terça-feira, 10 de novembro de 2015

Telegrama: Prémios de Consolação e A Estupidez Da Selecção [ACTUALIZADO]


Inauguro aqui um novo tipo de post: são mais de 140 caracteres, mas também não chega a ser um post completo, porque não há assunto para tal.

O nosso menino Rúben foi chamado à selecção A, como merece, mas entrou pela porta pequena, como não merece. Não deveria ser chamado pela lesão de ninguém, mas antes com o destaque de ser o que é: uma atleta sobre-dotado.

Já se sabe, a "glória" vai para outros mais... gloriosos ... que são apelidados de "melhores de sempre" e coisas que tais, pela imprensa lip service, no entanto, já se sabe, é a longo prazo que se verá quem é o quê e como.

Seja como for, Rúben é Portista, já sabe com o que (não) contar, compensará com esforço aquilo que não lhe é dado com fama - e ainda bem, neste sentido de "fama".

Começo a dar uma certa razão ao Luís Miguel - estas paragens de selecção são ridículas. Particulares a despropósito, com longas viagens, a cansar atletas e interrompendo o necessário ritmo competitivo, são de um absurdo de antologia!

Tal como o Metro do Porto, não chega a arrancar para logo parar. Um risco absurdo, um desgaste tonto que serve para rigorosamente zero. Nem pelo orgulho de ser selecionado - sê-lo num particular sem importância ou interesse esvazia o orgulho por completo.

Agrafado o telegrama, quero também dizer que a classe  dos atletas do FC Porto vê-se, não se exulta na imprensa.

11 comentários:

  1. Concordo plenamente Jorge, (permita-me que o trate assim mesmo não o conhecendo pessoalmente mas ao longo destes meses em que leio o seu blogue sinto-o quase como a um amigo que faz uma leitura realista da realidade de tudo o que involve o Porto), o nosso menino Rúben merecia ser chamado não devido a lesões de terceiros mas sim como uma primeira escolha natural resultante da enorme qualidade que demonstra onde importa, no CAMPO. Que outros "gloriosos" tenham todo o destaque é "natural", como refere, no entanto, é injusto que um talento como o Rúben seja discriminado em virtude da sua "cor".

    Um bem haja

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É algo a que, tenho a certeza, já está habituado. Mas o futuro mostrará, sem dúvida, a sua valência.

      Abraço

      Eliminar
  2. Também destacaria na tal classe aquilo que o Sérgio Oliveira disse ultimamente sobre ser Porto e a forma como encara estar no Porto. Estamos todos dispostos para ajudar, seja em campo, no banco, nas bancadas, nos treinos, etc. Chama-se ter classe e espírito de missão.

    Se merece ou esforça-se para merecer é outra questão que como não vejo não posso ter opinião.

    Sobre o discurso que passa para fora, pelas inúmeras imagens de treinos sempre a sorrir, a criar ligações entre jogadores vindos de cada parte do mundo com ideias diferentes e até com antigos jogadores, não temos nada a apontar. Temos ali Porto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, o Sérgio merece ser referido dessa forma.

      Mas confio que Lopetegui saiba porque o (não) convoca da forma como o (não) faz.

      Abraço

      Eliminar
  3. Caro Jorge
    Para aferir a validade destes compromissos da selecção, basta ver que o seleccionador convocou o Ricardo Pereira como avançado. Como não quero acreditar que ele ande a comer gelados com a testa, e tendo o Ricardo sido distinguido por várias vezes nos jornais franceses pelas suas actuações como defesa, só posso entender isto como uma provocaçãozinha barata.
    Nada que seja de espantar, quando se lê o que portistas (assim mesmo, com letra pequena) escrevem sobre o nosso Treinador, jogo após jogo. Lamentável.

    Saudações Portistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não esperava de Fernando Santos, mas pronto...

      Abraço

      Eliminar
  4. Coitado do Rui Jorge. Mas pronto, sobra o André.
    Abc

    ResponderEliminar
  5. Bom dia.

    O Fernando Santos é mais um que está lá só pelos amigos e como tal vai continuar o trabalho que o seu antecessor elaborou. Muda o balde mas o cheiro a trampa é sempre o mesmo.

    Eu aprecio tanto o "engenheiro do penta" que só para relembrar, foi o único treinador que conseguiu não ser campeão com o Jardel (empenhado) na sua equipa. Muito fraco.

    Sobre o nosso Rúben, acredito que irá ter uma grande carreira pela frente, mas não vai ser a selecção que lha vai proporcionar. A selecção serve para fazer a carreira de jogadores como Miguel Veloso e para dar ritmo a Nanis como quando estava encostado no MU.

    Abraços

    ResponderEliminar

  6. "Começo a dar uma certa razão ao Luís Miguel - estas paragens de selecção são ridículas. Particulares a despropósito, com longas viagens, a cansar atletas e interrompendo o necessário ritmo competitivo, são de um absurdo de antologia!"


    Caro Jorge Vassalo,

    Não chega, reconhecer os prejuízos desportivos e financeiros aos clubes/sads e consequentemente aos jogadores é apenas o óbvio, é preciso que os dirigentes acordem prá vida e tomem as medidas necessárias para resolver definitivamente o problema.

    ResponderEliminar