sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Perante A Verdade... Silêncio.


Uma coisa que me foi fácil de ver, neste jogo da Taça contra o Gil Vicente, foi a forma absolutamente extraordinária como se faz o relato televisivo de forma díspar, consoante a cor das camisolas.

Suk caiu na área, visivelmente puxado por um gilista, não acontece nada. O comentador diz, laconicamente, "Suk reclama penalti neste lance". Não dá opinião. Percebo. Tem de haver a isenção necessária. Maicon divide o lance com outro gilista, um pouco mais à frente. Nota-se claramente que Maicon nem sequer lhe toca. Diz o comentador "Este é o lance onde Maicon faz falta para amarelo". Não concordo. Já não faz falta nenhuma. Esta errado. Aqui já está uma opinião. Dita laconicamente na mesma, mas uma opinião. E uma que contradiz a evidente verdade do que está em frente. Passado um tempo, Layún, pela esquerda, cai. Logo a seguir, a bola sobre para Suk, que também cai. O comentário ignora o facto e fala do contra-ataque gilista que daí advém. Não há nenhuma repetição do lance. Zero. Nem de frente, nem de lado, nem de costas. Nada.

Assiste-se a um qualquer jogo do ficaben e os golos são festejados efusivamente - coisa que os nossos não são - os lances são descritos como portentos e hinos ao futebol - os nossos não - as faltas são contestadas ou confirmadas com acesso a múltiplas repetições, as faltas feitas pelo ficaben ignoradas olímipicamente - como o estalo gaitinheiro.

Esta é a realidade do passado recente e do futuro da transmissão televisiva de desafios: a coisotv nem vale a pena falar, a SIC é vermelha até doer, a TVI idem ibidem, a SportTV quer cativar os ficabens todos e, já agora, enfiar umas alfinetadas bem dadas no FC Porto por não ter assinado pela sua co-participada, a NOS. Não para de crescer, o império mediático do #colinho.

Não tenho a mais vã esperança que o Clube faça nada. Mas vou continuar a expor e a denunciar, sempre na esperança que os Portistas façam o protesto que deve ser feito - o de retirar (ainda mais) poder comercial a esta vergonha, cancelando as subscrições, reduzindo audiência e poder, uma vez que não devemos ser assim tão poucos! É um absurdo, uma televisão que vive de assinantes, pura e simplesmente maltratar um bom naco delas. Especialmente aquelas que nunca os abandonaram. Lealdade, o que é isso?

Ia escrever sobre a boa prosa do Dragões Diário de hoje, mas o Miguel Lima, disse-o tão bem que, hey, repetir para quê?

27 comentários:

  1. Caro Jorge:

    Ou muito me engano, ou José Peseiro está a transformar tudo a que o seu post alude em matéria de motivação das hostes. No passado, todas estas coisas eram o combustível que alimentava a nossa excelência, união e constante superação diante dos adversários directos. Tínhamos-lhes vontade. Acredito que um míster conhecedor das vicissitudes do nosso campeonato aproveite a semente dessa cultura. Estarão as paredes do Olival forradas com os perdigotos jornalísticos a favor do Ficaben e os arrotos de fundo de tasca expelidos por Bruno de Carvalho?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que seja, como diz o Cândido Costa, a gasolina necessária para vencer estes... coisos!

      Abraço

      Eliminar

  2. @ Jorge

    desse proto-canal de conteúdos desportivos, agradeço a um Amigo meu as dicas que me forneceu para ser um "Inácio" com Qualidade e em pleno século XXI :)

    sobre os comentários dos sabujos e pés-de-microfone e afins, porque já há muito que lhes corto o pio, não sei de nada. mas sei que sempre foi, é e será assim, até ao fim dos Tempos. ou até haver uma Revolução comunicacional no Clube (pela qual espero bem sentadinho, para não me cansar - que chateado já eu estou).

    sobre a tua referência à minha revolta interior, o meu sentido 'muito obrigado!'. ele há coisas que... enfim...

    por último, subscrevo, na íntegra, o comentário do André (e bons olhos te vejam, pá! andas desaparecid, car@go!)

    abr@ço forte (a "ambos os dois")
    Miguel | Tomo III

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho comentado aqui com o Jorge, Miguel... só andei de monco dependurado na ultima fase do Lopetegui, já que só poderia ser redundante com o que sempre pensei desde longa data acerca do basco. Não quero mais azedumes, nem discussões estéreis, num momento de mobilização, confiança e esparanca NO PRESENTE. É disso que se trata: - SOMOS melhor do que aquilo. E seremos cada vez mais. Na Luz vamos para cima deles, vamos comer a relva. Vamos. Nos, os rapazes, a equipa técnica, o Mister, o clube - todos.

      Eliminar
  3. É algo que me incomoda sobremaneira, ver o meu clube votado ao silêncio, como se não soubesse como cresceu e porque deixou de ser apenas um clube simpatico...
    Agora parece que andamos 30 a 40 anos para trás, de tão silenciosos que estamos, todos os adversarios (dentro e fora do campo) nos perdem o respeito...
    Não foi esse o FCPORTO que me habituei a ver.

    A comunicação social portuguesa sempre lambeu os pés aos clubes de Lisboa, e a tudo o que a Capital do Império falido representa, talvez por isso Portugal esteja na penúria, é só favores entre eles...

    O FCPorto era um oasis no meio e como ganhava demais, eles não descansaram enquanto não descredibilizaram todos por que lá passaram (desde Presidente, a treinadores e jogadores, que quando saiem já são os maiores...)

    Vai ser sempre assim, e só o FCPorto pode valer a si próprio..., mas para isso precisa de ir á luta, precisa de agir, de falar, de defender as cores do clube, mas para isso também é necessário uma Cidade do Porto forte, com poder economico, com força na Comunicação Social (a exemplo de Barcelona), sem isso , sem todos juntos a remar para o mesmo lado fica mais dificil...

    Gil Lopes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não podemos ser só fortes dentro de campo.

      Abraço

      Eliminar
    2. Pode soar um pouco a teoria da conspiração, mas cada vez me convenço mais de que o "apito dourado" não foi mais do que um aviso. Uma demonstração de força, com impacto controlado, com intuito de mostrar do que são capazes - sim porque podiam ter ido mais longe, embora fosse provável que ao aprofundar fossem obrigados a entrar em assuntos que já não interessava revelar. Mas não ficaram quaisquer dúvidas sobre quem detém o poder.

      Resultado? A nossa direção ficou fragilizada, é certo que depois disso já ganhamos títulos mas as reações públicas, de uma forma geral, tornaram-se mais conservadoras, mais controladas. Os únicos que ainda berravam, de tempos a tempos, eram os treinadores e um ou outro personagem mais ou menos externo, mas deixando a ideia que estavam a agir "a solo". PdC baixou o tom, por acaso (?) LFV também, salvo uma ou outra bicada aqui e ali - ambos dão a entender estar comprometidos. O outro que é "recém-chegado" e não tem nada a perder (ainda?), berra aos sete ventos sem pensar nas consequências. Veremos quanto tempo dura.

      Quer isto dizer que eu não acredito na inocência de ninguém (os escândalos no topo da FIFA corroboram isso). Acredito em "jogar pelas regras", e é certinho que alguém as criou muito antes de nós. Soa mal? É politicamente incorreto? Que se lixe, é melhor do que virar a cara e fazer de conta, tentando passar por "moralmente superior". Errado mesmo é uns ficarem com a fama, e os outros com o proveito. Décadas de proveito.

      Nós? Nós agora temos é que arrepiar caminho e ganhar em campo, porque fora de campo já se viu quem manda.

      Eliminar
    3. Pois. E ainda os elogiamos... enfim.

      Abraço

      Eliminar
  4. Como não reconheço isenção clubística a ninguém, recuso-me a pagar para sustentar gente que vive disso. E então não vejo jogos que interessam, principalmente os do meu clube quando joga fora? Claro, á Inácio, mas mesmo aí prefiro os que tem comentários em inglês ou espanhol, português jamais. Por isso o que vou sabendo é pelos comentários. Assim meus caros façam como o dito verde ....mesmo o Vassalo que sempre pode "ouvelos" em português e ter matéria para, com elevação, insultá-los do piorio...
    Ah, já passou mas convém dizer: aquele rapaz que dá pelo mimoso nome de Cadu - adepto confesso dos corruptos - e que chegou a ser uma promessa no P. Ferreira, fez pênalti limpinho aos 23m no jogo da Taça, dando mão dentro da grande área.
    Alguem falou? Sim....moi, hoje e o resultado estava, ainda 0/0.
    Perguntem ao Inácio....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não só. Houve aí uns 4 penalties, na boa, se estivermos na escala "Rúben Neves @ Feirense".

      Abraço

      Eliminar
  5. Desde há algum tempo que vejo na tv os jogos em que entra o FC do Porto sem som, particularmente, os mais emotivos e, SEMPRE quando é comentador o execrável palavroso Luís Freitas Lobo. Não que me importasse com os comentários porque a atenção que dou ao que se passa e aprecio no jogo não me permite descodificar ao mesmo tempo aquela verborreia obsessiva do comentador, que me entrava no cérebro como ruído incomodativo e me causava um estado nervoso insuportável.

    Quanto à dualidade e rigor dos comentadores é verdadeiramente deplorável. Um exemplo: seguia o canal da sportv onde passaria o encontro para a Taça de Liga entre o Feirense e o FC do Porto; o locutor de serviço anuncia: agora vamos passar a transmissão para o estádio do Dragão onde decorrerá o jogo contra o Feirense!!!. Nem mais! E não é que nem um retificação se obrigaram a dar!? É este o respeito que lhes merece o grande clube de Portugal.

    DRAGÃO, SEMPRE!

    ResponderEliminar
  6. Por isso é que sou Inácio...dinheiro meu, esses porcos não levam. É ilegal e não o devia fazer? Sim. Vou continuar a fazê-lo? Sem qualquer margem para duvida.

    ResponderEliminar
  7. Caro Jorge,

    Tem razão, o facto de o FCP ter "dado tampa" à NOS/SportTV poderá ter algo a ver com o tratamento que nos dão. Embora nunca tenha sido propriamente "amigável". Está tudo relacionado com o domínio da propaganda que os clubes lisboetas conhecem tão bem. Viram a treta dos 6M de adeptos? Ao princípio era anedota... e acabou por pegar. Depois, surgiram os 14M do tal "estudo"... que afinal não era. E agora o líder da Vascolândia a cada oportunidade repete o número de "3,5M de adeptos". Coincidência? Não creio.

    Às vezes ponho-me a pensar o que aconteceria se o episódio do tráfico de droga tivesse sido no Dragão ao invés da Luz. A "orgia" que não seria nas redações!!! Mas não, deram mais atenção a um alegado caso de uma empresa de segurança com ligações a um dirigente portista, supostamente a atuar na margem da legalidade... certamente mais importante do que tráfico de droga em pleno estádio da Luz, com apreensão de quase 10Kg (!!!) de cocaína numa viatura do clube com um alto funcionário do clube, com indicações de passagens de membros de cartéis nas instalações. Peanuts (ou peaners).
    Exhibit A: a verdade é que o caso caiu no esquecimento em questão de horas/dias, mais depressa do que um arroto do JJ. A porta 18 serve agora de punchline, mas nada mais aconteceu, nem sequer se sabe se alguém foi/ficou preso ou se alguma investigação está em curso. Com um bocado de jeito, ainda pediram desculpa pelo inconveniente...

    É, os F.Leaks é que têm razão - as autoridades em Portugal estão severamente comprometidas. Tudo está bem quando acaba bem. Ou não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As coisas terão de ser feitas por outro lado.

      Abraço

      Eliminar
  8. Olá... Só um aparte que não tem nada a ver com isto tudo... alguém reparou que arranjaram solução para meterem o logotipo da meo sem aquele chapao de tinta à volta? Muito melhor digo eu!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, descobriu-se a maravilha do Gimp :)

      Abraço

      Eliminar
  9. A CS desportiva deste país é parcial e vermelha e nem sequer disfarçam. E nós que fazemos quanto à isso? Nada! Comemos e calamos e por isso cada vez somos mais enxovalhados.É preciso mudar de política comunicacional e passar a encher os campos onde nos deslocamos.Os vermelhos a norte enchem os campos e nós não. É preciso mudar esta situação para mostrarmos a nossa força.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por exemplo, adequar a coisa aos tempos de hoje.

      Abraço

      Eliminar
  10. Nunca mais me vou esquecer de um Espanhol vs F.C.Porto, para a taça uefa penso e o jogo deu na sic e durante os comentários via-se mesmo que estavam contra nós, pois lembro bem que nesse jogo fomos roubados e eles ainda queriam fazer crer que estávamos a ser beneficiados e sempre a falar mal de nós, infelizmente já estou habituado a que a transmissão dos nossos jogos, seja qual o canal que transmita eles nunca mostram a emoção com que por ex. gritam um golo dos outros e quando há casos de arbitragem é exatamente como o Jorge diz, a nosso favor nunca dão opinião, mas quando é contra nós ai já botam faladura.
    João Moreira

    ResponderEliminar
  11. Sinceramente nem acho que seja da Sport TV...

    Acho que é mesmo desse "senhor" que costuma relatar os nossos jogos...Acho que ele relata mais jogos no Norte. (sendo assim a maioria dos jogos)

    No outro dia contra o Estoril...não foi ele a relatar e notou-se logo a diferença-

    O pior é que ele relata 90%+ dos nossos jogos..e em relação ao FCP ele é tudo menos isento...o homem mete nojo.

    PS: não me refiro ao Freitas Lobo...mas sim ao 'outro' ( não sei o nome)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Contra o Estoril foi o Miguel Prates e esse, tem a escola toda...Ui, se tem!
      Por acaso, não acho que o tipo que comenta os jogos no Norte seja assim tão mau. Reformulando: não é pior que os outros todos...

      Eliminar
  12. O Luís Freitas Lobo lá diz alguma coisa certa.
    Mas de resto, é um ar tão fúnebre quando o FC Porto está a vencer e até me dá alegria, porque assim posso ouvir melhor a calque e os adeptos. Enerva também esses comentadeiros que nunca se calam quando está a dar o Hino da Champions.

    Felizmente que maior parte da TV que vejo, são canais estrangeiros.

    ResponderEliminar
  13. Este futebol português é uma filha da putice sem nome. Vi a primeira parte do belém-benfas... aquilo é inacreditável. Contra nós, todos se desunham. Contra os benfas é a estratégia da perna aberta. Frangos do guarda-redes, passes de risco, futebol ofensivo, e viva o futebol espectáculo! Saúde. João.

    ResponderEliminar