senti nas palavras do Presidente. Este é para mim o PdC que me habituei a ouvir e a gostar (muito) de ouvir.

    RAOC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todas as equipas dependem de treinador para as conquistas.. é uma parte.

      Já tinhamos todosa saudades de PdC.

      Abraço

      Eliminar
  3. Olá Jorge,

    É esperar para ver mesmo...

    Também achei que sim, PdC respondeu algumas coisas à moda antiga mas não vi o espírito guerreiro que viste, principalmente na questão dos ataques públicos e da resposta às roubalheiras descaradas... É esperar para ver como vai ser.

    Outra coisa que vi foram intenções e nesse campo também não vi qualquer intenção de baixar o orçamento para números mais comportáveis... pois falou-se do aumento de receitas mas é de relembrar que o deste ano incluía logo à cabeça + de 70M de vendas em passes de jogadores e não é com um aumento de 22M nas receitas televisivas que se abate essa diferença.

    Portanto vamos ver o que aì vem... sempre na expectativa que possamos realmente passar a ser o que nós pensamos que podemos ser + o que o Presidente nos apresentou ontem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se diz que se pretende manter os jogadores e não ter tanta necessidade de vender...isso pressupõe que os orçamentos vão baixar.

      Eliminar
    2. João, curiosamente o que vi foi um sinal de futuro: diz o NGP que quer falar o mínimo possível e quer que os outrosresponsáveis falem! Acho muito bem! O FC Porto não é FC Porto Unipessoal!

      Abraço

      Eliminar
    3. Boa tarde, ó que eu entendi é que a linha orientadora sera ditada por ele.
      E depois o responsável maior de cada sector (Futebol e Modalidades) deve sair em defesa do grupo de trabalho que dirige.

      Se assim for apoio a 100%

      Não podemos continuar em silêncio perante a roubalheira e o influênciar da opinião publica (Portista principalmente) que por ai anda.

      Vai ficar tudo bem de repente?
      Possivelmente não, mas é um caminho que tem de ser feito, perceber o que está mal e corrigi-lo.

      Agora é esperar que se passe das palavras aos actos, só isso irá colocar os Portistas unidos á volta do clube.

      Só um FCPORTO Forte pode combater a corrupção dos lugares tenentes dos vermelhos em tudo quanto é sitio.

      Já foi assim no passado sempre que eles ganharam titulos este seculo, quase todos tiveram incidentes estranhos ao futebol jogado...
      Mas a Comunicação Social leva-os ao colo e como nós estamos calados, ninguem denuncia nada...

      Abraço.

      Eliminar
    4. Não há "tudo bem" mas acho que também não estava "tudo mal"...

      Abraço

      Eliminar
    5. Cheue,

      O que o NGP disse foi que tinham que aumentar as receitas... nunca o vi dizer que iria baixar os custos.

      Como é fácil de perceber, este ano temos uma equipa fraca mesmo a nível de nomes para despachar para o mercado e se num ano destes com um plantel destes, temos inscrito no orçamento 20M€ da CL e mais 77M de vendas, estamos a falar que os proveitos com novas fontes de receitas teriam que rondar os 80M€.

      É desta barbaridade de números que estamos a falar, para o Porto não ter de vender ninguém... 80M€!!

      E quando o Presidente diz que paga 40M€ ao fisco, será que não deveríamos estar preocupado com o volume das massas salariais? É que se nós entregamos 40M€ ao fisco, andamos a gastar muito dinheiro mal gasto...

      Jorge e Gil Lopes,

      Eu não ouvi nada do que vocês ouviram... desculpem-me lá.

      O que ouvi foi que o Porto tinha um vice-presidente para cada área e se os jornalistas quisessem podiam questiona-los e eles responderiam dentro das suas áreas... mas isso foi o que nós sempre tivemos no Porto até agora... nada muda.

      Temos entrevistas com o Fernando Gomes ou Antero Henriques, quando os jornalistas querem.

      O que não ouvi e nem sequer li nas entrelinhas é que esses vice-presidentes iriam ter uma posição ativa nos média, de defesa das suas áreas... aliás, até ouvi o contrário, quando PdC disse que não iria responder ou desmentir ataques constantes que fazem ao clube...

      Portanto e neste aspecto da comunicação, eu é esperar para ver, pois não ouvi nada que me leve a querer que PdC e seus pares passem a ser mais ativos na defesa do clube, equipa técnica e jogadores.

      E Jorge, se reveres a entrevista vais te aperceber do mesmo... Mesmo a questão de termos que ser mais agressivos na resposta foi forçada por um dos entrevistadores e referências a atacar as roubalheiras que somos vitimas, nunca foram sequer abordadas... o mais que se abordou nesse matéria é que não vamos ser como os outros a utilizar fecebooks e etc...

      Eliminar
    6. Quem te disse que não vamos vender ninguém? Ainda há bons valores a potenciar! E nesta altura não são 72M, são 50. Ainda é muito, mas é possível.

      Vai-se vender muito excedentário, e as contas fazem-se no fim. Quanto aos ordenados, evidentemente que estão e vão baixar. Ordenado alto, neste momento, só Casillas, Helton, Herrera e Brahimi.

      Os ordenados, ao apostares na "prata da casa", descem naturalmente. E não te esqueças, mesmo que seja feito um esforço em não vendas num ano, se começas a potenciar formados ou jogadores que custam 1-5M, a tua mais valia é gigantesca.

      E garanto-te que vais ver um FC Porto mais activo e agressivo na sua defesa. Depois verás.

      Abraço

      Eliminar
    7. Jorge,

      Eu não disse em lado nenhum que não vamos vender ninguém (que isso é impossível pois temos que respeitar o Fair Play Financeiro), O que disse foi que com um plantel com tantas poucas mais valias, que já não me lembro de um com tão pouco potencial de encaixe financeiro, mesmo assim conseguimos ter a maior obrigação de vendas de sempre.

      E Jorge não são 50M... são 50M mais os 10M +- do falhanço da Champions que já estavam orçamentados.

      Portanto só o Brahimi não vai chegar pois estamos a falar de mais valias e não de vendas propriamente ditas.

      Para esta época terá de sair o Brahimi e provavelmente o Herrera ou o Indi, se alguém o quiser (e ainda mais uma mão cheia de excedentários).

      E ainda nem estamos a falar da quebra de receitas por falta de assistência nos jogos que aì ainda vamos ter que acrescentar mais 3 ou 4M€ para compensar essa brecha no orçamento.

      Um orçamento como este é completamente ridículo... o Porto nunca deveria ter um orçamento superior a 100M€ e isso já com o novo contrato da MEO.

      Só assim, nesse nível, é que poderíamos fazer aquilo que o Presidente prometeu... Sem isso é só areia para os olhos.

      O problema é que não pode haver esse esforço de "não vendas" pois o Fair-Play Financeiro não o permite... temos que ter orçamentos equilibrados e isso só reduzindo o orçamento para números comportáveis (acima descrito) ou vender o clube a um Sheik Árabe qualquer que meta um "patrocínio" anual de 50M€++ no clube.

      Em relação à comunicação é esperar para ver.

      Eliminar
  4. "criar um plantel com raízes, parar com esta porta giratória dos últimos anos, ter jogadores da casa e trocar cirurgicamente. "

    essa parte juntamente com o 'deixar de ter tanta necessidade de vender' foi, para mim, a mais importante da entrevista.
    Já não é a 1ª vez que isso é dito e por isso espero mesmo que seja para cumprir. Mas para que isso possa acontecer a curto prazo não se pode já neste Verão ir esbanjar dinheiro e fazer uma (nova) revolução ao plantel como alguns pedem...assim será impossível não ter novamente um orçamento gigante e de precisar novamente de vender, torna-se numa bola de neve. Isso tem que acabar JÁ! Não precisamos de revolução nenhuma mas sim de contratações cirúrgicas (tal como foi dito na entrevista) para posições chave. e claro, de um bom treinador.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há posições que estamos curtos, são quase unânimes e, pelo que pude saber, estão a ser tratadas. O resto está cá. Basta ver nas selecções. Nenhum é tão mau como aparenta. E gente trabalhadora é mais importante que gente hiper talentosa. Vide o Quintero.

      Abraço

      Eliminar
  5. Caro Jorge Vassalo,
    Achei a entrevista surpreendente pela positiva sobretudo na forma e na clareza com que o presidente se manifestou. O meu maior desagrado vai pelo facto de ter dois sacristães a entrevistá-lo, Júlio Magalhães de novo a meter nojo com apartes sobre a necessidade de boas relações com os nossos inimigos da comunicação social, o que explica muita coisa Porto Canal. Quanto a Guedes que se existe como figura pública o deve ao FC Porto, vai pelo mesmo caminho mas, enfim, lá fez uma ou duas perguntas interessantes às quais o presidente chamou um figo na resposta. Não gostei de ouvir o Presidente em mais um ataque ao anterior treinador com o jogo [sonso] de palavras na história que nos contou pois eu também cansado de ser comido por lorpa pelas arbitragens e farto de deixado a pasto de feras também teria dito que resolveria o assunto em dois minutos. Também não gostei do aparte de não gostar que a esposa lhe sucedesse "até porque também é sócia" [sic]. A maior esperança para o ciclo que agora se inicia é ter dito que o Benfica ganhou uma batalha mas que não ganhou a guerra. Mas grossas nuvens se acumulam no horizonte quando percebemos que é dado como adquirida a superioridade do Benfica até por muitos elementos do universo portista. Ora não se vê onde possa estar essa superioridade quando os títulos são ganhos com colos atrás de colos, quando não túneis. Depois, a [inaceitável] transmissão dos jogos pela BTV confere significativa ajuda ao Benfica em 50% dos jogos do campeonato e por casualidade ou não desde que o Benfica transmite os seus jogos no seu estádio tem sido campeão. A isso o nosso Presidente disse nada, Magalhães igual e Miguel idem. Para finalizar e como se disse no debate de Domingo, creio que Cristina Esteves, o Porto só voltará a ser Porto se regressar à linha de irredutíveis gauleses. Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A BTV vai acabar como a conhecemos, o CA vai mudar, há muita coisa em mudança. E já batalhamos antes contra arbitragens e vencemos.

      Já agora, honra lhe seja feita, o Miguel ficou conhecido pelos Blind Zero, não pelo FC Porto. É um homem inteligente, bem formado e, pelo que sei, boa pessoa.

      Nem sempre concordo com ele, mas não me envergonha.

      Abraço

      Eliminar
    2. A BTV acaba mas não por acção do Porto. De qualquer modo isso é bom.Quanto a Guedes pelos Blind Zero nunca seria a figura nacional que é. Parece Boa gente,concordo, mas não é um irredutível gaulês e disso é que precisamos na Media. Abraço

      Eliminar
    3. Não sei que idade tem o JNPorto, ou se acompanhou a carreira dos BZ, mas no lançamento do Trigger eles foram catapultados para uma das mais míticas bandas nacionais... só eu já os vi 6 vezes....

      Abraço

      Eliminar
    4. Caro Jorge Vassalo: Já passei dos sessenta e vou estando atento ao que se passa na música, dentro do possível, obviamente. Confesso que não acompanhei a carreira dos Blind Zero. Daí a minha falha. Abraço

      Eliminar
  6. Francamente gostei da entrevista. Só não foi ainda mais notável porque os dois animadores não deram qualquer luta (melhor o M Guedes, o que é compreensível, mas ainda assim muito fraquinho) e neste contexto é difícil o entrevistado brilhar.
    Ao falar de Bruno Alves e Pepe sente-se que estão atentos e procuram colmatar o maior falhanço do plantel (provavelmente não com estes nomes) deste ano que é a inqualificável falta de categoria de todos os centrais do nosso clube (que já era evidente em Janeiro) e que nada abona em favor da nossa velha tradição de termos sempre "grandes" centrais, de qualidade técnica, humana e raça para jogar à Porto
    Abraços
    Manuel Magalhães

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho dúvidas que tudo isso se vai tratar.

      Abraço.

      Eliminar
  7. Se os atos corresponderem às palavras talvez muitas coisas mudem.Esperemos para ver.

    ResponderEliminar
  8. Boa noite caro amigo jorge desculpa escrever a esta hora queria fazer lhe uma pergunta como grande portista que e depois da entrevista do nosso presidente que o nosso enorme clube vai voltar a dar nos as alegrias que nos tem tirado? grande abraços a todos os verdadeiros portistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Creio que sim. Parece-me estar no rumo certo!

      Abraço

      Eliminar
  9. Não entendo a algazarra sobre o local do voto. Não me senti nada constrangido por ter as meninas em frente das mesas, embora acredite poder ser, para alguns, embaraçoso. Não risquei nenhum nome porque entendi não dever, fá-lo-ia sem rebuço se encontrasse algum motivo para tal. No entanto, penso que deveria arranjar-se um outro sistema proporcionando mais recato, só isso.
    Quanto ao mais interessante, a entrevista do Papa Jorge, gostei bastante, pois transmitiu esperança e confiança. Acredito piamente que voltaremos a ter uma grande equipa, se é com Peseiro não sei, mas seremos completamente diferentes. Gostei da afronta, do desafio, aos corruptos. Aparentemente o Homem voltou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também creio que sim. E tenho a certeza que, numa eleição que seja mais do que uma mera aferição de popularidade, a privacidade será garantida.

      Abraço

      Eliminar
  10. Peço desculpa pelo abuso, mas gostaria de aproveitar este espaço para fazer um pouco de publicidade a uma ideia que surgiu recentemente, que é sondar os portistas sobre que plantel gostariam de ter na próxima época.

    Mais informações: http://portistasanonimos.blogspot.pt/2016/04/soccerstars-fc-porto-edition.html

    ResponderEliminar
  11. A anterior entrevista deixou-me apreensivo, esta já me deixou mais tranquilo e confiante num grande FCP para as próximas épocas.

    Só peço que não traga o Bruno Alves(parece uma via verde gratuita para os atacantes) a não ser para pô-lo no banco, Pepe e Moutinho seriam excelentes contratações.

    Quanto ao treinador fiquei com a sensação após as palavras do Presidente de que será Peseiro, agrada-me a solução desde que o FCP apresente um bom futebol igual e melhor que o do passado jogo e que corriga as naturais deficiências demonstradas.

    Saudações Portistas

    ResponderEliminar