quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Antevisão CD Feirense - FC Porto (Oitavos De Final)


Mais um jogo de Taça, os Oitavos no caminho do troféu. São, desta vez, contra o Feirense, uma boa equipa à qual somos claramente superiores, mas cuja entrega e superação se deve muito respeitar. Lopetegui tem razão ao dizer que têm uma qualidade muito superior a algumas equipas de primeira liga. A sua classificação, atrás do FC Porto B - que derrotou por 1-0 - assim o demonstra. Espera-se, por isso, um onze equilibrado para que, havendo Taça.... não haja Taça. Um saúdo especial para o regresso à convocatória de André Silva e de Sérgio Oliveira.

Helton e Casillas, Martins Indi, Lichnovsky, Maicon, Layún e José Ángel,Danilo, Rúben Neves, Sérgio Oliveira, Herrera, Evandro, Brahimi, Tello e Corona, Aboubakar, André Silva e Bueno

(4x2x3x1) Helton; Layún, Lichnovsky, Indi, Ángel; Danilo, Sérgio Oliveira; Tello, Bueno, Corona; André Silva;

NOTA: Ontem o ficaben voltou a perder pontos (11 em 13 jornadas!), teve uns incríveis seis minutos de descontos para tentar fazer os "15 minutos à Vitória", teve a expulsão do "menino d'oiro" perdoada duas vezes e não construiu jogo nenhum. O que faltou ali? O Niquinho.

Hoje a imprensa diz "sem desculpas" e outras frases levemente acusatórias. Diferenças? "Adeptos insultam Rui Vitória e Rui Costa enfrenta-os em defesa do treinador".

Ao contrário de Lopetegui, Rui Vitória não perdeu sete jogadores titulares. Ao contrário de Lopetegui, Rui Vitória tem jogadores no plantel há anos, perfeitamente identificados uns com os outros e que se conhecem de olhos fechados. Ao contrário de Lopetegui, Rui Vitória é permanentemente escudado das críticas. Ao contrário de Lopetegui, o adeptos do ficaben não o atacam só a ele, não lhe vão fazer esperas no aeroporto.

Não estou a inocentar Lopetegui. Fosse qualquer outro a treinar o FC Porto, o nome que eu teria repetido seria esse, a história não é diferente. Nós fizemos um bom jogo na Madeira, contra o União. Nós jogamos pressionantes, entramos fortes, quisemos vencer. E foi assim que o fizemos. E não me venham falar na sorte! O golo do Brahimi não foi sorte, e quanto aos outros... o golo do Raúl Jiménez do empate - que lhes garantiu o apuramento - contra o Astana foi pura sorte, o primeiro contra o Braga... e assim por diante, que eu não vejo os jogos do ficaben.

Está na hora de compreender que Julen Lopetegui não pode ser o único responsável por tudo isto. Está na hora de compreender que uma equipa nervosa e pressionada pelos próprios adeptos não chega a bom porto. Está na hora de entender que a SAD deve ser pressionada para sair em defesa dos seus. Tivesse Pinto da Costa a atitude que teve com Rui Rio - que toda a gente aplaude e que provocou a fúria de Balsemão, que lhe deu tempo de antena para se vitimizar - com todos os assuntos da sua equipa principal, desde arbitragens à imprensa, e estaríamos todos com a noção clara de quem é o inimigo.

O execrável Jesus disse ontem que continua tudo na mesma na arbitragem. Disse-o com a mesma falta de vergonha na cara de sempre. Insisto, é muito importante compreender que, a esta hora, Lopetegui já teria sido campeão uma vez. Nem tudo é culpa do mesmo. Há que parar para pensar e apoiar uma equipa que claramente precisa de ânimo e moral para atingir o seu potencial. Mesmo estando longe de ser perfeita.

11 comentários:

  1. Bom dia Jorge,

    "Há que parar para pensar e apoiar uma equipa que claramente precisa de ânimo e moral para atingir o seu potencial. Mesmo estando longe de ser perfeita". 100% de acordo.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho visto pouco dos nossos adversários e do Braga então, foi apenas aquele patético jogo que fizeram no Dragão (tem qualidade para muito mais).

    A nossa capacidade em controlar as variáveis do jogo é superior à de TODOS eles!
    Não tenho dúvidas NENHUMAS!
    Falta-nos mais confiança e vontade!
    É a única coisa em perdemos, e apenas para o clube do badalhoco do jj, e não é por estar lá ele! Isto já vem do tempo do Jardim, e continuou com Marco Silva!
    É na confiança/vontade com que disputam cada lance!
    Acreditam mais que nós, estão mais confiantes!
    Porquê? Porque são apoiados e são levados a acreditar!

    O Brayn já vem dizer que o Sporting merece ser campeão, sim à 13ª jornada!!! PATÉTICO!
    Tudo isto para uma equipa que falhou a entrada na CL, fez figuras tristes na LE apesar de ter passado! E no campeonato tem ganho jogos atrás de jogos aos espirros!

    Cabe-nos apoiar para que os nossos também acreditem mais neles e tenham mais confiança!
    Aboubakar é um excelente jogador, já deu provas disso, mas está num momento horrível... É a imagem da nossa equipa!
    É isto que tem de mudar!
    Dia 2 veremos quem é mais capaz!
    E não estou a falar do resultado, porque esse nunca é certo, nem sempre ganha quem mais faz para ganhar!
    Estou a falar na capacidade de controlar as variáveis que nos colocam mais perto da vitória!
    Temos TUDO para atingir o sucesso!

    Cumps

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com calma que dois pontos não são... 7 :)

      Abraço

      Eliminar
  3. Vamos ser coerentes, a única diferença entre o nosso percurso e o do SCP, neste momento, é... um empate. Nós tivemos um empate a mais do que eles. E se pensarmos bem, não lhes faltaram ocasiões para empatar, não fosse alguma "sorte" nos últimos minutos de alguns jogos. Portanto, qual o motivo para tanta "cagança" dos verdes, afinal, se (tirando esse empate de diferença) eles até não tiveram melhor percurso do que nós? Ok, eles defrontaram e derrotaram por 3x os rivais conterrâneos, isso dá uma injeção de moral, mas também fizeram algumas figurinhas menos dignas em jogos europeus. E relembro que entretanto nós disputamos uma fase de grupos na LC, não na LE...

    Penso que terá a ver com expetativas iniciais. Os nossos adeptos estão habituados a mais. Trabalhar para o resultado é bom, mas esperamos mais, esperamos garra, vontade. No final de contas, perder/empatar um jogo em que tudo fizemos para ganhar não custa tanto (vide contra o Braga, na minha opinião não foi por falta de empenho, foi uma pontinha de sorte que faltou). Já este último contra o Nacional, pese termos saído com uma vitória, custou-me mais a engolir. Custou porque dói ver a minha equipa a jogar na retranca contra um adversário teoricamente inferior. Dói porque, independentemente da qualidade (que é superior do n/lado, obviamente, mal corria se assim não fosse), a VONTADE nunca poderá ser inferior do nosso lado. E neste jogo, parecia ser, e isso podia custar bem caro.
    Já deu para ver que o tipo de futebol de Lopetegui assenta num modelo de posse, toda a gente sabe disso, mas esse modelo envolve características como calma e paciência. Por um lado não me desagrada a capacidade dos jogadores em, mesmo precisando marcar nos minutos finais, ter a cabeça fria para organizar ataques vindos de trás em vez de se precipitarem a mandar bolas desesperadas para a frente. Por outro, e acredito que muitos pensam o mesmo, chega a ser desesperante essa "calma" toda. Ainda para mais quando não é premiada com objetividade, isto de andar a jogar ao "meiinho" com os adversários tem piada se estivermos com uma vantagem folgada, senão esperam-se transições, centros, desmarcações, jogadas estudadas com vista a romper as linhas. E já agora treinarem os remates de longe, porque já se viu que muitas equipas conseguem assim os resultados. No Porto parece que só Brahimi (e Tello, a espaços) tem pontaria para isso, os restantes quando tentam raramente põem o GR à prova sequer. Em contrapartida, agrada-me ver que os lances de bola parada parecem mais estudados e perigosos.
    Nem tudo é mau, atenção, mas parece sempre que falta só um bocadinho. E esse bocadinho nunca mais chega. Mas Lopetegui é o meu treinador, e assim será até que venha outro para o seu lugar. Custe o que custar.

    Cumps,
    Paulo R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem não é tolinho e prepara 20 jogadores em vez de 14 sabe que tem uma maratona pela frente... a ver vamos.

      Mas é preciso mais tranquilidade por parte de Lopetegui.

      Abraço

      Eliminar
  4. Com o mal dos outros podemos nós bem. O nosso problema é que não jogamos nada e nem se vê com este treinador maneira de o começarmos a fazer.Por isso branquear tudo que de mau vemos na equipa com o argumento de só estarmos a dois pontos dos verdes é de quem não tem ambição e típica de acomodados.Não sigamos o caminho dos burgueses da Sad e chamemos os bois pelo nome. Estamos mal e o principal culpado tem um nome Lopetegui! Esperemos que com o Feirense não seja mais um jogo de sofrimento escusado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mudando o paradigma para algo mais ofensivo - já o tivemos este ano - o futebol passa de sofrível a bom. Esperemos que já hoje seja o click.

      Abraço

      Eliminar
  5. Se os portistas compreendessem que, apesar dos erros lopeteguianos que nos têm atrazado a evolução, a verdadeira diferença a separar-nos de quem vai á frente, impante, mas também de quem está atrás, fazendo-se de morto e querendo ressuscitar, com ar de campino , quando marca 4 golos, são dúbios critérios de arbitragem e a influencia da poderosa imprensa - vulgo Prostíbulo - lisboeta. Se a estes dois virus lhe juntarmos a permanente vontade de autodestruição por parte dos nossos adeptos, teremos então uma doença que, se não for controlada por nós próprios, poderá ser fatal. A mim o Prostíbulo não influencia e se tiver de criticar o treinador, como faço quando entendo, critico, mas jamais contribuirei para caminhar ao lado de gente que me enoja e está, minuciosamente, a trabalhar para que não tenhamos sucesso. Onde já se viu ficarem descontentes por termos ganho e por não marcarem um penaltie contra nós? Está tudo maluco..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que nem é questão de ficar "descontente", nenhum adepto que se preze fica triste com uma vitória, tem mais a ver com o panorama global e o que isso representa.
      Ou seja, em eliminatórias, finais e afins, interessa é ganhar. Ponto. Jogar bem é secundário, embora desejável, mas cada jogo é um jogo. Já em competições sequenciais como o campeonato, uma vitória destas não inspira confiança pelo simples facto de antever problemas. Isto é, em termos morais, não é tão significativa, e em termos de futuro, dá a impressão (internamente e aos rivais) de que somos uma equipa "acessível". No final de contas, isto tem importância na forma como eles abordam os jogos contra nós. Por mais tática que exista, ainda se trata de um jogo, e os índices de motivação são importantes.

      Posso estar enganado ou com memória curta, mas até há bem pouco tempo os nossos rivais (mesmo os outros grandes) jogavam contra nós com expetativas baixas, basta ver como jogava Jesus ou como alinhou o Braga recentemente - embora isso nos coloque entraves por causa do "autocarro", também nos aumentava os índices de confiança e agressividade no bom sentido.
      Agora, cada vez mais os vejo a "acreditar", a alinharem num discurso de que afinal não somos assim tão difíceis de bater, e isso, goste-se ou não, tem impacto de ambos os lados. Estamos a passar uma imagem de "vulnerabilidade" em campo. Podemos aproveitar essa oportunidade para "atirar a matar", sem autocarros pela frente, mas também estamos mais expostos. A ver vamos como se aproveita isso.

      PS: O que eles dizem e publicam "lá para baixo" é palha. E a palha só serve para queimar ou dar aos burros.

      Cumps,
      PR

      Eliminar
    2. Boa tarde,
      Subscrevo totalmente o que diz. Nada a acrescentar.
      Alberto Queirós

      Eliminar