domingo, 13 de setembro de 2015

Quod Erat Demonstratum


Ontem aconteceu em Arouca, além de um belíssimo jogo de futebol, a demonstração cabal da forma como o apoio dos adeptos é fundamental, o que me deixou um sentimento agridoce. Se, por um lado, me soube bem ouvir o Hino alto e bom som na televisão, se me soube bem que não tivesse ouvido um só assobio sequer, fiquei pensativo ao perceber que houve mais apoio ao FC Porto em Arouca do que na sua própria casa.

Para mim há sempre que combater os princípios da hipnose colectiva que os media desportivos portugueses espalham. Se, por exemplo, hoje oiço dizer que o Arouca é "fraquinho", só o oiço dizer agora. Deve ser um Arouca diferente daquele que venceu o benfica. Porque esse, esse era espectacular! 
 
Não me surpreende que a segunda circular coma a palha, afinal desde sempre que assim foi. E a verdadeira loucura é pensar que, de situações iguais e variáveis iguais, possam surgir resultados diferentes. Não surgem. São os mesmos. Nenhuma vitória do FC Porto é boa, e as boas são apenas normais, junto de adversários que, apenas e só contra nós, são "fracos" e "acessíveis".

Não se enganem, tivesse sido este jogo no Dragão e, depois da baixa de produção ofensiva após o primeiro golo, já haveria um coro de assobios brutal, porque o "exigente" adepto engole essa conversa de que cada jogo do FC Porto é um treino e que tem de ser ganho de goleada avassaladora, aos 6 minutos.

Não há vergonha? Ponham os olhos no Colectivo 95 e nos SuperDragões, como nunca desistiram e deixaram de apoiar a equipa. "Apoiar" é isso mesmo, servir de suporte e incentivo nos momentos menos bons, não pode ser um constante "julgamento" a cada minuto. Já temos inimigos que cheguem: o sistema, o Nomeações, a segunda circular, o preconceito, a injustiça. Não precisamos de que os adeptos deitem mais lenha na fogueira.

Vamos deixar de mostrar à equipa que é melhor, em termos de apoio e incentivo, jogar fora do que em casa.

É claro que, no meu entender, esse é um falso problema. Lá estarei, eu e muitos Portistas, no gelo como com o Setúbal, no frio com o Rio Ave ou no dilúvio contra o Boavista. No bom e no mau. Sempre. Mas os "exigentes" voltarão a criticar nos seus sofás, com a sua bebida quente e as suas pantufinhas. Não critico. São opções.

Peço apenas que no próximo dia 20 tenham bem presente que o inimigo está do outro lado, e que o silêncio que eu ouvi no Dragão não pode voltar a repetir-se, e que, aí sim, se deva assobiar e apupar intensamente a camisola certa - a vermelha.

E, já agora, curiosa e interessante a reacção à nota artística deste que bem sabe como se... fazem... as notas artísticas por aquelas bandas. Está na hora de acordar e saber em que lado estamos. Porque não podemos estar dos dois.

18 comentários:

  1. O jogo com o Benfica no ano passado foi dos mais tristes que vivi no Dragão. Sentir que não apoiamos a equipa quando ela mais precisava é imperdoável, contra quem mais tenta fazer de tudo para nos atacar e mais protegido é. E o ponto mais baixo foi insultarem o nosso grande presidente e não ser defendido da forma que devíamos. Pra mim terem posto os adeptos adversários lá em cima foi mau para nós, eles deviam de estar cá em baixo pra sentirem respeito do sítio onde estão.
    Este ano tem que ser ao contrário, é pra entrar com tudo e lembrar túneis, colinhos, insultos ao treinador, presidente, jogadores, comentadores anti Porto, Rui Gomes da Silva, Gobern, Pedro guerra, toda essa escumalha. Temos que ser um só com os 11 lá dentro, vão ser 14 contra 50011. Só tenho pena de não ter conseguido um bilhete, até me dói só de pensar não estar lá.
    E lembrem-se que em semanas antes deste jogo é sempre igual, vão apontar nos tudo e mais alguma coisa, aposto que esta semana o Varela vai estar a pensar ir embora, o Osvaldo vai ixegir jogar a titular e vão estar todos a pensar no jogo do ano passado que temos medo que nos aconteça o mesmo. E podem ter a certeza, aconteça o que acontecer na Champions, o Dínamo é fraquíssimo e a viagem não é nada de mais, e o Astana é o barça do Cazaquistão.
    Apontam muitos vezes o dedo ao nosso treinador que comete os mesmos erros, os nossos adeptos(alguns claro) também tem que deixar de cometer os mesmos.
    Todos juntos Todos Porto CARALHO!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senti justamente a mesma coisa. Acho justamente o mesmo.

      Abraço

      Eliminar
  2. Estive em Arouca e gostei do que vi nas bancadas, sentir o pulso dos adeptos e ver a alegria dos jogadores pelo incentivo. Claro que ainda há corvos, o tal ruído de fundo de que jogamos para o lado, a passe e a passo, devagarinho, parados. Ao contrário do que acontece no dragão, estes mesmos adeptos foram capazes de perceber que o assobio deve ficar guardado nos lábios para os momentos certos, como por exemplo para o capela que nos perseguiu com cartões amarelos. Gostei do jogo, melhoramos e crescemos mais um pouco, jogamos melhor e fizemos mais que suficiente para justificar a vitória. Ass. Ricardo Gomes

    ResponderEliminar
  3. Bastou ver os chamados "programas desportivos" na TVI, SIC e RTP logo após a vitoria em Arouca...pareciam cães a espumar. Tudo era mau. Apenas um aparte: penso que as recentes apreensões de pó efectuadas nos últimos tempos, têm afectado o Dani de uma forma bastante dura. Acho que se devia restringir a essa bela profissão de RP de discotecas e bares. Pena que os adeptos do FCP vão nas bacoradas destes gajos. Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nestes dias dá-me especial prazer ver estas sapiências todas a malhar. É muito bonito!

      Abraço

      Eliminar
  4. Ao ver o jogo do Sporting fiquei a perceber bem as análises que já aqui fez no seu blog. Os jogos deles são sempre iguais, é com tudo pra frente, marcam um ou dois golos e depois é um vê se te avisa, táctica? organização? Isso não lhes assiste, não sei como é que o Rio Ave não lhes meteu mais um ou dois. E no fim de os ver a levar uma lição de bola, mesmo ganhando, vem o Adrien dizer, "dominamos o jogo todo" o quê? O moço anda a ouvir muitas palestras do mestre da táctica e dá nisto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas ele já percebeu que este ano o risco é maior.

      É vê-lo de bolinha baixa...

      Abraço

      Eliminar
  5. Estou quase que perplexo.
    Agora no Mais Bastidores Rui Pedro Braz a desdobrar-se em elogios a Lopetegui e à nossa equipa, alguém me explica isto?
    Mas José Manuel Freitas tem a seguinte tirada a roçar o ignorante. "Estou admirado com André André, pensava que nunca ia passar de um jogador mediano". E mandam este gajo comentar o que quer que seja?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O anti-Portismo do senhor Freitas é espectacular!

      Abraço

      Eliminar
  6. Nao escondo de ninguem nao consigo gostar deste plantel deste treinador,nem de maxi nem de casillas, nem de tello.), nem de osvaldo e por ai fora. E nao engulo o emprestimo de G.paciencia nem de hernani nem os balurdios pagos por imbulas, indis etc.
    Mas insultar o NGP? Nunca ele e a peca fundamental do porto que tds amamos e conhecemos. E posso nao gostar de mta coisa mas gosto do clube e apoio o clube.
    Ps: quero msm voltar a ver o porto campeao mas na proxima epoca queria voltar a ver AVB e mais portugueses na equipa basta de comer co catalogo doyen.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém? Ninguém? Nem Marcano, Maicon, nem Danilo? Nem o Rúben e o André, Portistas desde sempre? Uau!

      Atenção Cláudio, a essa coisa do catálogo Doyen... Vá lá ver o catálogo e compare-o com os 20 base... vai ficar surpreendido!

      Abraço

      Eliminar
  7. Bom Dia, Jorge
    Bom jogo. Equipa a rodar, substituições bem feitas e Rúben Neves e André óptimos. Boas indicações de Layun e Corona. Largas perspectivas para futuro e uma boa resposta aos que teimavam em reclamar do treinador. Por eles já iríamos no décimo treinador depois de AVB. Agora é jogar bem e Kiev e depois derreter o Benfica que espero venha jogar de grande para grande equipa e não da forma retraída e medrosa [ou merdosa] que o "mestre da táctica" adoptou na época passada nos jogos contra nós. Abraço. Boa Semana

    ResponderEliminar
  8. Também gostei muito do jogo, foi quase tudo positivo. Mas o mister tem de assentar um 11 e ele sabe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ?! Como assim? Então temos uma ala esquerda toda nova, temos jogadores em sub-rendimento e não os mudamos?

      Os 20 base estão encontrados...


      Abraço

      Eliminar
  9. Bom dia Jorge Vassalo,

    Grande jogo contra uma equipa "fraquinha, fraquinha" dizem eles. Tão fraquinha que até ganhou aos lampiões fora de casa, dizemos nós com vontade de rir... Há arestas a limar? Há concerteza, mas estamos no bom caminho. Confio no mister e nos nossos valorosos rapazes. No domingo apoiar do principio ao fim com a vontade, a raça e o querer que o nosso "Somos PORTO" consubstancia. Quem quiser assobiar que fique em casa. Arrancaremos em definitivo para uma grande época... Mas primeiro, ataque a Kiev.

    Um abraço,

    Alberto Queirós

    ResponderEliminar