sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Antevisão C.D. Tondela - FC Porto (11ª Jornada) E Algumas Notas


Vamos lá, antes de mais, ao importante. A seguir a uma derrota, exige-se uma vitória expressiva e cabal, própria de quem quer demonstrar ao seu público que o que aconteceu foi a excepção e não a regra. Por isso, já sabemos que Lopetegui veio mais uma vez falar da extrema dificuldade da equipa adversária e por aí em diante, mas a verdade é que acho que ele terá de ter a consciência que só uma mostra de sangue, suor e lágrimas por parte da equipa poderá atenuar a dor que todos sentimos no nosso coração azul e branco.

Antes que chovam críticas pela convocatória, vamos tirar os elefantes do meio da sala: de uma vez por todas, Imbula não nos custou 20M. Custa 20M, mas ninguém no seu perfeito juízo acha que o FC Porto ficou responsável por 100% do seu pagamento, pois não? E ele é para vender já? E a sua valia é avaliada em 3 meses? O que é Raúl Jiménez, que custa 19M? Desse ninguém fala? Pois, este tem a cor errada! Danilo também custou - mesmo! - 18M e ia ser o fim da picada... mas não foi.

E quanto a André Silva, também não compreendo porque foi retirado da equipa B, tê-lo feito sonhar para depois convocar, no seu lugar, alguém que está com pé e meio fora. Este tipo de coisas deixa qualquer Portista atento à beira de um ataque de nervos. Paciência. Lá saberá quem faz a convocatória o porquê da mesma.

Helton e Casillas (g.r.); Maxi, Martins Indi, Maicon, Marcano, Rúben Neves, Varela, Brahimi, Aboubakar, Dani Osvaldo, Tello, Evandro, Herrera, André André, Danilo, Miguel Layún e Bueno.

(4x2x3x1) Casillas; Maxi, Maicon, Marcano, Layún; Danilo, Rúben; Brahimi, Bueno, André André; Aboubakar;

- Fico extremamente frustrado com o discurso de que "perdemos um jogo em 18". Frustra-me que Lopetegui não entenda - ou faça por não entender -  que o problema não é o quanto mas sim o quando. Há derrotas que valem a triplicar, e quando estas são em altura decisiva, e são recorrentemente em alturas decisivas, criam um padrão que serve de eco motivacional para o adversário, e que traduzem um problema de confiança efectivo que urge anular. Muitas massas adeptas não se importavam de ter esse registo? Pois, mas elas não são o Futebol Clube do Porto. Achava que o mister já deveria saber disso...

- O que soube do comportamento de Pinto da Costa, ao recusar-se a responder a perguntas dos associados presentes na última Assembleia Geral, revela algo que todos temiamos, mas que muitos falamos na bluegosfera: perdeu-se, na esfera directiva, a ligação com a base, e os resultados são visíveis. E preocupantes. Não esperava esta atitude do Símbolo Máximo do Portismo. 

- Retirar do Dragão Caixa o importantíssimo jogo do nosso nosso Hóquei com o Barcelona para fazer lá a masturbatória, delirante e inócua gala dos Dragões de Ouro é algo que merece o meu veemente repúdio e demonstra bem dos aburguesamento da estrutura de um Clube que se fez pela base e a partir da base. Preocupa-me que se esteja a perder o pé da realidade e se esteja a imitar o pior de outros clubes mais abaixo que, por viver dos brasões - que não o abençoado! - se tornaram na piada de todos. Sem adeptos não se faz o FC Porto. E não admito que sejamos tratados como mercadoria!

(Por motivo de ordem pessoal, o Z não pôde ainda escrever a sua crónica sobre o último jogo de Andebol. Estará online nos próximos dias. Obrigado!)

28 comentários:

  1. Acho que o Maicon vai por ordem na equipa toda, ele e o Helton, sabem bem do problema, so eles podem fazer a diferença na atitude.

    Imbula bem ao nao ser convocado, um gaijo que faz um penalti assim nao merece jogar no proximo encontro.


    e espero mesmo que vamos tentar ganhar em Londres, mas primeiro é fazer o trabalho no campeonato.

    acho bem o Pinto da Costa nao falar disso, a primeira derrota (importante) nao ia dizer, é pah vou despedir o homem. ta a espera do jogo de Chelsea, se ele falhar, entao falha um dos objectivos da epoca que é importante pro Clube.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém aqui quer a cabeça de ninguém.

      Abraço

      Eliminar
  2. Muito bem falado. (mais uma vez).

    Abraço,

    P. Torres

    ResponderEliminar
  3. Boas Sr. Jorge,
    permita me fazer um comentário sobre a atitude do nosso presidente na assembleia e de muitas outras atitudes de quem dirige que tem deixado os socios e adeptos de boca aberta porque conhecem a historia do clube e sabem muito bem como é que chegamos onde chegamos...com luta e de dentes cerrados seja contra quem for....
    cabe nos a nós demonstrar isso nas próximas eleições..não é votando em outra lista pq ela nunca vai existir e eu desejo muito que pinto da costa saia pela porta grande e pelo seu próprio pé. mas se a percentagem de abstenção/nulos for enorme ele ganha na mesma mas leva o aviso! com certeza somos praticamente todos muito gratos ao presidente mas como ele costuma dizer, o clube é dos socios..então cabe nos a nós mostrar o que queremos...não é a invadir instalações, insultos, nada disso... de uma forma elevada!!!
    quanto ao treinador, ao seu discurso e decisões....nao vou alimentar muito mais ate porque voce tem dito praticamente tudo o que eu penso. olho para o meu porto a jogar e fico com a sensação que esta ali uma maquina com potencialidades para em muitos momentos esmagar adversários..o problema é que a maquina tem um travão enorme no banco..então no caso do imbula julgo que é gritante!!! nao assobio, não insulto e só apoio o meu porto mas ando triste!!
    força porto

    Helder "aranha" Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa sensação de "contenção" eu também tenho e é horrível.

      Abraço

      Eliminar
  4. acho que começamos todos a estar de acordo que o tempo pinto da costa acabou, depois de uma derrota comprometedora ele ou vai inaugurar algo no museu ou vai inaugurar piscinas como hoje. Precisamos claramente de gente mais nova e com ambiçao, esta direçao acomodou se e os resultados no futebol estao a vista. Perdemos claramente a liderança que esta a regressar a lisboa. Nao fora kelvin e a nsa sra e ja estavamos sem tocar na xixa algum tempo. O presidente deve realmente perceber que nao se deve recandidatar, nao é nada contra, ficara sempre como o melhor dos melhores mas a idade nao perdoa e desgasta, o porto assim esta a consumir se aos pouquinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O tempo de Pinto da Costa não terminou, o tempo dele é enquanto for vivo e a lenda eterna que sempre será. No entanto, tem de passar a pasta das operações e da comunicação para alguém mais motivado para não ser só a lenda que ele é.

      Abraço

      Eliminar
  5. Se a SAD insiste em tratar-nos como clientes, então, tal como os romanos que pagavam impostos para ajudarem, também, á grandeza do Império, exijo que me dêem circo de qualidade com os melhores gladiadores. Não estão interessados em dirigir-se á plebe? Acham que os Bárbaros não têm capacidade em derrotar-nos, não os combatendo? Assim a derrota não estará longe....
    Lopetegui pode ter todos os defeitos como treinador, parece-me, no entanto, correto quanto ao tratamento dado aos jogadores, principalmente aos mais jovens.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há coisas que fazia sentido explicar um bocadinho... Se calhar o que imaginamos é pior do que a realidade.

      Abraço

      Eliminar
  6. Vassalo, nem uma palavra para a convocatória vergonhosa do Lopetegui? Imbula e Corona de fora porquê? Varela que passou de titular para a bancada, volta às convocatórias para quê? Não chegou o jogo com o Angrense para ver que o Varela já está acabado para o futebol? Osvaldo que tem apresentado um rendimento paupérrimo e pelos vistos quer sair, não salta fora porquê? Tello idem. Com esta convocatória, mais uma polémica a juntar a muitas outras antes, o treinador só vem provar que para além de fraco tacticamente, é um fraco gestor de homens, depois admirem-se que os jogadores não rendam, não admira pois não têm quem extraia o potencial deles, em vez disso basta terem um mau dia que passam logo do onze para a bancada. Mas que raio de treinador é este, pensa que somos todos burros? Que eu saiba um jogador quando tem umm mau jogo no máximo passa para o banco, agora para a bancada?!!
    Tenho dito, se não ganharmos sábado, que seja despedido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jogaram os dois lindamente! E de Osvaldo eu falei. Sobre o Tello, não concordo.

      Ninguém será despedido.

      Abraço

      Eliminar
  7. Esta época quem andar distraído até pode pensar que o FCPorto deixou de jogar em Portugal. Mas se fala de nós.
    Até que o merdas do Rui Pedro Braz começa a destilar todo o seu ódio para com o FCPorto e o seu treinador. Isso nem me admira, agora analisar a conferencia de imprensa de Lopetegui e critica-lo por falar nos árbitros???Só pode estar a gozar. Quando é o Jesus e o Rui Vitória tem sempre razão. Agora por Loptetegui comentar que ainda não tivemos penaltys ele fala com as insinuações de que na UEFA não dizia aquilo??
    Este gajo mete-me nojo, literlmente. Só quero chegar ao fim da época e ser campeão com Lopetegui para mandar uma carta a este senhor para lhe dedicar o título. Grande FILHO da PUTA. Desculpem lá eu estar enervado e eu sei que 90% dos Portistas neste momento nem quer defender Lopetegui, mas eu não me esqueço que quando foi preciso ele defendeu o nosso clube como poucos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te deixes afectar, Esses tipos aproveitam cada traque que podem para falar do FC Porto. É deixar de ver e pronto.

      Abraço

      Eliminar
  8. Para além de "andarmos" ( não me incluo nesse grupo), a contestar um treinador por ter perdido 2 jogos na Champions em 17, um contra o Bayern e mais recentemente em Kiev. por ter empatado esta época com o Marítimo( admito que não conseguimos criar oportunidades para vencer o jogo), com o Moreirense(criamos oportunidades para vencer, que desperdiçamos, mas que no entanto deveriam ter sido suficientes, embora tenhámos acabado o jogo com a defesa manca literalmente(vejam o Maicon a mancar na jogada do golo, e atenção mesmo assim deu tudo o que pode contra o Chelsea, incluindo o golo da vitória!) Um jogo contra o Braga que é uma boa equipa, mas que não criou QUALQUER oportunidade para criar sequer perigo, em que empatamos por apenas ineficácia nossa,
    Como é possível contestar um treinador que em condições muito ANORMAIS( sim porque, o ano passado essas condições foram muito para além disso) teria sido campeão sem margem para dúvidas?
    Nós portistas, não podemos ser manipulados pela comunicação social, que nos quer em baixo. Como é possível acreditar que o FC Porto, não tem muito MELHOR futebol que os clubes da segunda circular?
    Porque é não concentrámos em denunciar os benefícios dos lá de baixo, que em nada são melhores que nós?
    Fomos campeões o ano passado, FOMOS CAMPEÕES! Os nossos jogadores e o nosso treinador deram aquilo que tinham e mostraram toda a sua qualidade. Houve momentos em que ambos falharam, mas isso sempre aconteceu, No entanto isto não desculpa os nossos e os erros deles, mas vou dizer isto e penso que será suficiente: Se os jogos com o Gumarães e com o Sporting tivessem tido o seu verdadeiro resultado, para além de termos igualado o record de pontos da nossa liga(coisa pouca), teríamos sido campeões, mesmo contra as dezenas de pontos a mais(poderei estar a exagerar...) oferecidos noutras paragens externas ao nosso raio de ação.
    Enquanto nós portistas não nos unirmos, para defender o Nosso Grande Clube, vamos continuar a ser prejudicados, vamos continuar sem penálties, e vamos continuar a exigir à nossa equipa técnica o impossível, que é ganhar todos os jogos.
    E agora faço a pergunta: se ganharmos todas as competições em Portugal, continuaremos a contestar o treinador? Porque não acreditar e apoiar todos os elementos na equipa para que isso aconteça? E se isso não ganharmos "nada", poderemos tirar outras conclusões.
    E tal "irmos" a Londres lutar pela qualificação na Champions League? Amanhã vou "estar" em Tondela... perdão Aveiro, e lanço o repto que todos os portistas, que leiam este o comentário estejam também, pelo menos em sentido figurado. Senão estamos a contribuir, para a nossa queda, quando ainda podemos triunfar a todos os níveis!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pese embora seja factualmente verdade o que diz, o quando é mais importante do que o quê.

      Nas alturas decisivas, falhamos. E isto não se pode repetir ad aeternum....

      Mas aqui neste blogue, acredita-se até ao fim. Sempre.

      Abraço

      Eliminar
    2. É também verdade que falhámos em alturas decisivas. Mas algumas de decisivo, nada tinha, até porque já estaria decidido antes de começar a época, quem seria campeão.
      Doeu a derrota com o Dínamo, mas também doeu a aquele golo ilegal, que nos impediu de chegar qualificados a jogo com 4 vitórias. Custa-me aceitar isso como normal, até porque depois daquilo que vi em Basileia, demorar mais de um minuto para anular um golo validado em circunstâncias semelhantes,
      Mas la está, não foi invalidado e perdemos o quinto jogo, num dia que pode ser ilustrado pela afirmação do nosso Jaime Magalhães: "São jogos. Há dias em que os jogadores não podem sair de casa. Naquele era um dia para não saírem de casa"
      Obrigado pela resposta, Jorge, um verdadeiro portista. Ás vezes quando as coisas correm mal ao nosso clube, reages um bocadinho a quente(como de quem muito ama o FC Porto), mas continuas lúcido e a apoiar sempre o nosso clube.

      Eliminar
    3. Só estás derrotado se desistes de lutar. Pelo menos desde o Apito Dourado que, sistematicamente, a arbitragem está contra nós. Há que meter 6 golos para ganhar por 3-0! Já se sabe! É injusto? Faça a amorfa direcção mais por isso - e por isso é que as minhas críticas mais violentas vão sempre para os RESPONSÁVEIS!

      Quanto ao reagir a quente, se o blog não serve para "rasgar o cartão e ir buscar outro 3 dias depois", serve para quê? :D Mas olhe que, mesmo a quente, o sentimento é genuíno e mantenho 90% do que digo depois.

      Abraço

      Eliminar
  9. Caro Jorge Vassalo,

    Assino por baixo o seu post. Não retirava uma vírgula. Passamos tempos conturbados.

    Raoc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tratar de os fazer mais simples. Assumindo os erros e corrigindo-os.

      Abraço

      Eliminar
  10. Caro Jorge Vassalo.
    Passa-me pela cabeça por vezes que no futuro irá ocorrer uma manifestação ás portas do Estádio a pedir o direito dos adeptos.

    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se preocupe, a "manifestação" será irmos parar à Liga Europa. Afinal, a unica coisa que muitos parecem dar importância....

      Abraço

      Eliminar
  11. Caro Jorge,

    Desconhecia a desfaçatez de retirarem do Dragão Caixa o FC Porto-Barcelona. Uma vergonha.

    Oh meu Porto onde a eterna mocidade, Diz à gente o que é ser nobre e leal. Tanta nobreza e lealdade têm os nossos dirigentes!

    Estou triste.

    ResponderEliminar
  12. Bom dia caríssimo Jorge (desculpa-me a ousadia de chamar-lhe pelo primeiro nome) e camaradas portistas,

    Obrigado pelas respostas no meu comentário anterior. Este blog é tão rápido a publicar posts novos que nem dá muito tempo de comentar nos antigos. Posts novos estes, sempre bem escritos e pertinentes, como sempre.

    Acredito que muita coisa tenha mudado no clube. Não falo apenas do presidente - que acumulou mérito suficiente para abandonar o cargo quando bem entender (entendendo que o mesmo sempre colocou o clube a frente de si)- mas também de outros dirigentes, empresários e sobretudo dos adeptos. Acho que a nova geração de adeptos do clube, nomeadamente aqueles que já apanharam a fase mais vitoriosa do clube (incluo-me neste grupo ainda) estão mal habituados e isso faz com que talvez se esqueçam um pouco dos valores do clube. Estamos tão ou mais aburguesados que os adeptos do Sporting e Benfica. É fácil apontar o dedo aos dirigentes, treinadores e jogadores mas e nós? Será que os adeptos do FCP possuem a tal de Mística que tanto se exige dos outros? Como é possível deixar que um dos nossos (Lopetegui) apanhe todas as semanas nos programas de televisão e nos jornais? E nós o que fazemos? Seguimos a onda e batemos mais ainda, com ou sem razão. O que aconteceu a aquele sentimento de que os nossos são nossos e se eles atacam um dos nossos nós o defendemos? Penso que o Lopetegui, apesar de tudo, sempre defendeu o clube com toda a garra.

    Adeptos estes que têm todo o direito de comentar e criticar as opções do clube claro mas que têm se deixado levar pela comunicação social de uma maneira surpreendente. Tem siso tão fácil para a imprensa fazer a cabeça dos adeptos do Porto que até mete dó. Reparem - esta semana o Benfica perdeu pela terceira vez com o Sporting e para aliviar um pouco as coisas para aqueles lados vamos bater um pouco no basco: "adeptos portistas pedem demissão do treinador". É claro que a derrota e a forma como a equipa jogou no Dragão ajudou mas será que faz sentido esta onda de ódio ao treinador?

    Enquanto crescia e acompanhava as notícias do FCP ouvia sempre falar do carácter das pessoas do norte, do brio, da humildade e da vontade de superação. A força e o orgulho em combater contra forças à priori mais fortes e mais privilegiadas. Acredito que tenha sido um pouco isso que me fez amar o FCP há aproximadamente 20 anos. No ano passado visitei Portugal pela primeira vez e claro que, mesmo estando em Lisboa, não pude deixar de ir para o Porto ver o FCP na abertura do campeonato contra o Marítimo. Que grande emoção, nem imaginam! Sonho realizado. Estando maioritariamente em Lisboa, quando estive no Porto (2 dias apenas) pude entender um pouco melhor que de facto as pessoas do Porto eram bem mais humildes, simpáticas e prestativas do que as de Lisboa. Talvez tenha tido azar em Lisboa ;)

    Braulio Rocha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe, Braulio, o problema é que depois critica-se quem defende a sua própria equipa!

      Mas esse é um problema que a direcção poderia resolver facilmente, sendo mais interventiva e não deixando este escândalo acontecer...

      Abraço

      Eliminar
  13. Em relação a este post da antevisão do jogo, não posso nem sequer me atrever a comentar sobre os comentários do presidente do clube nem das outras modalidades pois não tenho muito conhecimento sobre a matéria.

    Em relação ao Lopetegui, um pouco mais do mesmo: morto por ter cão e por não o ter.

    Se o homem adopta uma atitude de precaução e humildade para alertar os jogadores sobre um possível descuido ou facilidade é criticado. Se os jornalistas (que já se aperceberam disso) colocam uma questão e o mesmo responde é criticado por falar de arbitragens e penaltis. Se deixa um jogador fora porque jogou mal no último jogo é criticado. Se afirma (e bem, ao meu ver) que ninguém é imprescindível é criticado. Se nos faz lembrar que o porto perdeu apenas um jogo nos últimos 18 é criticado. Se no último jogo poupa o André querendo com isso dizer que o campeonato é a prioridade número um, é criticado. Se põe um segundo ponta de lança e o mesmo não corresponde é criticado. Se joga em 433 é criticado, se joga em 422 é criticado. Haja um pouco mais de coerência meus camaradas.

    Acredito que todos (inclusive o próprio Lopetegui), gostariam de vencer os jogos todos da época e jogar sempre bem, mas infelizmente isso não é possível pois o FCP não entra em campo sozinho e existem vários factores.

    Jorge, respondendo directamente a uma afirmação sua anterior que diz que um dos defeitos do treinador é perder sempre nos momentos cruciais - eu pergunto: no FCP tem algum momento ou derrota que não seja crucial? A derrota contra o Sporting na primeira eliminatória da Taça de Portugal teria sido menos dolorosa se fosse contra uma equipa da 2ª Liga numa fase mais adiante? Havendo um momento mais propício para perder seria quando um dos adversários também perdesse pontos, não? No FCP é simplesmente proibido perder e o treinador sabe disso, assim como quem lidera o clube.

    Só para vermos a falta de coerência de alguns adeptos:
    - No ano passado a esta altura todos ofendiam e reconheciam muito poucas qualidades no Luis Castro da equipa B. Nesta altura já leio comentários tipo: "o Luis Castro é que era na equipa principal pah"
    - Quando o Villas-Boas abandonou o clube foi chamado de mercenário e ameaçado de porrada se fosse visto na cidade. Foi ainda dito que o mesmo só era bom treinador porque tinha o Vitor Pereira como adjunto, o mesmo que viria a ser tão ou mais odiado ainda. Hoje já está tudo esquecido e o mesmo é o maior de novo.

    Não quero com isto tudo dizer que o Lopetegui não tenha defeitos. Pelo contrário, tem errado algumas vezes assim como os jogadores e os dirigentes também. E não esquecendo os adeptos, quando dizem disparates e esquecem-se que existe o amanhã. O que me agrada e dá certa esperança num caminho vitorioso é a atitude do treinador que dá sempre a cara e mantém a humildade, coragem e respeito inabaláveis. No último jogo ele poderia por exemplo dizer que tirou o Maxi porque o mesmo estava tocado e que o André tinha sido poupado para o campeonato devido a carga de jogos recente, mas não o fez e preferiu dizer que foram decisões apenas de cariz técnico. Eu prefiro ter um treinador corajoso e humilde, que aprende com os erros do que um que pensa que é o maior e que quando perde a culpa é sempre dos outros. Mas isso é apenas a minha opinião.

    Resumindo: nem o Lopetegui é assim tão ruim como querem fazer passar nem o Villas-Boas é assim tão bom.

    Eu pessoalmente acredito que um dos motivos que fez o Villas-Boas sair logo no primeiro ano foi o facto de reconhecer que nunca mais iria repetir aquela época e que os adeptos do Porto, exigentes como são, esperariam o mesmo na época seguinte. O Villas-Boas - apesar da idade que tinha na altura - dizia sempre que no futebol um dia és o maior e no dia seguinte és o pior. Lembro-me que na altura essa frase, apesar de ser um cliché, fez-me pensar um pouco.

    Abraços e saudações portistas

    Braulio Rocha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falar de hipotéticos técnicos é um exercício sem ponta por onde se lhe pegue. Quem escolhe os técnicos é o Presidente (e/ou o Director para o Futebol).

      Quando falo em momentos cruciais, entenda-se: contra adversários directos na luta pelo título, quando os adversários perdem pontos e assim podemos ganhar pontos "a dobrar" e em eliminatórias cruciais, tipo no jogo da Taça de Portugal ou no da Taça da Liga do ano passado.

      Abraço

      Eliminar